Se ha denunciado esta presentación.
Utilizamos tu perfil de LinkedIn y tus datos de actividad para personalizar los anuncios y mostrarte publicidad más relevante. Puedes cambiar tus preferencias de publicidad en cualquier momento.

Cluny

8.173 visualizaciones

Publicado el

Cluny

  1. 1. A Ordem de Cluny éuma ordemreligiosa monástica católica.é considerada como asucessora da Ordem de SãoBento no chamadomovimento monacal.A partir do século X e atéao século XII, o mosteiro deCluny celebrizou-se pelainfluência moralizadora deseus membros no seio daIgreja Católica, movimentoque ficou conhecidocomo reforma de Cluny.
  2. 2. A Ordem de ClunyJuntamente com os movimentosreformistas liderados por são Bentode Anani, pela Ordem dos Cartuxos epelos monges da Ordem deCister, conseguiram conter parte dorelaxamento de costumes que haviainvadido a vida monástica eeclesiástica, na Europa, àépoca, reflexo da intromissão dapolítica e suas manipulações no seioda fé.
  3. 3. Ordem de São BentoA Ordem de São Bento ou OrdemBenedita (em Latim: Ordo Sancti Benedicti, sigla OSB)é uma ordem religiosa monástica católica que se baseiana observância dos preceitos destinados a regular aconvivência comunitária. É considerada como ainiciadora do chamado movimento monacal.A Regula Benedicti foi composta em 529 para a abadiade Montecassino, na Itália, por Bento de Núrsia (480-543). Ela preceituava a pobreza, a castidade, aobediência, a oração e o trabalho, bem como aobrigação de hospedar peregrinos e viajantes em seusmosteiros, dar assistência aos pobres e promover oensino. Por este último motivo, ao lado dos seusmosteiros, havia sempre uma escola, razão pela qualainda, a ordem tornou-se em um dos centros culturaisda idade Média, com as suas bibliotecas reunindo o querestara das obras e ensinamentos da Antiguidade. Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
  4. 4. Ordem de CisterA sua origem remonta à fundaçãoda Abadia de Cister (em latim, Cistercium;em francês, Cîteaux), na comuna de Saint-Nicolas-lès-Cîteaux, Borgonha, em 1098, por Robertode Champagne, abade de Molesme.Este, juntamente com algunscompanheiros monges, deixara acongregação monástica de Cluny pararetomar a observância da antiga regrabeneditina, como reação ao relaxamentoda Ordem de Cluny. Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre
  5. 5. Papas Cistercienses Período de Papa Início Termino Pontificado 15 de 08anos 04mesesBeato Eugênio III 8 de Julho de 1153 Fevereiro de 1145 24dias 1 de 25 de 04anos 02mesesPapa Lúcio III Setembro de 1181 Novembro de 1185 24dias 24 de 11 dePapa Celestino IV 17dias Outubro de 1241 Novembro de 1241 1 de 10 de 04anos 04mesesBeato Gregório X Setembro de 1271 Janeiro de 1276 09dias 22 de 07anos 04mesesPapa Bento XII 25 de Abril de 1342 Dezembro de 1334 03dia
  6. 6. A Ordem de ClunyEm 910 é criada no sul da França(Borgonha) a Ordem de Clunycedida por Guilherme, Duque daAquitânia, que funda o mosteiro deCluny I, com tradição Senobítica eorientação Beneditina, mas que temcomo característica impar não estarsubmetido ao Duque da Aquitânia esim ao Papa diretamente.
  7. 7. A carta de fundação daabadia, assinada em setembrode 910 pelo poderoso duque daAquitânia Guilherme I, cedia aBernon, abade de Baume-les-Messieurs, uma terra chamadaCluny, na diocese de Mâcon, acerca de vinte quilômetros destacidade, bem no centro daFrança. Esta carta de fundaçãoexplicitava com precisão acriação de uma abadia queseguisse a Regra de S. Bento. Bernon, abade de Baume-les-Messieurs
  8. 8. Os protetores do mosteiro serãoos apóstolos Pedro e Paulo, ouseja o Papa.É a primeira vez que um laicoabre mão da prerrogativa depatrocínio próprio, em nome deum patrocino espiritual de Pedro ePaulo, o Papa, ou seja, o AbadeBernon vai responder somente aoPapa, prerrogativa fora da regracomum no período em termos defundação monástica. Visto pelopróprio papado como modelo Bernon (910-927),promissor.
