Se ha denunciado esta presentación.
Utilizamos tu perfil de LinkedIn y tus datos de actividad para personalizar los anuncios y mostrarte publicidad más relevante. Puedes cambiar tus preferencias de publicidad en cualquier momento.
ESTUDO DIACONO CARLOSOs desafios na vida do novo cristão                                      DIACONO CARLOS              ...
ESTUDO DIACONO CARLOS Repreender. “Acautelai-vos. Se teu irmão pecar contra ti, repreende-o” (Lucas 17:3). Noentanto, lem...
Próxima SlideShare
Cargando en…5
×

Os desafios na vida do novo cristão

283 visualizaciones

Publicado el

  • Sé el primero en comentar

  • Sé el primero en recomendar esto

Os desafios na vida do novo cristão

  1. 1. ESTUDO DIACONO CARLOSOs desafios na vida do novo cristão DIACONO CARLOS Resolvendo problemas entre os irmãosA Bíblia afirma: “É inevitável que venham escândalos” (Lucas 17:1). No entanto, devemosestar atentos para o fato de que o conflito pode ocasionar pelo menos dois perigos.Primeiro: conduta ímpia. “Ira” é perigoso. Uma pessoa irada diz coisas prejudiciais queagravam o problema (Provérbios 15:18). É possível que os irmãos até esqueçam a questãoinicial, mas fiquem de mal por causa do ressentimento que tomou conta deles. “Segui a pazcom todos . . . nem haja alguma raiz de amargura que, brotando, vos perturbe” (Hebreus12:14-15). A amargura é uma raiz forte e profunda que, como uma grama na calçada, podeminar um alicerce sólido. Cuidado com os seus resultados: o ódio, as discussões, os ciúmes,acessos de ira e dissensões. “Não herdarão o reino de Deus os que tais coisaspraticam” (Gálatas 5:20-21; Tiago 3:13-16).Segundo: impacto negativo na vida dos outros. O versículo que adverte contra a amarguradiz: “Nem haja alguma raiz de amargura que, brotando, vos perturbe, e, por meio dela,muitos sejam contaminados” (Hebreus 12:15). Outras pessoas podem ser envolvidas nasituação e ser tentadas a pecar. “Qualquer, porém, que fizer tropeçar a um destespequeninos que crêem em mim, melhor lhe fora que se lhe pendurasse ao pescoço umagrande pedra de moinho, e fosse afogado na profundeza do mar” (Mateus 18:6). Nãodemora muito para devastar uma igreja, nem é tão difícil! (1 Coríntios 5:6)Como resolver os problemasNas “coisas desta vida . . . por que não sofreis, antes, a injustiça? Por que não sofreis,antes, o dano?” (1 Coríntios 6:3,7).Mas quando há pecado em jogo, deve ser enfrentado. “Se teu irmão pecar [contra ti], vaiargüí-lo entre ti e ele só. Se ele te ouvir, ganhaste a teu irmão. Se, porém, não te ouvir,toma ainda contigo uma ou duas pessoas, para que, pelo depoimento de duas ou trêstestemunhas, toda palavra se estabeleça. E, se ele não os atender, dize-o à igreja; e, serecusar ouvir também a igreja, considera-o como gentio e publicano” (Mateus 18:15-17).Aqui Jesus oferece quatro etapas para a solução dos problemas entre os irmãos. Ir. Se a culpa é do outro, vá a ele. Se é sua, vá a ele (Mateus 5:23-24). Não diga: “A culpa édele; ele é que tem de se desculpar para mim”, nem “Se ele tem um problema comigo, ele devevir falar comigo a respeito”.ESTUDO DIACONO CARLOS Página 1
  2. 2. ESTUDO DIACONO CARLOS Repreender. “Acautelai-vos. Se teu irmão pecar contra ti, repreende-o” (Lucas 17:3). Noentanto, lembre-se de falar “a verdade em amor” (Efésios 4:15). Como Paulo instruiu aTimóteo: “Corrige, repreende, exorta com toda a longanimidade e doutrina” (2 Timóteo4:2). Perdoar. “Se ele se arrepender, perdoa-lhe. Se, por sete vezes no dia, pecar contra ti e,sete vezes, vier ter contigo, dizendo: Estou arrependido, perdoa-lhe” (Lucas 17:3-4).Jesus nos ensinou a perdoar os outros para que Deus nos perdoe (Mateus 11:25-26). Deusnos perdoou tanto que não devemos impor limites para perdoar (Mateus 18:21-35). Jesusdemonstrou perdão na cruz (Lucas 23:34). Retirar-se. Quando um homem, em particular, procura falar com um irmão sobre o seupecado e este se recusa a ouvir, ele deve levar uma ou duas testemunhas para abordá-lonovamente. Se ainda não quiser escutar, deve ser levado diante de toda a igreja. O objetivo é“ganhá-lo” (Mateus 18:15). Se ele se recusa a escutar a igreja, ele está andandodesordenadamente (pensando num estilo de vida e não num fato isolado) e foi encorajadorepetidas vezes para mudar o seu procedimento. Os cristãos devem afastar-se dele e nãomanter seu contato social com ele (2 Tessalonicenses 3:6,14). Ele ainda é bem-vindo comoirmão na assembléia (“adverti-o como irmão” – 2 Tessalonicenses 3:15), mas não noseventos sociais, nem mesmo nas refeições (1 Coríntios 5:11). Essa recusa de “ficar nacompanhia” dele é descrita como entregá-lo “a Satanás para a destruição da carne, a fim deque o espírito seja salvo no Dia do Senhor [Jesus]” (1 Coríntios 5:5) e tem por objetivoenvergonhar a pessoa (2 Tessalonicenses 3:14). O resultado desejado é salvar o espírito (1Coríntios 5:5), mas, de qualquer forma, a igreja está limpa, purificada do mal (chamado“fermento” devido a sua capacidade de se espalhar rapidamente – 1 Coríntios 5:6).Qualquer coisa que você faça, aja rápido. A resolução dos problemas entre irmãos deveacontecer antes de adorarmos a Deus. “Se, pois, ao trazeres ao altar a tua oferta, ali telembrares de que teu irmão tem alguma cousa contra ti, deixa perante o altar a tua oferta,vai primeiro reconciliar-te com teu irmão; e, então, voltando, faze a tua oferta” (Mateus5:23-24). “Irai-vos e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira, nem deis lugar aodiabo” (Efésios 4:26-27).ESTUDO DIACONO CARLOS Página 2

×