Radiologia torax

54.850 visualizaciones

Publicado el

Publicado en: Tecnología, Empresariales
3 comentarios
44 recomendaciones
Estadísticas
Notas
Sin descargas
Visualizaciones
Visualizaciones totales
54.850
En SlideShare
0
De insertados
0
Número de insertados
26
Acciones
Compartido
0
Descargas
1.526
Comentarios
3
Recomendaciones
44
Insertados 0
No insertados

No hay notas en la diapositiva.

Radiologia torax

  1. 1. Métodos de Diagnóstico por Imagem aplicados ao Tórax Carmem Lúcia Fujita Médica Assistente do Instituto de Radiologia do HCFMUSP
  2. 2. Modalidades de Diagnóstico por Imagem em Tórax • Radiografia • Ultra-sonografia • Tomografia Computadorizada • Ressonância Magnética • Cintilografia pulmonarTópicos importantes: • princípios físicos • indicações/ custo-efetividade de cada modalidade • anatomia • terminologia empregada nos laudos • interpretação dos achados
  3. 3. OBJETIVOS DESTE MÓDULO: 1. Apresentar as diferentes modalidades em diagnóstico por imagem em tórax 2. Fornecer noções básicas em relação a:  princípios físicos do método  indicações / limitações e contraindicações  custo-efetividade de cada modalidade  anatomia básica  terminologia empregada nos laudos  interpretação das imagens
  4. 4. Radiografia do Tórax
  5. 5. Radiografia do Tórax• método de diagnóstico mais utilizado• geralmente é o 1º método de imagem• baixo custo• amplamente disponível• todo médico deve estar capacitado a interpretar umaradiografia simples do tórax
  6. 6. Radiografia do Tórax• princípios de formação da imagem• indicações e limitações do método• anatomia e sistematização da análise• terminologia utilizada nos laudos• alterações radiográficas que devem ser reconhecidaspelo médico de qualquer especialidade
  7. 7. Radiografia do TóraxPríncipios da formação da imagem: Incidência póstero-anterior
  8. 8. Radiografia do TóraxPríncipios da formação da imagem: • utiliza radiação ionizante • a ampola emite os raios que são absorvidos (mais ou menos de acordo com a densidade das estruturas do corpo) antes de atingirem o filme • 4 densidades: ar, gordura, água (partes moles) e cálcio
  9. 9. Radiografia do TóraxIndicações e limitações do método: • primeiro método de avaliação • baixo custo e ampla disponibilidade • diagnóstico de situações de urgência
  10. 10. Radiografia do TóraxAnatomia básica e sistemática da análise:
  11. 11. Radiografia do TóraxSombras ou silhuetas mamárias
  12. 12. Radiografia do TóraxPartes moles do arcabouço torácico
  13. 13. Radiografia do TóraxEstruturas ósseas
  14. 14. Radiografia do TóraxRecessos ou seios costofrênicos e cavidades pleurais
  15. 15. Radiografia do TóraxRecessos ou seios costofrênicos e cavidades pleurais Obliteração do seio costofrênico direito
  16. 16. Radiografia do TóraxSombra ou silhueta cardíaca Índice cárdio-torácico
  17. 17. Radiografia do TóraxMediastino VEIA BRAQUIOCEFÁLICA DIREITA VEIA CAVA SUPERIOR ÁTRIO DIREITO
  18. 18. Radiografia do TóraxMediastino ARTÉRIA SUBCLÁVIA ESQ BOTÃO AÓRTICO ARCO MÉDIO VENTRÍCULO ESQUERDO
  19. 19. Radiografia do TóraxAlargamento do mediastino por aorta alongada AORTA DESCENDENTE AORTA ASCENDENTE
  20. 20. Radiografia do TóraxMediastino superior Grosseiramente, os limites do mediastino acima da croça da aorta não ultrapassam a largura do corpo vertebral
  21. 21. Radiografia do TóraxHilos pulmonares
  22. 22. Radiografia do TóraxHilos pulmonares:  Artérias  Veias  Brônquios  Linfonodos
  23. 23. Radiografia do TóraxHilos pulmonares  o hilo direito é mais baixo que o esquerdo  é mais fácil de ser visibilizado  os dois tem a mesma densidade
  24. 24. Radiografia do TóraxHilos pulmonaresAumento hilar: brônquio: Carcinoma broncogênico Tumor carcinóide vasos: Dilatação da artéria pulmonar Insuficiência cardíaca linfonodomegalias: sarcoidose metástases linfonodais linfoma
  25. 25. Radiografia do Tórax Hilos pulmonaresTumor pulmonar no hilo D Tumor pulmonar no hilo E
