Se ha denunciado esta presentación.
Utilizamos tu perfil de LinkedIn y tus datos de actividad para personalizar los anuncios y mostrarte publicidad más relevante. Puedes cambiar tus preferencias de publicidad en cualquier momento.
Vacinação
Alunas: Isadora Ribeiro e Maisa Vasconcellos
Etapa: 8
Preceptora: Dra. Maisa Moscardini M. Herker de Souza
2º se...
Do que são compostas?
 Agente imunizante:
 Monovalente : 1 agente imunizante;
 Combinada: mais de 1 agente imunizante.
...
 Estabilizantes:
 Proteger de condições adversas (congelamento, calor, alterações do pH);
 Obter isotonicidade (NaCl);
...
Como são feitas?
 Origem: laboratórios nacionais e internacionais
Maioria das cepas de cepas padronizadas de instituiçõe...
 Até 3 meses após tratamento com imunossupresores ou
corticosteroides em dose alta:
 Todas as vacinas, inclusive organis...
Quais são as falsas contra-indicações?
 Doenças comuns:
 Doenças infecciosas ou alérgicas VAS com
tosse e/ou coriza;
 D...
 Devido aos componentes químicos e biológicos;
 Incidência varia com:
 Características do produto;
 Pessoa a ser vacin...
BCG
 Indicação: contra formas graves de tuberculose, principalmente nos primeiros 5 anos.
 Composição: Mycobacterium bov...
 Reação vacinal:
 Não se deve cobrir a úlcera ou usar medicamento;
 Se vacinou há mais de 6 meses e não teve cicatriz r...
Hepatite B
 Indicação: protege contra hepatite B e D;
 Composição: antígeno de superfície do vírus da hepatite B (AgsHB)...
 Reações locais:
 Dor, enduração e rubor;
 Abscessos locais: contaminação bacteriana secundária.
 Reações gerais:
 Fe...
Rotavírus
 Indicação: previne doença diarreica por rotavírus.
 Composição: cepa humana de rotavirus G1P[8] atenuada.
 E...
 Indicação: previne contra a poliomielite.
 Composição:
 VIP: poliovírus 1, 2 e 3 inativados;
 VOPb: poliovírus 1 e 3 ...
Poliomielite: VIP e VOP
 Via de aplicação:
 VIP: intramuscular no vasto lateral da coxa em < 2 anos e no deltoide em > 2...
 Composição:
 Tríplice bacteriana/DTP: vacina adsorvida difteria, tétano e pertussis;
 Haemophilus influenzae B: pó lio...
Pentavalente: difteria, tétano, pertussis,
hepatite B e Haemophilus influenzae B
 Via de aplicação: intramuscular no vast...
Pneumocócica 10-valente
-Contém 10 sorotipos de Streptococcus pneumoniae(1, 4, 5, 6B, 7F, 9V, 14, 18C,
19F e 23F)
- Idade ...
Meningocócica C
*pode ser aplicada com outras vacinas
- Vacina adsorvida do meningococo C conjugado com a proteina CRM mut...
Febre amarela
* Vacina de vírus atenuado cultivados em ovos embrionados de galinha.
- A partir de nove meses de idade/situ...
Febre amarela
Simultaneidade com outras vacinas
-Não deve ser aplicada simultaneamente com as vacinas tríplice viral ou te...
Sarampo, caxumba e rubéola
Vacina combinada de vírus vivos atenuados de sarampo, caxumba e rubéola (tríplice viral -
SCR)....
Hepatite A
Vacina contendo partículas virais INATIVADAS contendo hidróxido de alumínio como adjuvante.
A partir de fibrobl...
Papiloma vírus humano 6, 11, 16, 18
VACINA PAPILOMAVIRUS HUMANO 6, 11, 16, 18 (RECOMBINANTE)
Vacina quadrivalente, recombi...
11/08/17
24
VACINAÇÃO
1. Ministério da Saúde: Secretaria de Vigilância à Saúde – Vigilância de A-Z –
Imunizações . Disponível em http://portalsa...
Próxima SlideShare
Cargando en…5
×

Vacinação 2017

Apresentação sobre os princípios da vacinação, contraindicações, composição, efeitos adversos e calendário vacinal de 2017.

