Se ha denunciado esta presentación.
Utilizamos tu perfil de LinkedIn y tus datos de actividad para personalizar los anuncios y mostrarte publicidad más relevante. Puedes cambiar tus preferencias de publicidad en cualquier momento.
http://www.ambiente.sp.gov.br/verNoticia.php?id=886&utm_source=Jureia.com.br&utm_medium=propaganda%20gratuita&utm_campaign...
Xico Graziano e os técnicos da CETESB acreditam que a prefeitura terá condições decontinuar operando o Delta A até o final...
Próxima SlideShare
Cargando en…5
×

SMMA/Cetesb -26/3/10 SMA e CETESB vistoriam aterro Delta A, em Campinas

210 visualizaciones

Publicado el

  • Sé el primero en comentar

  • Sé el primero en recomendar esto

SMMA/Cetesb -26/3/10 SMA e CETESB vistoriam aterro Delta A, em Campinas

  1. 1. http://www.ambiente.sp.gov.br/verNoticia.php?id=886&utm_source=Jureia.com.br&utm_medium=propaganda%20gratuita&utm_campaign=Site%20Jureia&cod_keyword=jureia%20mata%20atlantica26/03/2010 - 21:45SMA e CETESB vistoriam aterro Delta A, em Campinas A Companhia Ambiental do Estado de São Paulo – CETESB 26/03/2010 - 21:45 publicou nessa sexta-feira, SMA e CETESB vistoriam aterro Delta A, em Campinas 26.03, o novo Inventário Estadual de Resíduos Sólidos Domiciliares. O documento, que registra o Índice de Qualidade de Aterros de Resíduos – IQR, avaliou o desempenho ambiental de todos os aterros paulistas com uma nota de zero a 10. A publicação trouxe motivos para comemorar, já que a média geral do Estado saltou para 8,5. 01 de 04 Vistoria ocorreu no mesmo dia de divulgação do novo Inventário de Resíduos Sólidos Domiciliares do Estado A Companhia Ambiental do Estado de São Paulo – CETESB publicou nessa sexta-feira, 26.03, o novo Inventário Estadual de Resíduos Sólidos Domiciliares. O documento, que registra o Índice de Qualidade de Aterros de Resíduos – IQR, avaliou o desempenho ambiental de todos os aterros paulistas com uma nota de zero a 10. A publicação trouxe motivos para comemorar, já que a média geral do Estado saltou para 8,5. “Há dois anos estávamos na casa dos sete, ano passado ficamos com média oito e, agora, 8,5 mostra que estamos melhorando nessa agenda do lixo”, comemorou o secretário do Meio Ambiente, Xico Graziano, durante vistoria realizada no aterro Delta A, em Campinas. Graziano, acompanhado de técnicos da CETESB foi ver de perto o que acontecia na área, já que a Companhia Ambiental estava recebendo denúncias de presença de urubus no entorno do aterro, além de constatarem despejo irregular de lixo e entulho nos arredores. Em sobrevôo com o prefeito de Campinas, Hélio de Oliveira Santos, o secretário percebeu que, na verdade, a presença dos urubus se dá por conta de um abatedouro de suínos ao lado do aterro. O Delta A, que recebe 850 toneladas de lixo por dia, tem licença ambiental para operar até o final deste ano, quando também atinge também a quantidade de resíduos permitida na licença. Agora, o município solicita a prorrogação da vida útil do aterro para 2011 e mostrou, inclusive, ao secretário do Meio Ambiente a área que pretende utilizar para isso. Xico Graziano e os técnicos da CETESB acreditam que a prefeitura terá condições de continuar operando o Delta A até o final do próximo ano, mas o secretário pediu que o prefeito já pensasse na substituição do aterro. Além disso, Hélio de Oliveira Santos foi cobrado pelo secretário para que tome providências quanto aos entulhos despejados irregularmente no entorno do Delta A. “Vamos fazer uma tolerância zero com o lixo”, afirmou o prefeito, que disse já fazer a limpeza destes locais, mas “em dois dias a sujeira está de volta. Santos prometeu intensificar a fiscalização para fazer os flagrantes e agir legalmente contra os criminosos. “Isso é um crime ambiental, um crime contra o patrimônio público e nós vamos achar esses criminosos, afirmou.“Há dois anos estávamos na casa dos sete, ano passado ficamos com média oito e, agora, 8,5mostra que estamos melhorando nessa agenda do lixo”, comemorou o secretário do MeioAmbiente, Xico Graziano, durante vistoria realizada no aterro Delta A, em Campinas. Graziano,acompanhado de técnicos da CETESB foi ver de perto o que acontecia na área, já que aCompanhia Ambiental estava recebendo denúncias de presença de urubus no entorno doaterro, além de constatarem despejo irregular de lixo e entulho nos arredores.Em sobrevôo com o prefeito de Campinas, Hélio de Oliveira Santos, o secretário percebeu que,na verdade, a presença dos urubus se dá por conta de um abatedouro de suínos ao lado doaterro. O Delta A, que recebe 850 toneladas de lixo por dia, tem licença ambiental para operaraté o final deste ano, quando também atinge também a quantidade de resíduos permitida nalicença. Agora, o município solicita a prorrogação da vida útil do aterro para 2011 e mostrou,inclusive, ao secretário do Meio Ambiente a área que pretende utilizar para isso.
  2. 2. Xico Graziano e os técnicos da CETESB acreditam que a prefeitura terá condições decontinuar operando o Delta A até o final do próximo ano, mas o secretário pediu que o prefeitojá pensasse na substituição do aterro. Além disso, Hélio de Oliveira Santos foi cobrado pelosecretário para que tome providências quanto aos entulhos despejados irregularmente noentorno do Delta A. “Vamos fazer uma tolerância zero com o lixo”, afirmou o prefeito, que dissejá fazer a limpeza destes locais, mas “em dois dias a sujeira está de volta. Santos prometeuintensificar a fiscalização para fazer os flagrantes e agir legalmente contra os criminosos. “Issoé um crime ambiental, um crime contra o patrimônio público e nós vamos achar essescriminosos, afirmou.

×