  26. 26. Radiografia do TóraxHilos pulmonares Aumento hilar: Dilatação das artérias pulmonares na Hipertensão pulmonar
  27. 27. Radiografia do TóraxHilos pulmonares Aumento hilar bilateral: Insuficiência cardíaca congestiva
  28. 28. Radiografia do TóraxHilos pulmonares Aumento hilar bilateral: Linfonodomegalias (hilos “em batata”)
  29. 29. Radiografia do TóraxTraquéia e Brônquios fonte
  30. 30. Radiografia do TóraxPulmões
  31. 31. Radiografia do TóraxIncidência de perfil
  32. 32. Radiografia do TóraxIncidência de perfil ESPAÇO RETROESTERNAL TRAQUÉIA AORTA ARTÉRIA PULMONAR ESQUERDA COLUNA VEIA CAVA INFERIOR
  33. 33. Radiografia do TóraxIncidência de perfil Sinal da coluna
  34. 34. Radiografia do TóraxFissuras LSD LM LID Pulmão direito: - fissura horizontal - fissura oblíqua
  35. 35. Radiografia do TóraxFissuras Pulmão esquerdo: LSE - fissura oblíqua LIE
  36. 36. Radiografia do TóraxOutras incidências: Lordótica
  37. 37. Radiografia do Tórax Lordótica Póstero-anterior Lordótica Nódulo pulmonar no ápice direito
  38. 38. Radiografia do Tórax Decúbito lateral com raios horizontais Derrame pleuralsubpulmonar esquerdo
  39. 39. Radiografia do TóraxTerminologia empregada nos laudos: • opacidade: aumento da densidade
  40. 40. Radiografia do TóraxTerminologia empregada nos laudos: • opacidade: aumento da densidade Opacidade mal definida Opacidade arredondada bem delimitada
  41. 41. Radiografia do TóraxTerminologia empregada nos laudos: • hipertransparência: diminuição da densidade Cisto no pulmão E Enfisema pulmonar
  42. 42. Radiografia do TóraxTerminologia empregada nos laudos: • cavidade:
  43. 43. Radiografia do TóraxTerminologia empregada nos laudos: • cavidade:
  44. 44. Radiografia do TóraxTerminologia empregada nos laudos: • consolidação do parênquima: aumento da densidade sem perda significativa do volume e eventualmente com broncogramas aéreos
  45. 45. Radiografia do TóraxTerminologia empregada nos laudos: • consolidação:  Pneumonia  Edema agudo de pulmão  Hemorragia pulmonar  Contusão pulmonar  Carcinoma bronquíolo-alveolar
  46. 46. Radiografia do TóraxTerminologia empregada nos laudos: • atelectasia: colapso, perda de volume Sinais diretos:  Opacidade  Deslocamento da fissura  Aproximação dos vasos Sinais indiretos:  Hiperinsuflação compensatória  Elevação da cúpula  Aproximação dos arcos costais  Desvio do mediastino
  47. 47. Radiografia do TóraxTerminologia empregada nos laudos: • atelectasia:Colapso do pulmão E- velamento completo doHTE- desvio do mediastinopara a esquerda
  48. 48. Radiografia do TóraxTerminologia empregada nos laudos: • atelectasia: Atelectasia do LSD - opacificação do campo pulmonar superior direito delimitado pela fissura horizontal - elevação da fissura horizontal
  49. 49. Radiografia do TóraxTerminologia empregada nos laudos: • atelectasia: - atelectasia do lobo médio: opacificação do campo pulmonar inferior direito delimitado pelas fissuras horizontal e oblíqua
  50. 50. Radiografia do TóraxTerminologia empregada nos laudos: • hiperinsuflação:  Hipertransparência (Hiperluscência)  Pobreza de silhuetas vasculares  Cúpulas rebaixadas e retificadas  Aumento do diâmetro antero-posterior
  51. 51. Radiografia do TóraxTerminologia empregada nos laudos: • hiperinsuflação:Hipertransparência difusa dos campos Aumento do diâmetro ântero-posterior do pulmonares tórax
  52. 52. Radiografia do TóraxTerminologia empregada nos laudos: • hiperinsuflação:
  53. 53. Radiografia do TóraxTerminologia empregada nos laudos: • sombra (ou silhueta): imagem de uma estrutura anatômica Sombras mamárias Silhuetas vasculares Silhueta cardíaca
  54. 54. Radiografia do TóraxTerminologia empregada nos laudos: • sinal da silhueta:  Sombra cardíaca direita – lobo médio  Sombra cardíaca esquerda – língula  Cúpulas – lobos inferiores
  55. 55. Radiografia do TóraxTerminologia empregada nos laudos: • sinal da silhueta:Opacidade mal definida no campo médio esquerdo, com borramento dasilhueta cardíaca indica comprometimento da língulaPerfil mostrando consolidação na língula, delimitada pela fissura maior
