Se ha denunciado esta presentación.
Utilizamos tu perfil de LinkedIn y tus datos de actividad para personalizar los anuncios y mostrarte publicidad más relevante. Puedes cambiar tus preferencias de publicidad en cualquier momento.
AlentejoAlentejo
Odemira: Zambujeira do Mar –Odemira: Zambujeira do Mar –Vila Nova de Mil FontesVila Nova de Mil FontesIntegradas no Parque...
Ourique – A Batalha de OuriqueA Batalha de Ourique deu-se a 25 de Julho de 1139, em Ourique,entre D. Afonso Henriques e 5 ...
Almodôvar - MértolaAlmodôvar: Museu da Escrita do Sudoeste.Mértola: Castelo, Ponte, Igreja Matriz (antigamesquita), Museu.
SerpaSerpaMuseu Etnográfico, Castelo,Torre do Relógio, Queijo.
BejaBejaCastelo;Museu Regional (Rainha DonaLeonor);Ruínas romanas de Pisões.
Sines e Porto CôvoPorto Côvo: Ilha do PessegueiroSines: Castelo e Vasco da Gama
GrândolaGrândola
TróiaPraia de Tróia-MarSoltróiaRuínas Romanas deTróia
Alcácer do Sal – Alvito –Alcácer do Sal – Alvito –VidigueiraVidigueiraAlcácer do Sal: Castelo.Alvito: grutas do Rossio.Vid...
Moura - BarrancosMoura - BarrancosMoura: mouraria, castelo, Igreja de São João Baptista.Barrancos: Parque de Natureza de N...
Portel – VianaPortel – Vianado Alentejodo AlentejoPortel: Barragem do Alqueva, Castelo.Viana do Alentejo: Castelo e Santuá...
ÉvoraÉvora
Montemor-o-NovoMontemor-o-NovoFoi em Montemor-o-Novo que, em 1496, o rei D. Manuel I tomou adecisão de mandar descobrir o ...
ArraiolosArraiolosCastelo, Monumento à Tapeçaria, tapetede arraiolos.
Vila ViçosaVila ViçosaCastelo do século XIIIPaço DucalMuseu do MármoreFlorbela Espanca
Borba - EstremozBorba - EstremozBorba: Fonte das Bicas, Festa da Vinha e do Vinho.Estremoz: a “cidade branca do Alentejo”:...
ElvasElvasForte da Graça;Muralhas da Cidade;Aqueduto (com umaextensão de cerca de7.800 metros e com umtotal de 843 arcos).
Campo MaiorCampo MaiorMuseu do Café: é em CampoMaior que está localizada a maiorzona industrial de torrefacção decafés da ...
PortalegrePortalegreSé Catedral,Museu da Tapeçaria Guy Fino: “Ao atribuir ao Museu deTapeçaria de Portalegre o nome de Guy...
Castelo de Vide –Castelo de Vide –Sintra do AlentejoSintra do AlentejoJudiaria (séc. XIII): um dosexemplos mais importante...
Crato – Alter do Chão - AvisCrato – Alter do Chão - AvisCrato: Mosteiro/Pousada de Flor de Rosa.Alter do Chão: Coudelaria,...
Guião para a Apresentação Oral sobre o AlentejoEm Odemira: Zambujeira do Mar e Vila Nova de MilfontesEstas duas localidade...
TróiaNa Península de Tróia, a praia de Tróia-Mar é a mais conhecida e é própria para a prática de surf ebodybord. Soltróia...
ArraiolosO Castelo de Arraiolos é muito curioso porque é dos poucos exemplos de arquitectura rectangular.Também interessan...
Castelo de VideCastelo de Vide é conhecida como “a Sintra do Alentejo”, pela sua beleza. Uma visita a não perderé à Judiar...
Rui Veloso – Porto Côvo (1986)Roendo uma laranja na falésiaOlhando o mundo azul à minha frente,Ouvindo um rouxinol nas red...
Grândola Vila Morena – Zeca Afonso (1971)“Em Maio de 1964, José Afonso actua na Sociedade Musical Fraternidade Operária Gr...
Olá a todos os extraordinários alunos de português de Ayamonte, que se têm empenhadotodos os dias para aprender a língua c...
São Rafael, devido à falta de vitamina C.O Rei Dom Manuel I dá-lhe o título de Conde da Vidigueira, entre outras honrarias...
Trovante - Perdidamente (1987) e Florbela Espanca – Ser Poeta (1931)Ser PoetaSer Poeta é ser mais alto, é ser maiorDo que ...
José Régio – Cântico Negro (1925)"Vem por aqui" — dizem-me alguns com osolhos docesEstendendo-me os braços, e segurosDe qu...