  9. 9. Odilon Hugo Bernon (910- (994- (1049- 927)Os 1049) 1109) Pons de Odon Odilon Melgueil (927- (994- (1109- 942) 1049) 1122), Aimand Maïeul Pedro de (942 (954- Montboisier 952) 994) (112-1156),
  10. 10. Os abades de Cluny entre os séculos X e XII foram personagens importantes no seutempo: Bernon (910-927),Odon (927-942),Aimand (942 952)Maïeul (954-994),Odilon (994-1049)Hugo (1049-1109).Pons de Melgueil (1109-1122),Pedro de Montboisier (112-1156),Dito o Venerável, homem de grande cultura e figura de proa da Cristandade medieval.Era a época do apogeu de Cluny, com mais de 1180 mosteiros dependentes naEuropa, dos quais mais de 800 só na França.
  11. 11. Durante o abaciado de Odon (927-942), em931 o papa João XI da direito a Cluny sereformar estabelecendo vinculo com outrascasas, e integrar qualquer mosteiro que queiraseguir a regra de Cluny. E se submeterem aoabade, eles poderão a partir de um documentovir a vincular-se a o abaciado de Cluny, atravésde um contrato político. Odon (927-942
  12. 12. É como se papa João XI desse a Cluny o Papa João XIdireito a uma notoriedade. Clunydesenvolve através de uma exigência inicialde Bernon (910-927), aoscostumes, orientados pela figura doabade, uma atribuição de oração quenenhuma casa monástica tinha, umaoração de mais de 12 horas por dia, comtrês horas dedicadas a oração aosmortos, ou seja eles recebem de umaliderança laica, que vai pedir uma oraçãoespecial nomeando os mortos daregião, com uma diferença da missa.
  13. 13. Durante o abaciado de Odon (927-942), Essa particularidade da casa de Cluny acoloca muito requerida pelos laicos que a procuram, e por isso Cluny recebe uma sériede bens e consequentemente enriquece muito rápido, por orar pelos mortos.Ganha projeção por cria uma liturgia aos mortos, ou seja, diferente de todas, ou melhorainda, específica para os mortos. Essa missão nasce em meio ao cotidiano de reformada igreja e de concílios para o processo de pacificação, entre o século X e XI, ondeessa função de orar aos mortos, acaba a elevando Cluny a desenvolver umaprerrogativa de um senhorio monástico.
  14. 14. Durante o abaciado de Maïeul (954-994). Em 981, Cluny recebe as relíquias de Pedro ePaulo, se acreditava que o santo pudesse se materializar através dos restos mortais dePedro e Paulo, tornando-se Cluny um local de peregrinação de peregrinos laicos eeclesiásticos, que vão busca do contato com a graça e o contato com a relíquia. Clunyesta em contato imediato com o Papado, sempre vista como um braço direito do papana região da frança.
  15. 15. Em 963-981 (Abade S. Bernou) funda novaabadia, a Cluny II que vai influenciar todas asoutras e revelar-se a mais importante.Durante o abaciado de Odilon (994-1049), em998 Cluny recebe o segundo Privilégio, aIsenção que garante a Cluny a capacidade deser independente em todos os sentidos, só sereporta diretamente a Roma, confirma a auto-suficiência de Odilon, reafirmada em 1024.reprodução de seu poder em outras casas, acondição de adensar outras casas a sua redede casas. Transformando-se me umimportante centro religioso.
