Se ha denunciado esta presentación.
Se está descargando tu SlideShare. ×
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Cargando en…3
×

Eche un vistazo a continuación

1 de 54 Anuncio

Más Contenido Relacionado

Más reciente (20)

Anuncio

DST-AIDS.pptx

  1. 1. CIPATR 2019/2021
  2. 2. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  IST – Infecções Sexualmente Transmissíveis  São aquelas que adquirimos ou transmitimos através das relações sexuais desprotegidas, quer dizer, através do contato sexual sem o uso da camisinha.  São causadas por vírus, bactérias ou outros microrganismos.  Identificadas no passado como doenças venéreas.
  3. 3. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  A Organização Mundial de Saúde estima que ocorram, no mundo, cerca de 340 milhões de casos de DST por ano (Nessa estimativa não estão incluídos a herpes genital e o HPV.)  A população mais atingida pelas DST é formada por jovens em idade reprodutiva.  Apenas uma minoria, entre 20% e 30% dos doentes, percebe algum sinal ou sintoma.
  4. 4. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  Entramos em contato com microrganismos que não são vistos a olho nu e que, entram em nosso organismo, se desenvolvem e nos fazem adoecer.
  5. 5. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  Transmissão:  Por meio do contato sexual (oral, vaginal, anal) sem o uso de camisinha masculina ou feminina, com uma pessoa que esteja infectada.  Da mãe para a criança durante a gestação, o parto ou a amamentação.  Transfusão de sangue contaminado ou pelo compartilhamento de seringas e agulhas, principalmente no uso de drogas injetáveis.  Não está relacionada a orientação sexual.
  6. 6. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS
  7. 7. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  Sintomas  Algumas DST podem não apresentar sintomas, tanto no homem quanto na mulher.  Feridas, corrimentos ou verrugas anogenitais, são os mais comuns.  Podem surgir também em outra parte do corpo (ex.: palma das mãos, olhos, língua).
  8. 8. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  Sintomas  Corrimentos  Aparecem no pênis, vagina ou ânus.  Podem ser esbranquiçados, esverdeados ou amarelados, dependendo da IST.  Podem ter cheiro forte e/ou causar coceira.  Provocam dor ao urinar ou durante a relação sexual.  Nas mulheres, quando é pouco, o corrimento só é visto em exames ginecológicos.  Podem se manifestar na gonorreia, clamídia e tricomoníase.
  9. 9. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  Sintomas  Feridas  Aparecem nos órgãos genitais ou em qualquer parte do corpo, com ou sem dor.  Podem ser manifestações da sífilis e herpes genital.  Verrugas anogenitais  São causadas pelo Papilomavírus Humano (HPV) e podem aparecer em forma de couve-flor, quando a infecção está em estágio avançado.  Em geral, não doem, mas pode ocorrer irritação ou coceira.
  10. 10. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  Tratamento  Algumas DST são de fácil tratamento.  Existem tratamentos mais difíceis, onde a infecção pode persistir ativa, apesar da sensação de melhora relatada pelos pacientes.  Sempre procurar um médico.
  11. 11. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  Prevenção  USO DE CAMISINHA!
  12. 12. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  Complicações  Inflamação nos genitais internos do homem e da mulher  Infertilidade  Câncer  Morte
  13. 13. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS TIPOS:  Sífilis  Condiloma Acuminado (Papilomavírus Humano - HPV)  Gonorréia  Herpes simples  Tricomoníase  HIV/AIDS
  14. 14. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  SÍFILIS  Transmitida por:  causada pela bactéria Treponema pallidum.  Formas de transmissão:  relação sexual sem camisinha com uma pessoa infectada, ou para a criança durante a gestação ou parto.
  15. 15. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  SÍFILIS  Sinais e sintomas:  Sífilis primária  Ferida, geralmente única, no local de entrada da bactéria (pênis, vulva, vagina, colo uterino, ânus, boca, ou outros locais da pele), que aparece entre 10 a 90 dias após o contágio. Essa lesão é rica em bactérias.  Normalmente não dói, não coça, não arde e não tem pus, podendo estar acompanhada de ínguas (caroços) na virilha.
