• Compartir
  • Enviar por correo
  • Insertar
  • Me gusta
  • Guardar
  • Contenido privado
Fisica   002 termometria
 

Fisica 002 termometria

on

  • 2,887 reproducciones

 

Estadísticas

reproducciones

reproducciones totales
2,887
reproducciones en SlideShare
2,887
reproducciones incrustadas
0

Actions

Me gusta
0
Descargas
67
Comentarios
0

0 insertados 0

No embeds

Accesibilidad

Categorias

Detalles de carga

Uploaded via as Adobe PDF

Derechos de uso

© Todos los derechos reservados

Report content

Marcada como inapropiada Marcar como inapropiada
Marcar como inapropiada

Seleccione la razón para marcar esta presentación como inapropiada.

Cancelar
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Tu mensaje aparecerá aquí
    Processing...
Publicar comentario
Edite su comentario

    Fisica   002 termometria Fisica 002 termometria Document Transcript

    • FÍSICA TERMOMETRIA1. INTRODUÇÃO de números, fazendo corresponder a cada temperatu- ra um número, temos um instrumento chamado ter- Termometria é a parte da Termofísica que tem mômetro (a escala de números é chamada de escalapor meta o estudo e a medição da temperatura, ou se- termométrica). O termômetro mais comum consisteja, ela tem por finalidade associar um número a cada em um capilar de vidro, adaptado a um pequeno bul-estado térmico, de modo a permitir comparações en- bo, também de vidro, contendo o metal mercúrio notre estados térmicos de corpos diferentes. A medida estado líquido. Funciona como grandeza termométri-da temperatura é feita por um processo indireto. ca o comprimento da coluna capilar de mercúrio. Experimentalmente, verificou-se que determi-nadas características dos corpos se alteram quandosua temperatura muda, ou seja, certas grandezas sãoafetadas pela alteração do estado térmico do corpo. Ocomprimento de uma barra, o volume de um líquido,a pressão de um gás, a resistência elétrica de um con- tubo capilardutor variam com a temperatura e, medindo os valo-res destas grandezas, podemos avaliar o estadotérmico do corpo.2. TEMPERATURA coluna de mercúrio h Temperatura é uma grandeza primitiva e, por-tanto, não pode ser definida. Mas a idéia macroscópi-ca sobre temperatura tem origem na sensação que nosdiz se um corpo está frio ou quente. Quando tocamos bulhoum corpo, nossa sensibilidade térmica nos permite Termômetro de mercúrio: a cada tempertura Tfazer uma estimativa grosseira de sua temperatura. corresponde uma altura h.Tal estimativa é proporcionada através do nosso tato,que pode nos levar a situações enganosas de tempera-tura. A seguir, relatamos uma experiência clássica, Graduação do termômetromostrando este tipo de engano: tome três recipientes Na graduação de um termômetro, costuma-secontendo água quente, morna e fria. Mergulhe uma atribuir pontos de referência para as temperaturas,das mãos na água quente e a outra na água fria por que correspondem a estados térmicos bem determi-um determinado tempo. Coloque agora as duas mãos nados e de fácil obtenção na prática: são os chamadosna água morna. A sensação térmica será igual para as pontos fixos. Os dois pontos fixos mais utilizados naduas mãos? Não, a água morna parecerá fria para a construção de escalas de temperatura são: o ponto domão que estava na água quente, e parecerá quente pa- gelo e o ponto do vapor.ra a que estava na água fria. Assim, é evidente que a Ponto do gelosensibilidade à temperatura é muito limitada, não Corresponde à fusão do gelo sob pressão desendo precisa para ser útil em ciência. 1atm. O termômetro é colocado em gelo moído em Em nível microscópico, pode-se dizer que equilíbrio térmico com água (gelo fundente). Observetemperatura é uma grandeza que mede o estado de que o mercúrio desce. Pouco depois ele estaciona.agitação térmica das partículas que constituem um Enquanto durar a fusão de gelo, o mercúrio manterá acorpo. Em um gás, por exemplo, quanto maior a ve- sua posição. Marque a posição do extremo da colunalocidade média de suas moléculas, maior a sua tem- de mercúrio.peratura.3. TERMÔMETRO DE MERCÚRIO A variação do estado térmico de um corpo ésempre acompanhada da variação de algumas de suaspropriedades. Estas são denominadas propriedadestermométricas, e as grandezas com que são medidas,grandezas termométricas. Um sistema que apresentauma propriedade termométrica chama-se termoscó-pio. Ao acrescentarmos a um termoscópio uma escalaEditora Exato 1