Exemplos de Trabalhos sobre de PesquisaRegras: A informação recolhida deve estar em português.Objectivo: Construir um text...
• a natureza no Algarve:◦ Parque Natural do Vale do Guadiana e Pulo do Lobo;Regras: texto de 5 linhas para cada tema (10 l...
Alentejo
Próxima SlideShare
Cargando en…5
×

Alentejo

4.814 visualizaciones

Publicado el

Apresentação em powerpoint sobre os principais pontos turísticos alentejanos e respectivas tradições, música relacionada com as localidades (exemplo: "Porto Côvo" e "Grândola Vila-Morena") e exemplos de trabalhos de pesquisa para os alunos. Acompanhada de guião de apresentação oral.

  • Sé el primero en comentar

  • Sé el primero en recomendar esto

Alentejo

  1. 1. AlentejoAlentejo
  2. 2. Odemira: Zambujeira do Mar –Odemira: Zambujeira do Mar –Vila Nova de Mil FontesVila Nova de Mil FontesIntegradas no Parque doSudoeste Alentejano e CostaVicentina.Zambujeira do Mar:- praia do Carvalhal e Festivaldo Sudoeste.Vila Nova de Mil Fontes é acidade das três mentiras.
  3. 3. Ourique – A Batalha de OuriqueA Batalha de Ourique deu-se a 25 de Julho de 1139, em Ourique,entre D. Afonso Henriques e 5 reis muçulmanos.Apesar de o exército muçulmano (que até incluía mulheres) ser muitomais poderoso do que o seu, D. Afonso Henriques enfrentou-o combravura e acabou por vencer, auto-denominando-se rei de Portugal.Pensa-se que as cinco quinas da bandeira portuguesa são umahomenagem aos cinco reis derrotados nessa batalha.O milagre de Ourique: conta a lenda que Jesus teria aparecido aD. Afonso Henriques dizendo-lhe que venceria a batalha e que depoisseria rei.
  4. 4. Almodôvar - MértolaAlmodôvar: Museu da Escrita do Sudoeste.Mértola: Castelo, Ponte, Igreja Matriz (antigamesquita), Museu.
  5. 5. SerpaSerpaMuseu Etnográfico, Castelo,Torre do Relógio, Queijo.
  6. 6. BejaBejaCastelo;Museu Regional (Rainha DonaLeonor);Ruínas romanas de Pisões.
  7. 7. Sines e Porto CôvoPorto Côvo: Ilha do PessegueiroSines: Castelo e Vasco da Gama
  8. 8. GrândolaGrândola
  9. 9. TróiaPraia de Tróia-MarSoltróiaRuínas Romanas deTróia
  10. 10. Alcácer do Sal – Alvito –Alcácer do Sal – Alvito –VidigueiraVidigueiraAlcácer do Sal: Castelo.Alvito: grutas do Rossio.Vidigueira:Villa romana de São Cucufate,Torre do Relógio.Carta
  11. 11. Moura - BarrancosMoura - BarrancosMoura: mouraria, castelo, Igreja de São João Baptista.Barrancos: Parque de Natureza de Noudar e“barranquenho”.
  12. 12. Portel – VianaPortel – Vianado Alentejodo AlentejoPortel: Barragem do Alqueva, Castelo.Viana do Alentejo: Castelo e Santuário deNossa Senhora DAires, Museu do Chocalho.
  13. 13. ÉvoraÉvora
  14. 14. Montemor-o-NovoMontemor-o-NovoFoi em Montemor-o-Novo que, em 1496, o rei D. Manuel I tomou adecisão de mandar descobrir o caminho marítimo para a Índia.CasteloGrutas do EscouralAnta da Comenda da IgrejaMenires
  15. 15. ArraiolosArraiolosCastelo, Monumento à Tapeçaria, tapetede arraiolos.
  16. 16. Vila ViçosaVila ViçosaCastelo do século XIIIPaço DucalMuseu do MármoreFlorbela Espanca
  17. 17. Borba - EstremozBorba - EstremozBorba: Fonte das Bicas, Festa da Vinha e do Vinho.Estremoz: a “cidade branca do Alentejo”: estaregião contribui em 90% para o facto de Portugal sero segundo maior exportador de mármore do mundo.Conjunto Monumental da Alcáçova de Estremoz,Café Águias dOuro.
  18. 18. ElvasElvasForte da Graça;Muralhas da Cidade;Aqueduto (com umaextensão de cerca de7.800 metros e com umtotal de 843 arcos).