  16. 16. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  SÍFILIS  Sinais e sintomas:  Sífilis secundária  Aparecem entre seis semanas e seis meses do aparecimento e cicatrização da ferida inicial.  Pode ocorrer manchas no corpo, que geralmente não coçam, incluindo palmas das mãos e plantas dos pés. Essas lesões são ricas em bactérias.  Pode ocorrer febre, mal-estar, dor de cabeça, ínguas pelo corpo.
  17. 17. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  SÍFILIS  Sinais e sintomas:  Sífilis latente – fase assintomática  Não aparecem sinais ou sintomas.  É dividida em sífilis latente recente (menos de dois anos de infecção) e sífilis latente tardia (mais de dois anos de infecção).  A duração é variável, podendo ser interrompida pelo surgimento de sinais e sintomas da forma secundária ou terciária.
  18. 18. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  SÍFILIS  Sinais e sintomas:  Sífilis terciária  Pode surgir de dois a 40 anos depois do início da infecção.  Costuma apresentar sinais e sintomas, principalmente lesões cutâneas, ósseas, cardiovasculares e neurológicas, podendo levar à morte.
  19. 19. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  SÍFILIS  Diagnóstico:  Nos casos de TR (Teste Rápido) positivo (reagente), uma amostra de sangue deverá ser coletada e encaminhada para realização de um teste laboratorial (para confirmação do diagnóstico.  Em caso de gestante, devido ao risco de transmissão ao feto, o tratamento deve ser iniciado com apenas um teste positivo (reagente), sem precisar aguardar o resultado do segundo teste.
  20. 20. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  SÍFILIS  Tratamento:  Penicilina benzatina  Prevenção:  O uso de camisinha feminina ou masculina  O acompanhamento das gestantes e parcerias sexuais durante o pré-natal de qualidade contribui para o controle da sífilis congênita.
  21. 21. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  SÍFILIS CONGÊNITA  Transmitida por:  bactéria Treponema pallidum.  Formas de transmissão:  durante a gestação (transmissão vertical)
  22. 22. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  SÍFILIS CONGÊNITA  Durante o pré-natal e, quando o resultado for positivo (reagente), tratar corretamente a mulher e sua parceria sexual, para evitar a transmissão.  Recomenda-se que a gestante seja testada pelo menos em 3 momentos:  Primeiro trimestre de gestação  Terceiro trimestre de gestação  Momento do parto ou em casos de aborto
  23. 23. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  SÍFILIS CONGÊNITA  Sinais e sintomas  Podem se manifestar logo após o nascimento, durante ou após os primeiros dois anos de vida da criança.  São complicações da doença: aborto espontâneo, parto prematuro, má-formação do feto, surdez, cegueira, deficiência mental e/ou morte ao nascer.
  24. 24. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  SÍFILIS CONGÊNITA  Diagnósticos:  Deve-se avaliar a história clínico-epidemiológica da mãe, o exame físico da criança e os resultados dos testes, incluindo os exames laboratoriais.  Tratamento:  Penicilina benzatina
  25. 25. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  SÍFILIS CONGÊNITA  Prevenção:  O uso de camisinha feminina ou masculina  Todas as crianças expostas à sífilis de mães que não foram tratadas, ou receberam tratamento não adequado, são submetidas a:  coleta de amostras de sangue  avaliação neurológica  raio-X de osso longos  avaliação oftalmológica e audiológica.
  26. 26. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  CONDILOMA ACUMINADO  Transmitida por:  HPV (Papilomavírus Humano)  existem mais de 200 tipos de HPV; alguns deles podem causar câncer, principalmente no colo do útero e no ânus.  Formas de transmissão:  Via sexual  De forma mais rara, durante o parto  O risco de transmissão é muito maior quando as verrugas são visíveis.
