Successfully reported this slideshow.
Exemplar de sibipiruna a esquerda antes da poda em outubro de 2012 e à direita após a
desnecessária poda de levantamento d...
Exemplares que não necessitavam de poda e mesmo assim sofreram a prática,
deixando suas copas extremamente elevadas e apre...
Diferenças entre locais que atenderam à recomendações técnicas à
esquerda e com podas desconfiguradoras à direita. Diferen...
Praça Cap. José Moreira de Souza – Observa-se a poda de levantamento excessiva,
com perda acima de 50% de volume de copa n...
Caesalpinea pluviosa (sibipiruna) antes da poda. Árvore frondosa
cumprindo sua função pasigística ambiental.
O mesmo exemplar de Caesalpinea pluviosa da foto anterior, porém
após a poda de levantamento de copa. Resultado lamentável...
O mesmo exemplar de Caesalpinea pluviosa da foto anterior, porém
após a poda de levantamento de copa. Resultado lamentável...
Próxima SlideShare
Cargando en…5
×

Poárvore podada e não podada no cambuí em maio 202013[1]

191 visualizaciones

Publicado el

  • Sé el primero en comentar

  • Sé el primero en recomendar esto

Poárvore podada e não podada no cambuí em maio 202013[1]

  1. 1. Exemplar de sibipiruna a esquerda antes da poda em outubro de 2012 e à direita após a desnecessária poda de levantamento de copa (maio de 2013). Resultado perda de beleza ornamental, massa verde , fragilização da árvore com retirada de grande galhos, perda de sombreamento e tornando árvore de maior risco pela retirada de galhos vitais. Ainda em caso de queda esta árvore após a poda ficou sem copa lateral para “amortecer” impacto sob o solo. Tecnicamente não observamos nenhuma justificativa plausível para a errática intervenção
  2. 2. Exemplares que não necessitavam de poda e mesmo assim sofreram a prática, deixando suas copas extremamente elevadas e apresentando-se os mesmos problemas destacados nas imagens anteriores. As árvores não causavam qualquer interferência e com a poda perderam sua função ornamental, além de agora, comporem risco de quebra em uma ventania.
  3. 3. Diferenças entre locais que atenderam à recomendações técnicas à esquerda e com podas desconfiguradoras à direita. Diferenças entre o aspecto agradável à esquerda e o aspecto desnecessário de destruição à direita. Largo Santa Cruz conduzido adequadamente (ramos em altura compatível ao local, sombreamento e aspecto natural das árvores preservado). Praça Cap. José M de Souza – poda desnecessária que desconfigurou: Ipês Amarelos, ipês roxo, Tipuana sp e jacarandás
  4. 4. Praça Cap. José Moreira de Souza – Observa-se a poda de levantamento excessiva, com perda acima de 50% de volume de copa nos exemplares demonstrados com setas e círculo na imagem à esquerda e no exemplar de ipê roxo (T avellanedae) à direita. Esta prática configura-se em poda drástica por remover mais de 1/3 do volume das copas. As árvores ficaram com área reduzida de fotossíntese e fragilizadas pela operação tecnicamente inadequada.
  5. 5. Caesalpinea pluviosa (sibipiruna) antes da poda. Árvore frondosa cumprindo sua função pasigística ambiental.
  6. 6. O mesmo exemplar de Caesalpinea pluviosa da foto anterior, porém após a poda de levantamento de copa. Resultado lamentável!!!!
  7. 7. O mesmo exemplar de Caesalpinea pluviosa da foto anterior, porém após a poda de levantamento de copa. Resultado lamentável!!!!

×