Se ha denunciado esta presentación.
Se está descargando tu SlideShare. ×
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Próximo SlideShare
ROMA ANTIGA
ROMA ANTIGA
Cargando en…3
×

Eche un vistazo a continuación

1 de 30 Anuncio

Más Contenido Relacionado

Similares a Roma Antiga (20)

Más reciente (20)

Anuncio

Roma Antiga

  1. 1. ROMA ANTIGA PERÍODOS: MONARQUIA, REPÚBLICA E IMPÉRIO.
  2. 2. ROMA ANTIGA • CONTEXTO: ANTIGUIDADE CLÁSSICA / MODO DE PRODUÇÃO ESCRAVISTA. • LOCALIZAÇÃO: Península itálica / Região do Lácio.
  3. 3. TEORIAS DE FORMAÇÃO (MITOLÓGICA) Loba que amamentou Rômulo e Remo. Escudo do time da Roma.
  4. 4. TEORIAS DE FORMAÇÃO • MITOLÓGICA: Rômulo e Remo (ENEIDA/VIRGÍLIO). • HISTÓRICA: Fusão de povos. • 1. AUTÓCTONES: Lígures e Sículos. • 2. INDO-EUROPEUS. • Etruscos (norte) Militarismo. • Latinos (centro) Cultura e língua latina. • Gregos (sul) 2°Diáspora/ Magna Grécia/ Mitologia. • 753 A.C VITÓRIA ETRUSCA SOBRE UMA FORTIFICAÇÃO LATINA.
  5. 5. MAPA COM OS POVOS QUE DERAM ORIGEM A ROMA
  6. 6. ETAPAS DA HISTÓRIA DA CIVILIZAÇÃO ROMANA • 1. MONARQUIA 753 - 509 A.C • 2. REPÚBLICA 509 – 27 A.C • 3. IMPÉRIO 27 A.C – 476 D.C
  7. 7. MONARQUIA 753 – 509 A.C • CARÊNCIA DE FONTES HISTÓRICAS ESCRITAS / HISTÓRIA MITOLÓGICA. • SOCIEDADE CENSITÁRIA (RENDA) - CRESCIMENTO DEMOGRÁFICO / CONCENTRAÇÃO FUNDIÁRIA / TENSÕES SOCIAIS.
  8. 8. ESTRUTURA SOCIAL MONÁRQUICA • PATRÍCIOS = LATIFUNDIÁRIOS • PLEBEUS = HOMENS LIVRES • CLIENTES = AGREGADOS DOS PATRÍCIOS • ESCRAVOS = DÍVIDAS / PRISIONEIROS DE GUERRA • SOCIEDADE ESCRAVISTA : • CRITÉRIO DE DIVISÃO = HOMENS LIVRES E NÃO LIVRES
  9. 9. REVOLTA PATRÍCIA 509 A.C = QUEDA DA MONARQUIA
  10. 10. REPÚBLICA ROMANA 509 – 27 A.C • SISTEMA ADMINISTRATIVO E PATRIMONIAL DO ESTADO • ESTADO: BEM COMUM / BEM PÚBLICO. • GOVERNANTE: NÃO DEVE UTILIZAR O ESTADO PARA FINS PRIVADOS. • ROMPE COM IDEAL MONÁRQUICO: O ESTADO NÃO É PROPRIEDADE DO GOVERNANTE. • REPÚBLICA ROMANA: É CENSITÁRIA (NÃO É DEMOCRÁTICA).
  11. 11. REPÚBLICA ROMANA • PODER POLÍTICO CONTROLADO PELOS PATRÍCIOS • REPÚBLICA COM VOTO CENSITÁRIO = NÃO DEMOCRÁTICA
  12. 12. SOCIEDADE CENSITÁRIA • SOCIEDADE ESCRAVISTA - DIVISÃO ENTRE HOMENS LIVRES E NÃO LIVRES. - SOCIEDADE PATRIARCAL - MOBILIDADE SOCIAL
  13. 13. LUTAS SOCIAIS • CONSEQUÊNCIA DO CARÁTER CENSITÁRIO E DA SOCIEDADE E DA POLÍTICA • PATRÍCIOS X PLEBEUS - LUTAS POR TERRAS E DIREITOS POLÍTICOS - QUESTÃO AGRÁRIA
