Se ha denunciado esta presentación.
Utilizamos tu perfil de LinkedIn y tus datos de actividad para personalizar los anuncios y mostrarte publicidad más relevante. Puedes cambiar tus preferencias de publicidad en cualquier momento.

Comunicação Empresarial

Comunicação aplicável e necessária as organizações.

  • Inicia sesión para ver los comentarios

Comunicação Empresarial

  1. 1. A comunicação organizacional abrange todas as formas de comunicação utilizadas pela empresa para relacionar-se com seus públicos. Ela engloba as atividades de marketing, de relações públicas, propaganda corporativa, comunicação interna, comunicação externa e até mesmo estratégias organizacionais.
  2. 2. Faz-se necessário, dentro de uma empresa, a preocupação com o ato comunicativo para que o sistema organizacional seja conduzido de forma correta, criando, assim, uma produtividade como um todo.
  3. 3. A comunicação deixou de ser um meio e passou a ser utilizada como ferramenta estratégica de resultados, ajudando na melhoria da qualidade e produtividade, através da valorização das pessoas, a integração entre os interesses da empresa e dos seus colaboradores, ou seja, através da utilização de ferramentas de marketing para o seu público interno, que nada mais é do que o marketing interno ou endomarketing, e isso, com certeza, favorecerá um clima de compromisso e solidariedade no trabalho.
  4. 4. Para Rego (1986, p. 53), trata-se de posicionar a comunicação num dos quatro níveis que contextuam os problemas de comunicação, a saber: Os níveis Intrapessoal, Interpessoal, Grupal e o Tecnológico.
  5. 5. • Intrapessoal: é aquele que estuda basicamente o comportamento do indivíduo, suas habilidades e atitudes;
  6. 6.  Interpessoal: é o nível em que se estuda, além das variáveis internas de cada comunicador, as relações existentes entre as pessoas envolvidas, suas intenções e expectativas ante as outras, as regras dos jogos interpessoais em que poderão estar empenhados na ocasião.
  7. 7.  Grupal: é aquele em que se deve efetuar um levantamento de situações envolvendo os grupos nas organizações, como dimensões do grupo, frequência de contato, tempo de conhecimento e trabalho, participação em decisões, etc.
  8. 8.  Tecnológico: nesse nível, a preocupação se dirige ao equipamento, aparelhamento e aos programas formais que geram, armazenam, processam, traduzem, distribuem e exibem dados.
  9. 9. Comunicação interna: É aquela que é integrada pelas comunicações que se processam no interior do sistema organizacional. São aquelas elaboradas para a construção da consciência coletiva. Servem para edificar as decisões do ambiente interno, se destinam aos que trabalham na organização;
  10. 10. Comunicação externa: Diz respeito às comunicações recebidas ou enviadas pelo sistema organizacional para consumidores, poderes públicos, fornecedores, etc.
  11. 11. Atualmente existe um arsenal de meios de comunicação que podem facilitar, ou não, os relacionamentos e trocas de informações dentro das empresas. Estas novas tecnologias, como a Internet, apresentam enormes vantagens, porquanto transpõem barreiras entre colaboradores de diferentes níveis hierárquicos, auxiliam na rapidez da tomada de decisões, otimizam o trabalho burocrático e fazem com que as informações sejam repassadas rapidamente entre setores de forma econômica e menos propensa a distorções.
  12. 12. No cotidiano, são várias as situações profissionais onde é necessária uma boa comunicação através da fala: • conversas com clientes, superiores e subordinados; • entrevistas para emprego; • reuniões, palestras, debates; • seminários, conferências, convenções, cursos; • ao telefone; • reuniões sociais.
  13. 13. Na comunicação escrita, as ideias do remetente poderão ser conhecidas pelo destinatário quando: • O remetente transformar suas ideias em mensagens, associando-as a estímulos físicos (letras) ou significantes, formando signos; • O remetente enviar mensagens constituídas de signos ao destinatário; • •O destinatário receber os signos, captando os significantes e entendendo os significados ou ideias a eles associados.
