Se ha denunciado esta presentación.
Utilizamos tu perfil de LinkedIn y tus datos de actividad para personalizar los anuncios y mostrarte publicidad más relevante. Puedes cambiar tus preferencias de publicidad en cualquier momento.
a gente faz um brasil

de oportunidades

ANO 3
9º Balanço

2011 » 2014
2012
2013

Plataforma P-61, Bacia de Campos

RJ
apresentação
O Programa de Aceleração do Crescimento
(PAC 2) completa três anos com 82,3% das
ações, no período 2011-2014,...
10.200 MW. As Usinas Hidrelétricas de Jirau

equivale à região metropolitana de Belo

(3.750 MW) e Santo Antônio (3.150 MW...
SUMÁRIO
01 | Quadro Macroeconômico		

7

02 | Execução Orçamentária e Financeira	

19

03 | Evolução do Monitoramento	

27

04 | E...
1

2010
Quadro
Macroeconômico

Refinaria Abreu e Lima

PE
QUADRO MACROECONômico
No ano de 2013, a economia brasileira

este ano são mais favoráveis. O FMI prevê

apresentou recuper...
Seguindo a perspectiva de maior crescimento

significativos, a volatilidade cambial diminuiu

mundial em 2014, o volume do...
estabelecidas pelo CMN. A inflação em 2013

longo prazo em diversos setores da economia.

foi afetada por choques doméstic...
condições de financiamento do investimento

produção diária atual do País. A exploração

privado por meio de vários progra...
ECONOMIA RETOMA TRAJETÓRIA DE CRESCIMENTO

ECONOMIA	
  RETOMA	
  TRAJETÓRIA	
  DE	
  CRESCIMENTO	
  

Variação	
  do	
  PI...
FORMAÇÃO BRUTA DE CAPITAL FIXO RECUPERA-SE DE
FORMA ACENTUADA
FORMAÇÃO	
  BRUTA	
  DE	
  CAPITAL	
  FIXO	
  RECUPERA-­‐SE	...
DESEMPREGO CONTINUA BAIXO, ATINGINDO MÍNIMOS HISTÓRICOS.
MERCADO DE TRABALHO EM EXPANSÃO COLABORA COM O DINAMISMO
DO MERCA...
DÍVIDA LÍQUIDA DO SETOR PÚBLICO EM DECLÍNIO
DÍVIDA	
  LÍQUIDA	
  DO	
  SETOR	
  PÚBLICO	
  EM	
  DECLÍNIO	
  

Dívida	
  L...
SOLIDEZ MACROECONÔMICA SUSTENTA PATAMARES
MENORES DE JURO REAL
SOLIDEZ	
  MACROECONÔMICA	
  SUSTENTA	
  PATAMARES	
  MENOR...
CRÉDITO HABITACIONAL ACOMPANHA DINAMIZAÇÃO DA
CONSTRUÇÃO CIVIL
CRÉDITO	
  HABITACIONAL	
  ACOMPANHA	
  DINAMIZAÇÃO	
  DA	
...
2
execução
orçamentária
& financeira

BR 324 - Via Expressa Baía de Todos os Santos, Salvador

BA
Execução Orçamentária
e Financeira

A execução global do PAC 2, até 31 de

recursos do Orçamento Geral da União (OGU)

dez...
EXECUÇÃO GLOBAL DO PAC 2

EXECUÇÃO	
  GLOBAL	
  DO	
  PAC	
  2	
  

OGU Fiscal e Seguridade, Estatal e Privado

OGU	
  Fis...
Execução Global do PAC 2

EXECUÇÃO	
  GLOBAL	
  DO	
  PAC	
  2	
  

OGU Fiscal e Seguridade, Estatal e Privado

OGU	
  Fis...
EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DO PAC 2

EXECUÇÃO	
  ORÇAMENTÁRIA	
  DO	
  PAC	
  2	
  
OGU	
  Fiscal	
  e	
  Seguridade	
  
Compar...
EXECUÇÃO FINANCEIRA DO PAC 2

EXECUÇÃO	
  FINANCEIRA	
  DO	
  PAC	
  2	
  

Geração, Transmissão, Petróleo e Gás e Combust...
Plataforma P-63 (RJ)

02 | Execução Orçamentária e Financeira

25
3
evolução do
monitoramento

Trem Urbano São Leopoldo a Novo Hamburgo

RS
evolução do monitoramento
Até dezembro de 2013, o PAC 2 concluiu R$

foram concluídas duas sondas de perfuração, oito

583...
Nos aeroportos regionais foram concluídas

o trem urbano de São Leopoldo a Novo Hamburgo

dez obras em oito cidades e há o...
PAC 2 – EVOLUÇÃO DAS AÇÕES CONCLUÍDAS

PAC	
  2	
  –	
  EVOLUÇÃO	
  DAS	
  AÇÕES	
  CONCLUÍDAS	
  
Valor	
  previsto	
  co...
AÇÕES CONCLUÍDAS
Transportes

AÇÕES	
  CONCLUÍDAS	
  
Transportes	
  

Vila	
  do	
  Conde	
  –	
  Ampliação	
  do	
  Píer...
AÇÕES CONCLUÍDAS

AÇÕES	
  CONCLUÍDAS	
  

Petróleo e Gás, Combustíveis Renováveis e Indústria Naval

Petróleo	
  e	
  Gás...
SITUAÇÃO DAS AÇÕES MONITORADAS

SITUAÇÃO DAS AÇÕESMONITORADAS	
  
SITUAÇÃO	
  DAS	
  AÇÕES	
   MONITORADAS

Inclui Eixo Tr...
4
eixo
transportes

BR 448

RS
eixo transportes
Os investimentos em rodovias, ferrovias, hidrovias,
portos e aeroportos permitem que a produção
nacional ...
TRANSPORTES

TRANSPORTES	
  

Situação das Ações Monitoradas

Situação das	
  Ações	
  Monitoradas	
  
Situação	
  das Açõ...
RODOVIAS

RODOVIAS	
  

RESULTADOS	
  DO	
  9º	
  BALANÇO
	
  
2011-­‐2013
	
  

RODOVIAS – REGIÃO NORTE

RODOVIAS	
  –	
 ...
RODOVIAS – REGIÃO NORDESTE

RODOVIAS	
  –	
  REGIÃO	
  NORDESTE	
  
BR-­‐135/MA	
  –	
  Duplicação	
  

BR-­‐020/CE	
  –	
...
RODOVIAS – REGIÃO SUL

RODOVIAS	
  –	
  REGIÃO	
  SUL	
  
BR-­‐158/PR	
  –	
  Construção	
  

BR-­‐376/PR	
  –	
  Contorno...
RODOVIAS

RODOVIAS	
  

Principais Resultados

Principais	
  Resultados	
  
Obras	
  concluídas	
  –	
  3.080	
  km	
  –	
...
RODOVIAS
Ações Significativas

RODOVIAS	
  

Ações	
  Significadvas	
  
BR-­‐101/PB	
  
BR-­‐101/RN	
  
BR-­‐101/PE	
  
BR-...
BR-101/NE – TRECHO RN

BR-­‐101/NE	
  –	
  TRECHO	
  RN	
  

Duplicação e Modernização Natal-Divisa RN/PB

Duplicação	
  e...
BR-101/SC
Duplicação Palhoça-Divisa SC/RS

BR-­‐101/SC	
  

Duplicação	
  Palhoça-­‐Divisa	
  SC/RS	
  
EXECUTOR:	
  DNIT
...
MANUTENÇÃO DE RODOVIAS

MANUTENÇÃO	
  DE	
  RODOVIAS	
  

Restauração e Conservação

Restauração	
  e	
  Conservação	
  

...
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
9º balanço do PAC 2
Próxima SlideShare
Cargando en…5
×

9º balanço do PAC 2

1.516 visualizaciones

Publicado el

Apresentação feita pela ministra do Planejamento, Miriam Belchior, durante balanço de 3 anos da segunda fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), realizado em 18/02/2014.

