Se ha denunciado esta presentación.
Utilizamos tu perfil de LinkedIn y tus datos de actividad para personalizar los anuncios y mostrarte publicidad más relevante. Puedes cambiar tus preferencias de publicidad en cualquier momento.

Neurofeedback: uma introdução

Breve introdução ao Neurofeedback

  • Sé el primero en comentar

Neurofeedback: uma introdução

  1. 1. —Dr. Rosimar Dias— 1 O que é Neurofeedback?
  2. 2. —Dr. Rosimar Dias— 2 O neurofeedback de eletroencefalografia (EEG) é um tipo de terapia de biofeedback que mede e registra as ondas cerebrais. O paciente recebe feedback visual ou auditivo que treina o cérebro para melhor regular sua atividade.
  3. 3. —Dr. Rosimar Dias— 3 O que isso significa? Tradução de ondas cerebrais em feedback visual e/ou auditório para melhorar uma determinada função do cérebro. —Dr. Rosimar Dias— Feedback + -
  4. 4. —Dr. Rosimar Dias— 4 Vamos por parte… Cérebro EEG Eletroencefalografia Feedback —Dr. Rosimar Dias—
  5. 5. —Dr. Rosimar Dias— 5 Cérebro Ás vezes não funciona tão bem quanto poderia e deveria. Isso chama-se desregulação cerebral. —Dr. Rosimar Dias—
  6. 6. —Dr. Rosimar Dias— 6 Desregulação cerebral Deveria estar calmo Tende a estar desestimulado Deveria estar em estado de alerta Tende a estar hiper-estimulado —Dr. Rosimar Dias—
  7. 7. —Dr. Rosimar Dias— 7 Às vezes o cérebro se ajusta por si próprio. Quando isso não acontece, a desregulação deixa de ser uma excessão e passa a ser a —Dr. Rosimar Dias— regra.
  8. 8. —Dr. Rosimar Dias— 8 Boa notícia! O cérebro pode ser treinado! —Dr. Rosimar Dias—
  9. 9. —Dr. Rosimar Dias— 9 é o método pelo qual as ondas elétricas cerebrais são monitoradas. —Dr. Rosimar Dias— EEG
  10. 10. —Dr. Rosimar Dias— 10 O EEG pode ser usado para confirmar ou descartar várias condições, como: Problemas de epilepsia Traumatismo craneano Distúrbios do sono —Dr. Rosimar Dias— Problemas de memória Acidente vascular encefálico (AVE)
  11. 11. —Dr. Rosimar Dias— 11 Estados mentais também podem ser detectados através de EEG Estado de alerta Atenção Ansiedade Estresse E outros —Dr. Rosimar Dias—
  12. 12. —Dr. Rosimar Dias— 12 —Dr. Rosimar Dias— Riscos? Efeitos Colaterais? Nenhum! O EEG apenas monitora a atividade elétrica do cérebro. Não envia nada para ele. Não é invasivo.
  13. 13. —Dr. Rosimar Dias— Como o EEG pode ser utilizado na terapia? 13
  14. 14. —Dr. Rosimar Dias— 14 Aqui é que entra o feedback!
  15. 15. —Dr. Rosimar Dias— 15 Software Avalia o estado mental atual Ondas cerebrais são traduzidas em feedback em tempo real Pacientes recebem feedback com base em seu estado mental atual e tentam melhorá-lo instantaneamente. Recompensa/ Não-recompensa Software Avalia o estado mental Ondas cerebrais EEG
  16. 16. —Dr. Rosimar Dias— 16 Exemplo: treino de atenção EEG ajuda detectar estado de alerta e atenção em tempo real. Cada vez que o paciente está em um estado mental concentrado ele é recompensado. É assim que cérebro se autorregula. Software Recompensa Sem recompensa EEG Dados de EEG 16
  17. 17. —Dr. Rosimar Dias— 17 O feedback em neurofeedback é a recompensa Que pode ser em forma de videogame. —Dr. Rosimar Dias—
  18. 18. —Dr. Rosimar Dias— —Dr. Rosimar Dias— 18 Quando concentrado, o personagem do videogame movimenta-se mais rápido. Caso contrário, movimenta-se mais devagar. O objetivo é vencer o jogo contra o oponente. Isso significa que o jogador terá que se esforçar para ensinar seu cérebro a se concentrar conforme o feedback recebido. Por exemplo: se queremos melhorar a capacidade de concentração, então:
  19. 19. —Dr. Rosimar Dias— —Dr. Rosimar Dias— 19 Esse processo de aprendizado ajuda o cérebro a melhorar uma função específica.
  20. 20. —Dr. Rosimar Dias— 20 O neurofeedback pode ser usado como terapia para: Ansiedade Manejo do estresse TDAH Depressão Problemas de memória e concentração Transtornos do espectro autista Dor crônica Transtornos do sono Etc…
  21. 21. —Dr. Rosimar Dias— 21 Em poucas palavras: A repetição desenvolve hábitos É um aprendizado baseado em repetição e não consciente, fundamentado em feedback, que pode ser duradouro. “ ” — Deborah Stokes, Psicóloga Americana
  22. 22. —Dr. Rosimar Dias— 22 Neurofeedback Com quem e como? Com um profissional capacitado, como tratamento complementar à terapia. 30-60 minutos Tempo de cada sessão 30-40 sessõe s Frequência das sessões 2 x por semana Quantidade total de sessões 22
  23. 23. —Dr. Rosimar Dias— 23 Autorregulação Aos poucos o cérebro aprende novos caminhos, conforme é ensinado por feedback a se autorregular e corrigir uma determinada atividade. 23