  14. 14. • Uso de termos técnicos desconhecidos do receptor. • Imprecisão vocabular ou uso de frases longas para impressionar o leitor. • Excesso de adjetivação; • Falta de clareza e objetividade do texto.
  15. 15. • 1.Para quem se destina a mensagem? • 2.Quais os efeitos desejados? • 3.Quais tipos de matérias devem predominar? • 4.Qual o tipo de impressão? • 5.Qual o tipo de veículo (boletim, folder, folheto, revista, jornal)? • 6.Qual o formato/tamanho? • 7.Qual a periodicidade?
  16. 16. A comunicação organizacional abrange todas as formas de comunicação utilizadas pela empresa para relacionar-se com seus públicos. Ela engloba as atividades de marketing, de relações públicas, propaganda corporativa, comunicação interna, comunicação externa e até mesmo estratégias organizacionais.
  17. 17. Faz-se necessário, dentro de uma empresa, a preocupação com o ato comunicativo para que o sistema organizacional seja conduzido de forma correta, criando, assim, uma produtividade como um todo.
  18. 18. A comunicação deixou de ser um meio e passou a ser utilizada como ferramenta estratégica de resultados, ajudando na melhoria da qualidade e produtividade, através da valorização das pessoas, a integração entre os interesses da empresa e dos seus colaboradores, ou seja, através da utilização de ferramentas de marketing para o seu público interno, que nada mais é do que o marketing interno ou endomarketing, e isso, com certeza, favorecerá um clima de compromisso e solidariedade no trabalho.
  19. 19. Para Rego (1986, p. 53), trata-se de posicionar a comunicação num dos quatro níveis que contextuam os problemas de comunicação, a saber: Os níveis Intrapessoal, Interpessoal, Grupal e o Tecnológico.
  20. 20. • Intrapessoal: é aquele que estuda basicamente o comportamento do indivíduo, suas habilidades e atitudes;
  21. 21.  Interpessoal: é o nível em que se estuda, além das variáveis internas de cada comunicador, as relações existentes entre as pessoas envolvidas, suas intenções e expectativas ante as outras, as regras dos jogos interpessoais em que poderão estar empenhados na ocasião.
  22. 22.  Grupal: é aquele em que se deve efetuar um levantamento de situações envolvendo os grupos nas organizações, como dimensões do grupo, frequência de contato, tempo de conhecimento e trabalho, participação em decisões, etc.
  23. 23.  Tecnológico: nesse nível, a preocupação se dirige ao equipamento, aparelhamento e aos programas formais que geram, armazenam, processam, traduzem, distribuem e exibem dados.
  24. 24. Comunicação interna: É aquela que é integrada pelas comunicações que se processam no interior do sistema organizacional. São aquelas elaboradas para a construção da consciência coletiva. Servem para edificar as decisões do ambiente interno, se destinam aos que trabalham na organização;
  25. 25. Comunicação externa: Diz respeito às comunicações recebidas ou enviadas pelo sistema organizacional para consumidores, poderes públicos, fornecedores, etc.
  26. 26. Atualmente existe um arsenal de meios de comunicação que podem facilitar, ou não, os relacionamentos e trocas de informações dentro das empresas. Estas novas tecnologias, como a Internet, apresentam enormes vantagens, porquanto transpõem barreiras entre colaboradores de diferentes níveis hierárquicos, auxiliam na rapidez da tomada de decisões, otimizam o trabalho burocrático e fazem com que as informações sejam repassadas rapidamente entre setores de forma econômica e menos propensa a distorções.
  27. 27. No cotidiano, são várias as situações profissionais onde é necessária uma boa comunicação através da fala: • conversas com clientes, superiores e subordinados; • entrevistas para emprego; • reuniões, palestras, debates; • seminários, conferências, convenções, cursos; • ao telefone; • reuniões sociais.
  28. 28. Na comunicação escrita, as ideias do remetente poderão ser conhecidas pelo destinatário quando: • O remetente transformar suas ideias em mensagens, associando-as a estímulos físicos (letras) ou significantes, formando signos; • O remetente enviar mensagens constituídas de signos ao destinatário; • •O destinatário receber os signos, captando os significantes e entendendo os significados ou ideias a eles associados.