Publicado en: Noticias y política
  • Sé el primero en comentar

9º balanço do PAC 2

  1. 1. a gente faz um brasil de oportunidades ANO 3 9º Balanço 2011 » 2014
  2. 2. 2012
  3. 3. 2013 Plataforma P-61, Bacia de Campos RJ
  4. 4. apresentação O Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) completa três anos com 82,3% das ações, no período 2011-2014, já concluídas. O programa também está com alta execução. Até dezembro de 2013, o PAC 2 executou 76,1% do previsto para o final deste ano, percentual maior do que o seu tempo de implantação, 75%. Com mais de 30 mil empreendimentos, o PAC contribui para a geração de empregos em todo o Brasil. Assim, o País atingiu a menor taxa de desocupação em toda a série histórica: 4,3%, em dezembro de 2013, conforme apurou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em municípios diretamente beneficiados pelo programa, como é o caso de Ipojuca (PE), onde se localiza o Complexo Industrial Portuário de Suape, a geração de emprego formal foi de 214% nos últimos seis anos, enquanto a média do Estado de Pernambuco foi 42%. Em Altamira (PA), cidade onde se localiza a Usina Hidrelétrica de Belo Monte, houve um crescimento de 571% ante a média do Estado do Pará, 30%. Novas cadeias produtivas estão em pleno desenvolvimento no Brasil, com geração contínua de empregos. O PAC se consolida, a cada ciclo, como programa estruturante que alavanca o País, com a retomada do planejamento e de execução de grandes obras de infraestrutura social, urbana, logística e energética. Na área de energia, o parque gerador brasileiro teve sua capacidade aumentada em
  5. 5. 10.200 MW. As Usinas Hidrelétricas de Jirau equivale à região metropolitana de Belo (3.750 MW) e Santo Antônio (3.150 MW), em Horizonte (MG), terceira maior do país. Rondônia, já estão em operação e juntas já As contratações já somam, ao todo, 3,2 somam 1.276 MW em capacidade instalada. milhões de unidades, sendo 2,24 milhões Em 2013 foi concluído ainda o Circuito 1 da de moradias contratadas no MCMV 2. Interligação Madeira-Porto Velho-Araraquara. Mais de seis milhões de pessoas também são Em 2013, na área de exploração e produção beneficiadas com melhores condições de de petróleo, foram entregues quatro navios de abastecimento de água e devido à conclusão grande porte, entre eles, o petroleiro Dragão de barragens e adutoras em sete estados do Mar e o navio de produtos José Alencar. da região Nordeste. Por meio do programa Luz para Todos, que após 2011 concluiu mais O PAC 2 também finalizou mais de 3.080 km de 455 mil novas ligações, 1,8 milhão de de rodovias em todo o Brasil, como a BR- pessoas agora possuem energia elétrica. 448 (RS) Rodovia do Parque, que desafoga o trânsito na região metropolitana de Porto O Projeto de Integração do Rio São Alegre; e a BR-324 (BA) Via Expressa Baía de Francisco está com todos os lotes dos Todos os Santos, responsável pela redução eixos Norte e Leste em obras, empregando do conflito entre o tráfego urbano e de mais de 8.700 trabalhadores e mobilizando cargas, com destino ao Porto de Salvador. cerca de 2.700 máquinas nos estados do Ceará, Paraíba e Pernambuco. Nos Portos, o PAC 2 concluiu, entre outras obras, o Terminal Marítimo de Os empreendimentos de mobilidade, que Passageiros de Recife (PE), a construção organizam melhor o trânsito e facilitam da Avenida Perimetral portuária na o deslocamento das pessoas, somam margem esquerda do porto de Santos investimentos de R$ 143 bilhões em todo o (SP), e a recuperação e ampliação do cais País. Desse total, R$ 50 bilhões são do Pacto comercial do porto de Vitória (ES). da Mobilidade, lançado em 2013 quando também foram concluídas obras como o trem A capacidade dos aeroportos brasileiros urbano de São Leopoldo a Novo Hamburgo aumentou em 15 milhões de passageiros (RS), o aeromóvel, em Porto Alegre (RS), e o por ano, com a conclusão de 22 obras pelo Boulevard Arrudas, em Belo Horizonte (MG). PAC. A reforma e ampliação do Terminal de Passageiros de Foz de Iguaçu e a ampliação do Terminal de Cargas de Curitiba, ambas no Paraná, estão concluídas. É o PAC criando um Brasil de oportunidades. O Programa Minha Casa, Minha Vida entregou 1,51 milhão de moradias, beneficiando mais Comitê Gestor do PAC. de cinco milhões de brasileiros, o que 18 de fevereiro de 2014
  6. 6. SUMÁRIO
  7. 7. 01 | Quadro Macroeconômico 7 02 | Execução Orçamentária e Financeira 19 03 | Evolução do Monitoramento 27 04 | Eixo Transportes 35 Rodovias 38 Ferrovias 49 Portos 55 Hidrovias 59 Aeroportos 61 Equipamentos para Estradas Vicinais 66 05 | Eixo Energia 69 Geração de Energia Elétrica 73 Transmissão de Energia Elétrica 83 Petróleo e Gás Natural 87 Refino e Petroquímica 93 Fertilizantes e Gás Natural 97 Revitalização da Indústria Naval Combustíveis Renováveis 110 Prevenção em Áreas de Risco 123 Mobilidade Urbana 130 Pavimentação 136 Cidades Históricas 138 Cidades Digitais 139 07 | Eixo Comunidade Cidadã 141 UBS – Unidade Básica de Saúde 143 UPA – Unidade de Pronto Atendimento 145 Creches e Pré-escolas 146 Quadras Esportivas nas Escolas 148 Centros de Artes e Esportes Unificados 150 Centros de Iniciação ao Esporte 150 08 | Eixo Minha Casa, Minha Vida 153 Minha Casa, Minha Vida 155 Urbanização de Assentamentos Precários 156 Financiamento Habitacional – SBPE 160 09 | Eixo Água e Luz para Todos 173 Luz para Todos 175 Água em Áreas Urbanas PR 107 Saneamento Residencial Sonho Meu, Umuarama 105 06 | Eixo Cidade Melhor Minha Casa, Minha Vida 100 176 Recursos Hídricos 184
  8. 8. 1 2010
  9. 9. Quadro Macroeconômico Refinaria Abreu e Lima PE
  10. 10. QUADRO MACROECONômico No ano de 2013, a economia brasileira este ano são mais favoráveis. O FMI prevê apresentou recuperação frente a 2012. O crescimento de 3,7% para 2014 e 3,9% para 2015. crescimento do PIB acumulado em quatro trimestres passou de 1,0% em 2012 para 2,3% A recuperação nos Estados Unidos tem se no terceiro trimestre de 2013. O perfil dessa consolidado. O PIB dos EUA aumentou 4,1% recuperação tem sido bastante favorável, no terceiro trimestre de 2013 e 3,2% no quarto pois os investimentos voltaram a liderar o trimestre de 2013, quando comparados com crescimento do PIB. No acumulado do ano, o trimestre imediatamente anterior (taxas até o terceiro trimestre, a formação bruta de anualizadas, usando série com ajuste sazonal). capital fixo na economia cresceu 6,5%. Esse No final de 2013, com a melhora nas condições perfil de crescimento está em linha com a do mercado de trabalho e a expansão da estratégia do PAC, pensado como plano de atividade econômica em curso, o Federal resgate do planejamento e de retomada dos Reserve anunciou uma redução de US$ 10 investimentos em setores estruturantes do país. bilhões no volume das compras mensais de títulos a partir de janeiro de 2014, embora Do ponto de vista da oferta agregada, a sinalizando um período ainda prolongado agropecuária continuou mostrando sua para as baixas taxas de juros. Em janeiro, foi pujança, aumentando 8,1% no acumulado de anunciada redução adicional de US$ 10 bilhões janeiro a setembro de 2013 em relação ao no volume de compras a partir de fevereiro. mesmo período do ano anterior, refletindo a safra recorde desse ano. O setor de Na Europa, sobressai-se o bom desempenho Serviços tem mantido taxas de crescimento da economia do Reino Unido, que tem revelado consistentes, aumentando 2,1% no período. taxas significativas de crescimento. O PIB da Área do Euro tem mostrado sinais positivos Sob a perspectiva da demanda agregada, na margem. Embora moderado, o crescimento o consumo das famílias continua bastante do PIB nos segundo e terceiro trimestres robusto, aumentando 2,4% no acumulado de de 2013, na comparação com o trimestre janeiro a setembro de 2013 em relação ao imediatamente anterior, interrompeu uma mesmo período do ano anterior. As exportações sequência de seis trimestres em queda. Por mostraram crescimento moderado, de 1,4%, outro lado, o mercado de trabalho permanece impactadas ainda pelo baixo dinamismo da ainda com altas taxas de desemprego em economia mundial. No último trimestre de diversos países. Em novembro de 2013, a taxa 2013, entretanto, indicadores coincidentes de desemprego na região era de 12,1%, com as apontam para crescimento expressivo das maiores taxas sendo verificadas na Espanha exportações. O principal destaque, porém, (26,7%) e na Grécia (27,8% em outubro de 2013). tem sido o forte crescimento da formação bruta de capital fixo (FBCF), melhorando as A China terminou 2013 com um crescimento do condições de crescimento da economia. PIB de 7,7%, mesmo valor do crescimento de 2012. O país tenta implementar um programa A economia mundial ainda tem sido fator de moderação no crescimento da economia dependência das exportações e solucionar brasileira. Segundo o Fundo Monetário problemas relativos ao crédito bancário, que Internacional (FMI), a economia mundial se deteriorou bastante desde a crise de 2008. expandiu 3,0% em 2013, semelhante ao Na América Latina, a Argentina passa por crescimento de 2012, de 3,1%. O desempenho instabilidade macroeconômica. Em dezembro da economia mundial situou-se abaixo do de 2013 e janeiro de 2014, a taxa de câmbio esperado pelo FMI, que previa expansão de 3,5% acumulou depreciação de cerca de 30%, em janeiro de 2013. Entretanto, as perspectivas atingindo a casa de 8 pesos por dólar. O CDS de para o crescimento da economia mundial para 8 de reformas econômicas para diminuir a 5 anos alcançou a casa de 2,600 pontos-base. PAC 2 | 9º Balanço 2011 » 2014 | ANO III
