Se ha denunciado esta presentación.
Se está descargando tu SlideShare. ×

Uma memoria de infância

Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Próximo SlideShare
A minha infância
A minha infância
Cargando en…3
×

Eche un vistazo a continuación

1 de 1 Anuncio

Más Contenido Relacionado

Presentaciones para usted (20)

A los espectadores también les gustó (20)

Anuncio

Similares a Uma memoria de infância (20)

Más reciente (20)

Anuncio

Uma memoria de infância

  1. 1. Uma Memoria de Infância Neste texto vou falar sobre a minha infância, nomeadamente do primeiro dia de escola, sobre amigos e colegas que tive e das brincadeiras que fazíamos. Lembro-me perfeitamente do meu primeiro dia que fui á escola, estava muito feliz e com muitas expectativas de saber o que realmente consistia a escola, em conhecer novos amigos. Lembro-me que quem me levou á escola no primeiro dia, foi a minha tia a qual é um pessoa muito importante para mim, visto que na ausência de meus pais devido não trabalho, foi quem me criou. O meu primeiro impacto sobre a escola foi positivo, a professora era simpática, atenciosa, o que é algo que nos preocupamos mais quando somos mais pequenos. Isto deve-se ao facto de nos preocuparmos por entramos num mundo de uma pessoa ou de pessoas que desconhecemos totalmente, é o medo do desconhecido, e o sentirmo-nos desprotegidos. No que diz respeito aos meus colegas, eu gostava de quase todos, mas tinha um em especial que eu não gostava, isto porque ele tinha uma afeição por mim, o que eu não gostava, pois estivesse onde estivesse ele estaria atrás de mim, fazendo com que não me sentisse á vontade. Lembro-me que era um rapaz de raça negra que tinha um problema de nascença no braço tinha a mania de aborrecer os outros contudo eu era a pessoa que ele gostava mais de chatear. Ele Fazia de tudo corria atrás de mim por cima das carteiras de madeira, só para implicar e para se fazer de esperto. Em relação ás minhas brincadeiras escolares, gostava muito de brincar á macaca, neste jogo como não tínhamos como riscar chão, tirávamos giz sem a professora ver para riscar o chão no recreio, brincávamos ás corridas, á apanhada. Contudo recordo-me das brincadeiras do dia em que a professora trazia brinquedos, isto porque a mesma tinha uma filha da nossa idade e, quando a filha não brincava mais com os brinquedos ela trazia e distribuía pelas meninas e nós ficávamos felicíssimas com aqueles brinquedos que para nós eram novos. Conclui-se que tive uma primária feliz, se bem que tive alguns percalços, mas isso, também, faz parte da experiência da vida. Ana Câmara Ponta Delgada, 23 Maio de 2014

×