  16. 16. Cluny I
  17. 17. Arte de Cluny: Traduz-se pela imagem, pois representa através de imagens o queé a verdade do cristianismo, o que se revelava, ou seja, pelo fato da missa serfeitas em latim, ela se apresenta através do exercício imagético.Por isso a arte faz parte da dimensão de representação do cristianismo. AsCatedrais românicas, é escura, as gravuras são grotescas, sente-se oprimido peloambiente. A catedral gótica tem uma representação com outros estilos derepresentação diferentes, altura do teto e outra condição de luminosidade. EmCluny, por ser uma catedral românica tinha todas características das igrejasromanas, mas com uma altura diferente e a espessura das paredes notoriamentemais grossas, mas mantinha as características principais da igreja romana.Em 1050 é fundada a Cluny III pelo Abade Hugo de Semur. No século VIII vaialterar mentalidades, encabeçado pelo papa e por Carlos Magno que engendra umsistema de inter-dependência em pirâmide, desde o simples cidadão até ao papa(representante de Deus).
  18. 18. A influência cluniacense manifestou-se na arte românica demuitas igrejas do Norte, especialmente na Sé de Braga; nota-sena decoração, já que a humildade das igrejas monásticas impedia aadopção de estruturas grandiosas.A influência de Cluny acaba cedo devido à sua interpretação da Regra de S.Bento, por causa da decadência da Casa-Mãe: Santa Justa e a sua históriaestá semeada de questões com a autoridade eclesiástica e por causa dacobrança dos dízimos que se podem seguir através das visitase capítulos gerais de Cluny.A história de Cluny acaba, em Portugal, em 1515, com a redução de SãoPedro de Rates a igreja paroquial.
  19. 19. Com Bernon, vieram alguns monges, os primeiros religiosos da nova abadia, que seenquadrava no projeto de reforma promovida por Bento de Aniane (c-750-821), oqual pretendia unir todos os mosteiros da Europa Ocidental sob a observância daRegra Beneditina.Por esta filiação, se poderá constatar o papel que Cluny desempenhará na difusãoda reforma da Igreja mais tarde lançada de forma empenhada pelo papa GregórioVII (1073-1085), a denominada "reforma gregoriana". Cluny, conforme se podedepreender a partir do vocativo (S. Pedro) da abadia, estava diretamente sujeita àSanta Sé, por isso subtraída à jurisdição do bispo de Mâcon.
  20. 20. Odilon (994-1049Hugo (1049-1109). Odon (927-942) Maïeul (948-994)
  21. 21. AULA: 07 DE NOVEMBRO DE 2011:Cluny talvez seja a mais importante casa monástica do territórioFrances. É um mosteiro de tradição Beneditina, (casa regida comas regras de São Bento; Século V). Regulação da vida monástica.1º regra que orienta a vida monástica é do século V escrita porBento da Murcia (São Bento) e se transforma no principalreferencial para a vida cotidiana de uma vidamonástica, estabelecida no século VIII, no período do reinado deLuis o Pio, filho de Carlos Magno.A regra de São Bento tem várias traduções em português noGoogle. O 1º capítulo descreve os tipos de monge e seus estilos devida, que são divididos em: Senobita, Anacoreta, Saraibita e oGirovago.
  22. 22. AULA: 07 DE NOVEMBRO DE 2011:A regra de São Bento tem várias traduções em português noGoogle. O 1º capítulo descreve os tipos de monge e seus estilos devida, que são divididos em: SENOBITA ANACORETA TIPOS DE MONGES GIROVAGO SARAIBITA
  23. 23. AULA: 07 DE NOVEMBRO DE 2011:Senobita: É o tipo monástico mais importante, o qual São Bentofoca seu trabalho, “A Regra de São Bento”, que orienta o estilo devida que deve ser seguido por esses homens que escolhessemessa vida, o faziam por um plano divino que os indicava a seguiruma vida de orientação clerical.