  11. 11. Seguindo a perspectiva de maior crescimento significativos, a volatilidade cambial diminuiu mundial em 2014, o volume do comércio e reduziram-se as incertezas que haviam global deve ganhar maior impulso neste ano. aumentado com o novo contexto internacional. A previsão do FMI é de que o crescimento Nesse sentido, o início da redução gradual do comércio passe de 2,7%, em 2013, para dos estímulos monetários nos Estados Unidos 4,5% em 2014. Dados recentes apontam em janeiro ocorreu sem maiores sobressaltos que o comércio mundial ganhou tração no nos mercados financeiros domésticos. final de 2013. Segundo o CPB Netherlands Bureau for Economic Policy Analysis, órgão Apesar do contexto internacional de que estima de forma mais tempestiva o dificuldades, os fundamentos macroeconômicos comércio mundial, o volume do comércio no do País têm permitido enfrentar a crise trimestre de setembro a novembro de 2013 global e seus desdobramentos recentes. O foi superior em 2,1% em relação ao volume tripé da política econômica – com base em do trimestre imediatamente anterior. metas para a inflação, câmbio flutuante e responsabilidade fiscal –, o elevado nível de Desde maio de 2013, a perspectiva de redução reservas internacionais, a dívida pública líquida de estímulos monetários, desencadeada cadente, o sistema financeiro doméstico com a alteração no discurso do Fed, levou a sólido e o mercado de trabalho robusto mudanças importantes de preços relativos de compõem o quadro de solidez econômica. ativos e gerou estresse nos mercados. As taxas de juros mais longas dos títulos do Tesouro O mercado de trabalho continua robusto, norte-americano se elevaram e as moedas com a continuidade da trajetória de geração das economias emergentes se depreciaram, de empregos formais e crescimento da renda impulsionadas ainda pelo crescimento dos real. A taxa de desocupação permanece em prêmios de risco das dívidas soberanas. níveis mínimos históricos, alcançando 4,3% em dezembro de 2013, 0,3 p.p. abaixo da taxa No caso do Brasil, foram tomadas medidas de dezembro de 2012 e menor valor da série de política econômica que contribuíram de histórica iniciada em 2002. Na média, a taxa de forma decisiva para reduzir a volatilidade desocupação foi de 5,4% em 2013, ante 5,5% excessiva da taxa de câmbio e mitigar as em 2012. O rendimento real habitual cresceu incertezas geradas nesse novo contexto. Em 1,8% em 2013, considerando a média dos últimos junho de 2013, a alíquota do Imposto sobre doze meses, e a população ocupada, 0,7%. Operações Financeiras (IOF) sobre investimento Como resultado, a massa salarial continua estrangeiro em renda fixa foi reduzida de mostrando desempenho robusto, aumentando 6% para 0%. O IOF sobre a ampliação das 2,8% em 2013. Mais uma vez, o papel do posições líquidas vendidas no mercado futuro Programa de Aceleração do Crescimento de dólar também foi zerado. O Banco Central (PAC) se mostra essencial para esse resultado, implementou, em agosto de 2013, programa pois o emprego formal no setor de obras de de leilões diários de swap cambial e venda infraestrutura, impulsionado pelo Programa, semanal de dólares com compromisso de aumentou em média 5,3% ao ano, no período recompra. Com esse programa, o Banco de 2011, 2012 e dez/2013, acima do crescimento Central provê proteção cambial aos agentes do emprego formal total no Brasil, que nesse econômicos e liquidez no mercado de câmbio. mesmo período cresceu em média 3,1% ao ano. O programa foi renovado, com alterações, para pelo menos até 30 de junho de 2014. O IPCA terminou 2013 com variação de 5,91%, dentro do intervalo de tolerância fixado O sucesso dessas medidas é inequívoco. Com pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), efeito, os ingressos líquidos de investimento representando o décimo ano consecutivo estrangeiro na renda fixa atingiram níveis de cumprimento das metas para a inflação 9
  12. 12. estabelecidas pelo CMN. A inflação em 2013 longo prazo em diversos setores da economia. foi afetada por choques domésticos de oferta, Apesar das dificuldades do contexto externo, destacando-se o substancial aumento no preço a balança comercial apresentou saldo positivo dos produtos in natura em função do regime de US$ 2,6 bilhões em 2013. O déficit em atípico das chuvas, especialmente no início do transações correntes foi de 3,66% do PIB no ano. Como resultado, a inflação cresceu no mesmo ano. A maior parte desse déficit foi primeiro semestre de 2013, mas apresentou financiada pelo ingresso de investimentos importante reversão no segundo semestre, estrangeiros diretos, que têm se mantido em finalizando o ano em níveis semelhantes aos níveis elevados, atingindo US$ 64 bilhões em de 2012. Buscando contribuir para a contenção 2013. As reservas internacionais continuam da inflação, o Banco Central empreendeu em patamar elevado, atingindo US$ 375,5 ciclo de aperto monetário, elevando a taxa bilhões no final de janeiro e constituindo- de juros Selic de 7,25% a.a. em abril de se em pilar fundamental da capacidade da 2013 para 10,5% a.a. em janeiro de 2014. economia brasileira de enfrentar choques externos. A expectativa para 2014 é de O estoque de crédito doméstico terminou que a taxa de câmbio mais depreciada e 2013 com crescimento de 14,6%, ante aumento o cenário de maior crescimento mundial de 16,4% em 2012. Como proporção do PIB, contribuam de forma bastante positiva o estoque total de crédito passou de 53,9% para o desempenho das exportações. no final de 2012 para 56,5% em dezembro de 2013. A maior parte desse aumento se deve ao Em outra frente, a política fiscal cumpre significativo crescimento do crédito imobiliário um duplo papel: ao mesmo tempo em total, de 32,5%, cuja proporção em relação que os resultados primários positivos têm ao PIB passou de 6,8% em dezembro de 2012 possibilitado a redução da dívida pública para 8,2% no final de 2013. Como porcentagem líquida para patamares mínimos históricos, do crédito total, o crédito imobiliário passou o espaço fiscal aberto em decorrência de 12,6% em 2012 para 14,6% em 2013. disso tem sido canalizado prioritariamente para as desonerações tributárias, voltadas Os spreads bancários continuam em patamares para o investimento e a produção, e para historicamente reduzidos, atingindo uma média a ampliação dos investimentos públicos de 11,5% em 2013, ante uma média de 13,5% econômicos e sociais. Por outro lado, o gasto em 2012. As taxas de juros médias de crédito com pessoal e custeio administrativo, juros apresentaram pequena elevação, refletindo e o déficit da Previdência têm sido mantidos o ciclo de aperto monetário, mas ainda se sob controle, propiciando uma melhoria na encontram em patamares historicamente qualidade dos resultados fiscais. A Dívida reduzidos. As taxas de inadimplência mantêm Líquida do Setor Público (DLSP) teve nova tendência de queda, atingindo 3,0% em redução, passando de 35,3% do PIB em 2012 dezembro de 2013, menor nível da série para 33,8% do PIB em 2013. A Dívida Bruta histórica iniciada em março de 2011. do Governo Geral recuou 1,6 p.p em 2013, de 58,8% em 2012 para 57,2% do PIB. A economia brasileira convive com custos financeiros mais apropriados, que geram efeitos priorizar o investimento, vários incentivos de capitais de longo prazo, como debêntures, têm sido concedidos para a ampliação da ações e outros ativos ligados ao investimento capacidade produtiva na economia, como produtivo. Em 2013, as emissões de debêntures o menor IPI em material de construção, incentivadas atingiram R$ 6,1 bilhões, bens de capital e caminhões. O Governo promovendo o financiamento privado de mais 10 De forma consistente com a estratégia de positivos para o desenvolvimento dos mercados também tem atuado na melhoria das PAC 2 | 9º Balanço 2011 » 2014 | ANO III
  13. 13. condições de financiamento do investimento produção diária atual do País. A exploração privado por meio de vários programas do Campo de Libra e de demais áreas do do BNDES, onde se oferecem condições Pré-sal terá diversos impactos positivos na bastante favoráveis de financiamento economia. O mais evidente é sobre a produção para aquisição de bens de capital. de petróleo e derivados, com efeitos benéficos sobre o PIB, sobre geração de empregos de Com o aumento dos investimentos elevada complexidade tecnológica e sobre públicos e privados, melhoram-se as a balança comercial. Devem ser ressaltados condições de crescimento equilibrado de também os impactos sobre investimentos longo prazo, ao se ampliar a capacidade e a produção doméstica de bens e serviços de oferta, reduzir os custos e elevar a para a exploração do petróleo (devido à produtividade total da economia. exigência de conteúdo nacional), envolvendo plataformas de exploração, barcos de apoio, É neste contexto que o PAC, por sua vez, se gasodutos, serviços de engenharia etc. Além constitui em um instrumento essencial para disso, no médio e longo prazos, o setor garantir que o investimento se mantenha como público ampliará sua arrecadação com os uma das principais forças impulsionadoras do royalties, o excedente devido à União e o desenvolvimento. Por sua vez, o Programa imposto de renda a ser pago pelas empresas de Investimentos em Logística (PIL), com petroleiras. O investimento estrangeiro concessões em aeroportos, rodovias, direto deverá se ampliar. No longo prazo, ferrovias, portos e energia, alinha-se à ainda são esperados efeitos sobre o nível de estratégia do PAC como peça fundamental bem-estar e capital humano resultantes da para a superação de gargalos, aumento da destinação de 50% dos recursos recebidos produtividade e competitividade da economia. pelo Fundo Social e da totalidade dos Dado seu efeito multiplicador e gerador de royalties para a educação e para a saúde. externalidades positivas, os investimentos em infraestrutura acabam por promover, Todas essas oportunidades existentes na ainda mais, os investimentos privados economia brasileira tendem a aumentar em setores estratégicos e dinâmicos. a participação do investimento no PIB ao longo dos próximos anos. Com isso, O programa de concessões ganhou impulso. ampliarão ainda mais o produto potencial; Em novembro de 2013, foram licitados os ou seja, maiores taxas de crescimento aeroportos do Galeão (RJ) e Confins (MG), com do PIB sem pressões inflacionárias. investimentos totais previstos da ordem de R$ 9,2 bilhões. Os leilões de rodovias também A economia brasileira tem passado têm sido um sucesso. Só nos últimos quatro por importantes mudanças estruturais, meses de 2013, foram realizados cinco leilões, fortalecendo as bases para o crescimento envolvendo um total de 4.247 km. Os deságios sustentável de longo prazo. A formação ficaram entre 42,3% e 61,1%, demonstrando o bruta de capital fixo tem crescido de forma alto grau de atratividade desses investimentos. substancial. Esse crescimento está em linha com o conjunto de incentivos que Na área de petróleo, o leilão do Campo de o Governo tem proporcionado, dentre os Libra da camada do Pré-sal realizado em quais o PAC é um componente central para outubro de 2013 também foi um sucesso, seguirmos essa trajetória de crescimento arrematado por R$ 15 bilhões. Projeta-se que, econômico sustentável e, principalmente, no seu pico, o Campo de Libra gerará uma visando melhores condições tanto de produção de 1,4 milhão de barris de petróleo competitividade da economia quanto por dia, equivalendo a cerca de 70% da de vida para a população brasileira. 11
  14. 14. ECONOMIA RETOMA TRAJETÓRIA DE CRESCIMENTO ECONOMIA  RETOMA  TRAJETÓRIA  DE  CRESCIMENTO   Variação  do  PIB  (crescimento  percentual  em  relação  ao  mesmo  trimestre  do  ano   anterior  e  acumulado  em  4  trimestres)     Fonte:  IBGE                                Elaboração:  Ministério  da  Fazenda   CRESCIMENTO É IMPULSIONADO POR INVESTIMENTOS, NA ÓTICA DA DEMANDA, E POR AGROPECUÁRIA E INDÚSTRIA, NA ÓTICA DA OFERTA CRESCIMENTO  É  IMPULSIONADO  POR  INVESTIMENTOS,  NA  ÓTICA  DA  DEMANDA,  E   POR  AGROPECUÁRIA  E  INDÚSTRIA,  NA  ÓTICA  DA  OFERTA   Composição  da  Oferta  e  da  Demanda  (crescimento  percentual   acumulado  em  4  trimestres)     Fonte:  IBGE   12   PAC 2 | 9º Balanço 2011 » 2014 | ANO III                            Elaboração:  Ministério  da  Fazenda  