  29. 29. • Uso de termos técnicos desconhecidos do receptor. • Imprecisão vocabular ou uso de frases longas para impressionar o leitor. • Excesso de adjetivação; • Falta de clareza e objetividade do texto.
  30. 30. • 1.Para quem se destina a mensagem? • 2.Quais os efeitos desejados? • 3.Quais tipos de matérias devem predominar? • 4.Qual o tipo de impressão? • 5.Qual o tipo de veículo (boletim, folder, folheto, revista, jornal)? • 6.Qual o formato/tamanho? • 7.Qual a periodicidade?
  31. 31. Comunicação e Linguagem. Empregos dos pronomes. Colocação Pronominal. Regência Verbal e Nominal. Crase. Concordância Verbal. Concordância Nominal. Pontuação. Novo acordo ortográfico. Aspectos estéticos do texto. Como redigir bilhete e correio eletrônico. Mala Direta e Release. Convite e convocação. Carta Comercial. Aviso e Circular. Ofício e Procuração. Ata. Contrato. Edital. Convênio.
  32. 32. • Compreender uma linguagem especifica das instituições públicas e privadas e que aparecem principalmente na modalidade escrita da língua: a linguagem burocrática.
  33. 33. • Comunicação; • Linguagem; • Linguagem verbal; • Comunicações orais; • Comunicações escritas; • Linguagem não verbal.
  34. 34. • A comunicação é o ato de transmitir uma informação e ocorre quando interagimos com outras pessoas usando a linguagem.
  35. 35.  Linguagem é o processo comunicativo pelo qual as pessoas interagem entre si. É qualquer meio sistemático de comunicar ideias ou sentimentos através de signos convencionais, sonoros, gráficos, gestuais.
  36. 36. A mensagem é constituída pela palavra.
  37. 37.  A fala é o mais complexo, apurado e caracteristicamente humano meio de comunicação. É usada para transmitir informações a outrem, para responder a perguntas, relatar fatos, dar opiniões, influir no comportamento alheio por meio de instruções, ordens, persuasão, propaganda.
  38. 38. • Toda forma de transmissão de informações a outrem, para responder a perguntas, relatar fatos, dar opiniões, influir no comportamento alheio por meio de instruções, ordens, persuasão, propaganda de forma escrita, utilizando-se assim um código, símbolos gráficos de representação, que devem ser do conhecimento do interlocutor.
  39. 39. No comportamento social humano, usa-se o canal verbal primariamente para transmitir informações, ao passo que se usa o canal não verbal para negociar atitudes interpessoais.
  40. 40. Língua: É um instrumento de comunicação, gráfico ou sonoro, que pertence a um grupo social; Fala: É a maneira de cada componente da sociedade em particular empregar a língua de forma particular, pessoal. É a faculdade que tem de expressar as ideias, emoções e experiências...
  41. 41. As estruturas gramaticais não são rigorosas quando conversamos com um amigo, um familiar. A essa desconstrução linguística chamamos de língua coloquial. Ela é livre de preconceitos, varia bastante e não obedece às normas ditadas pela gramática; A língua culta respeita o uso das normas gramaticais e precisamos dominar essas regras.
  42. 42. Os pronomes de tratamento representam a terceira pessoa do singular ou do plural, sendo assim, deve-se sempre atentar para a concordância ao usá-los; São os mais nos interessam para a redação de textos empresariais e oficiais, pois são muitos usados nesse contexto.
  43. 43. Abreviatura Pronome Singular Plural Emprego Você V. tratamento familiar Vossa Alteza V. A. VV.AA. Príncipes, princesas, duques Vossa Eminência V. Emª V.Emas. cardeais Vossa Excelência V. Exª nós Altas autoridades Vossa Magnificência V. Magª V. Magª Reitores de universidades Vossa Majestade V. M. VV. MM. Reis, imperadores Vossa Meritíssima Usado por extenso Juízes de direito Vossa Revendíssima V.Revma. V.Revmas sacerdotes Vossa Senhoria V. Sª V.Sas. Altas autoridades (frequente na correspondência comercial) Vossa Santidade V. S. papa Fonte: Comunicação Empresarial. LOPES, G.V.C.P. F. & PORRUA, R.P.D.
