Se ha denunciado esta presentación.
Utilizamos tu perfil de LinkedIn y tus datos de actividad para personalizar los anuncios y mostrarte publicidad más relevante. Puedes cambiar tus preferencias de publicidad en cualquier momento.

A Estratégia da Geração do Leads até à Conversão: Vamos vender?​​

70 visualizaciones

Publicado el

Apresentação ARTHUR TUPINAMBÁ, CEO, LQDI, no Expo Fórum Digitalks 2019 | LISBOA, PORTUGAL

Publicado en: Educación
  • Sé el primero en comentar

  • Sé el primero en recomendar esto

A Estratégia da Geração do Leads até à Conversão: Vamos vender?​​

  1. 1. Copyright 2019 – LQDI Corporation – Todos os direitos reservados. A Estratégia da Geração do Leads até à Conversão: Vamos vender? arthurtupinamba breaking the status-quo
  2. 2. arthurtupinamba, Entre a força e a técnica, vence a técnica. Se a força e a técnica forem iguais, vence o Espírito. Miyamoto Musashi Vinte anos atuando em empresas nacionais e multinacionais de tecnologia, finanças e projetos Engenheiro, com pós-graduação em Gestão de Negócios e Projetos pela FIA/USP; Trabalhou em empresas como Cielo, Synchro, Oracle e Sun Microsystems, atualmente é CEO da LQDI onde já liderou mais de 1000 projetos e cases de sucesso para empresas como Ambev, Nestlé, Terra, Grupo Abril, Editora FTD e Whirlpool;
  3. 3. NOSSA MISSÃO, Prover soluções sob medida com o maior valor agregado Nossa empresa tem 10 anos de uma rica jornada e grande parte de nosso time atua e trabalha com internet desde seu começo. Somos um time composto por engenheiros, criativos e cientistas que entendem o cenário atual do marketing e tecnologia, um mercado que se modifica constantemente. Somos criativos e velozes, trabalhando com flexibilidade e agilidade Queremos ajudar de forma rentável empresas e pessoas que necessitam de soluções digitais para o seu negócio e sua vida, contribuindo para um mundo mais conectado, sem perder o relacionamento humano.
  4. 4. NOSSOS CLIENTES, Somos parceiros, leais e gostamos de relacionamentos com raízes fortes. Para nós, a direção é mais importante que a velocidade.
  5. 5. § Insights Portugal e o mercado digital § Estratégia a implementação: ponta a ponta. § Definindo a persona e conhecendo sua audiência; § E o stack de ferramentas? § Automação de marketing; § O CRM como aliado na nutrição dos leads; § Lead-scoring e a régua de relacionamento; § Inbound marketing § Estruturando e definindo objetivos de mídia § Diferentes tipos de mídia § Nivelando os conhecimentos sobre mídia (real-time bidding e programática) § Estratégia na jornada do usuário § User Experience e design thinking § Case BKO § Case STAN AGENDA
  6. 6. CONHECIMENTO TECNOLOGIA RESULTADO + = § Estratégia de marketing; § Jornada de compra; § Buyer Persona § Linha editorial; § Definição de canais. § Definição de ferramentas § Automação de markeBng § Conteúdo dinâmico § Alinhamento de markeBng e vendas Investimento em ferramentas § Comprovar o ROI; § Monitorar indicadores; § Reaplicar estratégias e processos. Analytics e escalabilidade
  7. 7. SEO Automação de marketing Redes Sociais Mídia de performance CRM UX Design Thinking Inbound Marketing
  8. 8. AUTOMAÇÃO DE MARKETING “Automatizar o marketing poupa esforços e gastos desnecessários”
  9. 9. INBOUND MARKETING A abordagem sobre a venda acontece no momento certo da compra “89% dos consumidores iniciam um processo de compra utilizando as buscas pela internet.” Fleishman-Hilard “A janela de venda no mercado imobiliário é grande, então o Inbound Marketing é indispensável”
  10. 10. 1 min +391% 2 min +120% 3 min +98% >30 min +62% >60 min +36% Taxadeconversão +70% decisão de compra acontece antes de falar com um representante de vendas +49% taxa de conversão com um timing apropriado para ligações telefônicas +53% taxa de conversão com um timing apropriado para e-mails +128% taxa de conversão com um timing apropriado para a combinação dos dois canais Fonte: Corporate Executive Board
  11. 11. Fonte: Infer.com 10% dos vendedores fazem mais de 3 contatos 5% das vendas são feitas nos primeiros 2 contatos 5% das vendas são feitas no terceiro contato 10% das vendas são feitas no quarto contato 80% das vendas são feitas do quinto ao décimo segundo contato O melhor jeito de fechar negócios é através do telefone ou presencialmente 49,7% contato na quinta- feira é melhor do que o feito na terça-feira
