Se ha denunciado esta presentación.
Utilizamos tu perfil de LinkedIn y tus datos de actividad para personalizar los anuncios y mostrarte publicidad más relevante. Puedes cambiar tus preferencias de publicidad en cualquier momento.

Administração científica e teoria clássica da administração

5.237 visualizaciones

Publicado el

2ª Apostila de Administração

Publicado en: Educación
  • Sé el primero en comentar

Administração científica e teoria clássica da administração

  1. 1. Idalberto Chiavenato INTRODUÇÃO À TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO Elsevier/Campus www.elsevier.com.br www.chiavenato.com
  2. 2. SUMÁRIO PARTE 1: INTRROEDUSÇUÃOM ÀI DTGOA PARTE 2: OS PRIMÓRDIOS DA ADMINISTRAÇÃO PARTE 3: ABORDAGEM CLÁSSICA DA ADMINISTRAÇÃO PARTE 4: ABORDAGEM HUMANÍSTICA DA ADMINISTRAÇÃO PARTE 5: ABORDAGEM NEOCLÁSSICA DA ADMINISTRAÇÃO PARTE 6: ABORDAGEM ESTRUTURALISTA DA ADMINISTRAÇÃO PARTE 7: ABORDAGEM COMPORTAMENTAL DA ADMINISTRAÇÃO PARTE 8: ABORDAGEM SISTÊMICA DA ADMINISTRAÇÃO PARTE 9: ABORDAGEM CONTINGENCIAL DA
  3. 3. PARTE TRÊS ABORDAGEM CLÁSSICA DA ADMINISTRAÇÃO
  4. 4. Desdobramentos da Abordagem Clássica: Abordagem Clássica da Administração Administração Científica Teoria Clássica Ênfase nas tarefas Ênfase na estrutura Taylor Fayol
  5. 5. Capítulo 3 Administração Científica (Arrumando o Chão da Fábrica) • A obra de Taylor. • A Administração como ciência. • A organização racional do trabalho. • Os princípios da Administração Científica. • Apreciação crítica da Administração Científica.
  6. 6. Caso Introdutório: A Tecno Componentes Estevão Marques foi promovido a Gerente de Produção da Tecno Componentes. A empresa produz materiais elétricos e está perdendo mercado devido aos seus elevados custos industriais e à conseqüente perda de competitividade. Como Estevão poderia planejar seu trabalho? PPáágg: :5 533
  7. 7. O primeiro período de Taylor: 1. O objetivo da Administração é pagar salários melhores e reduzir custos de produção. 1. O objetivo da Administração é pagar salários melhores e reduzir custos de produção. 2. Para tal objetivo, a Administração deve aplicar métodos científicos de pesquisa 2. Para tal objetivo, a Administração deve aplicar métodos científicos de pesquisa formular princípios e estabelecer processos padronizados que permitam o controle das operações fabris. formular princípios e estabelecer processos padronizados que permitam o controle das operações fabris. 3. Os empregados devem ser cientificamente selecionados e colocados em seus cargos 3. Os empregados devem ser cientificamente selecionados e colocados em seus cargos com condições de trabalho adequadas. com condições de trabalho adequadas. 4. Os empregados devem ser cientificamente treinados para aperfeiçoar suas 4. Os empregados devem ser cientificamente treinados para aperfeiçoar suas aptidões e executar uma tarefa para que a produção normal seja cumprida. aptidões e executar uma tarefa para que a produção normal seja cumprida. 5. A Administração precisa criar uma atmosfera de cooperação com os trabalhadores 5. A Administração precisa criar uma atmosfera de cooperação com os trabalhadores para garantir a permanência desse ambiente psicológico. para garantir a permanência desse ambiente psicológico.