  44. 44.  Impessoalidade;  Clareza;  Concisão.
  45. 45. O tratamento que deve ser dado aos assuntos próprios das comunicações oficiais decorre: a) da necessária ausência de impressões individuais de quem comunica; b) da impessoalidade de quem recebe a comunicação; o destinatário deve ser tratado de forma homogênea e impessoal; e c) do caráter impessoal do assunto tratado: o tema das comunicações oficiais é, basicamente, assunto relativo às competências do órgão de onde parte a comunica- ção.
  46. 46. A clareza deve ser a qualidade básica de todo o texto oficial, buscando possibilitar imediata compreensão pelo leitor.
  47. 47. A concisão é a característica de transmitir o máximo de informações com um mínimo de palavras, fazendo desaparecer do texto os excessos linguísticos que nada acrescentam a essas informações.
  48. 48. A concordância nominal é a harmonia, em gênero e número, entre o substantivo e seus determinantes: o adjetivo, o pronome adjetivo, o artigo, o numeral e o particípio. Regra geral: Os substantivos, artigos, pronomes, adjetivos e numerais devem concordar em gênero e número com o substantivo a que se referem.
  49. 49. A pontuação é um recurso para representar, além da entonação da leitura, a estrutura sintática dos períodos. A pontuação traduz a clareza da escrita.
  50. 50. O Novo Acordo Ortográfico entrou em vigor em 2009, com a finalidade de uniformizar a grafia das palavras dos países que possuem o português como língua oficial. A partir daí o Brasil teve 4 anos para se adequar as novas regras. Assim, a partir de 01 de janeiro de 2013, somente a nova grafia será considerada adequada.
  51. 51. São vários os aspectos que contribuem para tornar um texto melhor para se ler. Aspectos importantes a serem observados no momento de uma produção textual.
  52. 52. • Não se usa a forma combinada de parênteses para escrever um texto em primeira ou terceira pessoas do singular ou plural. Evite: recebi(emos), pagarei(emos); • Os pronomes de tratamento podem ser abreviados quando seguidos de nome próprio, do contrário, melhor escrevê-los por extenso;
  53. 53. • As palavras estrangeiras devem vir escritas entre aspas, sublinhadas ou em negrito. Utilize apenas uma dessas formas citadas. • Opte por termos da Língua Portuguesa, estrangeirismos somente quando não houver termo correspondente em nossa língua mãe.
  54. 54. • Redação empresarial: é o conjunto de instrumentos de comunicação escrita: cartas, memorando,ofícios, requerimentos, contratos.
  55. 55. ◦ Mala Direta: é um tipo de correspondência que atinge um numero grande de pessoas. Deve ter linguagem simples, clara e objetiva, pois se destina a públicos diferentes, de diferentes classes sociais, objetivos e campos de atuação.
  56. 56.  O Release é um material informativo distribuído , entre jornalistas antes de solenidades, entrevistas, lançamentos de filmes, livros, etc. Traz informações sobre fatos, assuntos para os quais se quer atenção.
  57. 57.
  58. 58.  Convite é um mio de comunicação pelo qual podemos pedir o comparecimento de alguém a alguma cerimônia;  Convocação, é mais formal e de certa forma exige a presença do convocado.
  59. 59. • É importante uma escrita clara e objetiva. Trata-se de uma mensagem dirigida a uma pessoa ou organização, para comunicar algum assunto. Constitui um documento forma escrito.
  60. 60.  Aviso: Usado para manter a comunicação social em uma empresa, comunica com objetividade;  Circular: É um documento noticioso remetido a diferentes pessoas, órgãos ou entidades. É toda comunicação reproduzida em vias, cópias, como documento
  61. 61.  Ata: É um documento em que se registram as ocorrências de uma reunião. É um ato de registro;  Contrato: Documento por meio do qual se estabelecem acordos entre pessoas ou entidades.