  27. 27. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  CONDILOMA ACUMINADO  Sinais e sintomas:  Verrugas não dolorosas, isoladas ou agrupadas, que aparecem nos órgãos genitais.  Irritação ou coceira no local.  As lesões podem aparecer no pênis, ânus, vagina, vulva (genitália feminina), colo do útero, boca e garganta.  O vírus pode ficar latente no corpo: a lesão muitas vezes aparece alguns dias ou anos após o contato.  As manifestações costumam ser mais comuns em gestantes e pessoas com imunidade baixa.
  28. 28. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  CONDILOMA ACUMINADO  Diagnósticos:  exames ginecológicos comuns  Exame de fragmento de tecido (biópsia) para confirmação diagnóstica.
  29. 29. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  CONDILOMA ACUMINADO  Tratamento:  Verrugas genitais são bastante trabalhosas  Pode ser feito por:  laser  crioterapia (congelamento)  cirurgia com uso de anestésicos locais  substâncias químicas como podofilina e seus derivados, e o ácido tricloroacético
  30. 30. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  CONDILOMA ACUMINADO  Prevenção:  O uso de camisinha feminina ou masculina  O Ministério da Saúde adotou a vacina quadrivalente, que protege contra o HPV. Meninas na faixa etária de 9 a 13 anos, que receberão duas doses (0 e 6 meses) com intervalo de seis meses, e mulheres vivendo com HIV na faixa etária de 9 a 26 anos, que receberão três doses (0, 2 e 6 meses).  Complicações:  Câncer do colo de útero
  31. 31. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  GONORRÉIA  Transmitida por:  Bactérias Neisseria gonorrhoeae e Chlamydia trachomatis  Formas de transmissão:  relação sexual sem camisinha com uma pessoa infectada  no parto vaginal ATINGE OS ÓRGÃOS GENITAIS, A GARGANTA E OS OLHOS.
  32. 32. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  GONORRÉIA  Sinais e sintomas:  Dor ao urinar ou no baixo ventre (pé da barriga)  corrimento amarelado ou claro  dor ou sangramento durante a relação sexual.  A maioria das mulheres infectadas não apresentam sinais e sintomas.  Os homens podem apresentar ardor e esquentamento ao urinar, podendo haver corrimento ou pus, além de dor nos testículos.  Conjuntivite no récem-nascido
  33. 33. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  GONORRÉIA  Diagnóstico:  Avaliação médica  Tratamento  Antibiótico  Complicações  Infertilidade
  34. 34. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  HERPES SIMPLES  Transmitida por:  vírus herpes humano (HSV 1 e 2)  Formas de Transmissão:  contato direto das lesões com a pele ou a mucosa de uma pessoa não infectada
  35. 35. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  HERPES SIMPLES  Sinais e sintomas:  Coceira  Ardor  Formigamento  lesões cutâneas  febre e ardor ao urinar
  36. 36. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  HERPES SIMPLES  Diagnóstico:  Avaliação médica  Tratamento:  tratamentos tópicos  antivirais
  37. 37. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  HERPES SIMPLES  Prevenção:  Uso de preservativo  Evitar contato direto com uma lesão aberta  cesariana para gestantes que possuem uma infecção ativa de herpes no momento do parto
  38. 38. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  Tricomoníase  Transmitida por:  protozoário Trichomonas Vaginalis  Formas de transmissão:  relações sexuais ou contato íntimo com secreções de uma pessoa contaminada ACOMETE MAIS MULHERES!
  39. 39. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  Tricomoníase  Sinais e sintomas:  Pode permanecer meses sem apresentar nenhum sintoma  Costumam iniciar durante ou após a menstruação  Corrimento amarelado ou amarelo-esverdeada  Coceira  Odor forte e desagradável  Irritação vulvar  Dor  Dificuldade de urinar
  40. 40. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  Tricomoníase  Diagnósticos:  avaliação dos sintomas e análise do aspecto da secreção vaginal  Prevenção:  Uso de preservativo
  41. 41. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  HIV/AIDS  HIV é a sigla em inglês do vírus da imunodeficiência humana.  Causador da AIDS, ataca o sistema imunológico, responsável por defender o organismo de doenças. Destruindo os glóbulos brancos (linfócitos T CD4+). A falta desses linfócitos diminui a capacidade do organismo de se defender de doenças oportunistas, causadas por microrganismos que normalmente não são capazes de desencadear males em pessoas com sistema imune normal.  Uma pessoa pode ser portadora do vírus HIV e não ter a doença AIDS.