  8. 8. Exercício: A desconfiança gerencial Dora Lopes é muito desconfiada e relutante. Sua preocupação é que nenhum funcionário esteja vadiando pelos corredores da fábrica. Ela percorre as instalações para se certificar de que todos estejam trabalhando. Isso está correto? Como ela deveria proceder? PPáágg: :5 566
  9. 9. A Organização Racional do Trabalho: 1. Análise do trabalho e estudo dos tempos e movimentos. 2. Estudo da fadiga humana. 3. Divisão do trabalho e especialização do operário. 4. Desenho de cargos e de tarefas. 5. Incentivos salariais e prêmios de produção. 6. Conceito do homo economicus. 7. Condições ambientais de trabalho, como iluminação, conforto etc. 8. Padronização de métodos e de máquinas. 9. Supervisão funcional.
  10. 10. Objetivos do estudo de tempos e movimentos 1. Eliminação do desperdício de esforço humano e de movimentos inúteis. 2. Adaptação dos operários à tarefa. 3. Facilidade no treinamento dos operários, melhoria da eficiência e do rendimento da produção pela especialização das atividades. 4. Distribuição uniforme do trabalho para que não haja períodos de falta ou de excesso de trabalho. 5. Definição de métodos e estabelecimento de normas para a execução do trabalho. 6. Estabelecer uma base uniforme para salários eqüitativos e prêmios de produção.
  11. 11. Quadro 3.1. Os movimentos elementares (Therbligs) de Gilbreth 1. Procurar 10. Utilizar 2. Escolher 11. Soltar a carga 3. Pegar 12. Inspecionar 4. Transportar vazio 13. Segurar 5. Transportar cheio 14. Esperar quando inevitável 6. Posicionar (colocar em posição) 15. Esperar quando evitável 7. Preposicionar (preparar para posicionar) 16. Repousar 8. Unir (ligar) 17. Planejar 9. Separar
  12. 12. Caso Introdutório: A Tecno Componentes O primeiro passo de Estevão Marques como Gerente de Produção da Tecno Componentes foi começar a analisar os tempos e movimentos das principais operações da fábrica. Queria definir tempos-padrão para poder planejar o trabalho: qual o tempo médio de produção para cada produto e, conseqüentemente, saber quantos produtos poderia fabricar por hora, por dia, por semana, por mês. Isso lhe proporcionaria uma idéia do custo da mão-de-obra por produto. Como você poderia ajudar Estevão? PPáágg: :5 599
  13. 13. Figura 3.2. A divisão do trabalho e a especialização do operário Cada operário Vários operários Vários operários desempenha desempenham em desempenham em série a tarefa total paralelo partes da tarefa partes da tarefa total
  14. 14. Vantagens na simplificação do desenho de cargos: 1. Admissão de empregados com qualificações mínimas e salários 1. Admissão de empregados com qualificações mínimas e salários menores para reduzir os custos de produção menores para reduzir os custos de produção 2. Minimização dos custos de treinamento 3. Redução de erros na execução para diminuir rejeições e refugos 4. Facilidade na supervisão para que cada supervisor possa controlar 5. Aumento da eficiência do trabalhador permitindo maior produtividade. 2. Minimização dos custos de treinamento 3. Redução de erros na execução para diminuir rejeições e refugos 4. Facilidade na supervisão para que cada supervisor possa controlar 5. Aumento da eficiência do trabalhador permitindo maior produtividade.
  15. 15. As condições de trabalho para a Administração Científica: 1. Adequação de ferramentas de trabalho e equipamentos de produção para minimizar o esforço do operador e a perda de tempo na execução da tarefa. 2. Arranjo físico de máquinas e equipamentos para racionalizar o fluxo da produção. 3. Melhoria do ambiente físico de trabalho para evitar que ruído, ventilação, iluminação e conforto no trabalho não reduzam a eficiência do trabalhador. 4. Projeto de instrumentos e equipamentos especiais, como transportadores, seguidores, contadores e utensílios para reduzir movimentos inúteis.