  12. 12. LEADSCORING Conversão LEAD SCORING Conversão
  13. 13. Fonte: Infer.com
  14. 14. RÉGUA DE RELACIONAMENTO
  15. 15. RÉGUA DE RELACIONAMENTO “A régua de relacionamento aumenta os pontos de contato e esquenta o lead”
  16. 16. E-MAIL MARKETING AROUCHE
  17. 17. E-MAIL MARKETING CITIZEN
  18. 18. MEDIA Objetivos MEDIA Objetivos Estabelecer e executar uma meta de ativação da marca utilizando canal digital § Estratégia de ativação; § Ao realizar futuros lançamentos, atingir o maior número de potenciais compradores dos produtos e/ou serviços; § Gerar leads qualificados para as equipes de vendas; § Controle do ROI, Performance de mídia e melhoria contínua de conversões;
  19. 19. MÍDIA DE PERFORMANCE “O investimento básico está nestes canais, que representam os maiores players online e onde a maior parte dos usuários estão”
  20. 20. PEÇAS DE AWARENESS “Peças em GIF permitem colocar mais informação visual e de texto”
  21. 21. PEÇAS PERFORMANCE Diferenciação de layout por empreendimento
  22. 22. PEÇAS PERFORMANCE
  23. 23. PEÇAS PERFORMANCE
  24. 24. MEDIA EstratégiaMacroMulticanal MEDIA Estratégia Macro Multicanal
  25. 25. CUSTOMEREXPERIENCE UsabilidadeePrincípios CUSTOMER EXPERIENCE Usabilidade e princípios § Utilizamos como metodologia de trabalho Design Thinking e métodos ágeis para iterações. § A compreensão dos princípios que suportam a usabilidade foi extraída inicialmente da norma técnica NBR 9241-11 (2002), tomando-se por base a eficácia, eficiência. Eficácia: O quanto um produto é bom em se fazer o que se espera dele. Eficiência: Como um produto auxilia a execução de suas tarefas com o mínimo de recursos Segundo Jakob Nielsen “Usability Engineering” é definido como: Um conjunto de propriedades de uma interface que reúne os seguintes componentes: 1. Fácil aprendizado; 2. Eficiência 3. Capacidade de memorização 4. Baixo índice de erros 5. Satisfação e prazer ao uso.
  26. 26. METODOLOGIADETRABALHO DesignThinking METODOLOGIA DE TRABALHO Design Thinking IMERSÃO BENCH MARK PROTOTIPAÇÃO Aproximação do problema Buscando referências Hora de tangibilizar § Análise completa da jornada atual § Mapeamento dos itens a serem adicionados; § Conclusão prévia do processo. § Estudo da jornada do usuário em todo o processo de simulação/contratação § Maping das melhores práticas. § Interface § Criação de roteiros § Criação de User Stories § Storyboards. IDEAÇÃO Brainstorm! § Wireframe das principais telas do ponto de contato; VALIDAÇÃO Aprovação do Target § Testes de usabilidade § Estudo Etnográfico § Testes Online
  27. 27. CASE BKO
  28. 28. HOME ANTIGA
  29. 29. HOME NOVA
  30. 30. EMPREENDIMENTOS ANTIGA
  31. 31. EMPREENDIMENTOS NOVA
  32. 32. PRODUTO ANTIGA
  33. 33. PRODUTO NOVA
  34. 34. CASE STAN
  35. 35. STAN
  36. 36. CASE PERFORMANCE +14 % +79 % +79 % leads +12% investimento +21% VGV 2017-18
  37. 37. Obrigado! Arthur Tupinambá arthur.tupinamba@lqdi.net Instagram: @arthurtupinamba LinkedIn: www.linkedin.com/in/arthurtupinamba CONFIDENCIAL - Copyright 2016 - LQDI Technologies - Todos os direitos reservados
  38. 38. LQDI ATLANTA - CMS do mercado imobiliário § Plataforma de gestão de conteúdo dedicada para o mercado imobiliário; § Permite páginas com alto nível de customização e mídia para cada empreendimento; § Administração de textos, listas, fotos, galerias, vídeos e mapas; § Busca e filtro de empreendimentos integrados, permitindo filtragem por características das unidades, regiões e status de venda; § Integração nativa com o House CRM, permite a sincronização de dados da ficha de empreendimento, prioridade de vendas e galeria de fotos; § Formulários de contato integrados com a Hypnobox, HouseCRM e o Stockholm LCS; § Gestão de páginas institucionais, destaques e banners na home.
  39. 39. Cases de sucesso LQDI ATLANTA - CMS do mercado imobiliário
  40. 40. LQDI STOCKHOLM LCS - Pré-CRM § Plataforma de intermediação e coleta de leads; § Permite o recebimento de leads via API de diversos canais, e o direcionamento de leads para diferentes alvos (CRMs, sistemas internos, relatórios) de acordo com a demanda; § Coleta métricas de acesso, campanha e navegação do usuário a cada lead coletado; § Gera relatórios de recebimento de leads por formulário de origem, alvos, campanhas e landing pages (páginas de origem). Cases de sucesso

×