  62. 62. A comunicação organizacional abrange todas as formas de comunicação utilizadas pela empresa para relacionar-se com seus públicos. Ela engloba as atividades de marketing, de relações públicas, propaganda corporativa, comunicação interna, comunicação externa e até mesmo estratégias organizacionais.
  63. 63. Faz-se necessário, dentro de uma empresa, a preocupação com o ato comunicativo para que o sistema organizacional seja conduzido de forma correta, criando, assim, uma produtividade como um todo.
  64. 64. A comunicação deixou de ser um meio e passou a ser utilizada como ferramenta estratégica de resultados, ajudando na melhoria da qualidade e produtividade, através da valorização das pessoas, a integração entre os interesses da empresa e dos seus colaboradores, ou seja, através da utilização de ferramentas de marketing para o seu público interno, que nada mais é do que o marketing interno ou endomarketing, e isso, com certeza, favorecerá um clima de compromisso e solidariedade no trabalho.
  65. 65. Para Rego (1986, p. 53), trata-se de posicionar a comunicação num dos quatro níveis que contextuam os problemas de comunicação, a saber: Os níveis Intrapessoal, Interpessoal, Grupal e o Tecnológico.
  66. 66. • Intrapessoal: é aquele que estuda basicamente o comportamento do indivíduo, suas habilidades e atitudes;
  67. 67.  Interpessoal: é o nível em que se estuda, além das variáveis internas de cada comunicador, as relações existentes entre as pessoas envolvidas, suas intenções e expectativas ante as outras, as regras dos jogos interpessoais em que poderão estar empenhados na ocasião.
  68. 68.  Grupal: é aquele em que se deve efetuar um levantamento de situações envolvendo os grupos nas organizações, como dimensões do grupo, frequência de contato, tempo de conhecimento e trabalho, participação em decisões, etc.
  69. 69.  Tecnológico: nesse nível, a preocupação se dirige ao equipamento, aparelhamento e aos programas formais que geram, armazenam, processam, traduzem, distribuem e exibem dados.
  70. 70. Comunicação interna: É aquela que é integrada pelas comunicações que se processam no interior do sistema organizacional. São aquelas elaboradas para a construção da consciência coletiva. Servem para edificar as decisões do ambiente interno, se destinam aos que trabalham na organização;
  71. 71. Comunicação externa: Diz respeito às comunicações recebidas ou enviadas pelo sistema organizacional para consumidores, poderes públicos, fornecedores, etc.
  72. 72. Atualmente existe um arsenal de meios de comunicação que podem facilitar, ou não, os relacionamentos e trocas de informações dentro das empresas. Estas novas tecnologias, como a Internet, apresentam enormes vantagens, porquanto transpõem barreiras entre colaboradores de diferentes níveis hierárquicos, auxiliam na rapidez da tomada de decisões, otimizam o trabalho burocrático e fazem com que as informações sejam repassadas rapidamente entre setores de forma econômica e menos propensa a distorções.
  73. 73. No cotidiano, são várias as situações profissionais onde é necessária uma boa comunicação através da fala: • conversas com clientes, superiores e subordinados; • entrevistas para emprego; • reuniões, palestras, debates; • seminários, conferências, convenções, cursos; • ao telefone; • reuniões sociais.
  74. 74. Na comunicação escrita, as ideias do remetente poderão ser conhecidas pelo destinatário quando: • O remetente transformar suas ideias em mensagens, associando-as a estímulos físicos (letras) ou significantes, formando signos; • O remetente enviar mensagens constituídas de signos ao destinatário; • •O destinatário receber os signos, captando os significantes e entendendo os significados ou ideias a eles associados.
  75. 75. • Uso de termos técnicos desconhecidos do receptor. • Imprecisão vocabular ou uso de frases longas para impressionar o leitor. • Excesso de adjetivação; • Falta de clareza e objetividade do texto.
  76. 76. • 1.Para quem se destina a mensagem? • 2.Quais os efeitos desejados? • 3.Quais tipos de matérias devem predominar? • 4.Qual o tipo de impressão? • 5.Qual o tipo de veículo (boletim, folder, folheto, revista, jornal)? • 6.Qual o formato/tamanho? • 7.Qual a periodicidade?

×