  16. 16. Figura 3.4. A supervisão funcional Supervisor de Manutenção Supervisor de Produção Supervisor de Qualidade Operário A Operário B Operário C Operário D
  17. 17. Exercício: Produtividade da BMZ João Salgado é gerente da fábrica de motores da BMZ. Sua responsabilidade é manter a fábrica funcionando regularmente e com eficiência. João não consegue alcançar os padrões alcançados por outras fábricas concorrentes, que atingem uma média de 10.000 motores anuais por empregado. João pretende melhorar a produtividade, que não chega a alcançar 7.000 motores por ano por empregado. O que fazer? PPáágg: :6 644
  18. 18. Caso Introdutório: A Tecno Componentes O segundo passo de Estevão Marques foi aprimorar os métodos de trabalho. Pretende racionalizar o trabalho eliminando movimentos inúteis e aprimorando movimentos úteis. Quer reduzir em 20% o tempo de produção graças à melhoria de métodos de trabalho. O que você faria em seu lugar? PPáágg: :6 644
  19. 19. Princípios de Administração Científica para Taylor: 1. Princípio do planejamento: 1. Princípio do planejamento: Substituir o critério individual, a improvisação e a atuação empírico-prática, pelos métodos baseados em procedimentos científicos. Substituir o critério individual, a improvisação e a atuação empírico-prática, pelos métodos baseados em procedimentos científicos. 2. Princípio do preparo: 2. Princípio do preparo: selecionar cientificamente os operários de acordo com suas aptidões e prepará-los e treiná-los para produzirem mais e melhor, de acordo com o método planejado. selecionar cientificamente os operários de acordo com suas aptidões e prepará-los e treiná-los para produzirem mais e melhor, de acordo com o método planejado.
  20. 20. Princípios de Administração Científica para Taylor: 3. Princípio do controle: 3. Princípio do controle: Controlar o trabalho para se certificar de que está sendo executado de acordo com as normas estabelecidas e segundo o plano previsto. Controlar o trabalho para se certificar de que está sendo executado de acordo com as normas estabelecidas e segundo o plano previsto. 4. Princípio da execução: 4. Princípio da execução: Distribuir distintamente as atribuições e responsabilidades, para que a execução do trabalho seja bem mais disciplinada. Distribuir distintamente as atribuições e responsabilidades, para que a execução do trabalho seja bem mais disciplinada.
  21. 21. Exercício: Expansão da MMWX MMWX é uma indústria produtora de peças para autos. A fábrica precisa aumentar sua produção em 15% no próximo ano. Para tanto, deverão ser contratados cerca de 80 novos empregados, além de alterações em máquinas e equipamentos e nos métodos de produção. Como você procederia nessa situação? PPáágg: :6 655
  22. 22. Princípios de Ford: • Em 1888, Ford iniciou suas experiências com motores; • Em 1903, Ford produz industrialmente seu primeiro veículo, o chamado Modelo A; • Em 1908, dois eventos influenciaram o progresso da indústria automobilística: William Durant fundou a General Motors Company e Henry Ford anunciou seu novo veículo, o Modelo T
  23. 23. Princípios de Ford: 1. Princípio de intensificação: 1. Princípio de intensificação: Consiste em diminuir o tempo de produção com o emprego imediato dos equipamentos e das matérias-primas Consiste em diminuir o tempo de produção com o emprego imediato dos equipamentos e das matérias-primas e a rápida colocação do produto no mercado. e a rápida colocação do produto no mercado. 2. Princípio de economicidade: 2. Princípio de economicidade: Consiste em reduzir ao mínimo o volume de estoque da matéria-prima em transformação. Com isso, a Ford conseguia faturar pela venda do veículo antes de vencer os pagamentos aos fornecedores de matérias-primas e salários. Consiste em reduzir ao mínimo o volume de estoque da matéria-prima em transformação. Com isso, a Ford conseguia faturar pela venda do veículo antes de vencer os pagamentos aos fornecedores de matérias-primas e salários.
  24. 24. Princípios de Ford: 3. Princípio de produtividade: Consiste em aumentar a capacidade de produção do homem no mesmo período (produtividade) através da especialização e da linha de montagem. Assim, o operário pode ganhar mais, num mesmo período de tempo, e o empresário terá maior produção. 3. Princípio de produtividade: Consiste em aumentar a capacidade de produção do homem no mesmo período (produtividade) através da especialização e da linha de montagem. Assim, o operário pode ganhar mais, num mesmo período de tempo, e o empresário terá maior produção.