  24. 24. —Dr. Rosimar Dias— 24 Pesquisas Apresentamos, a seguir, apenas alguns estudos para exemplificar. O impacto do neurofeedback em TDAH tem sido uma áreas muito exploradas por pesquisas. 24
  25. 25. —Dr. Rosimar Dias— 25 2009 102 crianças de 8 a 12 anos de idade com diagnóstico de TDAH foram aleatoriamente atribuídas a um de dois grupos: um para 36 sessões de neurofeedback; e o outro para 36 sessões sessões de jogo de treinamento de habilidades de atenção computadorizada. A melhora no grupo de neurofeedback foi superiores ao grupo de controle. Os resultados indicaram que “os efeitos do neurofeedback foram significantes e substanciais. Nossos resultados confirmam os achados de estudos prévios de neurofeedback, mesmo sob condições de controle rigorosas”. Os pesquisadores concluíram que os achados “os resultados indicaram eficácia do neurofeedback no tratamento de crianças com TDAH”. Resultados Gevensleben, H., Holl, B., Albrecht, B.,Vogel, C., Schlamp, D., et al. (2009). Is neurofeedback an efficacious treatment for ADHD?: A randomized controlled clinical trial. Journal of Child Psychology and Psychiatry, 50, 780–789 25
  26. 26. —Dr. Rosimar Dias— 26 2012 130 crianças e adolescentes (6 a 18 anos) com diagnóstico de TDAH foram aleatoriamente atribuídas a um de três grupos: 1) um foi tratado com cloridrato de metilfenidato; 2) outro foi tratado com cloridrato de metilfenidato e neurofeedback; 3) e um último foi tratado apenas com neurofeedback. Os pesquisadores concluíram que "o neurofeedback produziu uma melhora significativa nos sintomas centrais do TDAH, o que foi equivalente aos efeitos produzidos pelo cloridrato de meltifenidato, com base no relatório dos pais. Isso suporta o uso do neurofeedback como terapia alternativa para crianças e adolescentes com TDAH". Resultados Duric NS, Assmus J, Gundersen DI, ElegenIB. (2012). Neurofeedback for the treatment of children and adolescents with ADHD: A randomized and controlled clinical trial using parental reports. BMC Psychiatry, 12:107 26
  27. 27. —Dr. Rosimar Dias— 27 2012 A Academia Americana de Pediatria classificou o neurofeedback como uma Intervenção de “Melhor Suporte” de Nível 1 para o TDAH. Esta é a classificação mais alta possível e no mesmo nível do tratamento medicamentoso e da terapia comportamental. 27
  28. 28. —Dr. Rosimar Dias— 28 2014104 crianças com TDAH foram aleatoriamente designadas para receber neurofeedback, treinamento cognitivo ou grupo de controle. Os participantes foram reavaliados 6 meses após terem recebido as intervenções. “Participantes que receberam neurofeedback experimentaram melhoras mais rápidas e mais significativas nos sintomas de TDAH (mantidas nos 6 meses de follow-up) do que os participantes que receberam treinamento cognitivo ou os que foram colocados no grupo de controle. Estes achados sugerem que o neurofeedback é um tratamento promissor de treinamento de atenção para crianças com TDAH. Resultados Steiner, Naomi & Frenette, Elizabeth & Rene, Kirsten & Brennan, Robert & C. Perrin, Ellen. (2014). In-School Neurofeedback Training for ADHD: Sustained Improvements From a Randomized Control Trial. PEDIATRICS. 133. 483-492. 10.1542/peds.2013-2059. 28
  29. 29. —Dr. Rosimar Dias— 29 Na atualidade… Está acontecendo um estudo com duração de cinco anos financiado com mais de $ 3 milhões pelo NIH (National Institutes of Health) para estudar o impacto do neurofeedback no TDAH. 140 crianças entre 7 e 10 anos de idade diagnosticadas com TDAH foram selecionadas para participar desse estudo clínico randomizado, duplo-cego, placebo-controlado pelo Ohio State University Wexner Medical Center.
  30. 30. —Dr. Rosimar Dias— 30 O neurofeedback tem ajudado muitas pessoas em todo o mundo a melhorar sua saúde mental, sua qualidade de vida e seu bem-estar, e tem se mostrado um método de tratamento eficaz fundamentado em evidências empíricas. Conclusão
  31. 31. —Dr. Rosimar Dias— 31 Dr. Rosimar José de Lima Dias Doutor em Psicologia Clínica pela Argosy University, Chicago, EUA Membro efetivo da Association for Applied Psychophysiology and Biofeedback dr.rjdias@gmail.com

    Sé el primero en comentar

    Inicia sesión para ver los comentarios

  • joaobatista3

    Mar. 25, 2019

Breve introdução ao Neurofeedback

Vistas

Total de vistas

283

En Slideshare

0

De embebidos

0

Número de embebidos

0

Acciones

Descargas

0

Compartidos

0

Comentarios

0

Me gusta

1

×