Era Vargas
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Era Vargas

on

  • 9,055 reproducciones

 

Statistics

reproducciones

Total Views
9,055
Views on SlideShare
5,386
Embed Views
3,669

Actions

Likes
8
Downloads
401
Comments
0

10 insertados 3,669

http://falandoefazendohistoria.blogspot.com.br 3497
http://falandoefazendohistoria.blogspot.com 76
http://falandoefazendohistoria.blogspot.in 63
http://www.google.com.br 17
http://falandoefazendohistoria.blogspot.com.es 8
https://www.google.com.br 4
http://webcache.googleusercontent.com 1
http://www.google.com 1
http://falandoefazendohistoria.blogspot.no 1
http://falandoefazendohistoria.blogspot.com.tr 1
Más...

Accesibilidad

Categorias

Detalles de carga

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Derechos de uso

© Todos los derechos reservados

Report content

Marcada como inapropiada Marcar como inapropiada
Marcar como inapropiada

Seleccione la razón para marcar esta presentación como inapropiada.

Cancelar
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Tu mensaje aparecerá aquí
    Processing...
Publicar comentario
Edite su comentario

    Era Vargas Era Vargas Presentation Transcript

    • ERA VARGAS
    • Antecedentes Era Vargas foi o período em que Getúlio Vargas esteve na presidência pela primeira vez, entre 1930 e 1945. Vários fatores contribuíram para a chegada de Getúlio ao poder. No fim da década de 1920, o descontentamento com os rumos do Brasil era geral. Vários grupos sociais, trabalhadores, classe média e até jovens militares e setores da oligarquia, queriam participar do poder. Este poder, até então, era controlado por fazendeiros de São Paulo e Minas Gerais, que se alternavam no poder através da política do café-com-leite. A grande quantidade de revoltas e movimentos sociais que ocorreram durante a República Velha passaram a tornar o poder dos cafeicultores cada vez mais insustentável. 1 Foi neste contexto que ocorreu a Revolução de 1930, que levou Getúlio Vargas ao poder no Brasil.
    • Revolução de 1930 Nas eleições de 1930, até os fazendeiros mineiros deixaram de apoiar o governo federal. Isto por que o presidente paulista Washington Luís rompeu com a política do café-com-leite, indicando um outro paulista – Júlio Prestes – para assumir o governo. Os mineiros não gostaram. Em 1930, nas eleições presidenciais, apoiaram a chapa de oposição lançada pela Aliança Liberal, tendo o gaúcho Getúlio Vargas como candidato a presidente e o paraibano João Pessoa como vice.
    • Eleições de 1930Aliança Liberal PRP
    •  Júlio Prestes venceu as eleições, mas sob acusação de fraude. Algum tempo depois, João Pessoa foi assassinado. Estes fatos levaram os aliados de Getúlio a pegar em armas contra o governo, estourando a Revolução de 1930. Em 24 de outubro de 1930, Washington Luís foi deposto. Em 03 de novembro, Getúlio Vargas assumiu a presidência como chefe da revolução. Este fato acabou com a República Velha (1889-1930) e iniciou a Era Vargas. A Era Vargas é dividida, oficialmente, em Governo Provisório, Governo Constitucional e Estado Novo.
    • Bandeira da Paraíba
    • Governo Provisório O governo provisório durou de 1930 a 1934. Getúlio Vargas assumiu a presidência em caráter provisório, até que fossem convocadas novas eleições. Neste período, Getúlio concentrou todo o poder em suas mãos. O Congresso foi fechado. Os governadores – chamados de interventores – eram nomeados por Getúlio. Getúlio começou seu governo atendendo às principais reivindicações dos trabalhadores: criou o salário mínimo, estabeleceu jornada de oito horas de trabalho, repouso remunerado, férias e indenização trabalhista. Por outro lado, o governo também começou a exercer um controle muito grande sobre os trabalhadores, limitando o poder dos sindicatos. Os trabalhadores não tinham liberdade para se manifestar. Os paulistas, de modo especial os fazendeiros do café, não se conformavam com a derrota sofrida na revolução de 1930 e queriam reconquistar o controle do governo. Este fato levou a eclosão da Revolução Constitucionalista.