  15. 15. FORMAÇÃO BRUTA DE CAPITAL FIXO RECUPERA-SE DE FORMA ACENTUADA FORMAÇÃO  BRUTA  DE  CAPITAL  FIXO  RECUPERA-­‐SE  DE  FORMA   ACENTUADA   Variação  da  Formação  Bruta  de  Capital  Fixo  (crescimento  percentual  em  relação  ao   mesmo  trimestre  do  ano  anterior)     Fonte:  IBGE                                Elaboração:  Ministério  da  Fazenda   FORTE DINAMISMO DO MERCADO INTERNO: VENDAS DO COMÉRCIO PERMANECEM EXPRESSIVAS FORTE  DINAMISMO  DO  MERCADO  INTERNO:  VENDAS  DO  COMÉRCIO  PERMANECEM   EXPRESSIVAS   Crescimento  do  Volume  do  Comércio  -­‐  PMC  (em  %  anual)     *  Variação  do  acumulado  em  12  meses  até  novembro  de  2013.   Fonte:  IBGE                                Elaboração:  Ministério  da  Fazenda   01 | QUADRO MACROECONÔMICO 13
  16. 16. DESEMPREGO CONTINUA BAIXO, ATINGINDO MÍNIMOS HISTÓRICOS. MERCADO DE TRABALHO EM EXPANSÃO COLABORA COM O DINAMISMO DO MERCADO INTERNO DESEMPREGO  CONTINUA  BAIXO,  ATINGINDO  MÍNIMOS  HISTÓRICOS   Taxa  de  desocupação  (em  %  da  população  economicamente  aIva)     Fonte:  IBGE                                Elaboração:  Ministério  da  Fazenda   REDUÇÃO SUBSTANCIAL DA DESIGUALDADE REDUÇÃO  SUBSTANCIAL  DA  DESIGUALDADE   Coeficiente  de  Gini     Fonte:  IBGE   14   PAC 2 | 9º Balanço 2011 » 2014 | ANO III                            Elaboração:  Ministério  da  Fazenda  
  17. 17. DÍVIDA LÍQUIDA DO SETOR PÚBLICO EM DECLÍNIO DÍVIDA  LÍQUIDA  DO  SETOR  PÚBLICO  EM  DECLÍNIO   Dívida  Líquida  do  Setor  Público  Consolidado(em  %  do  PIB)     Fonte:  IBGE                                Elaboração:  Ministério  da  Fazenda   MOEDA BRASILEIRA MAIS COMPETITIVA MOEDA  BRASILEIRA  MAIS  COMPETITIVA   Cotação  do  dólar  comercial  (em  R$/US$)     Fonte:  IBGE                                Elaboração:  Ministério  da  Fazenda   01 | QUADRO MACROECONÔMICO 15
  18. 18. SOLIDEZ MACROECONÔMICA SUSTENTA PATAMARES MENORES DE JURO REAL SOLIDEZ  MACROECONÔMICA  SUSTENTA  PATAMARES  MENORES  DE  JURO  REAL   Taxa  de  juros  real  ex-­‐ante*  (em  %  anual)     *  Refere-­‐se  à  razão  das  taxas  dos  contratos  de  swap-­‐DI  360  dias  pela  mediana  das  expectaIvas  de  inflação   acumulada  para  os  próximos  12  meses  em  31  de  dezembro  de  cada  ano.   Fonte:  IBGE                                Elaboração:  Ministério  da  Fazenda   SPREAD BANCÁRIO ATINGE PATAMARES MÍNIMOS SPREAD  BANCÁRIO  ATINGE  PATAMARES  MÍNIMOS   Spread  Bancário  Total  *  (em  pontos  percentuais)     *  Spread  =  Taxa  de  Aplicação  -­‐  Taxa  de  Captação.   Fonte:  IBGE   16   PAC 2 | 9º Balanço 2011 » 2014 | ANO III                            Elaboração:  Ministério  da  Fazenda  
  19. 19. CRÉDITO HABITACIONAL ACOMPANHA DINAMIZAÇÃO DA CONSTRUÇÃO CIVIL CRÉDITO  HABITACIONAL  ACOMPANHA  DINAMIZAÇÃO  DA  CONSTRUÇÃO   CIVIL   Operações  de  Crédito  Habitacional  (em  %  PIB  e  %  carteira  total  de  crédito)     Fonte:  IBGE                                Elaboração:  Ministério  da  Fazenda   COMÉRCIO MUNDIAL EM RETOMADA DE CRESCIMENTO COMÉRCIO MUNDIAL EM RETOMADA DE CRESCIMENTO Crescimento  do  comércio  mundial  (em  %  anual)     *  Previsão  FMI   Fonte:  IBGE                                Elaboração:  Ministério  da  Fazenda   01 | QUADRO MACROECONÔMICO 17
  20. 20. 2
  21. 21. execução orçamentária & financeira BR 324 - Via Expressa Baía de Todos os Santos, Salvador BA
  22. 22. Execução Orçamentária e Financeira A execução global do PAC 2, até 31 de recursos do Orçamento Geral da União (OGU) dezembro de 2013, teve um desempenho somaram R$ 78,9 bilhões. O Programa Minha robusto passados três anos do programa, com Casa, Minha Vida representa R$ 73,9 bilhões e o R$ 773,4 bilhões executados, o que representa financiamento ao setor público, R$ 11,4 bilhões. 76,1% do previsto para o período 2011-2014. Esse percentual é maior que o tempo transcorrido Os recursos pagos e empenhados pelo OGU, desde o início do programa, que é de 75%. Os em 2013, também são expressivos. Até 31 de dados demonstram também que a execução dezembro foram pagos R$ 44,7 bilhões, um do PAC 2 em 2013, de R$ 301 bilhões, foi aumento de 14% em relação ao mesmo período 12% maior do que o verificado em 2012. de 2012 e foram empenhados R$ 63,1 bilhões, uma elevação de 17% em relação a 2012. Dos R$ 773,4 bilhões realizados entre 2011 e 2013, R$ 253,8 bilhões correspondem ao financiamento habitacional; R$ 206,7 bilhões nas áreas de geração, transmissão, petróleo e foram executados pelas empresas estatais gás, e combustíveis renováveis foi de R$ 113,4 e R$ 146,4 bilhões pelo setor privado. Os 20 O desempenho das estatais e do setor privado bilhões, 99% do total previsto para 2013. PAC 2 | 9º Balanço 2011 » 2014 | ANO III
  23. 23. EXECUÇÃO GLOBAL DO PAC 2 EXECUÇÃO  GLOBAL  DO  PAC  2   OGU Fiscal e Seguridade, Estatal e Privado OGU  Fiscal  e  Seguridade,  Estatal  e  Privado   R$  bilhões   R$  773,4  bilhões  realizados   76,1%  do  previsto  2011-­‐2014   Execução  total  até  31/08/2013   Execução  total  até  31/12/2013   Valores  do  Fundo  de  Marinha  Mercante,  de  concessões  aeroportuárias,  de  financiamento  habitacional/SBPE  e  de  Minha  Casa,  Minha  Vida  correspondem  aos   montantes  contratados     EXECUÇÃO GLOBAL DO PAC 2 EXECUÇÃO  GLOBAL  DO  PAC  2   OGU Fiscal e Seguridade, Estatal e Privado OGU  Fiscal  e  Seguridade,  Estatal  e  Privado   R$  bilhões   Execução  aumentou  16%  entre  agosto  e  dezembro  de  2013   R$  108,4  bilhões   02 | Execução Orçamentária e Financeira 21
  24. 24. Execução Global do PAC 2 EXECUÇÃO  GLOBAL  DO  PAC  2   OGU Fiscal e Seguridade, Estatal e Privado OGU  Fiscal  e  Seguridade,  Estatal  e  Privado   Execução  no  ano  de  2013  é  12%  superior  a  2012     301   R$  bilhões   268   Realizado  em  2012   Realizado  em  2013   EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DO PAC 2 OGU Fiscal e Seguridade EXECUÇÃO  ORÇAMENTÁRIA  DO  PAC  2   OGU  Fiscal  e  Seguridade   Execução  Orçamentária  em  31  de  dezembro  de  2013     67,0   63,1   R$  bilhões   44,7   9,4   25,1   18,6   Dotação   Dotação  de  2013   Empenho   Pagamento  dotação  2013   Pagamento  RAP     22 PAC 2 | 9º Balanço 2011 » 2014 | ANO III Empenho   19,6   Pagamento  
  25. 25. EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DO PAC 2 EXECUÇÃO  ORÇAMENTÁRIA  DO  PAC  2   OGU  Fiscal  e  Seguridade   Comparadvo  do  valor  anual  empenhado   17%  maior  que  2012   OGU Fiscal e Seguridade 63,1     R$  bilhões   53,8     35,4     29,7     27,1     17,1     16,0     Ano  1    Ano  2    Ano  3   PAC  1  –  2007-­‐2010   PAC  2  –  2011-­‐2014    Ano  4   Data  de  referência:  31/12/2013     EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DO PAC 2 EXECUÇÃO  ORÇAMENTÁRIA  DO  PAC  2   OGU  Fiscal  e  Seguridade   OGU Fiscal e Seguridade Comparadvo  do  valor  anual  pago   14%  maior  que  em  2012   44,7     R$  bilhões   39,3     28,0     22,1     17,9     7,3     Ano  1   PAC  1  –  2007-­‐2010   PAC  2  –  2011-­‐2014   11,4      Ano  2    Ano  3    Ano  4   Data  de  referência:  31/12/2013         02 | Execução Orçamentária e Financeira 23
  26. 26. EXECUÇÃO FINANCEIRA DO PAC 2 EXECUÇÃO  FINANCEIRA  DO  PAC  2   Geração, Transmissão, Petróleo e Gás e Combustíveis Renováveis Geração,  Transmissão,  Petróleo  e  Gás  e  Combushveis  Renováveis   Estatal  e  Setor  Privado     R$  bilhões   Realizados  99%  do  total  previsto                      Previsto  2013                                                                                                                            Realizado  2013   EXECUÇÃO FINANCEIRA DO PAC 2 Geração, Transmissão, Petróleo e Gás e Combustíveis Renováveis EXECUÇÃO  FINANCEIRA  DO  PAC  2   Geração,  Transmissão,  Petróleo  e  Gás  e  Combushveis  Renováveis   Estatal  e  Setor  Privado     Execução  em  2013  é  14%  superior  a  2012     24 PAC 2 | 9º Balanço 2011 » 2014 | ANO III
  27. 27. Plataforma P-63 (RJ) 02 | Execução Orçamentária e Financeira 25
  28. 28. 3
  29. 29. evolução do monitoramento Trem Urbano São Leopoldo a Novo Hamburgo RS
  30. 30. evolução do monitoramento Até dezembro de 2013, o PAC 2 concluiu R$ foram concluídas duas sondas de perfuração, oito 583 bilhões em obras, o que corresponde plataformas de produção de petróleo e também a 82,3% das ações previstas para o período contratados o financiamento de 383 embarcações 2011-2014. Esse resultado é 19,4% superior em e 13 estaleiros. Em 2013, foram entregues pela relação ao último balanço, quando o volume indústria naval seis plataformas de produção de de obras concluídas era de R$ 488,1 bilhões. petróleo: FPSO Paraty, P-63, P-55, P-58, P-62 e P-61. E quatro navios de grande porte, entre eles, O eixo Minha Casa, Minha Vida concluiu o petroleiro Dragão do Mar e o navio de produtos empreendimentos no valor de R$ 328,1 bilhões. José Alencar, última embarcação do lote. O MCMV entregou 1,51 milhão de moradias, beneficiando mais de cinco milhões de No eixo Transportes, foram concluídos brasileiros, o que equivale à região metropolitana empreendimentos no valor de R$ 43,8 bilhões de Belo Horizonte (MG), terceira maior do em todo o País. São 3.080 km em rodovias. país. As contratações somam, ao todo, 3,24 Entre as obras finalizadas, em 2013, estão a milhões de unidades, sendo 2,24 milhões conclusão da BR-448 (RS) Rodovia do Parque, de moradias contratadas no MCMV 2. que desafoga o trânsito na região metropolitana de Porto Alegre; e da BR-324 (BA) Via Expressa Ainda nesse eixo, foram concluídos 1.415 Baía de Todos os Santos, responsável pela empreendimentos de urbanização em redução do conflito entre o tráfego urbano e assentamentos precários. E o Sistema Brasileiro de cargas, com destino ao Porto de Salvador. de Poupança e Empréstimo firmou mais de 1,39 milhão de contratos para construção, Em Ferrovias, já estão concluídos 639 km. Em aquisição ou reforma de moradias. 2013, foram concluídos 84 km da extensão da Ferronorte, entre Rondonópolis e Alto Com R$ 196,8 bilhões em ações concluídas, o Araguaia , e o Pátio Intermodal de Rondonópolis eixo Energia promoveu a entrada de 10.200 MW (MT). Essas obras se somam aos 163 km da no parque gerador brasileiro. Destacam-se, em ferrovia concluídos anteriormente no PAC 2 2013, as Usinas Hidrelétricas de Jirau (3.750 MW) que facilitam o escoamento da produção de e Santo Antônio (3.150 MW), em Rondônia, que grãos do Mato Grosso até o Porto de Santos. estão em operação e juntas já somam 1.276 MW em capacidade instalada; Simplício (333 MW) entre o O PAC 2 concluiu também 21 empreendimentos Rio de Janeiro e Minas Gerais; Garibaldi (189 MW) em vários portos do País. No último ano, em Santa Catarina; e Mauá (361 MW) no Paraná. obras importantes como o Terminal Marítimo de Passageiros de Recife (PE), recuperação Para levar toda essa energia aos mercados do Berço 201 do porto de São Francisco do consumidores, fortalecendo e expandindo o Sul (SC), construção da Avenida Perimetral Sistema Interligado Nacional, foram concluídas portuária na margem esquerda do porto de 31 linhas de transmissão, totalizando 9.828 Santos (SP) e a recuperação e ampliação do km de extensão e 32 subestações. Destacam- cais comercial do porto de Vitória (ES). se em 2013 a conclusão do Circuito 1 da Interligação Madeira-Porto Velho-Araraquara; A capacidade dos aeroportos brasileiros Interligação Tucuruí-Macapá-Manaus; e Linha aumentou em 15 milhões de passageiros por de Transmissão de Chapadão-Jataí. ano, com a conclusão de 22 obras. Em 2013, foram concluídas obras como a Reforma e Foram concluídos 26 empreendimentos em Ampliação do Terminal de Passageiros de Foz exploração e produção de petróleo, 18 em refino de Iguaçu, a ampliação do Terminal de Cargas e petroquímica, oito em fertilizantes e gás natural de Curitiba no Paraná e a ampliação dos Pátios e dois em combustíveis renováveis. Como de Aeronaves de Salvador (BA) e Marabá (PA). resultado da consolidação da indústria naval, 28 PAC 2 | 9º Balanço 2011 » 2014 | ANO III