  • Inicia sesión para ver los comentarios

Vacinação 2017

  1. 1. Vacinação Alunas: Isadora Ribeiro e Maisa Vasconcellos Etapa: 8 Preceptora: Dra. Maisa Moscardini M. Herker de Souza 2º semestre/2017 Curso de Medicina da Universidade de Franca 11/08/17 1 VACINAÇÃO
  2. 2. Do que são compostas?  Agente imunizante:  Monovalente : 1 agente imunizante;  Combinada: mais de 1 agente imunizante.  Proteínas ou outros componentes dos meios de cultura;  Líquido de suspensão: água destilada ou solução salina fisiológica;  Conservantes e antibióticos: evitar o crescimento de contaminantes  Mercuriais (timorosal);  Neomicina. 11/08/17 2 VACINAÇÃO
  3. 3.  Estabilizantes:  Proteger de condições adversas (congelamento, calor, alterações do pH);  Obter isotonicidade (NaCl);  Formar volume quando vacina tem quantidades mínimas de imunógenos.  Adjuvantes:  Aumentam resposta imune de vacinas com microorganismos inativos ou de seus componentes (toxoide tetânico e diftérico);  Não são usados nas com microorganismos vivos  Sais de alumínio: hidróxido, fosfato, sulfato potássico;  Podem gerar efeitos adversos locais como granuloma. Do que são compostas? 11/08/17 3 VACINAÇÃO
  4. 4. Como são feitas?  Origem: laboratórios nacionais e internacionais Maioria das cepas de cepas padronizadas de instituições de referência da OMS;  Controle de qualidade:  Segurança, potência adequada e estabilidade;  Laboratório produtor (critérios da OMS) Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde do MS Liberada para uso.  Conservação: entre +2ºC e +8ºC 11/08/17 4 VACINAÇÃO
  5. 5.  Até 3 meses após tratamento com imunossupresores ou corticosteroides em dose alta:  Todas as vacinas, inclusive organismos mortos ou inativados;  Inadequação da resposta.  2 semanas antes ou 3 meses após uso de imunoglobulina ou sangue e derivados:  Sarampo, caxumba e rubéola;  Anticorpos presentes neutralizam o vírus vacinal. Quando a vacina deve ser adiada? 11/08/17 5 VACINAÇÃO
  6. 6. Quais são as falsas contra-indicações?  Doenças comuns:  Doenças infecciosas ou alérgicas VAS com tosse e/ou coriza;  Diarreia leve ou moderada;  Doenças da pele: lesões impetiginosas esparsas, escabiose.  Desnutrição;  Uso de qualquer antimicrobiano;  Vacinação contra a raiva;  Doença neurológica estável  Antecedente familiar de convulsão;  Tratamento sistêmico de corticosteroides se:  Curta duração (< 2 sem) independente da dose;  Doses baixas ou moderadas independente do tempo;  TTO prolongado em dias alternados com corticoide de ação curta;  Doses de manutenção fisiológica.  Alergia ao componente: exceto se anafilática.  Reação cutânea ao timerosal;  Prematuridade ou baixo peso ao nascimento. 11/08/17 6 VACINAÇÃO
  7. 7.  Devido aos componentes químicos e biológicos;  Incidência varia com:  Características do produto;  Pessoa a ser vacinada;  Modo de administração  Manifestações esperadas: benignas e autolimitadas  Febre após vacina de sarampo;  Dor local após vacina injetável.  Manifestações mais graves: raras.  Comprometimento temporário ou permanente –local, neurológico ou sistêmico – sequelas e até óbito  Associação temporal entre vacina e manifestação;  Pode ser coincidência! O que são eventos adversos pós-imunização? 11/08/17 7 VACINAÇÃO
  8. 8. BCG  Indicação: contra formas graves de tuberculose, principalmente nos primeiros 5 anos.  Composição: Mycobacterium bovis com virulência atenuada, com glutamato de sódio.  Esquema: dose única ao nascer  Contato domiciliar com hanseníase: 2 doses, intervalo de 6 meses;  Via de aplicação: intradérmica, braço direito, inserção inferior do deltoide;  Contra indicações:  Peso menor que 2000 g;  Lesão de pele no local de aplicação;  HIV positivo (consultar equipe técnica);  Imunodepressão;  Tratamento com quimioterapia ou radioterapia; Corticoide oral ou parenteral por mais de duas semanas (>2 mg/kg/dia ou 20 mg/dia de prednisona);  Febre; gravidez. 11/08/17 8 VACINAÇÃO