    • correspondem a dois pontos da altura h do termôme- tro. O intervalo entre esses dois pontos é dividido em 100 partes. A escala de temperatura Kelvin atribui o valor temperatura zero de temperatura ao zero absoluto, por isso é cha- do primeiro mada de escala absoluta. Naturalmente, percebe-se tg ponto fixo que na escala Kelvin não há leituras negativas. Para converter uma temperatura expressa em graus Celsius para a escala Kelvin, adiciona-se, na prática, 273 ao valor da temperatura. Em países de língua inglesa, como Inglaterra e Estados Unidos, é muito comum o uso da escala Fa- hrenheit. Esta escala foi criada de forma que a tempe- ratura mais baixa ocorrida na Inglaterra, cerca de – 18ºC, correspondesse a 0ºF e a temperatura do corpo humano, cerca de 37ºC, fosse 100ºF. As temperaturas de fusão do gelo e ebulição da água, sob pressão normal, são 32ºF e 212ºF, dividindo o intervalo entre Ponto do vapor estes dois pontos em 180 partes. Abaixo, representa- Corresponde à ebulição da água, sob pres- mos a conversão entre as escalas: são de 1atm. Exponha agora o termômetro aos vapores Celsius Fahrenheit Kelvin d’água em ebulição, tomando o cuidado de não tocar a superfície. Observe que o mercúrio sobe. ponto do vapor 100ºC 212ºF 373K Marque a posição do extremo da coluna de mer- cúrio. TC TF T Temperatura do segundo ∆H V ponto fixo tg h ∆h ponto do gelo 0ºC 32ºF 273K hg h-altura da coluna de mercúrio Tc − 0 T − 32 T − 273 = f = 100 − 0 212 − 32 373 − 273 Tc T − 32 T − 273 = f = 100 180 100 Tc Tf − 32 T − 273 = = 5 9 5 Em particular:4. ESCALAS TERMOMÉTRICAS T = Tc + 273 Há ainda outras escalas, como, por exemplo, a Escalas termométricas são um conjunto de va- escala absoluta Rankine. Ela, por ser uma escala ab-lores numéricos de temperaturas, associados a um de- soluta, só apresenta valores acima de zero e se rela-terminado estado térmico preestabelecido, ciona com a escala Fahrenheit da seguinte forma:denominado ponto fixo da escala. Para a graduação do termômetro de mercúrio, TR = TF + 459,67usamos a escala Celsius, oriunda dos antigos grauscentígrados, que atribuíam os valores 0°C a 100°C às 5. EQUILÍBRIO TÉRMICOtemperaturas de fusão (ponto do gelo) e ebulição(ponto do vapor) da água, sob pressão normal, queEditora Exato 2
    • A experiência mostra que, quando colocamos Os termômetros de mercúrio são muito utiliza-um corpo quente próximo a um corpo frio, este se dos na prática, pois:aquece e o corpo quente se esfria. O processo conti- - O mercúrio é facilmente obtido em elevado grau denua até que, num dado momento, as temperaturas dos pureza.dois corpos se igualam. Neste instante, dizemos queos dois corpos se encontram em equilíbrio térmico. - O mercúrio apresenta dilatação térmica regular eGeneralizando, temos que: muito superior à do vidro. Dois corpos estão em equilíbrio térmico quan- - Sob pressão normal, o mercúrio é líquido num in-do tiverem a mesma temperatura. tervalo de temperaturas bastante extenso (entre 39°C e 359°C), o que abrange os fenômenos tér-6. PRINCÍPIO ZERO DA TERMODINÂMICA micos mais freqüentes. Dois corpos em equilíbrio térmico com um ter- - O mercúrio não adere ao vidro e não reage com ele.ceiro estão em equilíbrio térmico entre si. - Os termômetros de mercúrio são de fácil construção7. LEITURA COMPLEMENTAR e cômodos no manuseio. Termômetro clínico ESTUDO DIRIGIDO É um termômetro de mercúrio adaptado parafuncionar no intervalo