  31. 31. Nos aeroportos regionais foram concluídas o trem urbano de São Leopoldo a Novo Hamburgo dez obras em oito cidades e há obras em (RS), o aeromóvel, em Porto Alegre (RS) e o andamento em outras oito, como a reforma Boulevard Arrudas, em Belo Horizonte (MG). e ampliação dos terminais de passageiros de Tabatinga (AM) e Marabá (PA). No monitoramento do PAC, o critério de valores investidos é considerado o mais adequado Em Hidrovias, são 19 empreendimentos concluídos. porque não iguala obras e ações de grande Em 2013 foram finalizadas as obras de Proteção complexidade com obras de menos amplitude. de Pilares da SP-255 na Hidrovia do Tietê (SP) e o Terminal Hidroviário de Codajás (AM). A partir desse critério, tendo em vista apenas os eixos Transportes, Energia, Luz para Todos Em Água e Luz Para Todos foram concluídas ações e Recursos Hídricos, até dezembro de 2013, no valor de R$ 7,7 bilhões. O PAC 2 realizou mais considerando o valor dos empreendimentos, 41% das de 455 mil novas ligações do Luz para Todos ações monitoradas foram concluídas e 55% estavam após 2011, beneficiando 1,8 milhão de pessoas. em ritmo adequado. Os 3% de empreendimentos em estado de atenção e o 1% em ritmo preocupante Em Recursos Hídricos, mais de 202 localidades sinalizam a necessidade de atuação mais forte para tiveram sistemas de abastecimento de água superar os entraves. Esses dados demonstram que o implantados e construídos 50 sistemas de PAC 2 está em pleno andamento. esgotamento sanitário. 652 empreendimentos melhoraram o sistema de abastecimento de O critério de quantidade de ações monitoradas, água em áreas urbanas, com destaque para a considerando as mesmas áreas citadas, é um ampliação do sistema de abastecimento de água indicador de evolução do PAC 2, que para ser da Região Metropolitana de Recife (PE), que avaliado adequadamente necessita considerar está beneficiando mais de 75 mil famílias, e 25 a complexidade das obras e ações. Segundo o empreendimentos de recursos hídricos foram critério de quantidade, 43% dos empreendimentos concluídos. Entre eles, em 2013, a Barragem estão concluídos e 46% em ritmo adequado. Figueiredo (CE) e o Sistema Adutor Piaus (PI). As obras e ações do PAC percorrem diversos O eixo Cidade Melhor concluiu, com investimentos estágios até que sejam executadas fisicamente, de R$ 2,5 bilhões, 877 empreendimentos tais como: elaboração e aprovação de projeto, de saneamento, incluindo esgotamento aprovação de licenciamento ambiental, licitação, sanitário e saneamento integrado. Destaca- contratação e, finalmente, execução do se a ampliação do Sistema de Esgotamento empreendimento ou ação. Desse modo, a evolução Sanitário na Baixada Santista (SP), que integra o dos estágios é um importante indicador que Programa de recuperação ambiental da Região evidencia problemas a serem atacados para que Metropolitana da Baixada Santista, beneficiando as obras e ações mantenham seus cronogramas. mais de 400 mil famílias, finalizada em 2013. O indicador de estágios das ações monitoradas Além disso, foram concluídos 60 empreendimentos dos eixos Transportes, Energia, Luz para Todos de drenagem e dez de contenção de encostas, e Recursos Hídricos, considerando seus valores, como a conclusão da implantação de demonstra que, até dezembro de 2013, 41% foram canalizações, reservatórios de amortecimento concluídas, 52% estão em obras, 3% em fase de e parques lineares da bacia do Rio Betim, licitação e 4% em projeto ou licenciamento. na Região Metropolitana de Belo Horizonte (MG), beneficiando mais de 27 mil famílias. Em quantidade, que também deve considerar a complexidade das ações, o monitoramento Em mobilidade, nesses três anos, foram concluídos das áreas demonstra que 43% foram sete empreendimentos. Em 2013, foram concluídos concluídas, 34% estão em obras. 29
  32. 32. PAC 2 – EVOLUÇÃO DAS AÇÕES CONCLUÍDAS PAC  2  –  EVOLUÇÃO  DAS  AÇÕES  CONCLUÍDAS   Valor  previsto  concluir  até  2014  –  R$  708  bilhões   82,3%  das  ações  concluídas  –  R$  583  bilhões    R$  583      R$  488,1     82,3%    R$  388,7      R$  328,2      R$  272,7      R$  211      R$  127      R$  45,7     6,5%    R$  80,2     11,3%   69%   54,9%   46,4%   38,5%   29,8%   17,9%   1º  balanço   2º  balanço   3º  balanço   4º  balanço   5º  balanço   6º  balanço   7º  balanço   8º  balanço   9º  balanço    30  jun/2011    30  set/2011    30  dez/2011    30  jun/2012    30  set/2012    30  dez/2012    30  abr/2013    30  ago/2013    30  dez/2013   82,4% DE AÇÕES CONCLUÍDAS 82,3%  DE  AÇÕES  CONCLUÍDAS    Valor  total  das  ações  concluídas  –  R$  664  bilhões   R$  583  bilhões  realizados  desde  2011   TRANSPORTES  –  R$  43,8  bilhões   Ø  Rodovias  –  3.080  km   Ø  Ferrovias  –    639  km   Ø  Aeroportos  –  22  empreendimentos   Ø  Portos  –  21  empreendimentos   Ø  Hidrovias  –  19  empreendimentos   Ø  Equipamentos  para  Estradas  Vicinais  –  5.071  retroescavadeiras,  2.801  motoniveladoras  e  1.756  caminhões   ENERGIA  –  R$  196,8  bilhões     Ø  Geração  de  Energia  –  10.200  MW   Ø  Transmissão  de  Energia  –  9.828  km  e  32  subestações   Ø  Exploração  e  Produção  de  Petróleo  e  Gás  –  26  empreendimentos   Ø  Refino  e  Petroquímica  –  18  empreendimentos   Ø  Ferilizantes  e  Gás  Natural  –  8  empreendimentos   Ø  Combusjveis  Renováveis  –  2  empreendimentos   Ø  Indústria  Naval  –  construção  de  2  sondas  de  perfuração  e  financiamentos  contratados  de  383  embarcações  e  13  estaleiros   CIDADE  MELHOR  –  R$  2,5  bilhões   Ø  Saneamento  –  877  empreendimentos   Ø  Prevenção  em  Áreas  de  Risco  –  drenagem  –  60  empreendimentos  e  contenção  de  encostas  –  10  empreendimentos   Ø  Mobilidade  Urbana  –  7  empreendimentos   Ø  Pavimentação  –    18  empreendimentos   COMUNIDADE  CIDADÃ  –  R$  4,1  bilhões     Ø  1.404    Unidades  Básicas  de  Saúde  –  UBS     Ø  14    Unidades  de  Pronto  Atendimento  –  UPA   Ø  223    Creches  e  pré-­‐escolas     Ø  481    Quadras  esporivas  nas  escolas       Ø  22    Centros  de  Artes  e  Esportes  Unificados  –  CEU   MINHA  CASA,  MINHA  VIDA  –  R$  328,1  bilhões   Ø  Programa  MCMV  II  –  2.239.066  unidades  habitacionais  contratadas   Ø  Financiamento  Habitacional  –  1.399.778  contratos   Ø  Urbanização  de  Assentamentos  Precários  –  1.415  empreendimentos   ÁGUA  E  LUZ  PARA  TODOS  –  R$  7,7  bilhões   Ø  Recursos  Hídricos  –  25  empreendimentos,  50  sistemas  de  esgotamento  sanitário  e  202  localidades  com  sistemas  de  abastecimento     Ø  Água  em  Áreas  Urbanas  –  652  empreendimentos   Ø  Luz  para  Todos  –  455.306  ligações  realizadas   30 PAC 2 | 9º Balanço 2011 » 2014 | ANO III
  33. 33. AÇÕES CONCLUÍDAS Transportes AÇÕES  CONCLUÍDAS   Transportes   Vila  do  Conde  –  Ampliação  do  Píer  Principal   14  terminais  –  AM   2  terminais  –  PA   BR-­‐235/BA  –  Construção   Canché-­‐Uauá   Itaqui  –  Construção  Berço  100   Ferrovia  Norte-­‐Sul     –  Construção  –    Trecho  Sul  –  Lote  03,  13  e  14   BR-­‐163/PA  –  Pavimentação   –  Div.  PA/MT-­‐Rurópolis  (3  lotes)   TERMINAIS  HIDROVIÁRIOS   Ferrovia  Nova  Transnordesina  –     Salgueiro/PE-­‐Missão  Velha/CE   BR-­‐156/AP  –     Pavimentação  –  3  lotes   Macapá  –  Ampliação  Páio   BR-­‐163/MT  –  Pavimentação   –  Div.  PA/MT-­‐Guarantã  do  Norte   BR-­‐158/MT  –     Construção  –  4  lotes   BR-­‐153/TO  –  Travessia     Colinas  do  Tocanins  e  Guaraí   BR-­‐153/TO  –     Travessia  Urbana  Miranorte   BR-­‐364/AC  –  Construção     –  Lote  2  e  5  pontes   Areia  Branca  –  Ampliação  Terminal   Natal  –  Dragagem     São  Gonçalo  do  Amarante  –    Concessão  Aeroporto  e     Pista  e  Páio  –  1ª  etapa   Fortaleza  –   Dragagem     BR-­‐101/PB/RN  –  Duplicação   BR/020/PI  – Pavimentação   BR-­‐408/PE  –  Duplicação  –  Lote  2   BR-­‐135/PI  –   Pavimentação    BR-­‐364/RO  –  Travessia  de  Ji-­‐Paraná    BR-­‐364/RO  –  Travessia  Pimenta  Bueno   BR-­‐242/BA  –    Contorno  de  Barreiras   BR-­‐163/MT  -­‐  Travessia  de  Sorriso   Cuiabá  –  MOP    Extensão  da  Ferronorte  –  Segmento  2  e  3   Suape  –  Dragagem  Canal  Interno   BR-­‐101/PE  –  DIV  PE/PB  -­‐  Igarassu   Recife  –  Terminal  de  Passageiros   BR-­‐101/SE    –  Contorno  de  Aracaju   Salvador  –  Páio  de  Aeronaves   BR-­‐324/BA  –  Via  Expressa  de  Salvador   Brasília  –  Concessão  Aeroporto  e  MOP  2   Brasília  –  Reforma  do  Corpo  Central   BR-­‐450/DF  –  Adequação   BR-­‐101/ES/BA  –  Concessão   Vitória  –  MOP    Contorno  de  Vitória   Vitória  –  Ampliação  do  Cais   BR-­‐050/MG  –  Duplicação   BR-­‐262/MG  –  Duplicação   Rio  de  Janeiro  –    Dragagem  1ª  fase   Santos  –    Dragagem  1ª  fase   Santos  –    Derrocagem   Santos  –    Av.  Perimetral  M.  Esq.  –  1ª  fase   Guarulhos  –  Concessão  Aeroporto   Guarulhos  –  MOP   Guarulhos  –  Terminal  de  Passageiros  4   INTELIGÊNCIA  LOGÍSTICA   Guarulhos  –  Pista  e  Páio   Guarulhos  –  Terraplenagem    Porto  sem  Papel  –  1ª  fase   Curiiba  –  Restauração  Pista    Plano  Nacional  de  Logísica           Curiiba  –  Terminal  de  Cargas    Portuária  –  1ª  fase   BR-­‐101/SC  –  Duplicação  –  Lotes  22,  23  e  26   BR-­‐070/GO  –  Duplicação   Goiânia  –  MOP   BR-­‐020/DF  –  Adequação   BR-­‐359/MS  –  Construção  e  Pavimentação   BR-­‐135/MG  –  Construção/Adequação   BR-­‐364/MG  –  Implantação/Pavimentação   BR-­‐158/SP/MS  –  Acessos  à  ponte   Campinas  –  Concessão  Aeroporto   Campinas  –  MOP   Foz  do  Iguaçu  –  Ampliação  TPS   BR-­‐487/PR  –  Pavimentação   Rebaixamento  da  Linha  Férrea  Maringá/PR  e  Contorno  Norte  de  Maringá/PR   BR-­‐163/PR  –  Construção  do  Contorno  de  Cascavel     S.  Franc.  