Se ha denunciado esta presentación.
A VIDA DE CRISTO – Sua encarnação
• Relação de contraste com o poder da
ressurreição. Nascimento = Humilhação.
• Gl. 4:4-5...
A ENCARNAÇÃO DE CRISTO(1)
• Em que consistiu a encarnação: Em
tomar uma “carne pecadora” - Rm.
8:3ss.
• 2 Cor. 5:21 – Cont...
A ENCARNAÇÃO DE CRISTO (2)
Filipenses 2:5-11- A encarnação significa
uma humilhação voluntária que se
aprofunda:
Servo de ...
A ENCARNAÇÃO DE CRISTO (3)
Significado da vida temporal de
Cristo:
• Ser o Revelador de Deus.
• Sua doutrina ensinava á
hu...
A ENCARNAÇÃO DE CRISTO (4)
O ensino de Cristo nos revela os segredos do
céu.
Os milagres de Cristo estabeleciam na Terra o...
A ENCARNAÇÃO DE CRISTO (5)
– Campbell Morgan
• Na pessoa de Jesus, Deus entrou
em uma nova e mística relação com
a humanid...
A ENCARNAÇÃO DE CRISTO (6)
– Campbell Morgan
• O Deus-Homem é portanto a porta de
entrada entre Deus e o homem.
• Através ...
A ENCARNACÃO DE CRISTO
João 1:10 -14 – Sua dedicação como
Servo obediente...Na Sua
ressurreição, Jesus expressa toda a
gra...
Próxima SlideShare
Cargando en…5
×

A Encarnação de Cristo

1.865 visualizaciones

Publicado el

Publicado en: Meditación, Tecnología
  • Sé el primero en comentar

A Encarnação de Cristo

  1. 1. A VIDA DE CRISTO – Sua encarnação • Relação de contraste com o poder da ressurreição. Nascimento = Humilhação. • Gl. 4:4-5 – “nascido de uma mulher”. Onde mulher ligado á dor e Lei ligado ao pecado. • Sob a Lei para redimir os que estão debaixo da Lei. • Nascido de uma mulher – Nos dando a qualidade de filhos de Deus. • “Cristo encarnado não é “Senhor”, mas “Servo” – ( ele deveria trazer para a existência humana suas prerrogativas divinas).
  2. 2. A ENCARNAÇÃO DE CRISTO(1) • Em que consistiu a encarnação: Em tomar uma “carne pecadora” - Rm. 8:3ss. • 2 Cor. 5:21 – Contraste principal entre morte-ressurreição. • Sobre a cruz Ele carregou nossos pecados (1 Pd.2:24) e nossa maldição (Gl. 3:13). • O que o autor – Lucien Cerfeaux - quis dizer com a expressão: “encarnação está no horizonte”?
  3. 3. A ENCARNAÇÃO DE CRISTO (2) Filipenses 2:5-11- A encarnação significa uma humilhação voluntária que se aprofunda: Servo de Deus; Obediência do Servo até á morte; Morte de Cruz; Assim foi estabelecida uma relação de Deus com os seres criados, á qual estava quebrada pelo pecado do primeiro homem.
  4. 4. A ENCARNAÇÃO DE CRISTO (3) Significado da vida temporal de Cristo: • Ser o Revelador de Deus. • Sua doutrina ensinava á humanidade as leis do Reino de Deus. • O Sermão do Monte: A Lei nova, a revelação definitiva – Deus fala por Seu Filho ( Hb. 1:2)
  5. 5. A ENCARNAÇÃO DE CRISTO (4) O ensino de Cristo nos revela os segredos do céu. Os milagres de Cristo estabeleciam na Terra o Reino de Deus. Segundo Meliton de Sardes: “Cristo manifestou suas duas naturezas: Sua divindade pelos milagres durante os três anos que seguem o batismo, sua humanidade durante os trinta anos antes do batismo”. “O Logos, ao se encarnar, põe a natureza humana em contato com sua divindade. Diviniza essa natureza e com ela a humanidade inteira” É o primeiro passo, positivo, na via da salvação
  6. 6. A ENCARNAÇÃO DE CRISTO (5) – Campbell Morgan • Na pessoa de Jesus, Deus entrou em uma nova e mística relação com a humanidade não caída, • fez Seu tabernáculo entre os homens caídos. • A cruz será o complemento dessa união. • Não há símbolo melhor para expressar Deus senão um homem.
  7. 7. A ENCARNAÇÃO DE CRISTO (6) – Campbell Morgan • O Deus-Homem é portanto a porta de entrada entre Deus e o homem. • Através Dele, Deus volta-se ao homem, de quem tinha sido excluído por causa de sua rebelião. • Deus encontra-se a si mesmo nesta Pessoa ( Cristo) e está com os homens. O homem encontra-se a si mesmo nesta Pessoa e está com Deus. • POR MEIO DE DEUS-HOMEM, A DIVINDADE CHEGA A HUMANIDADE, POR MEIO DE DEUS-HOMEM, A HUMANIDADE RETORNA A DIVINDADE.
  8. 8. A ENCARNACÃO DE CRISTO João 1:10 -14 – Sua dedicação como Servo obediente...Na Sua ressurreição, Jesus expressa toda a grandeza completa de Deus, dando início a fé cristã. Na encarnação, Deus se humilha e se transforma no modelo para Sua criação, de ensino, de amor, de comportamento. Analogia do corpo humano com o corpo de Cristo ( Philipp Yancey):

×