  25. 25. Exercício: Rendimento da linha de montagem Para melhorar o rendimento da linha de montagem de sua seção, Alexandra pretende medir os tempos e movimentos do pessoal para melhor balancear o ritmo e a cadência do trabalho. Como deveria agir como supervisora da seção? PPáágg: :6 666
  26. 26. Caso Introdutório: A Tecno Componentes O terceiro passo de Estevão Marques foi implantar um sistema de incentivos salariais através de um plano de prêmios de produção para quem ultrapasse o tempo-padrão. Como você poderia ajudar Estevão? PPáágg: :7 700
  27. 27. Apreciação Crítica da Administração Científica: 1. Mecanicismo da Administração Científica. 2. Super-especialização do operário. 3. Visão microscópica do ser humano. 4. Ausência de comprovação científica. 5. Abordagem incompleta da organização. 6. Limitação do campo de aplicação. 7. Abordagem prescritiva e normativa. 8. Abordagem de sistema fechado. 9. Pioneirismo na Administração. 1. Mecanicismo da Administração Científica. 2. Super-especialização do operário. 3. Visão microscópica do ser humano. 4. Ausência de comprovação científica. 5. Abordagem incompleta da organização. 6. Limitação do campo de aplicação. 7. Abordagem prescritiva e normativa. 8. Abordagem de sistema fechado. 9. Pioneirismo na Administração.
  28. 28. Figura 3.6. Abordagem microscópica e mecanicista da Administração Científica Seleção Plano de Científica do incentivo Trabalhador salarial Determinação Maiores Estudo de do método Padrão de Supervisão Máxima lucros e Tempos e de trabalho produção funcional eficiência maiores Movimentos (the best way) salários Lei da Condições Fadiga ambientais de trabalho
  29. 29. PPáágg: :7 733 Exercício: O problema de Waldemar Lemos Waldemar Lemos solicitou a assessoria de um consultor de empresas. Após cuidadoso diagnóstico da situação da indústria, o consultor elaborou um relatório em que mencionava: • A empresa somente se preocupava com sua área industrial. • A visão predominante era tipicamente mecanicista. • Com uma abordagem de sistema fechado. • Os operários eram superespecializados. • Os gerentes tinham visão microscópica de seus subordinados. • Os gerentes se preocupavam mais em como fazer as coisas do que com o que fazer. O que o consultor queria dizer com essas afirmações?
  30. 30. Caso A Administração Científica no PPáágg: :7 744 Arsenal General William Crozier er ad rees pWonasáteverlt poewlasn armas e suprimentos militares do Arsenal de Watertown, onde se produzia e armazenava armas para o exército americano. Crozier contratou consultores para introduzir as novas técnicas científicas e estes identificaram 24 causas de ineficiência, como: • Falta de um sistema de suprimento. • Falta de coordenação do trabalho em diferentes locais. • Ferramentas inapropriadas. • Tempo perdido em trocas e reparos de máquinas. • Atrasos na busca de materiais. • Custos adicionais de transporte entre locais. • Inabilidade em utilizar máquinas e ferramentas. Crozier encontrou forte resistência ao estender o sistema.
  31. 31. Capítulo 4 Teoria Clássica da Administração (Organizando a Empresa) • A época. • A obra de Fayol. • A teoria da Administração. • Os elementos da Administração. • Os princípios de Administração. • Apreciação crítica da Teoria Clássica.