do  Sul  –  Reforço  Berço  101,  recuperação   do  Berço  201  e  Dragagem   Itajaí  –  Dragagem   BR-­‐470/RS  –  Construção  e  Pavimentação     BR-­‐448/RS  –  Construção  Porto  Alegre  –  Sapucaia  do  Sul     Porto  Alegre  –  MOP   Rio  Grande  –  Ampliação  dos  molhes   AÇÕES CONCLUÍDAS Geração e Transmissão de Energia AÇÕES  CONCLUÍDAS   Geração  e  Transmissão  de  Energia   LT  Miranda-­‐Encruzo  Novo   UTE  Nova  Venécia  2    LT  Balsas-­‐Ribeiro  Gonçalves   Interligação  Tucuruí-­‐Macapá-­‐ Manaus  Lotes  A,  B  e  C    UTE  Maranhão  IV  e  V   Integradora  Sossego-­‐Xinguara    UTE  Termomaranhão   USINAS  EÓLICAS  -­‐  CE Quixaba Dunas  de  Paracuru Icaraí  UTE  Porto  do  Pecém  I  e  II   Interligação  das  Usinas  do  Madeira    C1    Interligação  N-­‐CO  III     Rio  Branco-­‐Abunã-­‐Porto  Velho   UHE  Jirau   UHE  Santo  Antônio   TÉRMICAS  A  BIOMASSA Ben  Bioenergia Quirinópolis  (2ª  etapa) Codora Jataí Porto  das  Águas  Unidade  de  Bioenergia  Morro  Vermelho Unidade  de  Bioenergia  Água  Emendada Cachoeira  D ourada Bioenergética  Vale  do  Paracatu  (BEVAP) Vale  do  Tijuco  II São  F ernando  Energia  I Eldorado Unidade  de  Bioenergia  Costa  Rica Alto  Taquari Guaçu Baía  F ormosa São  José  Colina Mandu Decasa Biopav  II Ipaussu  Bioenergia Conquista  do  Pontal  –  Ampliação Da  Pedra Paranapanema Chapadão  Agroenergia Noble  Energia  II Meridiano Vale  do  Rosário Pioneiros  II Pedro  Afonso   AL GO GO GO GO GO GO GO MG MG MS MS MS MT MT RN SP SP SP SP SP SP SP SP SP SP SP SP SP TO LT    Picos-­‐Tauá   UHE  Estreito    Interligação  N-­‐CO     Vilhena-­‐Samuel   UHE  Dardanelos    LT  Parecis-­‐Brasnorte   Integradora  Sossego-­‐Xinguara    LT  Nova  Mutum-­‐Sorriso-­‐Sinop   USINAS  EÓLICAS  -­‐  RN Mangue  Seco  1,2,3  e  5 Cabeço  preto  I  e  IV Aratuá  I Arizona  1 Mel  02 UTE  Campina  Grande   UTE  Pernambuco  III     UTE  Termoparaíba   PCH  Pedra  Furada   UTE  Suape  II    LT  Ibicoara-­‐Brumado  II   USINA  EÓLICA  -­‐  SE  LT  Cuiabá-­‐Nobres-­‐Nova  Mutum  C2   Barra  dos  Coqueiros LT  Cuiabá-­‐Ribeirãozinho-­‐Rio  Verde   SE  Porto  Velho   USINAS  EÓLICAS  -­‐  BA Rio  Verde  Norte-­‐Trindade   PCH  Galheiros  I   Macaúbas UHE  Rondon  II   Trindade-­‐Xavantes     Novo  Horizonte LT  Juína-­‐Brasnorte   Trindade-­‐Carajás     Seabra LT  Montes  Claros  2-­‐ LT  Jauru-­‐Cuiabá   Pedra  do  Reino  I  e  III Pirapora  2   Pedra  Branca LT  Barra  dos  Coqueiros-­‐Quirinópolis   Sete  Gameleiras PCH  Unaí  Baixo    Chapadão-­‐Jataí  CD   São  Pedro  do  L ago UTE  Palmeiras  de  Goiás   LT  Anastácio-­‐Chapadão   Corumbá-­‐Anastácio  CD   UTE  Luiz  Carlos  Prestes   UHE  São  Domingos   LT  Foz  do  Iguaçu-­‐Cascavel  Oeste   PCH  Cavernoso  II   PCH  Santa   Luzia  Alto   UHE  Passo   São  João   USINAS  EÓLICAS  -­‐  RS Cerro  Chato  I,  II  e  III Atlântica  V Cerro  dos  Trindade Fazenda  Rosário  1,  2  e  3 Sangradouro  2  e  3 Osório  2  e  3 Salto  Saniago-­‐Itá   UHE  São  José   SE  Araraquara   LT  Chapadão-­‐Ilha   Solteira  C1,C2e  C3   LT  Palmeiras-­‐Edéia   UHE  Simplício   PCH  Queixada   UHE  Mauá   PCH  Salto  Góes   PCH  São  Sebasião   LT  Jorge  Lacerda  B-­‐Siderópolis   UHE  Garibaldi   Garibaldi-­‐Monte  Claro   LT  Porto  Alegre  9-­‐Porto  Alegre  4   03 | EVOLUÇÃO DO MONITORAMENTO 31
  34. 34. AÇÕES CONCLUÍDAS AÇÕES  CONCLUÍDAS   Petróleo e Gás, Combustíveis Renováveis e Indústria Naval Petróleo  e  Gás,  Combusjveis  Renováveis  e  Indústria  Naval     DESENVOLVIMENTO  DA  PRODUÇÃO Indústria  Naval  –  Construção  de  2  sondas  de   perfuração  e  financiamento  de  383   embarcações  e  13  estaleiros   Amazonas  –  F ase  II Bahia  –  Fase  II Ceará  e  Rio  Grande  do  N orte  –  Fase  II Espírito  Santo  –  Fase  II Sergipe  e  Alagoas  –  Fase  II Bacia  de  Campos  –  Fase  II Bacia  de  Santos  –  Fase  II Expansão  Malha   Nordeste  II   EXPLORAÇÃO Pré-­‐sal Pós-­‐sal REMAN  –  Logísica  Diesel   Refinaria  Clara  Camarão   P-­‐59   TR  -­‐  Bahia   RLAM  –  C  QG   Bacia  do  Ceará REPLAN  –  Q  -­‐  C   Bacia  do  Tacutu Bacia  do  Acre,  Madre  de   Deus Expansão  Malha   Sudeste  II   ARLA  32   GASAN  II   GASPAL  II   PESQUISA   EXPLORATÓRIA Petroquímica  Suape   P-­‐60   Sistema  Logísico  de   Etanol  GO/MG/SP  Trecho   Ribeirão  Preto-­‐Paulínia   REGAP  –  Q  –  M  -­‐  C   RECAP  –  Q   REDUC  –  Q   Bacia  de  Santos REPAR  –  Q  –  C   SEDA  -­‐  RJ   Plangás  –  G LP Lula  –  Piloto  1  -­‐  F PSO  Angra  dos  Reis UTGCA Campo  de  Mexilhão FPSO  São  Vicente  –  Campanha  de  TLDs FPSO  Dynamic  Producer-­‐Campanha  de  TLDs Campo  de  Jubarte  –  P-­‐57 Campo  Marlim  Sul  –  P-­‐56 Baleia  Azul  –  F PSO  Anchieta Sapinhoá  Piloto  –  F PSO  São  Paulo Baúna  e  Piracaba  –  F PSO  Itajaí Lula  Piloto  2  -­‐  F PSO  Paraty Campo  de  Roncador  -­‐  P-­‐55 Papa-­‐Terra  -­‐  P-­‐61  e  P-­‐63  REVAP  –  Q   RPBC  –  QG   Gasoduto  Sul/Norte  Capixaba   BACIA  DE  CAMPOS,  ESPÍRITO  SANTO   E  SANTOS Gasoduto  Caraguatatuba-­‐Taubaté   REFAP  –  QG   AÇÕES CONCLUÍDAS Cidade Melhor, Comunidade Cidadã, Minha Casa, Minha Vida e Água e Luz para Todos AÇÕES  CONCLUÍDAS   Cidade  Melhor,  Comunidade  Cidadã,  Minha  Casa,  Minha  Vida  e  Água  e  Luz  para  Todos   652  empreendimentos   Água  em  Áreas  Urbanas  –   LPT  –   Metrô  de  Fortaleza  –  Linha  Oeste   e  Linha  Sul   Barragem  Missi   455.306  ligações  realizadas   Prevenção  em  Áreas     de  Risco  –  Drenagem  –   60  empreendimentos  e   10  empreendimentos   Contenção  de  Encostas    –   877  empreendimentos   Saneamento  –   18  empreendimentos   Pavimentação  –   Eixão  das  Águas  –  Trecho  IV   Barragem  Riacho  da  Serra   Sistema  Seridó   Várzea  de  Souza   Sistema  Congo  –  Etapa  II   Barragem  Figueiredo   Sistema  Piaus   Sistema  Belo  Jardim      Adutora  do  Oeste   Recife/PE  –  Aquisição  de   trens  elétricos   Sistema  Cafarnaum   Adutora  Limoeiro   Adutora  do  Algodão   Sistema  Pedro  Alexandre   Urbanização  de  Assentamentos     Salvador  –  Trem  Urbano  Calçada  a  Paripe     1.415  empreendimentos   Financiamentos  Habitacionais  –  1.399.778     Precários  –   Sistema  Agresina   Sistema  Irecê   contratos   2.239.066     Programa  MCMV  II  –   unidades  habitacionais   UPA  e  UBS  –   1.418  empreendimentos   Jaíba  –  Fase  1   Belo  Horizonte  –  Boulevard  Arrudas   481   Quadras  Esporivas  nas  Escolas  –   empreendimentos   Creches  e  Pré-­‐escolas  –   223  empreendimentos   22   Centro  de  Artes  e  Esportes  Unificados  –   empreendimentos   32 PAC 2 | 9º Balanço 2011 » 2014 | ANO III Eixos   São  Leopoldo  e  Novo  Hamburgo/RS  –   Expansão  do  Trem  Urbano   Porto  Alegre  –  Aeromóvel   Comunidade  Cidadã   Cidade  Melhor   Minha  Casa,  Minha  Vida   Água  e  Luz  para  Todos  
  35. 35. SITUAÇÃO DAS AÇÕES MONITORADAS SITUAÇÃO DAS AÇÕESMONITORADAS   SITUAÇÃO  DAS  AÇÕES   MONITORADAS Inclui Eixo Transportes, Eixo Energia, Mobilidade Urbana, Luz para Todos e Recursos Hídricos Inclui somente Eixos Transportes eeEnergia, Luzpara  TTodos  RRecursos ídricos   Inclui  somente  Eixos  Transportes    Energia,  Luz   para odos  ee ecursos  H Hídricos 94% 96% 25% 33% 69% 63% EM VALOR (%) 96% 41% 55% 5% ABR/13 AGO/13 DEZ/13 Adequado 3% 3% 1% ABR/13 AGO/13 DEZ/13 Concluído Atenção 1% 1% ABR/13 AGO/13 DEZ/13 Preocupante EM QUANTIDADE DE AÇÕES (%) 88% 87% 89% 35% 39% 43% 53% 48% 46% 9% ABR/13 AGO/13 DEZ/13 7% 3% ABR/13 AGO/13 DEZ/13 Adequado Posição em  31 de  dezembro  de  2013   Posição  em 31  de dezembro de 2013 9% Concluído Atenção 4% 4% ABR/13 AGO/13 DEZ/13 Preocupante ESTÁGIO DAS AÇÕES MONITORADAS ESTÁGIO DAS AÇÕES MONITORADAS Inclui Eixo Transportes, Eixo Energia, Mobilidade Urbana, Luz para Todos e Recursos Hídricos Inclui somente Eixos Transportes e Energia, Luz para Todos e Recursos Hídricos EM VALOR (%) 52% 54% 52% 41% 23% 25% 10% 13% 13% 6% 7% 33% 7% 3% 4% ABR/13AGO/13 DEZ/13 Projeto ou licenciamento ABR/13AGO/13 DEZ/13 Em licitação de obra ABR/13AGO/13 DEZ/13 Em obras Concluída EM QUANTIDADE DE AÇÕES (%) 33% 11% 22% 27% 10% 17% 32% 34% 35% 39% 43% 23% 8% 15% ABR/13AGO/13 DEZ/13 Posição em 31 de dezembro de 2013 34% Projeto ou licenciamento ABR/13AGO/13 DEZ/13 Em licitação de obra ABR/13AGO/13 DEZ/13 Em obras Concluída 03 | EVOLUÇÃO DO MONITORAMENTO 33
  36. 36. 4
  37. 37. eixo transportes BR 448 RS
  38. 38. eixo transportes Os investimentos em rodovias, ferrovias, hidrovias, portos e aeroportos permitem que a produção nacional alcance menores custos para os mercados interno e externo, reduz os gargalos logísticos, diversifica e integra a malha de transporte nacional. O PAC 2 concluiu 3.080 km de Rodovias em todo o Brasil. Entre as obras finalizadas, em 2013, destacam-se a conclusão da BR-448 (RS), Rodovia do Parque, que desafoga o trânsito na região metropolitana de Porto Alegre; e da BR-324 (BA) – Via Expressa Baía de Todos os Santos, responsável pela redução do conflito entre o tráfego urbano e de cargas com destino ao Porto de Salvador. Ainda há obras em andamento em 6.915 km, sendo 2.548 km de duplicação e adequação e 4.367 km de construção e pavimentação. Entre esses empreendimentos destacam-se a construção da nova ponte sobre a Lagoa do Imaruí na BR-101, em Laguna (SC), que reduzirá o tempo de viagem entre as capitais do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina; e a duplicação da BR-060, entre Goiânia e Jataí (GO), compondo a rede rodoviária de integração do centro-oeste. Os Contratos de Restauração e Manutenção Rodoviária (Crema), um tipo de manutenção mais ampla e de longo prazo, que garante mais qualidade para as rodovias, representam 68% dos contratos que estão em execução em 52.348 km de rodovias, garantindo uma manutenção de maior qualidade. Em Ferrovias, são 2.471 km de obras em andamento, como o trecho sul da Ferrovia NorteSul, entre Palmas e Estrela D’Oeste, com 1.092 km e a Ferrovia de Integração Oeste Leste, entre Ilhéus e Caetité na Bahia, com 537 km. Em 2013, ainda foram concluídos 84 km da Extensão da Ferronorte, entre Rondonópolis e Alto Araguaia, e o Pátio Intermodal de Rondonópolis (MT), que se somam aos 163 km concluídos anteriormente no PAC 2, facilitando o escoamento da produção de grãos do Mato Grosso até o Porto de Santos. Na área de Portos, o PAC 2 concluiu 21 obras que modernizaram e ampliaram a capacidade dos portos brasileiros, como a Recuperação, Alargamento e Ampliação do Cais Comercial do Porto de Vitória; a Dragagem de Aprofundamento de sete portos, como Santos (SP), Natal (RN) e Rio de Janeiro (RJ); a construção da 1ª Fase da Avenida Perimetral Portuária – Margem Esquerda – do Porto de Santos e a Ampliação do Píer Principal do Porto de Vila do Conde (PA). 