  14. 14. REFORMAS LEGISLATIVAS • TRIBUNATO DA PLEBE (494 A.C) = 10 PLEBEUS COM PODER DE VETO SOBRE O SENADO / ELEITOS POR PLEBEUS. • CUSTO DAS CAMPANHAS ELEITORAIS: FINANCIADO POR PATRÍCIOS • 450 A.C: DECÊNVIROS: DEZ LEGISLADORES ESCOLHIDOS PARA ESCREVER AS LEIS. • LEI DAS XII TÁBUAS (450 A.C) = 1°CÓDIGO DE LEIS DE ROMA. • LEI CANULEIA (445 A.C) = PERMITIA O CASAMENTO ENTRE PATRÍCIOS E PLEBEUS. • LEIS LICÍNIAS SEXTIAS (367 A.C) = DIVISÃO DAS TERRAS CONQUISTADAS / UM DOS CÔNSULES DEVERIA SER PLEBEU / CANCELAVA PARTE DA DÍVIDA QUE OS PLEBEUS TINHAM COM OS PATRÍCIOS. • LEI POETÉRIA PAPIRIA (326 A.C) = PROIBIU A ESCRAVIDÃO POR DÍVIDAS. • LEI HORTÊNCIA (286 A.C) = PERMITIA QUE LEIS FOSSEM APROVADAS PELA ASSEMBLÉIA DA PLEBE, DESSA FORMA, TEMOS OS PLEBISCITOS QUE ERAM CONSULTAS POPULARES COM VALIDAÇÃO DE LEI.
  15. 15. CONSEQUÊNCIA DAS REFORMAS
  16. 16. GUERRAS PÚNICAS (264 – 146 A.C) • COMO CONSEGUIR ESCRAVOS? - EXPANSÃO TERRITORIAL = PRISIONEIROS DE GUERRA. - MARE NOSTRUM = CONQUISTA DO MEDITERRÃNEO. - GUERRA CONTRA CARTAGO. - VITÓRIA ROMANA
  17. 17. CONSEQUÊNCIAS DAS GUERRAS PÚNICAS • FORMAÇÃO DE LATIFÚNDIOS • GENERAIS: LATIFÚNDIOS = TORNAM-SE PATRÍCIOS = MEMBROS DO SENADO. • PROPRIEDADE DE PATRÍCIOS E GENERAIS. - INÍCIO DA MILITARIZAÇÃO DA POLÍTICA. - AUMENTO DA ESCRAVIDÃO = ÊXODO RURAL (FALTA DE TERRAS E DESEMPREGO NO CAMPO). - COLONIALISMO = CONTROLE DA INFLAÇÃO. - PLEBE: PAUPERIZAÇÃO (EMPOBRECIMENTO DOS PLEBEUS).
  18. 18. CRISE DA REPÚBLICA SÉC II – I A.C
  19. 19. TENTATIVA DE REFORMA AGRÁRIA (131 – 121 A.C) • IRMÃOS GRACO. • TIBÉRIO GRACO: - FRACASSO DA LEI AGRÁRIA - OPOSIÇÃO DE PATRÍCIOS E GENERAIS - FOI ASSASSINADO. • CAIO GRACO - FRACASSO DA LEI AGRÁRIA - APROVAÇÃO DA LEI FRUMENTÁRIA (TRIGO) - OPOSIÇÃO DE PATRÍCIOS E GENERAIS - SUICIDOU-SE COMO FORMA DE PROTESTO POLÍTICO. - RESULTADO DO FRACASSO DA REFORMA AGRÁRIA = REVOLTAS POPULARES CONTRA OS PATRÍCIOS.
  20. 20. AS REVOLTAS PLEBEIAS (121 – 110 A.C)
  21. 21. AS REVOLTAS PLEBEIAS (121 – 110 A.C) • PARTIDO ARISTOCRÁTICO (PATRÍCIOS) X PARTIDO POPULAR (PLEBEUS). - CONSEQUÊNCIA: GRANDE INSTABILIDADE SOCIAL E AMEAÇA AO PODER PATRÍCIO. - SENADO: TEMENDO O AGRAVAMENTO DAS REVOLTAS, CONVOCA UMA DITADURA. - DITADURA: GOVERNO MILITAR PROVISÓRIO, COM DURAÇÃO MÁXIMA DE 01 ANO (GOVERNO DE EXCEÇÃO EXCERCIDO POR UM GENERAL). - DITADOR : ASSUME O COMANDO DA REPÚBLICA COM O CONTROLE DO CONSULADO E DO SENADO.
  22. 22. A DITADURA DE MARIO (110-86 A.C.) • GENERAL CAIO MARIO (157-86 A.C.): EXERCEU SUCESSIVOS MANDATOS COMO DITADOR. • SUBMETEU O SENADO AO SEU PODER. • PERSEGUIU E EXECUTOU SEUS OPOSITORES. • REFORMA DO EXÉRCITO (REFORMAS MARIANAS): • NOVOS ARMAMENTOS E TÉCNICAS DE COMBATE. • PROFISSIONALIZAÇÃO DO EXÉRCITO: CRIAÇÃO DO SOLDADO DE CARREIRA. • SOLDO: PAGAMENTO AO SOLDADO DE CARREIRA EFETUADO PELOS GENERAIS. • PLEBE: TEM NA CARREIRA MILITAR UMA FORMA DE ASCENSÃO SOCIAL. • RESULTADO: OS GENERAIS PASSAM A SER OS PRINCIPAIS FINANCIADORES DA PLEBE.