  32. 32. Caso Introdutório: A Castor Comércio e Indústria Isabela Menezes, a nova diretora presidente pretende revitalizar a Castor, produtora e comercializadora de cimento fundada pelo seu pai. Seu desejo é tornar a empresa mais competitiva em um mercado caracterizado pelo conservantismo e pela mesmice. A Castor – como as empresas concorrentes – é tradicional e pouco mudou. Uma empresa típica da Era Industrial. Quais as opções de futuro para a Castor? PPáágg: :7 799
  33. 33. A Obra de Fayol. 1. As Funções Básicas da Empresa. 2. Conceito de Administração. 3. Proporcionalidade das funções administrativas. 4. Diferença entre administração e organização. 1. As Funções Básicas da Empresa. 2. Conceito de Administração. 3. Proporcionalidade das funções administrativas. 4. Diferença entre administração e organização. 5. Princípios Gerais de Administração para Fayol. 5. Princípios Gerais de Administração para Fayol.
  34. 34. Figura 4.1. As seis funções básicas da empresa segundo Fayol. Funções Técnicas Funções Comerciais Funções Financeiras Funções de Segurança Funções Contábeis Funções Administrativas Prever Organizar Comandar Coordenar Controlar
  35. 35. As Funções do Administrador segundo Fayol: Englobam os elementos da Administração, que constituem o chamado Processo Administrativo: 1. Previsão: visualizar o futuro e traçar o plano de ação; 1. Previsão: visualizar o futuro e traçar o plano de ação; 2. Organização: organismo material e social da empresa; 2. Organização: organismo material e social da empresa; 3. Comando: dirigir e orientar o pessoal; 3. Comando: dirigir e orientar o pessoal; 4. Coordenação: harmonizar os esforços coletivos; 4. Coordenação: harmonizar os esforços coletivos; 5. Controle: verificar que tudo fluindo de acordo com 5. Controle: verificar que tudo fluindo de acordo com normas, regras e ordens dadas. normas, regras e ordens dadas.
  36. 36. Figura 4.2. A proporcionalidade da função administrativa:
  37. 37. Exercício: A organização formal da Alimenta A Alimenta é uma das mais tradicionais empresas do mercado alimentício. Tem três divisões, cad qual com um gerente: divisão comercial, divisão industrial e divisão financeira. O diretor geral acumula as funções administrativas e coordena o trabalho dos gerentes. Como você montaria um organograma com a descrição de funções de cada divisão? PPáágg: :8 822
  38. 38. Diferenças entre Administração e Organização Administração é um todo, um conceito amplo, que constitui um processo entrosado e uniforme. Organização é parte da Administração e abrange o estabelecimento da estrutura e da forma. Ela tem dois significados distintos: • Organzação com uma unidade ou entidade social, que pode ser formal ou informal; • Organização como Função Administrativa, no sentido de estruturar e integrar recursos e departamentos.
  39. 39. Os 14 Princípios Gerais de Administração para Fayol. 1. Divisão do trabalho. 2. Autoridade e responsabilidade. 3. Disciplina. 4. Unidade de comando. 5. Unidade de direção. 6. Subordinação dos interesses individuais aos 1. Divisão do trabalho. 2. Autoridade e responsabilidade. 3. Disciplina. 4. Unidade de comando. 5. Unidade de direção. 6. Subordinação dos interesses individuais aos interesses gerais. interesses gerais. 7. Remuneração do pessoal. 8. Centralização. 9. Cadeia escalar. 10. Ordem. 11. Eqüidade. 12. Estabilidade do pessoal. 13. Iniciativa. 14. Espírito de equipe. 7. Remuneração do pessoal. 8. Centralização. 9. Cadeia escalar. 10. Ordem. 11. Eqüidade. 12. Estabilidade do pessoal. 13. Iniciativa. 14. Espírito de equipe.