  56. 56. Radiografia do TóraxTerminologia empregada nos laudos: • sinal da silhueta: Síndrome do lobo médio: atelectasia obstrutiva do lobo médio
  57. 57. Radiografia do TóraxTerminologia empregada nos laudos: • sinal da silhueta:Opacidade mal definida no campo inferior esquerdo. Não borra o contornocardíaco mas faz silhueta com o diafragma: comprometimento do lobo inferior.Opacificação do lobo inferior, delimitado pela fissura maior
  58. 58. Radiografia do TóraxTerminologia empregada nos laudos: • sinal da silhueta:Massa pulmonar no lobo inferior esquerdo – não faz sinal da silhueta
  59. 59. Radiografia do TóraxPrincipais alterações:• consolidação do parênquima: aumento da densidadesem perda significativa do volume e eventualmente combroncogramas aéreos
  60. 60. Radiografia do TóraxPrincipais alterações:• pneumotórax
  61. 61. Radiografia do TóraxPrincipais alterações:• derrame pleural Sinal do menisco
  62. 62. Radiografia do TóraxPrincipais alterações:• derrame pleural
  63. 63. Radiografia do TóraxPrincipais alterações:• nódulo pulmonar:opacidaderazoavelmentecircunscrita menor que3,0 cm
  64. 64. Radiografia do TóraxPrincipais alterações:• massa pulmonar:opacidaderazoavelmentecircunscrita maiorque 3,0 cm
  65. 65. Radiografia do TóraxPrincipais alterações:• alterações parenquimatosas difusas:reticulado,micronódulos, faveolamento
  66. 66. Radiografia do TóraxPrincipais alterações:• alargamento do mediastino
  67. 67. Tomografia computadorizada
  68. 68. Tomografia Computadorizada
  69. 69. Tomografia Computadorizada• princípios de formação da imagem• indicações, contraindicações e limitações do método• anatomia• terminologia utilizada nos laudos• principais alterações
  70. 70. Tomografia ComputadorizadaPrincípios de formação da imagem
  71. 71. http://www.sprawls.org/resources/CTIMG/classroom.htm#1
  72. 72. http://www.sprawls.org/resources/CTIMG/classroom.htm#1
  73. 73. http://thayer.dartmouth.edu/~bpogue/ENGG167/14%20Computed%20Tomography.pdf#search=%22computed%20tomography%20physics%22
  74. 74. http://thayer.dartmouth.edu/~bpogue/ENGG167/14%20Computed%20Tomography.pdf#search=%22computed%20tomography%20physics%22
  75. 75. Tomografia Computadorizada Indicações da tomografia computadorizada: método de escolha para a avaliação do mediastino(permite distinguir diferentes densidades e alocalização anatômica da lesão) estadiamento do carcinoma broncogênico avaliação do nódulo pulmonar permeabilidade dos brônquios lobares, pesquisa debronquiectasias pesquisa de metástases melhor caracterização de lesões pulmonares,mediastinais e pleurais que a radiografia não conseguiudefinir pesquisa de tromboembolismo pulmonar
  76. 76. Tomografia ComputadorizadaIndicações do contraste endovenoso: • avaliação do mediastino (vascular, linfonodomegalias, massas mediastinais) • avaliação dos hilos pulmonares • lesões da parede torácica SEM CONTRASTE COM CONTRASTE
  77. 77. Tomografia ComputadorizadaContra-indicações : • gestação • insuficiência renal, alergia ao contraste iodado • relativas: asma, miastenia gravis, feocromocitoma
  78. 78. Tomografia ComputadorizadaAnatomia
  79. 79. Tomografia ComputadorizadaAnatomia
  80. 80. Tomografia ComputadorizadaAnatomia
  81. 81. Tomografia ComputadorizadaAnatomia
  82. 82. Tomografia ComputadorizadaAnatomia
  83. 83. Tomografia ComputadorizadaAnatomia
  84. 84. Tomografia ComputadorizadaVias aéreas e pulmões
  85. 85. Tomografia ComputadorizadaVias aéreas e pulmões
  86. 86. Tomografia ComputadorizadaVias aéreas e pulmões
  87. 87. Tomografia ComputadorizadaFissuras ou cissuras Pulmão direito Pulmão esquerdo
