Se ha denunciado esta presentación.
Utilizamos tu perfil de LinkedIn y tus datos de actividad para personalizar los anuncios y mostrarte publicidad más relevante. Puedes cambiar tus preferencias de publicidad en cualquier momento.

Criando e consumindo webservice REST com PHP e JSON

Palestra apresentada no Software Freedom Day 2013 em Curitiba por Weiberlan Garcia da Ambiente Livre

  • Inicia sesión para ver los comentarios

Criando e consumindo webservice REST com PHP e JSON

  1. 1. Criando e consumindo Web service REST com PHP e JSON Palestrante: Weiberlan Garcia
  2. 2. Weiberlan Garcia ● Consultor de Software Livre, trabalha na empresa Ambiente Livre Tecnologia. Desempenha funções de análise, implementação e implantação de soluções para softwares livres. Atua há mais de 4 anos com programação em PHP, MySql e jQuery, desde sistemas ERP até websites institucionais e e-commerce. ● Aluno do curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas na Faculdade OPET.
  3. 3. Web services Web service é uma solução utilizada na integração de sistemas e na comunicação entre aplicações diferentes; Características: ● Interação novas aplicações X antigas aplicações; ● Compatibilidade de plataformas; ● Agilidade de processos; ● Segurança;
  4. 4. Protocolo HTTP(HyperText Transfer Protocol - Protocolo de Transferência de Hipertexto) ● Trata-se de um protocolo de comunicação entre sistemas de informação que permite a transferência de dados entre redes de computadores, principalmente na World Wide Web (Internet).
  5. 5. User Agent (O cliente) User Agent, também chamado de Browser, refere-se ao parceiro de uma sessão HTTP. O User Agent inicia o pedido(request) a ser atendido(response) pelo servidor Web. Web Server(O servidor) Web servers são processos que permitem solicitações HTTP feitas por cliente Web (Browsers), e como resposta, retornam informações na forma de mensagens, ou outros tipos de documentos, como por exemplo, textos, vídeos, imagens, dentre outros.
  6. 6. HTTP é um protocolo fácil de entender, pois é baseado no conceito de pedido e resposta (request e response). Uma transação HTTP, independente da sua complexidade, possui a seguinte estrutura elementar:
  7. 7. Método GET Solicita algum recurso como um arquivo ou um script CGI (qualquer dado que estiver identificado pelo URI) por meio do protocolo HTTP. Método POST Envia dados para serem processados (por exemplo, dados de um formulário HTML) para o recurso especificado.
  8. 8. REST (Representational State Transfer - Transferência de Estado Representativo) Criado em 2000 através de uma tese de doutorado de Roy Fielding. Que por sinal é um dos criadores do protocolo http. Trata-se de um estilo de arquitetura de software para sistemas distribuídos. Tem como base o conceito de identificadores uniformes de recursos(URIs).
  9. 9. URIs(Uniform Resource Identifier - Identificador Uniforme de Recursos) ● URL's com identificadores e parâmetros - Exemplo de URIs: http://www.dominio.com.br/webserviceRest/? retornarClientes=true&idcliente=21
  10. 10. Webservice RESTfull Ao se criar um webservice na arquitetura REST, a sua denominação então, passa a se tornar RESTfull. Em suma, um webservice RESTfull nada mais é do que usar o HTTP como ele foi concebido, ou seja, utilizando GET e POST por exemplo.
  11. 11. Webservice RESTfull Vantagens: - Agilidade e Simplicidade - Uso correto do protocolo HTTP (Ex: uso de GET) - Produtividade e Clareza - Manutenção (muito mais simples de modificar o sistema)
  12. 12. JSON (JavaScript Object Notation – Notação de objeto Javascript) Trata-se de uma estrutura de dados que faz parte do javascript puro e não precisa de nenhuma biblioteca ou plugin para trabalhar. É um subconjunto da notação de objeto de JavaScript, mas seu uso não requer JavaScript exclusivamente. Estrutura de dados simples; Tempo de execução X XML;
  13. 13. JSON VS XML
  14. 14. Leitura
  15. 15. Aceitação
  16. 16. JSON (JavaScript Object Notation – Notação de objeto Javascript) Estrutura: A estrutura de dados JSON pode ser identificada de duas formas: - Como uma coleção de pares nome/valor. A estrutura fica semelhante a um array associativo do php: {“id” : “1”, “nome” : “Paulo da Silva”, “idade” : “35”, “sexo” : “M”} - Ou uma lista ordenada de valores (Sem associações nome/valor): [“1”, “Paulo da Silva”, “35”, “M”]
  17. 17. JSON (JavaScript Object Notation – Notação de objeto Javascript) Definindo uma variável php com valor de objeto JSON - Array associativo $cliente = ‘{“id” : “1”, “nome” : “Paulo da Silva”, “idade” : “35”, “sexo” : “M”}’; Ou - Lista ordenada: $cliente = ‘[“1”, "Paulo da Silva", “35”, "M"]’;
  18. 18. JSON (JavaScript Object Notation – Notação de objeto Javascript) Convertendo JSON para arrays ou objetos php e vice-versa Para conversões de arrays e objetos em php para a estrutura de dados json, basta utilizar duas funções nativas do próprio php: - json_decode ($variavel, boolean[opcional, default:false]); - json_encode($variavel);
  19. 19. JSON (JavaScript Object Notation – Notação de objeto Javascript) Utilizando o json_decode <?php //string json contendo os dados de um funcionário $json_str = '{"nome":"Paulo da Silva", "idade":38, "sexo": "M"}'; //faz o parsing na string, gerando um objeto PHP $obj = json_decode($json_str); //faz o parsing na string, gerando um array PHP $array = json_decode($json_str, true); ?>
  20. 20. JSON (JavaScript Object Notation – Notação de objeto Javascript) Utilizando o json_encode <?php //Variável contendo um array em php $array = array( “nome” => “Paulo da Silva”, “idade” => “38”, “sexo” => “M” ); //Chama função para converter o array em um json $json = json_encode($array); ?>
  21. 21. Disponibilizando dados para consumo Para disponibilizar os dados json para consumo, basta usar a função echo ou print para imprimir o objeto na tela. Posteriormente veremos como consumir estes dados. Exemplo: <?php // string json contendo os dados de um funcionário $json_str = '{"nome":"Paulo da Silva", "idade":38, "sexo": "M"}'; // disponibilizando para consumo echo $json_str; ?>
  22. 22. Consumindo dados disponibilizados Existem várias formas de consumir os dados em php, mas as duas principais e mais usuais são através da função nativa do php file_get_contents() ou da biblioteca cURL(). file_get_contents() $result = file_get_contents('http://www.dominio.com.br/webservice Rest/?retornarClientes=true&idcliente=21'); Na variável $result estará todo o conteúdo retornado da URI passada como parâmetro para a função.
  23. 23. Consumindo dados disponibilizados cURL() $curl = curl_init('http://www.dominio.com.br/webserviceRest/? retornarClientes=true&idcliente=21'); curl_setopt($curl, CURLOPT_RETURNTRANSFER, true); $result = curl_exec($ch);
  24. 24. Contatos ● weiberlan@ambientelivre.com.br ● facebook.com/ambientelivre ● @ambientelivre ● www.ambientelivre.com.br

×