    • Revolução Constitucionalista de1932
    • Revolução Constitucionalista A Revolução Constitucionalista ocorreu em São Paulo, em 1932. Além da derrota sofrida em 1930, os paulistas não aceitavam o interventor que Getúlio tinha nomeado para o estado. Esta revolução foi chamada de constitucionalista pois seus líderes diziam defender o fim do governo provisório e a elaboração de uma nova constituição. Em maio de 1932, tornaram-se mais intensas as manifestações contra o governo provisório. Os manifestantes assaltaram uma casa de armas e redações de jornais que eram a favor do governo. Em resposta, as forças do governo federal reagiram e quatro estudantes foram mortos: Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo – MMDC – se tornaram o símbolo da revolução, que estourou em 9 de julho de 1932. Apesar do grande esforço de resistência e da cooperação do povo de São Paulo, a superioridade das forças federais era evidente. Assim, os paulistas renderam-se em 28 de setembro de 1932.
    • Constituição de 1934 Embora derrotados, os constitucionalistas de 1932 conseguiram parte de seus objetivos, pois Getúlio apressou-se em convocar eleições para a Assembleia Constituinte. O objetivo era criar uma nova constituição para o país. Essas eleições aconteceram em maio de 1933. Foram as primeiras realizadas após a revolução de 1930 e ocorreram de forma diferente das eleições praticadas na República Velha. Por exemplo, o voto se tornou secreto e obrigatório. Todos os brasileiros alfabetizados acima de 18 anos puderam votar, inclusive as mulheres. A Justiça Eleitoral organizou e fiscalizou estas eleições. A Assembleia Constituinte foi instalada no dia 15 de novembro de 1933. A nova Constituição, a segunda do período republicano, foi promulgada no dia 16 de julho de 1934. No geral, a Constituição de 1934 estava mais voltada para os interesses da população. Além da garantia de vários direitos para os trabalhadores, havia um capítulo sobre a educação e a cultura.
    • Governo Constitucional O governo constitucional durou de 1934 a 1937. A Constituição de 1934 previa a eleição direta para presidente da República. Porém, Getúlio foi eleito pela Assembleia Constituinte para exercer mandato até 1938. Durante este período, Getúlio Vargas teve que lidar com grupos que fizeram oposição ao seu governo. Dentre estes grupos, estavam os comunistas e integralistas, representantes da esquerda e da direita no Brasil, respectivamente.
    • Comunistas Mesmo com as mudanças efetuadas no Brasil em favor dos trabalhadores, haviam correntes políticas que defendia mudanças mais profundas e imediatas no país. Dentre estas correntes, destacava-se o Partido Comunista Brasileiro (PCB), fundado em 1922. Proibido de funcionar livremente, esse partido passou a agir na ilegalidade, tendo Luís Carlos Prestes como um dos principais líderes. Os comunistas se juntaram a outros grupos políticos que tinham ideias semelhantes às suas e formaram a Aliança Nacional Libertadora (ANL). Essa frente popular defendia a derrubada do governo através de uma revolução. Assim, o governo via a Aliança Nacional e suas ideias como um perigo que devia ser derrotado. Por isso, em julho de 1935, o governo proibiu as atividades da Aliança Nacional Libertadora. Em novembro de 1935, os comunistas organizaram uma rebelião, chamada Intentona Comunista. Porém, o governo agiu rápido e prendeu os revoltosos, dentre eles Luís Carlos Prestes e Olga Benário, sua esposa.
    • Luis Carlos Prestes
    • Coluna Prestes
    • Intentona Comunista  Em novembro de 1935, os comunistas organizaram uma rebelião, chamada Intentona Comunista. Porém, o governo agiu rápido e prendeu os revoltosos, dentre eles Luís Carlos Prestes e Olga Benário, sua esposa.
    • Olga Benário
    • Anita Leocádia Prestes