  40. 40. Caso Introdutório: A Castor Comércio e Indústria Isabela Menezes sabe que a área industrial predomina na empresa: a produção determina todos os objetivos principais da empresa. O diretor industrial toma as decisões e as demais áreas – marketing, administração geral, RH. finanças – seguem atrás. O volume de produção determina as necessidades de vendas e os custos de produção determinam o preço no mercado. Como você poderia ajudar Isabela? PPáágg: :8 833
  41. 41. Teoria da Administração • Administração como Ciência: ensino organizado e metódico da ADM, de • Administração como Ciência: ensino organizado e metódico da ADM, de caráter geral, para formar melhores administradores. caráter geral, para formar melhores administradores. • Teoria da Organização: concebe a organização como uma estrutura • Teoria da Organização: concebe a organização como uma estrutura formal, influenciada pelas organizações militares e eclesiásticas. formal, influenciada pelas organizações militares e eclesiásticas. • Divisão do trabalho e especialização: a organização deve possuir uma • Divisão do trabalho e especialização: a organização deve possuir uma divisão do trabalho claramente definida, a nível dos órgãos que compõe a organização (Vertical e Horizontal). divisão do trabalho claramente definida, a nível dos órgãos que compõe a organização (Vertical e Horizontal). • Coordenação: reunião, unificação e harmonização de toda atividade e • Coordenação: reunião, unificação e harmonização de toda atividade e esforço, indicando a existência de um alvo ou objetivo a ser alcançado. esforço, indicando a existência de um alvo ou objetivo a ser alcançado. • Conceito de linha e de staff: atividades especializadas x assessoria e • Conceito de linha e de staff: atividades especializadas x assessoria e consultoria. consultoria. • Organização linear: baseia-se na unidade de comando, unidade de • Organização linear: baseia-se na unidade de comando, unidade de direção, centralização da autoridade e na cadeia escalar. direção, centralização da autoridade e na cadeia escalar.
  42. 42. Exercício: A reorganização de Sara Ao ser promovida para a presidência da Continental S.A., Sara Plechman queria mudar a empresa. Sua primeira providência foi analisar a estrutura organizacional, forma e disposição dos departamentos, a cadeia de comando, a especialização vertical e horizontal existente, a coordenação necessária entre os órgãos e quais órgãos deveriam trabalhar como suportes e apoio dos demais (staff, como pessoal, contabilidade, propaganda, O&M, etc.) Como você procederia no lugar de Sara? PPáágg: :8 866
  43. 43. Os Elementos da Administração segundo Urwick: 1. 1. Investigação. Investigação. 2. 2. Previsão. Previsão. 3. Planejamento. 3. Planejamento. 4. Organização. 5. Coordenação. 6. Comando. 7. Controle. 4. Organização. 5. Coordenação. 6. Comando. 7. Controle.
  44. 44. Os Elementos da Administração segundo Gulick: 1. Planejamento (planning): traçar linhas gerais. 2. Organização (organizing): estrutura formal de autoridade para integrar, 1. Planejamento (planning): traçar linhas gerais. 2. Organização (organizing): estrutura formal de autoridade para integrar, definir e coordenar as divisões de trabalho definir e coordenar as divisões de trabalho 3. Assessoria (staffing): preparar e treinar o pessoal. 4. Direção (directing): decisões contínuas; liderança na empresa. 5. Coordenação (coordinating): relação entre as várias partes do trabalho 6. Informação (reporting): previsão (pesquisa e documentação) e controle 3. Assessoria (staffing): preparar e treinar o pessoal. 4. Direção (directing): decisões contínuas; liderança na empresa. 5. Coordenação (coordinating): relação entre as várias partes do trabalho 6. Informação (reporting): previsão (pesquisa e documentação) e controle (relatórios). (relatórios). 7. Orçamento (budgeting): elaboração, execução e fiscalização 7. Orçamento (budgeting): elaboração, execução e fiscalização orçamentária. orçamentária.
  45. 45. Princípios de Administração para Urwick: 1. Princípio da especialização: cada pessoa deve preencher apenas uma só 1. Princípio da especialização: cada pessoa deve preencher apenas uma só função. Origina a organização de linha, staff e funcional. função. Origina a organização de linha, staff e funcional. 2. Princípio da autoridade: linha de autoridade claramente definida, 2. Princípio da autoridade: linha de autoridade claramente definida, conhecida e reconhecida por todos, do topo a base. conhecida e reconhecida por todos, do topo a base. 3. Princípio da amplitude administrativa: cada superior deve ter certo 3. Princípio da amplitude administrativa: cada superior deve ter certo número de subordinados, de acordo com o nível e a natureza dos cargos, a complexidade dos trabalhos e o preparo dos subordinados. número de subordinados, de acordo com o nível e a natureza dos cargos, a complexidade dos trabalhos e o preparo dos subordinados. 4. Princípio da definição: deveres, autoridades e responsabilidades de cada 4. Princípio da definição: deveres, autoridades e responsabilidades de cada cargo e suas relações com outros cargos devem ser definidos por escrito e comunicados a todos. cargo e suas relações com outros cargos devem ser definidos por escrito e comunicados a todos.