  9. 9.  Reação vacinal:  Não se deve cobrir a úlcera ou usar medicamento;  Se vacinou há mais de 6 meses e não teve cicatriz revacina; BCG 11/08/17 9 VACINAÇÃO
  10. 10. Hepatite B  Indicação: protege contra hepatite B e D;  Composição: antígeno de superfície do vírus da hepatite B (AgsHB) purificado.  Esquema:  1ª dose: ao nascer;  2ª dose: 2 meses na pentavalente;  3ª dose: 4 meses na pentavalente.  4ª dose: 6 meses na pentavalente.  Via de aplicação:  Intramuscular no vasto lateral da coxa (< 2 anos);  No deltoide (> 2 anos). 11/08/17 10 VACINAÇÃO
  11. 11.  Reações locais:  Dor, enduração e rubor;  Abscessos locais: contaminação bacteriana secundária.  Reações gerais:  Febre nas primeiras 24h: bem tolerada e autolimitada;  Fadiga, tontura, cefaleia, irritabilidade e desconforto gastrintestinal leve.  Contraindicações:  Alergia grave ao S. cerevisiae ou ao alumínio;  Doenças febris agudas. Hepatite B 11/08/17 11 VACINAÇÃO
  12. 12. Rotavírus  Indicação: previne doença diarreica por rotavírus.  Composição: cepa humana de rotavirus G1P[8] atenuada.  Esquema:  1ª aos 2 meses (não pode iniciar após os 3 meses);  2ª aos 4 meses (até no máximo 7 meses, intervalo mín de 4 semanas).  Via de aplicação: oral;  Contra indicações:  Doença crônica gastrointestinal;  Malformação do trato digestivo.  História prévia de intussuscepção. Obs: Adiar se vômitos intensos e/ou diarreia graves 11/08/17 12 VACINAÇÃO
  13. 13.  Indicação: previne contra a poliomielite.  Composição:  VIP: poliovírus 1, 2 e 3 inativados;  VOPb: poliovírus 1 e 3 atenuados.  Esquema:  1ª dose: 2 meses (VIP);  2ª dose: 4 meses (VIP);  3ª dose: 6 meses (VIP);  1º reforço: 15 meses (VOP);  2º reforço: 4 anos (VOP). Poliomielite: VIP e VOP 11/08/17 13 VACINAÇÃO
  14. 14. Poliomielite: VIP e VOP  Via de aplicação:  VIP: intramuscular no vasto lateral da coxa em < 2 anos e no deltoide em > 2 anos;  VOP: oral.  Obs: repetir a dose se vômito imediato após a administração.  Contra indicações:  VOPb: adiar aplicação se diarreia e/ou vômitos intensos.  Em comunicantes de imunodeprimidos VIP em todas as doses. 11/08/17 14 VACINAÇÃO
  15. 15.  Composição:  Tríplice bacteriana/DTP: vacina adsorvida difteria, tétano e pertussis;  Haemophilus influenzae B: pó liofilizado com polissacarídeo da cápsula da bactéria Haemophilus influenzae tipo b (Hib) conjugado com toxoide tetânico;  Hepatite B: antígeno de superfície do vírus da hepatite B (AgsHB) purificado.  Esquema:  1ª dose: 2 meses;  2ª dose: 4 meses;  3ª dose: 6 meses;  1º reforço: 15 meses (com DTP);  2º reforço: 4 anos (com DTP). Pentavalente: difteria, tétano, pertussis, hepatite B e Haemophilus influenzae B 11/08/17 15 VACINAÇÃO
  16. 16. Pentavalente: difteria, tétano, pertussis, hepatite B e Haemophilus influenzae B  Via de aplicação: intramuscular no vasto lateral da coxa em < 2 anos e no deltoide em > 2 anos;  Contra indicações: crianças com QUADRO NEUROLÓGICO em atividade e nas que apresentaram, após a aplicação, qualquer das seguintes manifestações: 1. Convulsões nas primeiras 72h após a aplicação; 2. Episódio hipotônico-hiporresponsivo, nas primeiras 48h após aplicação; 3. Encefalopatia 7 dias após a aplicação.  Reações locais:  Sinais inflamatórios  Nódulo indolor: reabsorvido lentamente por semanas;  Abscesso estéril/frio  Reações gerais: febre nas primeiras 24h. 11/08/17 16 VACINAÇÃO
  17. 17. Pneumocócica 10-valente -Contém 10 sorotipos de Streptococcus pneumoniae(1, 4, 5, 6B, 7F, 9V, 14, 18C, 19F e 23F) - Idade de aplicação: 2 meses até 5 anos de idade. -Doses e intervalos <de 1 ano : 1ª dose: 2 meses 2ª dose: 4 meses - Crianças de 1 ano a < 5 anos de idade: Dose única. Dose de reforço: 12 meses Via de aplicação: Intramuscular no vasto lateral da coxa em crianças <2 anos, deltoide >2anos Contraindicações: Contraindicações gerais das vacinas. 11/08/17 17 VACINAÇÃO