36 PAC 2 | 9º Balanço 2011 » 2014 | ANO III Recentemente foi finalizada a obra de Recuperação do Berço 201 no porto de São Francisco do Sul, que irá melhorar a sua estrutura e competitividade. Obras e projetos de recuperação, alargamento, dragagem de aprofundamento e de Terminal de Passageiros estão em andamento em 11 portos, como a dragagem do Porto de Imbituba (SC), a Construção de berços nos dolfins do Atalaia no Porto de Vitória (ES). E também a reforma e ampliação dos Terminais Marítimos de Passageiros para a Copa 2014 em Salvador, Fortaleza e Natal. No transporte em Hidrovias destacam-se intervenções na Hidrovia do Tietê (SP), como o reforço das proteções dos pilares das pontes da BR-153 (SP) e de Igaraçu do Tietê com 54% realizados. Além dessas obras, foram concluídos 16 terminais hidroviários e estão em andamento obras em outros cinco, como Terminal de Eiruneipé (AM), que atingiu 77% de execução. Nos últimos três anos, foram concluídas 22 obras em Aeroportos, como a Reforma e Ampliação do Aeroporto de Foz do Iguaçu (PR), a construção do Terminal 4 do Aeroporto de Guarulhos (SP) e implantação de sete módulos operacionais em cidades como Porto Alegre (RS), Goiânia (GO) e Vitória (ES). Outras obras estruturantes foram finalizadas, como a reforma da pista de pouso de Curitiba (PR) e ampliação dos pátios de aeronaves de Salvador (BA) e Macapá (AP). Essas e outras intervenções ampliaram a capacidade dos aeroportos em mais de 15 milhões de passageiros por ano. Atualmente, há 26 empreendimentos em andamento em 15 aeroportos, dois deles iniciados nos últimos quatro meses em São Luís (MA) e Rio Branco (AC). Nos aeroportos regionais, foram concluídas dez obras em oito cidades e há obras em andamento em outras 16 cidades, como a reforma e ampliação dos terminais de passageiros de Tabatinga (AM) e Marabá (PA). O PAC 2 universalizou o acesso a retroescavadeiras em municípios com menos de 50 mil habitantes. Foram entregues 5.071 retroescavadeiras, alcançando toda a meta prevista no PAC 2. Foram distribuídas outras 2.801 motoniveladoras e 1.756 caminhõescaçambas para os municípios com menos de 50 mil habitantes. O PAC 2 entregará motoniveladoras, retroescavadeiras e caminhõescaçamba para 5.061 municípios brasileiros.
  39. 39. TRANSPORTES TRANSPORTES   Situação das Ações Monitoradas Situação das  Ações  Monitoradas   Situação  das Ações Monitoradas EM VALOR (%) EM  VALOR  (%)   87% 87%   65% 87% 84%   32% 32%   41% 36%   54% 22% 22%   86% 86%   46% ABR/13  AGO/13  DEZ/13   ABR/13 AGO/13 DEZ/13 Adequado   Adequado 10%   10% 11%   11% 13%   10% 3%   3% ABR/13  AGO/13  DEZ/13 ABR/13 AGO/13 DEZ/13   Concluído   Concluído Atenção   Atenção 3%   3% 3%   3% ABR/13  AGO/13  DEZ/13   ABR/13 AGO/13 DEZ/13 Preocupante   Preocupante EM QUANTIDADE DE AÇÕES (%) EM  QUANTIDADE  DE  AÇÕES  (%)   79% 79%   80% 80%   84% 83%   20% 20%   25% 25%   32% 32%   59% 59%   55% 55%   52% 51%   17%   17% ABR/13  AGO/13  DEZ/13   ABR/13 AGO/13 DEZ/13 15%   15% 12%   11% 4% 4%   ABR/13  AGO/13  DEZ/13   ABR/13 AGO/13 DEZ/13 Adequado Adequado   Concluído Concluído   Atenção Atenção   5% 5%   5% 5%   ABR/13  AGO/13  DDEZ/13 ABR/13 AGO/13 EZ/13   Preocupante Preocupante   Posição em de  dezembro  de  2013   Posição  em  31  31 de dezembro de 2013 TRANSPORTES Estágio das Ações Monitoradas TRANSPORTES   Estágio das  Ações  Monitoradas   Estágio  das Ações Monitoradas EM VALOR (%) EM  VALOR  (%)   Atualizar esses gráficos 50%   50% 10%   10% 40% 27%   24%   27% 5%   9%   17% 5% 7% 22% 10% ABR/13  AGO/13   DEZ/13   ABR/13AGO/13 DEZ/13 28%   40%   41%   42% 41% 28% ABR/13  AGO/13   DEZ/13   ABR/13AGO/13 DEZ/13 22% 41% 36%   32% 32%   22%   ABR/13  AGO/13   DEZ/13   ABR/13AGO/13 DEZ/13 Projeto  o licenciamento Em  licitação   obra Concluída   Projeto ou u  licenciamento   Em licitação dede  obra   Em Em  obras  Concluída obras EM QUANTIDADE DE AÇÕES (%) EM  QUANTIDADE  DE  AÇÕES  (%)   45%  45% 38%  38% 5%   5% 31%   31% 9%   9% 6%   6% 40% 29% 25% ABR/13  AGO/13  DEZ/13   ABR/13AGO/13 DEZ/13 35% 35%   36% 37%   37% 36%   20% 20%   ABR/13  AGO/13  DEZ/13   ABR/13AGO/13 DEZ/13 26% 26%   32% 32%   ABR/13  AGO/13  DEZ/13   ABR/13AGO/13 DEZ/13 Projeto  ou  licenciamento   licitação  de   de obra Em  obras   Projeto ou licenciamento Em  Em licitação obra   Em obras Concluída   Concluída Posição  em  31  31 de dezembro de 2013 Posição em de  dezembro  de  2013   04 | EiXo transportes 37
  40. 40. RODOVIAS RODOVIAS   RESULTADOS  DO  9º  BALANÇO   2011-­‐2013   RODOVIAS – REGIÃO NORTE RODOVIAS  –  REGIÃO  NORTE   BR-­‐163/PA  –  Pavimentação   BR-­‐432/RR  –  Construção   BR-­‐319/AM  –   Pavimentação   BR-­‐230/PA  –  Pavimentação     BR-­‐156/AP  –  Ponte    Internacional  e  Pavimentação  (2  lotes)   BR-­‐163/PA  –   Acesso  ao  Porto   de  Santarém   BR-­‐319/RO    –   Ponte  Rio  Madeira   BR-­‐156/AP  –  Pavimentação     (3  lotes)   BR-­‐156/AP  –  Pavimentação   BR-­‐364/RO  –  Travessia   Porto  Velho   BR-­‐317/AM  – Pavimentação   BR-­‐230/PA  –   Acesso  ao  Porto   de  Miridtuba   BR-­‐364/AC  –  Construção  e   Pavimentação   BR-­‐364/RO  –Travessia   Candeias  do  Jamari   BR-­‐364/RO  –  Travessia  Ji-­‐Paraná   BR-­‐319/RO  –   Contorno  de  Porto  Velho/RO   BR-­‐153/TO  –  Travessia     Colinas  do  Tocandns   BR-­‐242/TO  –  Construção    BR-­‐364/RO  –  Travessia  Pimenta  Bueno   BR-­‐429/RO  –  Construção    BR-­‐364/RO  –  Travessia  Vilhena   BR-­‐364/RO  –  Travessia   Presidente  Médici   BR-­‐429/RO  –  Pavimentação   PAC 2 | 9º Balanço 2011 » 2014 | ANO III BR-­‐153/TO  –  Ponte     Xambioá   BR-­‐153/TO  –  Travessia   Urbana  de  Guaraí   BR-­‐364/RO  –  Travessia     Ouro  Preto  do  Oeste    BR-­‐364/RO  –    Ponte  Abunã   38 BR-­‐155/PA  –     Adequação   BR-­‐153/TO  –     Travessia  Urbana  Miranorte   Ação  concluída       Em  execução     Em  licitação   Ação  preparatória  
  41. 41. RODOVIAS – REGIÃO NORDESTE RODOVIAS  –  REGIÃO  NORDESTE   BR-­‐135/MA  –  Duplicação   BR-­‐020/CE  –  Contorno   BR-­‐222/CE  e  CE-­‐155  –   de  Fortaleza   Acesso  ao  Porto  de  Pecém   BR-­‐135/MA  –  Acesso  ao  Porto  de  Itaqui   BR-­‐020/CE  –  Acesso  ao   Porto  de  Fortaleza    BR-­‐101/RN  –  Obras  Complementares   BR-­‐222/CE  –  Adequação    BR-­‐101/PB  –  Obras  Complementares   BR-­‐116/CE  –  Adequação    BR-­‐304/RN  –   Duplicação   BR-­‐304/CE  –  Adequação    BR-­‐101/RN/PB  –  Duplicação   BR-­‐104/PB/PE  –  Adequação   BR-­‐304/RN  –  Contorno  de  Mossoró   BR-­‐408/PE  –  Duplicação  lote  1   BR-­‐110/RN  –  Pav.  e  Adequação   BR-­‐226/RN  –  Pavimentação   BR-­‐408/PE  –  Duplicação  lote  2   BR-­‐230/PB  –   Contorno  Campina  Grande     BR-­‐135/PI  –  Pavimentação    Arco  Metropolitano  de  Recife   BR-­‐104/PE  –  Adequação   BR-­‐407/BA  –  Travessia  de   Juazeiro    BR-­‐101/PE  –  Duplicação   BR-­‐235/PI  –     Construção  e  Pavimentação    BR-­‐101/AL  –  Duplicação    BR-­‐423/PE  –  Duplicação    BR-­‐316/AL  –  Pavimentação   BR-­‐020/PI  –  Pavimentação    BR-­‐116/BA  –  Adequação   BR-­‐242/BA  –  Pavimentação   BR-­‐242/BA  –  Travessia        Luís  Eduardo  Magalhães       BR-­‐242/BA  –    Contorno  de  Barreiras       BR-­‐135/BA  –  Construção   BR-­‐324/BA  (BA-­‐524)  –   Acesso  ao  Porto  de  Aratu    BR-­‐415/BA  –  Duplicação   BR-­‐418/BA  –  Construção   BR-­‐101/SE  –  Contorno  de  Aracaju    BR-­‐101/SE  –  Duplicação   BR-­‐235/BA  –   Construção  e   Pavimentação   BR-­‐101/BA  –  Duplicação   Ação  concluída       Em  execução     Em  licitação   Ação  preparatória   BR-­‐324/BA  –  Via  Expressa  Porto  de  Salvador   BR-­‐101/BA  –  Duplicação   RODOVIAS – REGIÃO SUDESTE 04 | EiXo transportes 39
  42. 42. RODOVIAS – REGIÃO SUL RODOVIAS  –  REGIÃO  SUL   BR-­‐158/PR  –  Construção   BR-­‐376/PR  –  Contorno  de  Maringá   BR  -­‐153/PR  –   Construção  e  Adequação   BR-­‐487/PR  –  Construção   BR  -­‐153/PR  –   Construção  e  Adequação   BR-­‐487/PR  –  Construção   BR-­‐470/SC  –  Duplicação   BR-­‐163/PR  –  Adequação     BR-­‐277/PR  –  Acesso  ao  Porto  de   Paranaguá   BR-­‐163/PR  –  Contorno  de  Cascavel   BR-­‐280/SC  –  Duplicação   BR-­‐163/PR  –  Adequação     BR-­‐277/PR  –  Construção/Ponte   BR-­‐282/SC  –     Travessia  de  Lajes   BR-­‐163/SC  –  Adequação     BR-­‐470/RS  –   Construção  e  Pavimentação     BR-­‐101/SC  –  Duplicação   BR-­‐285/SC/RS  –  Pavimentação   BR-­‐386/RS  –  Duplicação     BR-­‐116/RS  –  Duplicação  (Viadutos)   BR-­‐158/RS  –  Trav.  Santa  Maria   BR-­‐116/RS  –  Adequação   BR-­‐290/RS  –  Duplicação   BR-­‐290/RS  –  2ª  Ponte  –  Guaíba/RS BR-­‐116/RS  –  Duplicação   BR-­‐448/RS  –  Construção   BR-­‐392  –  Construção   Ação  preparatória   BR-­‐282/SC  –   Via  Expressa  Florianópolis   BR-­‐101/SC  –  Acesso  ao  Porto  de   Imbituba   BR-­‐480/SC  –  Travessia  de  Chapecó   Ação  concluída   Em  execução     Em  licitação   BR-­‐101/SC  –   Via  Expressa  Itajaí   BR-­‐392  –  Duplicação   BR-­‐448/RS  –  Construção   BR-­‐116/RS  –  Ponte  Fronteira  Brasil-­‐Uruguai   RODOVIAS – REGIÃO CENTRO-OESTE RODOVIAS  –  REGIÃO  CENTRO-­‐OESTE   BR-­‐163/MT  –  Pavimentação   BR-­‐158/MT  –  Construção     DIV  PA/MT-­‐  Alô  Brasil   BR-­‐158/MT  –  Construção   Alô  Brasil  –  Ribeirão  da  Cascalheira   BR-­‐080/MT  –  Construção   BR-­‐174/MT  –  Construção   BR-­‐080/GO  –  Construção   BR-­‐070/GO  –  Duplicação   BR-­‐163/MT  –  Travessia  de  Sorriso   BR-­‐450/DF  –  Adequação   BR-­‐242/MT  –  Construção   BR-­‐163–364/MT  –  Duplicação   BR-­‐359/MS  –  Construção   BR  364/MT  –     Contorno  de  Cuiabá   BR-­‐020/DF  –  Adequação   BR-­‐040/DF/GO  –Concessão   BR  153/GO  –  Contorno  de  Anápolis   BR-­‐153/GO  –  Adequação  e  Ponte   BR-­‐262/MS  –  Contorno  de  Campo  Grande   BR-­‐060/GO  –  Duplicação   BR-­‐262/MS  –  Ponte  Rio  Paraná   Ação  concluída   Em  execução     Em  licitação   Ação  preparatória   40 PAC 2 | 9º Balanço 2011 » 2014 | ANO III