  19. 19. Campo MaiorCampo MaiorMuseu do Café: é em CampoMaior que está localizada a maiorzona industrial de torrefacção decafés da Península Ibérica;Festas do Povo
  20. 20. PortalegrePortalegreSé Catedral,Museu da Tapeçaria Guy Fino: “Ao atribuir ao Museu deTapeçaria de Portalegre o nome de Guy Fino pretendeu-seprestar a justa homenagem ao homem que definitivamenteintegrou Portugal na lista dos grandes produtoresinternacionais de Tapeçaria.”Casa Museu José Régio
  21. 21. Castelo de Vide –Castelo de Vide –Sintra do AlentejoSintra do AlentejoJudiaria (séc. XIII): um dosexemplos mais importantes e bempreservados da presença judaicaem Portugal.
  22. 22. Crato – Alter do Chão - AvisCrato – Alter do Chão - AvisCrato: Mosteiro/Pousada de Flor de Rosa.Alter do Chão: Coudelaria, Cavalo Lusitano,Lenda dos 12 Melhores de Alter.Avis: Convento de São Bento da Ordem de Avis.
  23. 23. Guião para a Apresentação Oral sobre o AlentejoEm Odemira: Zambujeira do Mar e Vila Nova de MilfontesEstas duas localidades encontram-se inseridas no Parque Natural do Sudoeste Alentejano e CostaVicentina. Na Zambujeira do Mar, destaca-se a praia do Carvalhal e o Festival do Sudoeste, umfestival de Verão. Vila Nova de Milfontes é considerada a cidade das três mentiras, porquê? Não éuma vila, não é nova e não tem mil fontes.Exemplo de actividades: falar sobre os festivais do Verão, os hábitos dos jovens hoje em dia.AlmodôvarFoi em Almodôvar que existiu a primeira Universidade de Teologia no Sul de Portugal e funcionavano Convento de S. Francisco, datado do século XVII. É também aqui que se pode visitar o Museuda Escrita do Sudoeste, o qual mostra como os povos da Península Ibérica comunicavam através daescrita.MértolaEm Mértola pode-se visitar o Castelo e a Igreja Matriz, antiga Mesquita do século XII. Pelaimportância islâmica desta cidade, é nela que se alberga o maior museu islâmico de toda a Europa.Também se pode aproveitar para ir a banhos na praia fluvial ou então visitar as Minas de S.Domingos, bem próximas.SerpaJá em Serpa é possível visitar o Museu Etnográfico, a Torre do Relógio, que se supõe ser a terceiramais antiga do país e o Castelo. Para provar, existe o vinho e o famoso queijo de ovelha de Serpa.BejaBeja é a capital do Baixo Alentejo. A importância do seu Castelo deve-se muito à sua Torre deMenagem, a qual é das mais altas de Portugal. Também é digno de visita o Museu Rainha DonaLeonor, criado entre 1927 e 1928, no antigo Convento de Nossa Senhora da Conceição da Ordemdas Clarissas. Foi neste Convento, por volta de 1665, que a freira Sóror Mariana Alcoforado seapaixonou pelo Marquês de Chamilly, a quem escreveu cinco cartas de amor. Entregava-as atravésda janela do Convento. Foram publicadas em 1669 pelo editor Claude Barbin e são conhecidaspelas “Cartas Portuguesas”.Bem perto, a mais ou menos 10 km., pode visitar as Ruínas Romanas de Pisões.Sines e Porto CôvoSines foi o local de nascimento de Vasco da Gama, o descobridor do caminho marítimo para aÍndia. Nesta cidade, pode também visitar o Castelo e deliciar-se com o Festival Músicas do Mundo,que reúne músicas de todos os estilos e países.Porto Côvo é uma bonita aldeia alentejana que viu o seu nome correr Portugal depois de o músicoportuguês, Rui Veloso, lhe dar alma numa das suas músicas mais conhecidas.(ouvir a música, esclarecer as dúvidas de vocabulário e comentar a letra)GrândolaEm Grândola, podemos ver o Memorial ao 25 de Abril, o qual tem, no centro, um cravo e, noslados, a letra e os acordes da música de Zeca Afonso, “Grândola Vila Morena”. É precisamente ocantor na foto da direita, sendo este o Monumento a Zeca Afonso.(ler a introdução que está na ficha da música, explicar brevemente o que foi o 25 de Abril [umaexplicação mais extensa poderá ficar para uma data próxima de Abril] e começar a ouvir a música,corrigir dúvidas de vocabulário e comentar a letra).