  18. 18. Meningocócica C *pode ser aplicada com outras vacinas - Vacina adsorvida do meningococo C conjugado com a proteina CRM mutante não tóxica da toxina diftérica. Sem proteção contra difteria -Doses e intervalos: 1ª dose: 3 meses 2ª dose: 5 meses -Dose de reforço: 12 meses -Via de aplicação: Intramuscular no vasto lateral da coxa em <2 anos ou deltoidea >2 anos -Contraindicações: gerais das vacinas. -Eventos adversos: Eritema, enduração, dor, febre baixa e irritabilidade, sonolência. Nota - Crianças que iniciam o esquema acima de 12 meses de idade deverão receber dose única. 11/08/17 18 VACINAÇÃO
  19. 19. Febre amarela * Vacina de vírus atenuado cultivados em ovos embrionados de galinha. - A partir de nove meses de idade/situação epidemiológica/pessoas que se dirijam a essas regiões Doses e intervalos: 1ª dose: 9 meses Reforço: aos 4 anos de idade. Contraindicações -Mães que estejam amamentando crianças com até seis meses de idade, pelo risco de transmissão do vírus vacinal. -Imprescindível a amamentação deverá ser suspensa no mínimo por 15 dias após. -Pessoas que após ingestão de ovo apresentem urticária generalizada, sibilos, edema de lábios, hipotensão ou choque. 11/08/17 19 VACINAÇÃO
  20. 20. Febre amarela Simultaneidade com outras vacinas -Não deve ser aplicada simultaneamente com as vacinas tríplice viral ou tetraviral em menores de 2 anos de idade -Administrações ser espaçadas pelo menos por 4 semanas -Eventos adversos - Eritema, enduração, dor, febre, mialgia, cefaléia, edema de lábios, sibilos, encefalite (rara). Nota - O início da proteção ocorre entre o oitavo e o décimo dia após a administração da vacina, portanto a vacinação para viajantes deve ser realizada pelo menos com 10 dias de antecedência. Nota - Em situações especiais como epidemias e epizootias a vacina pode ser utilizada a partir de 6 meses de idade de acordo com norma específica. Nota - Não constituem contraindicações à vacina alergia ou intolerância à ingestão de ovo. 11/08/17 VACINAÇÃO 20
  21. 21. Sarampo, caxumba e rubéola Vacina combinada de vírus vivos atenuados de sarampo, caxumba e rubéola (tríplice viral - SCR). Idade para vacinação: A partir dos 12 meses. Doses e intervalo: 1ª dose: 12 meses Reforço: 15 meses Via de aplicação: Subcutânea. Contraindicações: contraindicações gerais das vacinas. Efeitos adversos: Ardência, eritema Nódulo ou pápula com rubor Linfadenopatia regional 11/08/17 21 VACINAÇÃO
  22. 22. Hepatite A Vacina contendo partículas virais INATIVADAS contendo hidróxido de alumínio como adjuvante. A partir de fibroblastos humanos Idade para vacinação Aos 15 meses de idade. -Dose única. Via de aplicação Intramuscular, no vasto lateral da coxa em crianças menores de dois anos de idade, ou na região deltoide acima desta faixa etária. Contraindicações: Gerais Eventos adversos Locais: rubor, enduração e dor de intensidade leve, irritabilidade e choro excessivo. Nota - A idade mínima para aplicação é a partir de 12 meses de idade. 11/08/17 22 VACINAÇÃO
  23. 23. Papiloma vírus humano 6, 11, 16, 18 VACINA PAPILOMAVIRUS HUMANO 6, 11, 16, 18 (RECOMBINANTE) Vacina quadrivalente, recombinante, INATIVADA, contendo proteínas L1 do papilomavirus humano (HPV) dos tipos 6, 11, 16 e 18. Idade de vacinação: A partir dos 9 até 13 anos, para o sexo feminino Doses e intervalo: Duas doses, com intervalo de 6 meses. Via de aplicação: Intramuscular na região deltóide. Contraindicações: Contraindicações gerais das vacinas. Nota - Devido ao risco de síncope, é importante recomendar que a adolescente permaneça sentada por 15 minutos após a vacinação. 11/08/17 23 VACINAÇÃO
  24. 24. 11/08/17 24 VACINAÇÃO
  25. 25. 1. Ministério da Saúde: Secretaria de Vigilância à Saúde – Vigilância de A-Z – Imunizações . Disponível em http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/o- ministerio/principal/secretarias/svs 2. Manual de Vigilância Epidemiológica de Eventos Adversos Pós-Vacinação. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_pos- vacinacao.pdf 3. NORMA TÉCNICA DO PROGRAMA DE IMUNIZAÇÃO. Disponível em: ftp://ftp.cve.saude.sp.gov.br/doc_tec/imuni/2016_norma_imunizacao.pdf Referências bibliográficas 11/08/17 25 VACINAÇÃO

×