  43. 43. RODOVIAS RODOVIAS   Principais Resultados Principais  Resultados   Obras  concluídas  –  3.080  km  –  Destaques     Ø  BR-­‐376/PR  –  Construção  –  Contorno  Norte  de  Maringá  –  17,6  km  –  dezembro/2013   Ø  BR-­‐448/RS  –  Construção  –  Sapucaia-­‐Porto  Alegre  –  22  km  –  dezembro/2013   Ø  BR-­‐163/MT  –  Adequação  –  Travessia  de  Sorriso  –  14  km  –  dezembro/2013   Ø  BR-­‐135/PI  –  Pavimentação  –  Bertolínea-­‐Eliseu  Mardns  –  60  km  –  dezembro/2013     Ø  BR-­‐324/BA  –  Construção  Via  Expressa  ao  Porto  de  Salvador  –  4,3  km  –  novembro/2013   Ø  BR-­‐101/ES  –  Contorno  de  Vitória  –  6,2  km  –  set/2013   Ø  BR-­‐050/MG  –  Duplicação  Uberlândia-­‐Araguari  –  33  km  –  set/2013   Ø  BR-­‐487/PR  –  Pavimentação  Cruzeiro  do  Oeste-­‐Tuneiras  do  Oeste  –  18,7  km  –  set/2013   Ø  BR-­‐235/BA  –  Construção  –  Canché-­‐Uauá  –74,1  km  –  fev/2013   Ø  BR-­‐101/PE/PB/RN  –  Duplicação  –  177  km  –  ago/2013     Ø  BR-­‐359/MS  –  Construção  e  pavimentação  –  Ent.  BR-­‐163-­‐Alcinópolis-­‐Divisa  MS/GO  –  223,9  km  –  dez/2012     Obras  iniciadas  –  274  km  –  Destaques   Ø  BR-­‐235/BA  –  Lotes  2  e  4  –  128,6  km  –  jan/2014   Ø  BR-­‐020/CE  –  Construção  –  Ligação  entre  ponte  Sabiaguaba  e  Anel  Viário  de  Fortaleza  –  13,5  km  –  jan/2014   Ø  BR-­‐304/RN  –  Duplicação  –  Entr.  BR-­‐226/RN-­‐Entr.  BR-­‐101/RN  (Reta  Tabajara)  –  26,7  km  –  jan/2013   Ø  BR-­‐280/SC  –  Duplicação  –  São  Francisco  do  Sul-­‐Jaraguá  do  Sul  –  73,9  km  –  dez/2013   Ø  BR-­‐101/SE  –  Ponte  sobre  o  rio  São  Francisco  –  dez/2013   Ø  BR-­‐101/PE  –  Adequação  –  Contorno  de  Recife  –  31  km  –  out/2013   Obras  de  duplicação  e  adequação  em  andamento  –  2.548  km  –  Destaques   Ø  BR-­‐101/SC  –  Palhoça-­‐Div.  SC/RS  –  146  km  –  99%  realizados   Ø  BR-­‐365/MG  –  Trevão-­‐Uberlândia  –  79  km  –  96%  realizados   Ø  BR-­‐060/GO  –  Goiânia-­‐Jataí  –  316  km  –  78%  realizados   Ø  BR-­‐222/CE  –  Entr.  Acesso  Porto  Pecém-­‐Sobral  –  194  km  –  80%  realizados   Ø  BR-­‐392/RS  –  Pelotas-­‐Rio  Grande  –  85  km    –  74%  realizados     Ø  BR-­‐101/SE  –  Divisa  AL/SE-­‐Divisa  SE/BA  –  189  km  –  58%  realizados   Ø  BR-­‐493/RJ  –  (Arco  Rodoviário  RJ)  Entr.  BR-­‐040-­‐Entr.  BR-­‐101  –  71  km  –  67%  realizados   RODOVIAS Principais Resultados RODOVIAS   Principais  Resultados     Obras  de  construção  e  pavimentação  em  andamento  –  4.367  km  –  Destaques   Ø   BR-­‐319/RO  –  Construção  de  ponte  sobre  o  rio  Madeira/RO  –  1  km  –  98%  realizados   Ø   BR-­‐163/PA/MT  –  Santarém/PA-­‐Guarantã  do  Norte/MT  –  999  km  –  68%  realizados   Ø   BR-­‐235/PI  –  Construção  Gilbués-­‐Div.  PI/MA  –  130  km  –  68%  realizados   Ø   BR-­‐101/SC  –  Construção  ponte  de  transposição  da  Lagoa  do  Imaruí  –  2,8km  –  55%  realizados   Ø   BR-­‐242/MT  –  Construção  Querência-­‐Sorriso  –  481  km  –  32%  realizados     Sinalização   Ø   Executados  27.101  km   Ø   BR-­‐Legal  –  novo  modelo  de  sinalização  por  resultados,  contratos  de  5  anos   Ø  Manutenção  iniciada  em  12.534  km   Ø  Contratados  17.573  km     Ø  Em  licitação  33.304  km     Manutenção  –  Extensão  da  Malha  Contratada  –  52.348  km   04 | EiXo transportes 41
  44. 44. RODOVIAS Ações Significativas RODOVIAS   Ações  Significadvas   BR-­‐101/PB   BR-­‐101/RN   BR-­‐101/PE   BR-­‐101/SC  –  Duplicação   BR-­‐101/SC  –  Túneis  e  Travessia  Lagoa  Imaruí   Manutenção  de  rodovias   BR-­‐163/PA/MT  –  Trecho  2   BR-­‐163/PA/MT  –  Trecho  1   BR-­‐365/MG   Arco  Rodoviário  –  BR-­‐493/RJ     BR-101/NE – TRECHO PB BR-­‐101/NE  –  TRECHO  PB   Duplicação e Modernização Divisa RN/PB-Divisa PB/PE Duplicação  e  Modernização  Divisa  RN/PB-­‐Divisa  PB/PE   Divisa  RN/PB   Lote  4   km  40,4     km  129   Divisa  PB/PE   Preexistente   42     RESULTADOS   Ø   Lotes  3  e  4  concluídos  antes  de  2011   Ø   Lucena-­‐Divisa  PB/PE     Ø  Pista  nova  –  43,9  km  –  pavimentação  concluída  e  liberada  ao  tráfego   Ø  Pista  existente  –  65,9  km  –  concluída  restauração     55  km   Lote  5   2º  BEC   EXECUTORES:  DNIT  e  Exército                                      META:    129  km INVESTIMENTO  REALIZADO  2007-­‐2010:  R$  587,4  milhões   INVESTIMENTO  PREVISTO  2011-­‐2014:  R$  92,1  milhões     DATA  DE  CONCLUSÃO:    28/02/2013   40  km   Lucena   11 km km  74,1   Mamanguape   34  km   Lote  3   km  0   Ação  concluída   PAC 2 | 9º Balanço 2011 » 2014 | ANO III
  45. 45. BR-101/NE – TRECHO RN BR-­‐101/NE  –  TRECHO  RN   Duplicação e Modernização Natal-Divisa RN/PB Duplicação  e  Modernização  Natal-­‐Divisa  RN/PB   EXECUTORES:  DNIT  e  Exército                                                                                                                                                      META:  81  km               INVESTIMENTO  REALIZADO  2007-­‐2010:  R$  349,6  milhões   INVESTIMENTO  PREVISTO  2011-­‐2014:  R$  80,2  milhões     DATA  DE  CONCLUSÃO:    30/10/2012             Natal   46  km   10 km Ponta     Negra     Lote  1   RESULTADOS     Ø   Natal-­‐Arêz   Ø  Pista  nova  –  concluídas  pavimentação,  todas  as  12  OAEs  e  7,5  km  das  marginais   Ø  Pista  existente  –  concluída  restauração  e  todas  as  3  OAEs   Ø  Concluída  sinalização  e  passarelas   Ø  Obras  complementares  –  edital  de  licitação  publicado  em  14/01/2014     Ø   Arêz-­‐Divisa  RN/PB   Ø  Pista  nova  –  concluídas  pavimentação  e  todas  as  23  OAEs   Ø  Pista  existente  –  concluída  a  restauração,  todas  as  7  OAEs  e  marginais   1º  BEC   35  km   Arez   Lote  2       Divisa  RN/PB     Preexistente   Ação  concluída   BR-101/NE – TRECHO PE BR-­‐101/NE  –  TRECHO  PE   Duplicação e Modernização Divisa PB/PE-Palmares-Divisa PE/AL Duplicação  e  Modernização  Divisa  PB/PE-­‐Palmares-­‐Divisa  PE/AL   41  km   4  km   48  km   Cabo   22  km   de  Recife   Contorno     41  km   Divisa  PB/PE   EXECUTORES:  DNIT,  Exército  e  Estado-­‐DER/PE                                                                                                                META:    199  km     INVESTIMENTO  REALIZADO  2007-­‐2010:  R$  911,2  milhões   INVESTIMENTO  PREVISTO  2011-­‐2014:  R$  371,4  milhões     3º  e  4º  BEC   DATA  DE  CONCLUSÃO:      Divisa  PB/PE-­‐Igarassu  –  30/04/2013                                        Contorno  de  Recife  –  30/08/2017     Igarassu                                        Ribeirão-­‐Palmares  –  31/05/2012                                                                            Palmares-­‐Divisa  PE/AL  –  30/03/2016   40  km   Ribeirão   25  km   Palmares   RESULTADOS       Ø  Divisa  PE/PB-­‐Igarassu  –  concluído  em  30/08/2013   Ø  Contorno  de  Recife  –  ordem  de  início  em  30/10/2013   Ø  Acesso  ao  Cabo  –  concluído  em  01/02/2008   Ø  Cabo-­‐Ribeirão  –  concluído  em  30/06/2010     Ø  Ribeirão-­‐Palmares  –  concluído  em  01/03/2011   Ø  Palmares-­‐Divisa   PE/AL   –   pista   nova   –   executados   8   km   de   terraplenagem   e   2   km   de   pavimentação.   Ordem   de   serviço   para   remanescente   em   02/09/2013.   Projeto   de   obras   remanescentes  em  elaboração.     PROVIDÊNCIAS   Ø  Divisa  PE/PB-­‐Igarassu  –  Pista  existente  –  publicar  edital  de  licitação  de  obras   complementares  de  vias  laterais  e  passarelas  até  28/02/2014   Ø Contorno  de  Recife  –  executar  5%  até  30/04/2014   Ø  Palmares-­‐Divisa  PE/AL  –  pista  nova  –  concluir  projeto  até  30/03/2014     Divisa  PE/AL   Ação  concluída   Em  execução   Ação  preparatória   Preexistente   04 | EiXo transportes 43
  46. 46. BR-101/SC Duplicação Palhoça-Divisa SC/RS BR-­‐101/SC   Duplicação  Palhoça-­‐Divisa  SC/RS   EXECUTOR:  DNIT                                                                                                                     INVESTIMENTO  REALIZADO  2007-­‐2010:  R$  1,19  bilhão   INVESTIMENTO  PREVISTO  2011-­‐2014:  R$  1,21  bilhão   DATA  DE  CONCLUSÃO:  30/03/2014     Palhoça                 Lote  30 Lote  29 Lote  28 Lote  27 Lote  26 Lote  25 Lote  24 Lote  23 Lote  22     28  km 28  km 22  km 28,5km 28,6km 29,9km 28,3km 26,7km  28,5km                   km  216,5   km  245   Morro  Agudo   km  271,7   km  300   km  329,9   km  358,5   km  387   km  409   km  437   km  465                        META:  249  km   RESULTADOS   Ø  Concluídos  lotes  22,  23,  24,25,  26,  27,  28  e  30     Ø  Pista  nova  –  concluídos  248,4  km  de  pavimentação  e  em  execução  0,6  km     Ø  Pista  andga  –  concluída   Ø  Túnel  do  Morro  Agudo  –  abertura  ao  tráfego  10/05/2012   PROVIDÊNCIA   Ø  Concluir  a  obra  até  30/03/2014     Div.  SC/RS   Ação  concluída   Em  execução   BR-101/SC Túneis e Travessia Lagoa Imaruí BR-­‐101/SC   Túneis  e  Travessia  Lagoa  Imaruí   km  216,5   Palhoça    Túnel  Morro   dos  Cavalos   km  245   EXECUTOR:  DNIT                                                                                                    META:  15  km     INVESTIMENTO  PREVISTO  2011-­‐2014:  R$  460  milhões   INVESTIMENTO  PREVISTO  PÓS  2014:  R$  673,5  milhões   DATA  DE  CONCLUSÃO:  Túnel  Morro  do  Formigão  –  30/12/2015                                            Travessia  Lagoa  do  Imaruí  –  30/12/2015                                                                                        Túnel  Morro  dos  Cavalos  –    30/12/2017   RESULTADOS   Ø  Morro  dos  Cavalos     Ø  4ª  Faixa  Temporária  -­‐  abertas  propostas  da  licitação  em  29/01/2014   Ø  Túnel  –  LP  emidda  em  agosto/2013     Ø  Lagoa  do  Imaruí   Ø  Lote  1  (Travessia  de  Laguna)  –  22%  realizados   Ø  Lote  2    (ponte  estaiada)  –  55%  realizados   Ø  Túnel  do  Morro  do  Formigão  –  44%  realizados     PROVIDÊNCIAS   Ø  Morro  dos  Cavalos     Ø  4ª  Faixa  Temporária  –  contratar  até  30/03/2014   Ø  Túnel  –  publicar  edital  de  licitação  até  30/06/2014   Ø  Travessia  da  Lagoa  do  Imaruí  –  ponte  estaiada  com  2.800  m   Ø  Lote  1  (Travessia  de  Laguna)  –  executar  39%  até  30/04/2014   Ø  Lote  2  (ponte  estaiada)  –  executar  66%  até  30/04/2014   Ø  Túnel  do  Morro  do  Formigão  –  executar  65%  até  30/04/2014   km  300   Lagoa   Imaruí   km  329,9   Túnel   Formigão   km  358,5   Div.  SC/RS   Em  execução   44 Em  licitação   PAC 2 | 9º Balanço 2011 » 2014 | ANO III Ação  preparatória  
  47. 47. MANUTENÇÃO DE RODOVIAS MANUTENÇÃO  DE  RODOVIAS   Restauração e Conservação Restauração  e  Conservação   UF:  Nacional                                                                                                              META:  55  mil  km  de  rodovias  pavimentadas     DATA  DE  CONCLUSÃO:    dez/2014   EXECUTOR:    DNIT   INVESTIMENTO  PREVISTO  2011-­‐2014:  R$  21,6  bilhões     EXTENSÃO  CONTRATADA  DE  OBRA  –  52.348  KM   Tipo%de%Intervenção% Restauração Conserva CREMA%1ª%Etapa CREMA%2ª%Etapa dez/13 2.645 13.947 19.567 16.189 RESULTADO   Ø   Contratados  35,7  mil  km  de  CREMA       PROVIDÊNCIA   Ø   Crema  –  contratar  mais  500  km  até  30/04/2014   BR-163/PA/MT BR-­‐163/PA/MT     Restauração e Pavimentação Santarém/PA-Guarantã do Norte/MT Restauração  e  Pavimentação  Santarém/PA-­‐Guarantã  do  Norte/MT     Pavimentação   Guarantã   do   Norte/MT-­‐Santarém/PA,   incluindo  o  acesso  a  Miridtuba  –  BR-­‐230/PA‫  ‏‬ UF:  PA                                                                                              META:  999  km       DATA    DE  CONCLUSÃO:  30/12/2015   INVESTIMENTO  REALIZADO  2007-­‐2010:  R$  752,8  milhões     INVESTIMENTO  PREVISTO  2011-­‐2014:  R$  1,5  bilhão   EXECUTORES:  DNIT,  Exército  e  Prefeitura  de  Guarantã     Ø   TRECHO  1  –  Santarém-­‐Rurópolis   Ø   TRECHO  2  –  Rurópolis-­‐Divisa  MT/PA,  incluindo  o  acesso  a  Miridtuba     Ø   TRECHO  3  –  Divisa  MT/PA-­‐Guarantã  do  Norte   04 | EiXo transportes 45

×