  24. 24. TróiaNa Península de Tróia, a praia de Tróia-Mar é a mais conhecida e é própria para a prática de surf ebodybord. Soltróia é uma urbanização turística. Mas esta não é uma zona exclusivamente turística, ea prova disso são as suas ruínas romanas, que em tempos idos teriam sido um complexo deprodução de conservas e molhos de peixe.Alcácer do SalEm Alcácer do Sal, pode visitar o Castelo.Em Alvito, a localidade com a maior concentração de portais manuelinos de todo o Baixo Alentejo,pode visitar as Grutas do Rossio, situadas por baixo da Praça do Rossio, um conjunto de galeriassubterrâneas resultantes da exploração de pedra desde o século XII.E na Vidigueira pode ver a Villa Romana de São Cucufate e a Torre do Relógio, a qual tem o sinocom a Cruz de Cristo, com as armas dos Gamas e com a inscrição de 1520. Mais uma vez aparece onome Gama. É que o rei D. Manuel I concedeu o título de Conde da Vidigueira a Vasco da Gama.Os seus restos mortais ficaram aqui sepultados durante muito tempo, até que foram transladadospara o Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa. Mas será que foram mesmo?(ler a carta do Francisco, resolver dúvidas de vocabulário, comentar e explicar o que significa“deixa o osso” = quando os lisboetas quiseram transladar as ossadas de Vasco da Gama para oMosteiro dos Jerónimos, os alentejanos não ficaram muito contentes porque o seu antepassadopertencia àquela terra, daí os lisboetas dizerem “larga o osso, deixa-nos levá-lo para Lisboa”. Então,os alentejanos, como não são parvos nenhuns, indicaram uma sepultura que dizia “Vasco da Gama”.O problema é que aquela família tinha tido muitas gerações de Vascos da Gama e, por isso mesmo,não se sabe ao certo se é o verdadeiro Vasco da Gama que descobriu o caminho marítimo para aÍndia que está lá ou um parente deste.)Exemplo de actividades: falar dos Descobrimentos portugueses, dos outros países lusófonos.Moura e BarrancosEm Moura é possível visitar o Castelo, datado do século XIII, a Igreja de São João Baptista e aMouraria, com as suas ruas sinuosas ainda bem conservadas. O vinho de Moura é um dos maisconhecidos em Portugal.Em Barrancos destaca-se o Parque de Natureza de Noudar e o dialecto “barranquenho”, uma fusãomuito própria entre o português e o espanhol, sendo leccionado nas escolas da zona.Exemplo de actividades: dar exemplos de “barranquenho”.Portel e Viana do AlentejoEm Portel pode visitar o Castelo, fundado no século XIII, e a Barragem do Alqueva, o maior lagoartificial da Europa. Muito famoso é o mel de Portel.Já Viana do Alentejo é muito conhecida pelo Santuário da Nossa Senhora dAires, centro deperegrinação desde 1743 e palco de festa em Setembro. Também é impressionante o Castelo deViana. O artesanato nesta região é muito interessante, destacando-se os tradicionais chocalhos, queaté deram direito ao Museu dos Chocalhos, em Alcáçovas.ÉvoraÉvora tem o seu centro histórico classificado pela UNESCO como Património da Humanidade.Nesta cidade não pode deixar de ver o Templo Romano, também conhecido como Templo de Diana,a Sé Catedral, a Igreja de São Francisco com a famosa Capela dos Ossos, o Palácio dos Lóios, oPalácio de D. Manuel, do qual só resta a Galeria das Damas, o Palácio dos Duques do Cadaval, oAqueduto e o Convento de Santa Clara.Montemor-o-NovoÉ interessante visitar o famoso Castelo, as Grutas do Escoural e os numerosos monumentos pré-históricos presentes nesta região, de entre os quais a Anta da Comenda da Igreja e os menires.