  23. 23. A DITADURA DE SULA (82 A.C) • GENERAL LUCIO CORNÉLIO SULA (138-78 A.C.): DITADOR DURANTE O ANO DE 82 A.C. • RESTAUROU O PODER DAS INSTITUIÇÕES REPUBLICANAS, ENFRAQUECIDAS APÓS ALONGA DITADURA DE MARIO. • PERSEGUIU OS APOIADORES E PARENTES DE MARIO. • APÓS RESTAURAR O FUNCIONAMENTO INSTITUCIONAL DA REPÚBLICA, SE RETIROU DA VIDA PÚBLICA. • MANTEVE AS REFORMAS MARIANAS NO EXÉRCITO.
  24. 24. AS REVOLTAS APÓS A DITADURA REVOLTA DE SERTÓRIO (80-72 A.C.): LIDERADA POR QUINTO SERTÓRIO (122 -72 A.C.). – FOI CONTROLADA PELO GENERAL CNEU POMPEU MAGNO (106–48 A.C.). REVOLTA DOS ESCRAVOS (73-71 A.C.): LIDERADA POR ESPÁRTACO (109-71 A.C.). - A REVOLTA FOI CONTIDA PELO GENERAL MARCO LICÍNIO CRASSO (114–53 A.C.). CONSPIRAÇÃO DE CATILINA (63 A.C.): LIDERADA POR LÚCIO CATILINA (108- 62 A.C.) – FOI CONTROLADA PELO SENADOR MARCO TÚLIO CÍCERO (106–43 A.C). RESULTADO DAS REVOLTAS: MAIOR PRESTÍGIO DOS GENERAIS CRASSO E POMPEU. 60 A.C.: O SENADO NOMEIA TRÊS GENERAIS PARA O CONSULADO: POMPEU, CRASSO E CAIO JÚLIO CÉSAR (100-44 A.C.) = INÍCIO DO TRIUNVIRATO.
  25. 25. 1°TRIUNVIRATO
  26. 26. 1º TRIUNVIRATO: 60-49 A.C • DIVISÃO DA REPÚBLICA EM TRÊS TERRITÓRIOS ADMINISTRATIVOS, UM PARA CADA CÔNSUL. - JÚLIO CÉSAR: GÁLIA, IBÉRIA E BRITÂNIA (APOIO DA PLEBE). - POMPEU: ITÁLIA (APOIO DOS PATRÍCIOS). - CRASSO: ORIENTE, NORTE DA ÁFRICA. • 54 A.C.: MORTE DE CRASSO NA SÍRIA. • 54-49 A.C.: GUERRA CIVIL: POMPEU X CÉSAR = VITÓRIA DE CÉSAR. CONSEQUÊNCIA: INÍCIO DO PRINCIPADO DE CÉSAR (49-44 A.C.).
  27. 27. PRINCIPADO DE CÉSAR: 49-44 A.C. • GOVERNO AUTOCRÁTICO. - CÉSAR CONSEGUE VÁRIOS TÍTULOS QUE AUMENTAVAM O SEU PODER (CÔNSUL VITALÍCIO, DITADOR PERPÉTUO, SUMO PONTÍFICE E 1º CIDADÃO). • MANIPULAÇÃO DA PLEBE: APLICAÇÃO DO PÃO E CIRCO (EVERGETISMO). • 44 A.C.: TEMENDO O FECHAMENTO DO SENADO, UM GRUPO DE PATRÍCIOS ORGANIZA O ASSASSINATO DE JÚLIO CÉSAR EM 15/03/44 A.C. (“IDOS DE MARÇO”).
  28. 28. PRINCIPADO DE CÉSAR: 49-44 A.C. • GOVERNO AUTOCRÁTICO. - CÉSAR CONSEGUE VÁRIOS TÍTULOS QUE AUMENTAVAM O SEU PODER (CÔNSUL VITALÍCIO, DITADOR PERPÉTUO, SUMO PONTÍFICE E 1º CIDADÃO). • MANIPULAÇÃO DA PLEBE: APLICAÇÃO DO PÃO E CIRCO (EVERGETISMO). • 44 A.C.: TEMENDO O FECHAMENTO DO SENADO, UM GRUPO DE PATRÍCIOS ORGANIZA O ASSASSINATO DE JÚLIO CÉSAR EM 15/03/44 A.C. (“IDOS DE MARÇO”).
  29. 29. MORTE DE JÚLIO CÉSAR
  30. 30. PRINCIPADO DE OTÁVIO: 30-27 A.C • APOIO DO SENADO E DOS SACERDOTES. • MANUTENÇÃO DO SENADO ABERTO. - CONSEGUE OS TÍTULOS DE SUMO PONTÍFICE, PRINCEPS SENATUS E AUGUSTO. - INICIA UM PROCESSO DE MORALIZAÇÃO DOS COSTUMES. - REFORMA URBANA DE ROMA: NOVAS CONSTRUÇÕES MONUMENTAIS E SUBSTITUIÇÃO DAS FACHADAS DE TIJOLOS POR MÁRMORE. - FIM DAS GUERRAS CIVIS (PAZ INTERNA). - OBTÉM O TÍTULO DE IMPERADOR.

×