  42. 42. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  HIV/AIDS  É considerada pela Organização Mundial de Saúde como uma pandemia mundial.  O índice de óbitos por AIDS segue a média de 11 mil anuais desde 1998  Notificação obrigatória dos casos de AIDS por médicos e outros profissionais da saúde no exercício da profissão  A disseminação da doença no Brasil é considerada estável
  43. 43. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  HIV/AIDS  Transmitida por:  Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV, do inglês Human Immunodeficiency Virus)  Formas de transmissão:  relações sexuais desprotegidas, pelo compartilhamento de seringas contaminadas ou de mãe para filho durante a gravidez  Pelo sangue, esperma e secreção vaginal, pelo leite materno, ou transfusão de sangue contaminado.
  44. 44. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  HIV/AIDS  Assim pega:  Sexo vaginal sem camisinha;  Sexo anal sem camisinha;  Sexo oral sem camisinha;  Uso de seringa por mais de uma pessoa;  Transfusão de sangue contaminado;  Da mãe infectada para seu filho durante a gravidez, no parto e na amamentação;  Instrumentos que furam ou cortam não esterilizados.
  45. 45. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS HIV/AIDS Assim não pega: Sexo desde que se use corretamente a camisinha; Masturbação a dois; Beijo no rosto ou na boca; Suor e lágrima; Picada de inseto; Aperto de mão ou abraço; Sabonete/toalha/lençóis; Talheres/copos; Assento de ônibus; Piscina; Banheiro; Doação de sangue;
  46. 46. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  HIV/AIDS  Sinais e sintomas:  Primeira fase (infecção aguda)  ocorre a incubação do HIV (tempo da exposição ao vírus até o surgimento dos primeiros sinais da doença)  varia de três a seis semanas  Os primeiros sintomas são muito parecidos com os de uma gripe, como febre e mal-estar
  47. 47. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  HIV/AIDS  Sinais e sintomas:  Período assintomático  forte interação entre as células de defesa e as constantes e rápidas mutações do vírus  não enfraquece o organismo o suficiente para permitir novas doenças  pode durar muitos anos
  48. 48. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  HIV/AIDS  Sinais e sintomas:  Fase sintomática inicial  Com o frequente ataque, as células de defesa começam a funcionar com menos eficiência até serem destruídas  Caracterizada pela alta redução dos linfócitos T CD4+ (glóbulos brancos do sistema imunológico)  O organismo fica cada vez mais fraco e vulnerável a infecções comuns  Febre, diarreia, suores noturnos e emagrecimento.
  49. 49. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  HIV/AIDS  Sinais e sintomas:  Estágio mais avançado da doença, a AIDS  aparecimento de doenças oportunistas  hepatites virais, tuberculose, pneumonia, toxoplasmose e alguns tipos de câncer
  50. 50. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  HIV/AIDS  Diagnóstico:  teste anti-HIV - a partir da coleta de sangue ou por fluido oral  Janela imunológica - a infecção pelo HIV pode ser detectada em, pelo menos, 30 dias a contar da situação de risco
  51. 51. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  HIV/AIDS  Tratamento:  medicamentos antirretrovirais (ARV)  surgiram na década de 1980  evitar o enfraquecimento do sistema imunológico  Desde 1996, o Brasil distribui gratuitamente os ARV
  52. 52. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  HIV/AIDS  Prevenção:  Uso de preservativo.  Profilaxia Pós-Exposição – PEP  terapia antirretroviral (TARV) por 28 dias para evitar a sobrevivência e a multiplicação do HIV no organismo de uma pessoa  deve ser iniciada logo após a exposição de risco, em até 72 horas
  53. 53. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS
  54. 54. DST – DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS OBRIGADA!

×