  88. 88. Tomografia ComputadorizadaTerminologia utilizada nos laudos: •opacidade: aumento da atenuação do parênquima •consolidação: opacidade que obscurece as silhuetas vasculares, sem perda de volume e eventualmente com broncogramas aéreos de permeio •vidro fosco: opacidade que não obscurece as silhuetas vasculares •nódulo: opacidade circunscrita menor que 3,0 cm • massa: opacidade razoavelmente circunscrita maior que 3,0 cm • micronódulo: nódulo menor que 0,7 cm • bronquiectasias: dilatação irreversível dos brônquios • bolhas (enfisema): aumento do espaço aéreo por destruição das paredes alveolares
  89. 89. opacidade: aumento daatenuação do parênquimaconsolidação: opacidadeque obscurece as silhuetasvasculares, sem perda devolume e eventualmente combroncogramas aéreos depermeiovidro fosco: opacidade quenão obscurece as silhuetasvasculares
  90. 90. nódulo: opacidaderazoavelmente circunscritamenor que 3,0 cmmassa: opacidaderazoavelmente circunscritamaior que 3,0 cm
  91. 91. bolhas (enfisema):aumento do espaço aéreopor destruição das paredesalveolares
  92. 92. cisto: hipodensidade focalcom paredes finascavidade: hipodensidadefocal com paredes espessas
  93. 93. bronquiectasias:dilatação irreversível dosbrônquios
  94. 94. Tomografia ComputadorizadaPrincipais alterações:  pleura e parede  pulmões  mediastino
  95. 95. Tomografia ComputadorizadaPleura
  96. 96. Pneumotórax
  97. 97. Derrame pleural
  98. 98. Tomografia ComputadorizadaLesões Mediastinais: Princípios diagnósticos das lesões mediastinais  localização da lesão (origem e relação com as estruturas adjacentes)  atenuação (cística ou sólida, realce ao contraste)  caráter invasivo ou não invasivo
  99. 99. Tomografia ComputadorizadaPrincípios diagnósticos das lesões mediastinais  mediastino anterior  mediastino médio Ant  mediastino posterior Post Med
  100. 100. Tomografia ComputadorizadaLesões do Mediastino Anterior 4 “T” s: • linfoma • timoma • tu células germinativas • tireóide
  101. 101. Tomografia ComputadorizadaLesões do Mediastino Anterior Linfoma de Hodgkin
  102. 102. Tomografia ComputadorizadaLesões do Mediastino Anterior Timoma Cístico
  103. 103. Tomografia ComputadorizadaLesões do Mediastino Anterior Bócio Mergulhante
  104. 104. Tomografia ComputadorizadaLesões do Mediastino Médio• vasos: aneurisma, dissecção• coração: cardiomegalia, alterações pericárdicas• traquéia: estenose, tumores• esôfago: megaesôfago, tumores• linfonodos: linfoma, metástases linfonodais, sarcoidose,tuberculose primária• outras alterações: mediastinite, pneumomediastino
  105. 105. Tomografia ComputadorizadaLesões do Mediastino Médio Aneurisma da aorta
  106. 106. Tomografia ComputadorizadaLesões do Mediastino Médio Dissecção da aorta
  107. 107. Tomografia ComputadorizadaLesões do Mediastino Médio TEP agudo
  108. 108. Tomografia ComputadorizadaLesões do Mediastino Médio Ca Adenóide Cístico da traquéia
  109. 109. Tomografia ComputadorizadaLesões do Mediastino Médio Ca de esôfago
  110. 110. Tomografia ComputadorizadaLesões do Mediastino Médio linfoma
  111. 111. Tomografia ComputadorizadaLesões do Mediastino Médio pneumomediastino
  112. 112. Tomografia ComputadorizadaLesões do Mediastino Médio pneumomediastino
  113. 113. Tomografia ComputadorizadaLesões do Mediastino Médio hematoma de mediastino
  114. 114. Tomografia ComputadorizadaLesões do Mediastino Médio pseudoaneurisma da aorta
  115. 115. Tomografia ComputadorizadaLesões do Mediastino Médio mediastinite
  116. 116. Pericardite TuberculosaCalcificações pericárdicas
  117. 117. Tomografia ComputadorizadaLesões do Mediastino Posterior• tumores neurogênicos• hematopoiese extramedular tu neurogênico hematopoiese extramedular
  118. 118. Ultra-sonografiaIndicações: • Derrame pleural • Movimentação da cúpula frênicaLimitações: • avaliação do parênquima pulmonar e mediastino
  119. 119. Ressonância MagnéticaIndicações: • não tem acurácia para avaliação de lesões pulmonares (focais ou difusas) • na avaliação do mediastino e parede torácica • nos pacientes que não podem receber contraste iodadoLimitações: • pacientes dispnéicos e não colaborativos • disponibilidade e custo

×