  25. 25. ArraiolosO Castelo de Arraiolos é muito curioso porque é dos poucos exemplos de arquitectura rectangular.Também interessante é o Monumento à Tapeçaria, e isto devido aos mundialmente famosos tapetesde Arraiolos. A produção destes tapetes, de influência mourisca, data do século XII, tendo-sedesenvolvido no século XV e atingido o seu auge no século XVII, com os conhecidos motivosflorais. São tapetes, ou almofadas, bordados com lã, nas mais variadas cores, sobre uma tela dejunta ou algodão, com os mais variados padrões. Em Maio, dá-se o evento “O Tapete Está na Rua”,em que de todas as janelas pendem estes tapetes e quem sai à rua pode apreciar um bonitoespectáculo.Vila ViçosaO impressionante Paço Ducal de Vila Viçosa é uma visita indispensável. De facto, Vila Viçosasempre esteve muito ligada à monarquia portuguesa e este exemplar pertence à Casa de Bragança,uma família nobre fundada no século XV. Também se pode visitar o Castelo, do século XIII.Importante nesta região é o mármore, especificamente o rosa, o qual é extraído e explorado pormais de 160 pedreiras. Como tal, também existe um Museu dedicado a este material, o Museu doMármore, localizado na antiga Estação de Caminhos de Ferro.Figura incontornável desta localidade é a poetiza Florbela Espanca.(ler as introduções sobre os Trovante e Florbela Espanca, ler o poema e depois ouvir a música;esclarecer as dúvidas de vocabulário e comentar a letra).Borba e EstremozTambém nesta localidade se pode ver a influência do mármore, particularmente na Fonte das Bicasou Chafariz de Borba, construído em 1781. O vinho de Borba é um dos mais famosos do país e, porisso mesmo, realiza-se nesta localidade a Festa da Vinha e do Vinho.Estremoz é conhecida como “a cidade branca do Alentejo”, não só pelo seu casario branco, mastambém pela influência que o mármore tem nesta localidade. (ler powerpoint). De interesse é todo oconjunto da Alcáçova de Estremoz e o Café Águias dOuro, construído entre 1908 e 1909. É umraro sobrevivente dos antigos cafés de tertúlia portugueses de início do século XX, nos quais osgrandes intelectuais da época se reuniam para discutir literatura, política, arte, entre outras questõesde interesse.ElvasElvas, cidade fortificação, também foi considerada Património da Humanidade pela UNESCO. Épossível visitar o Castelo, do século XVIII, o Aqueduto da Amoreira, construído entre 1498 e 1622(ler powerpoint), o Forte da Graça e as Muralhas da cidade.Campo MaiorEm Campo Maior deu-se uma grande catástrofe aquando da explosão do paiol da Torre deMenagem do Castelo, a qual destruíu muitos edifícios de interesse. É possível visitar o Castelo e aIgreja Matriz com a Capela dos Ossos, resultante da explosão. (ler powerpoint), por isso mesmocriou-se o Museu do Café, da marca DELTA. Outro atractivo desta cidade são as festas de CampoMaior, quando as ruas se enchem de flores de papel feitas pelos residentes de cada rua. É possívelapreciar rosas, cravos, tulipas, glicínias e até mesmo ouvir as “saias”, quadras soltas acompanhadasde pandeiretas e castanholas.PortalegreEm Portalegre, capital do Alto Alentejo, é interessante visitar a Sé Catedral, o Museu Guy Fino, quemostra a famosa tapeçaria da região, e a Casa-Museu do poeta José Régio.(ler a introdução na ficha, ler o poema e comentar o significado).
  26. 26. Castelo de VideCastelo de Vide é conhecida como “a Sintra do Alentejo”, pela sua beleza. Uma visita a não perderé à Judiaria, datada do século XIII, um dos melhores e mais bem preservados exemplares dapresença judaica em Portugal. Ainda preserva a Sinagoga, as janelas e portas ogivais das habitaçõese as portas do comércio, algumas até decoradas com símbolos profissionais.Crato, Alter do Chão e AvisNo Crato é interessante visitar o Mosteiro de Flor de Rosa, hoje em dia transformado em Pousada.Em Alter do Chão é fundamental visitar o Castelo, do século XIV, pertencente à casa de Bragança, oPalácio e Jardim do Álamo e a Coudelaria Alter Real, fundada em 1748 por D. João V, para criaçãoda raça lusitana.(ler a Lenda dos 12 Melhores de Alter: Antigamente, os habitantes do reino deviam dar pousadariaao Rei e aos Nobres, mas isso supunha uma despesa muito grande para gentes tão pobres, pelo quepelo Foral de Alter, os seus habitantes só deviam pousadoria ao Rei e à Corte que se deslocasse comele. Ora, um nobre, que não ia com o Rei, decidiu que as gentes de Alter lhe deviam pousadoria,mas estas recusaram-se invocando o seu Foral. Aquele, muito ofendido, fez saber do sucedido aorei, o qual deu razão aos alterenses. Sentindo-se desrespeitado, o nobre chamou os seus irmãos e,juntos, dirigiram-se a Alter e mataram os seus 12 melhores homens, aqueles mesmos que se tinhamoposto à sua pousadoria. O rei, quando soube do que se tinha passado, mandou capturar o nobre,mas este já tinha fugido para Espanha, de onde não mais voltou. Em honra destes homens, foiconstruído o jardim dos 12 melhores de Alter, junto ao Castelo, construído pelo rei D. Pedro, filhodaquele rei.)Avis foi sede de uma das mais importantes Ordens Militares, a Ordem Militar de Avis. Ummonumento a não perder é o bonito Convento de S. Bento de Avis, de 1211. Também interessante éo Castelo, o qual, segundo reza a lenda, foi construído, durante a noite, em segredo, e de manhãtapavam-se as muralhas com ramos para o inimigo mouro não se aperceber.