  46. 46. PPáágg: :8 888 Exercício: Os princípios orientadores da Imperial Tintas Ao assumir a diretoria geral da Imperial Tintas, Reinaldo Borba pretende colocar a casa em ordem. Sua primeira providência foi convocar os três diretores a ele subordinados para definir os princípios orientadores da companhia. Reinaldo pretende dar novos rumos à companhia e, segundo ele, nada melhor do que estabelecer as regras e princípios. O que você acha disso? Quais os princípios que você sugeriria?
  47. 47. Figura 4.4. Abordagem prescritiva e normativa da Teoria Clássica: Princípios Gerais de Administração Divisão do Trabalho Especialização Unidade de Comando Amplitude de Controle Organização Formal Máxima Eficiência
  48. 48. Apreciação Crítica da Teoria Clássica: 1. Abordagem simplificada da organização formal 1. Abordagem simplificada da organização formal 2. Ausência de trabalhos experimentais. 2. Ausência de trabalhos experimentais. 3 Extremo racionalismo na concepção da Administração. 3 Extremo racionalismo na concepção da Administração. 4. Teoria da máquina. 4. Teoria da máquina. 5. Abordagem incompleta da organização. 5. Abordagem incompleta da organização. 6. Abordagem de sistema fechado. 6. Abordagem de sistema fechado.
  49. 49. Figura 4.5. Confronto das Teorias de Taylor e Fayol. Taylor Administração Científica Ênfase nas Tarefas Aumentar a eficiência da empresa por meio do aumento da eficiência no nível operacional Fayol Teoria Clássica Ênfase na Estrutura Aumentar a eficiência da empresa por meio da forma e disposição dos órgãos componentes da organização e das suas inter-relações Confronto das teorias de Taylor e Fayol
  50. 50. Exercício: O relatório de Alberto Alberto Goldman é especialista em organização e preparou um relatório para a diretoria da Penta Organizações, onde comenta que: • Existe uma abordagem simplificada da organização formal. • Um forte racionalismo dentro da empresa. • Utilização de conceitos típicos da teoria da máquina. • Uma abordagem incompleta da organização e limitada aos aspectos formais. • Uma abordagem de sistema fechado. A diretoria leu essas afirmações do relatório e não as entendeu. Como você poderia explicá-las? PPáágg: :9 911
  51. 51. Caso Introdutório: A Castor Comércio e Indústria Isabela convocou a Diretoria para tratar da nova estrutura organizacional da empresa. Sua idéia era definir um novo organograma que incluísse todas as áreas da empresa em igualdade de condições. O que você sugeriria a Isabela? PPáágg: :9 911
  52. 52. Caso A General Motors e suas Opções PPáágg: :9 922 Todas as empresas estão sujeitas ao risco de decisões incorretas. A megacorporação tomou decisões estratégicas inadequadas que levaram ao 1o grande prejuízo da história da GM – US$ 763 mi. Para reverter a competição do Japão, a GM iniciou uma profunda reorganização interna: Divisões Chevrolet-Pontiac-Canadá ficaram com pequenos carros. Divsões Buick-Oldsmobile-Cadillac com os carros grandes. O desenho dos carros passou a ser igual para identidade da marca. Comprou a Hughes por US$ 5 bilhões. Comprou 50% da Saab por US$ 600 milhões. Despencou de 36% de participação no mercado para 5%. Aumentou sua produção ao invés de reduzí-la, baixou preços e Negociou um generoso contrato de trabalho com o sindicato.
  53. 53. www.chiavenato.com www.elsevier.com.br

×