    • Integralistas Completamente oposto à Aliança Nacional Libertadora, havia a Ação Integralista Brasileira (AIB), liderada pelo escritor Plínio Salgado. Os integralistas eram anticomunistas e tinham o apelido de camisas verdes ou “galinhas verdes”, por causa da cor do uniforme que usavam. O conflito entre integralistas e comunistas era comum. O governo, no geral, tinha simpatia pelos integralistas. Porém, quando Getúlio Vargas conseguiu o poder total nas mãos, em 1937, mandou fechar a Ação Integralista Brasileira. Os integralistas se revoltaram. Em maio de 1938, atacaram a sede do governo no Palácio Guanabara, com o objetivo de matar Getúlio. Mas a ação foi reprimida pelas forças do governo.
    • Estado Novo O governo do Estado Novo durou de 1937 a 1945. Ele foi implantado por Getúlio para conseguir se manter no poder, já que novas eleições estavam marcadas para 1938. Para se manter no poder, Getúlio inventou uma conspiração comunista, com ajuda do capitão Olímpio Mourão Filho. Esta conspiração foi relatada no chamado Plano Cohen. O plano previa que haveria greves, assassinato de líderes políticos e igrejas incendiadas. Getúlio convenceu as forças armadas que só uma ditadura conseguiria controlar os comunistas. Assim, as forças armadas apoiaram o golpe de Getúlio, preparado para o dia 10 de novembro de 1937. Neste dia, foi instalado o chamado Estado Novo, que acabou caracterizado como ditadura. Com amplos poderes nas mãos, Getúlio fechou o Congresso Nacional, acabou com os partidos políticos, censurou a imprensa e passou a nomear pessoalmente os interventores dos estados brasileiros.
    • DIP Para fazer a propaganda de Getúlio e do Estado Novo, foi criado o Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP), em dezembro de 1939. O DIP foi criado para controlar, orientar e coordenar a propaganda oficial, que se fazia em torno da figura de Getúlio Vargas. Abrangia a imprensa, a literatura, o teatro, o cinema, o esporte e quaisquer outras manifestações culturais. Além disso, grandes festas cívicas eram organizadas em homenagem a Vargas, de modo especial no Dia do Trabalho, no dia 1º de maio. Estas festas também ocorriam o aniversário de Getúlio, no dia 19 de abril. O rádio foi um meio de comunicação muito utilizado por Getúlio, com a criação do programa “Hora do Brasil”. Este foi um dos meios através dos quais, Getúlio construiu a imagem de “pai dos pobres”. Esta imagem construída por Getúlio Vargas e seus assessores constitui o chamado populismo, ou seja, prática que consiste em estabelecer uma relação direta e emocional do povo com o governante.
    • Centralização Econômica A economia também passou a estar diretamente ligada ao presidente da República, que governava com auxílio de conselhos técnicos. O governo do Estado Novo deu muita importância à indústria nacional. Para ajudar a desenvolver a indústria, planejou a hidrelétrica de Paulo Afonso, no rio São Francisco. Fundou a Companhia Vale do Rio Doce, para extrair e exportar ferro e criou o Conselho Nacional do Petróleo. Uma das obras mais importantes foi a criação da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), em Volta Redonda, em 1943. A companhia passou a fornecer aço para a indústria nacional.
    • Fim da Era Vargas Em 1942, Getúlio Vargas entrou na Segunda Guerra Mundial ao lado dos Estados Unidos, contra os países do Eixo (Alemanha, Itália e Japão). 2 A Força Expedicionária Brasileira (FEB), criada em 1943, levou 25 mil soldados – os chamados pracinhas – para combater na Itália em agosto de 1944. Em 1945, a guerra acabou com a vitória dos Aliados (Estados Unidos, Inglaterra e União Soviética). As ditaduras totalitárias chegaram ao fim na Alemanha e na Itália. Com a volta dos pracinhas ao Brasil, na festa da vitória, boa parte da população passou a se manifestar contra a ditadura de Getúlio. Foram erguidas faixas contra o Estado Novo e a favor da democracia. Diante das pressões, Getúlio Vargas convocou eleições, concedeu anistia aos presos políticos e deu liberdade para a organização de partidos políticos. Em outubro de 1945, as forças armadas forçaram Getúlio a deixar o poder.