  27. 27. Rui Veloso – Porto Côvo (1986)Roendo uma laranja na falésiaOlhando o mundo azul à minha frente,Ouvindo um rouxinol nas redondezas,No calmo improviso do poenteEm baixo fogos trémulos nas tendasAo largo as águas brilham como prataE a brisa vai contando velhas lendasDe portos e baías de piratasHavia um pessegueiro na ilhaPlantado por um Vízir de OdemiraQue dizem (que) por amor se matou novoAqui, no lugar de Porto CôvoA lua já desceu sobre esta pazE reina sobre todo este luzeiroÀ volta toda a vida se comprazEnquanto um sargo assa no brazeiroAo longe a cidadela de um navioAcende-se no mar como um desejoPor trás de mim o bafo do destinoDevolve-me à lembrança do AlentejoHavia um pessegueiro na ilhaPlantado por um Vízir de OdemiraQue dizem (que) por amor se matou novoAqui, no lugar de Porto CôvoRoendo uma laranja na falésiaOlhando à minha frente o azul escuroPodia ser um peixe na maréNadando sem passado nem futuroHavia um pessegueiro na ilhaPlantado por um Vizir de OdemiraQue dizem que por amor se matou novoAqui, no lugar de Porto Côvo
  28. 28. Grândola Vila Morena – Zeca Afonso (1971)“Em Maio de 1964, José Afonso actua na Sociedade Musical Fraternidade Operária Grandolense,onde se inspira para fazer a canção «Grândola, Vila Morena», que viria a ser no dia 25 de Abril de1974 a senha do Movimento das Forças Armadas (MFA) para o derrube do regime ditatorial.”em: Associação José Afonso: http://www.aja.pt/biografia/Grândola, vila morenaTerra da fraternidadeO povo é quem mais ordenaDentro de ti, ó cidadeDentro de ti, ó cidadeO povo é quem mais ordenaTerra da fraternidadeGrândola, vila morenaEm cada esquina um amigoEm cada rosto igualdadeGrândola, vila morenaTerra da fraternidadeTerra da fraternidadeGrândola, vila morenaEm cada rosto igualdadeO povo é quem mais ordenaÀ sombra duma azinheiraQue já não sabia a idadeJurei ter por companheiraGrândola a tua vontadeGrândola a tua vontadeJurei ter por companheiraÀ sombra duma azinheiraQue já não sabia a idade
  29. 29. Olá a todos os extraordinários alunos de português de Ayamonte, que se têm empenhadotodos os dias para aprender a língua com que Luís Vaz de Camões escreveu os Lusíadas. Esse livromarcante que narra a epopeia do meu antepassado Vasco da Gama, celebrando a sua chegada à Índiapor mar, no ano de 1498. Quero transmitir-vos um pouco do seu legado histórico, de que hoje aquiem Portugal nos orgulhamos.A família Gama tinha origem no profundo Alentejo, e o seu nome deriva do animal gamo.Durante o século XIII, o primeiro portador deste apelido era cavaleiro e um fabuloso caçador, porisso, numa das suas casuais voltas pelo campo na companhia do Rei, caçou, com enorme destreza,um gamo. O Rei ao ver a sua precisão e valentia, honra-o com o apelido do seu prémio de caça.Na vila de Sines, situada na costa alentejana, nascia um rapaz chamado de Vasco, no ano de1469, era o segundo filho do Alcaide-Mor Estevão da Gama e de sua mulher Isabel de Sodré, tendocomo irmãos, Paulo, Aires e Teresa. Desde cedo se interessou pelo mar, devido à sua proximidadecom o porto marítimo de Sines e à profissão do pai, que servia o Rei Dom João II como espião nonorte de Africa, sendo obrigado a navegar durante alguns dias. Quando ainda era jovem, chegou a irvárias vezes ao Paço Real com o seu pai e travou amizade com o irmão da Rainha D. Leonor, opequeno D. Manuel, que mais tarde se tornaria El Rei de Portugal. A sua amizade foi crescendo, equando o Rei Dom Manuel I pensou em alguém para comandar a armada de quatro navios quepartiria para a Índia, não teve dúvidas de quem escolher, fazendo logo Vasco da Gama Capitão-Mor,pois era conhecido pela sua coragem e teimosia.Este valoroso português ligou o ocidente ao oriente e aproximou a cristandade do islamismo,com o verdadeiro objectivo de alcançar a Cidade de Jerusalém; esse sempre foi o real propósito dosdescobrimentos portugueses. Apesar do sucesso, o navegador teve problemas após a sua chegada aCalecut, na Índia, onde foi mal recebido pelo Rei Samurim, que o prendeu, só acabando por sersalvo ao som dos tiros de canhão vindos das naus, que assustaram o soberano. O nome Samurimsignifica “Rei do Mar”, e era conhecido pela sua pouca benevolência.Durante o regresso a Lisboa, morre de escorbuto o seu irmão Paulo, que comandava a nau