de temperaturas de 35°C a 1 Defina temperatura em nível microscópico.44°C. Normalmente, o termômetro clínico é utilizadona determinação da temperatura do corpo humano e 2 Cite os pontos fixos mais utilizados na constru-de outros seres vivos. ção de escalas de temperatura. Como é construído com a finalidade básica deindicar a temperatura mais elevada por ele atingida, 3 Quais são os pontos fixos das escalas Celsius equando em contato com o corpo humano, o termôme- Fahrenheit?tro clínico é considerado um termômetro de máxima.Para que esse objetivo seja alcançado, há um estran-gulamento do tubo capilar na região que o liga ao EXERCÍCIOS RESOLVIDOSbulbo, evitando, assim, o refluxo de mercúrio apóster atingido a temperatura máxima. 1 Transforme 40ºC em ºF Resolução: basta usar as escalas. estrangulamento 100ºC 212 44 35 bulho 40 TF Para desfazer o efeito do estrangulamento, é 0 32suficiente sacudir o termômetro com movimentos rá-pidos: a inércia do mercúrio leva-o de volta ao bulbo. Assim, temos: O termômetro clínico deve ter pequenas di- 40 − 0 T − 32 = F →mensões, a fim de atingir o equilíbrio térmico com o 100 − 0 212 − 32corpo humano rapidamente, e sua escala deve ser fra- 40 TF − 32 = →cionada para que seja sensível a pequenas variações 100 180de temperatura. Na prática, o termômetro clínico a- 4 TF − 32 = →presenta tubo capilar de alguns milímetros de diâme- 1 18 4.18 = TF − 32 → 72 = TF − 32tro e comprimento de dez centímetros,aproximadamente. T F = 72 + 32 → TF = 104º F Se você preferir, pode decorar a equação: O termômetro clínico, quando usado em maisde um paciente, pode funcionar como veículo de con- Tc FF − 32taminação microbiana. Assim, após cada tomada de 5 = 9temperatura, ele deve ser esterilizado. Mas, devido aopequeno intervalo de temperaturas (35°C a 44°C) emque ele trabalha, essa esterilização não pode ser feitaatravés de processos que utilizam temperaturas ele-vadas. O álcool, então, é o anti-séptico recomendado.Editora Exato 3
    • 2 Que temperatura apresenta a mesma marcação 5 O sêmen bovino utilizado para inseminação arti- nas escalas Celsius e Fahrenheit. ficial é conservado em nitrogênio líquido que, à Resolução: Aqui, vamos usar a equação pronta. pressão normal, tem temperatura de 78K. Calcule Veja: esta temperatura em ºC e ºF. Tc TF − 32 = , se Tc = TF , temos 5 9 Tc Tc − 32 GABARITO = → 5 9 9. = 5 (Tc − 32) → Tc Estudo dirigido 9 = 5 − 160 Tc Tc 1 Em nível microscópico, pode-se dizer que tempe- 9 − 5 = −160 Tc Tc ratura é uma grandeza que mede o estado de agi- 4 = −160 Tc tação térmica das partículas que constituem um Tc = − 160 → Tc = −40ºC corpo. 4 2 Os dois pontos fixos mais utilizados são os pon- tos do gelo e do vapor. O primeiro corresponde EXERCÍCIOS ao ponto de fusão do gelo à pressão de 1atm, en- quanto o segundo corresponde à ebulição da água1 Julgue os itens: à pressão de 1atm. 1 A temperatura é uma medida que dá a noção 3 do grau de agitação das moléculas de um cor- po. Escala Celsius Escala Fahrenheit 2 Se um corpo A está em equilíbrio térmico 100ºC vapor 212ºF vapor com um corpo B, pode-se dizer que estão em equilíbrio térmico entre si. 3 O ponto de fusão da água a 1 atm em diferen- tes escalas é de 0ºC, 32ºF e 273K. 4 As escalas Kelvin e a Fahrenheit só podem 0ºC gelo 32ºF gelo apresentar valores não-negativos de temperatu- ra. Exercícios 1 C, C, C, E2 Que temperatura apresenta a mesma marcação 2 –40 0(°C ou °F) numérica nas escalas Celsius e Fahrenheit? 3 55cm3 Um termômetro clínico de mercúrio, ao ser cali- 4 62,5°x brado, apresentava a coluna de mercúrio com 5 –195°C e –319°F uma altura de 1,0cm para 35ºC e 11,5 cm para 42ºC. Que altura teria a coluna de mercúrio a uma temperatura de 38ºC?4 Uma escala arbitrária X relaciona-se com a esca- la Celsius de acordo com o diagrama a seguir. Qual a temperatura na escala X correspondente à temperatura de ebulição da água? °C 80 20 0 50 °XEditora Exato 4