  30. 30. São Rafael, devido à falta de vitamina C.O Rei Dom Manuel I dá-lhe o título de Conde da Vidigueira, entre outras honrarias. O seuprestigio ficaria assinalado para sempre com um pormenor, é que para além dos reis era ele e osseus descendentes os únicos a poderem usar a distinção de Dom por extenso.Vasco da Gama casa com D. Catarina de Ataíde, e tem sete filhos, eu descendo do maisvelho, que curiosamente tem o mesmo nome que eu, Francisco.Em 1524, torna-se Vice-Rei da Índia, e acaba com o governo corrupto do seu antecessor D.Duarte de Menezes, mas não duraria muito tempo, tendo morrido nesse mesmo ano de ataquecardíaco, em Coxim, na Índia. Os seus amigos conseguem transladar o corpo para a Vidigueira.Hoje repousa no Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa, à frente do túmulo de Luís Vaz de Camões, oherói e o seu narrador. Mas não se tem bem a certeza se é o verdadeiro Vasco da Gama, pois se crêque tenha ficado na Vidigueira, por persistência dos alentejanos, que não se queriam desfazer do seumaior representante, dando origem ao tradicional pregão “larga o osso”.Um facto que iria traçar os destinos de Luís Vaz de Camões, era a amizade de Vasco daGama com o seu avô Antão Vaz de Camões, ambos navegadores. Desta forma, o poeta ficaria aconhecer a aventura de tão ilustre alentejano pela voz do avô.Dezenas de ruas ainda actualmente ostentam o nome do descobridor nas suas placas,principalmente no Alentejo.Conto-vos estes segredos e histórias, que nem todos os portugueses têm conhecimento,porque espero que um dia ao vislumbrarem o mar sintam vontade de partir e de surpreender oMundo.Grande abraço a todos os alunosFrancisco Teles da Gama
  31. 31. Trovante - Perdidamente (1987) e Florbela Espanca – Ser Poeta (1931)Ser PoetaSer Poeta é ser mais alto, é ser maiorDo que os homens! Morder como quem beija!É ser mendigo e dar como quem sejaRei do Reino de Aquém e de Além Dor!É ter de mil desejos os esplendorE não saber sequer que se deseja!É ter cá dentro um astro que flameja,É ter garras e asas de condor!É ter fome, é ter sede de Infinito!Por elmo, as manhãs de oiro e de cetim...É condensar o mundo num só grito!E é amar-te, assim, perdidamente...É seres alma e sangue e vida em mimE dizê-lo cantando a toda a gente!“Florbela Espanca nasceu em Vila Viçosa, a 8 de Dezembro de 1894.Em Novembro de 1903, aos sete anos de idade, escreve a sua primeirapoesia de que há conhecimento.” “Refere o seu Alentejo e os locaisligados às suas origens, e exalta a Pátria em alguns poemas. Mas a suaescrita situar-se-á sobretudo no campo da paixão humana.”Em: http://www.citi.pt/cultura/literatura/poesia/florbela_espanca/biografia.html ehttp://www.vidaslusofonas.pt/florbela_espanca.htm“Os Trovante começaram em 1976, em Sagres, quando umgrupo de amigos se juntou para fazer música. A suaformação original era constituída por João Nuno Represas,Luís Represas, Manuel Faria, João Gil e Artur Costa.”Em: http://anos80.no.sapo.pt/trovante.htm
  32. 32. José Régio – Cântico Negro (1925)"Vem por aqui" — dizem-me alguns com osolhos docesEstendendo-me os braços, e segurosDe que seria bom que eu os ouvisseQuando me dizem: "vem por aqui!"Eu olho-os com olhos lassos,(Há, nos olhos meus, ironias e cansaços)E cruzo os braços,E nunca vou por ali...A minha glória é esta:Criar desumanidades!Não acompanhar ninguém.— Que eu vivo com o mesmo sem-vontadeCom que rasguei o ventre à minha mãeNão, não vou por aí! Só vou por ondeMe levam meus próprios passos...Se ao que busco saber nenhum de vós respondePor que me repetis: "vem por aqui!"?Prefiro escorregar nos becos lamacentos,Redemoinhar aos ventos,Como farrapos, arrastar os pés sangrentos,A ir por aí...Se vim ao mundo, foiSó para desflorar florestas virgens,E desenhar meus próprios pés na areiainexplorada!O mais que faço não vale nada.Como, pois, sereis vósQue me dareis impulsos, ferramentas e coragemPara eu derrubar os meus obstáculos?...Corre, nas vossas veias, sangue velho dos avós,E vós amais o que é fácil!Eu amo o Longe e a Miragem,Amo os abismos, as torrentes, os desertos...Ide! Tendes estradas,Tendes jardins, tendes canteiros,Tendes pátria, tendes tetos,E tendes regras, e tratados, e filósofos, e sábios...Eu tenho a minha Loucura !Levanto-a, como um facho, a arder na noiteescura,E sinto espuma, e sangue, e cânticos nos lábios...Deus e o Diabo é que guiam, mais ninguém!Todos tiveram pai, todos tiveram mãe;Mas eu, que nunca principio nem acabo,Nasci do amor que há entre Deus e o Diabo.Ah, que ninguém me dê piedosas intenções,Ninguém me peça definições!Ninguém me diga: "vem por aqui"!A minha vida é um vendaval que se soltou,É uma onda que se alevantou,É um átomo a mais que se animou...Não sei por onde vou,Não sei para onde vouSei que não vou por aí!“José Régio, pseudónimo literário de José Maria dos Reis Pereira, nasceu em Vila do Conde, em1901. Licenciado em Letras, em Coimbra, ensinou durante mais de 30 anos no Liceu de Portalegre.Foi um dos fundadores da revista "Presença", e o seu principal animador. Romancista, dramaturgo,ensaísta e crítico, foi, no entanto, como poeta que primeiramente se impôs e a mais larga audiênciadepois atingiu. Com o livro de estreia — "Poemas de Deus e do Diabo" (1925) — apresentou quasetodo o elenco dos temas que viria a desenvolver nas obras posteriores: os conflitos entre Deus e oHomem, o espírito e a carne, o indivíduo e a sociedade, a consciência da frustração de todo o amorhumano, o orgulhoso recurso à solidão, a problemática da sinceridade e do logro perante os outros eperante a si mesmos.” Em: http://www.releituras.com/jregio_cantico.asp
  33. 33. Exemplos de Trabalhos sobre de PesquisaRegras: A informação recolhida deve estar em português.Objectivo: Construir um texto de entre 5 a 10 linhas sobre os temas pesquisados.• a origem do nome “Alentejo”.Regras: texto de 3 linhas.• o artesanato no Alentejo.Regras: texto de 5 linhas.• os tapetes de Arraiolos.Regras: texto de 5 linhas.• a tapeçaria de Portalegre.Regras: texto de 5 linhas.• as festas do povo de Campo Maior.Regras: texto de 3 linhas.• a arquitectura do Alentejo: por exemplo, como são as casas típicas. Falar, também, domármore português (ver localidades como Vila Viçosa, Borba, Estremoz, etc.)Regras: texto de 5 linhas.• a arte manuelina no Alentejo: por exemplo, em Alvito, Moura, etc.Regras: texto de 5 linhas.• música tradicional alentejana: procurar, principalmente, o cante alentejano.Regras: texto de 5 linhas.• trajes tradicionais do Alentejo;Regras: texto de 3 linhas.• gastronomia do Alentejo: ter particular interesse pelos doces;Regras: texto de, pelo menos, 5 linhas sobre a gastronomia do Alentejo (como se fosse umaintrodução). Pesquisar algumas receitas alentejanas (principalmente os doces tradicionais).• o desporto no Alentejo.Regras: referir os desportos mais praticados no Alentejo; introduzir os principais clubes defutebol do Alentejo. No total, este tema deve ter 7 linhas.• pesquisar atracções turísticas nos seguintes sítios:◦ Évora (património da UNESCO).Regras: texto de 10 linhas sobre aquilo que podemos visitar na cidade; falar também de estaser considerada património da UNESCO.◦ Montemor-o-NovoRegras: texto de 7 linhas sobre aquilo que podemos visitar.◦ as praias do litoral alentejanoRegras: texto de 7 linhas sobre as melhores praias do litoral alentejano e sobre as actividadesque se podem praticar lá.
  34. 34. • a natureza no Algarve:◦ Parque Natural do Vale do Guadiana e Pulo do Lobo;Regras: texto de 5 linhas para cada tema (10 linhas no total). Procurar informação sobre afauna e a flora.◦ Parque de Natureza de Noudar e Fonte da Pipa.Regras: texto de 5 linhas para cada tema (10 linhas no total). Procurar informação sobre afauna e a flora.

×