  24. 24. AULA: 07 DE NOVEMBRO DE 2011:Senobita: Deveriam seguir, decide entrar na vida monástica (teruma vida de privação e se entregar a oração ara aperfeiçoamentoindividual, indicada por Luis o Pio como a vida monástica a serseguida). Cotidiano de uma vida que vai lhe prover uma vida deprovação e oração e o exercício da obediência que o levaria ahumildade, sob a tutela de um abade. Oração Trabalho jejum
  25. 25. AULA: 07 DE NOVEMBRO DE 2011:Anacoreta (Século XI): Segundo Bento da Murcia, é oeremita, que após uma vida Senobita, (vida de comunidade ondeaprendeu a ser humilde), não mais fica sob a tutela de um abade eexperimenta uma prática de acesse, se auto flagela, tentandoreproduzir a vida de cristo e vive isolado do mundo. É o estagiofinal da vida Senobita. Auto- Oração Trabalho Jejum fragelo
  26. 26. AULA: 07 DE NOVEMBRO DE 2011:No século XI ocorre um desenvolvimento de um outro tipomonástico que é o Anacoretismo, Cluny teve concorrências emtermos de experiências monásticas, que concorreram com onascimentos das casa anacoréticas. São casas que não vieramexatamente das casas Senobitas, observando novas experiênciasmonástica não advindas das Regras de São Bento.
  27. 27. AULA: 07 DE NOVEMBRO DE 2011: DECLINIODepois da segunda metade do século XII, a abadia e a ordemcluniacenses entram em declínio, causado principalmente peloaparecimento de outras ordens monásticas, como os Cistercienses(em fulgurante expansão), ou mendicantes (franciscanos (cuidadocom doentes), os dominicanos que atuam na área do saber e sãoos gerenciadores das primeiras universidades, e também perdemespaço para além de cônegos regulares (como os de SantaCruz, em Portugal).Também Cluny perde espaço, enquanto ordem monástica, peloapelo que uma imagem de riqueza, e por deixar de ser, devido adisseminação da liturgia dos mortos para outras casas, Clunyperde espaço e deixa de ser especial.
  28. 28. Os abades de Cluny entre os séculos X e XII foram personagens importantes no seutempo: Bernon (910-927), Odon (927-942), e principalmente os três maisfamosos, Maïeul (948-994), Odilon (994-1049) e Hugo (1049-1109).Depois deste tio-avô de D. Afonso Henriques, primeiro rei de Portugal, a abadiaconheceu tempos menos brilhantes, devido ao abaciado de Pons de Melgueil (1109-1122), figura instável.Todavia, o seu sucessor conseguiu recuperar e sublimar até o prestígio de Cluny: Pedrode Montboisier (112-1156), dito o Venerável, homem de grande cultura e figura de proada Cristandade medieval. Era a época do apogeu de Cluny, com mais de 1180mosteiros dependentes na Europa, dos quais mais de 800 só na França.
  29. 29. Isenta face ao poder secular dos senhores laicos e à jurisdição dos bispos, a abadia deCluny conseguirá escapar ao controlo do poder régio até ao século XVI, ao contrário demuitas outras congéneres.Naquela centúria, no entanto, os seus abades passaram a ser nomeados pelo rei deFrança, ao abrigo da Concordata de Bolonha de 1512. Com o Concílio de Trento, Clunyorganiza-se em torno de uma congregação. Um dos priores mais famosos de Cluny, ocardeal de Richelieu (entre 1629 e 1642) tentou unir a congregação à dos Mauristas (deSt. Maur), conhecidos pela sua erudição e labor científico profundos. Esta união nãosobreviveu à morte de Richelieu (1644).
  30. 30. Também um intento de união com outra congregação beneditina francesa, a de St.Vanne, levado a efeito por Mazarin, também cardeal e ministro de França comoRichelieu, gorou-se em 1654. As Luzes e o século XVIII revelaram-se ainda maisnefastos para Cluny, acelerando a sua decadência. Assim, em 1744, o bispo de Mâconacabou por impor a sua jurisdição sobre esta velha abadia. Reconstruiu-se então oedifício monástico ao gosto da época, embora a ocupação monástica fosse cada vezmais reduzida: em 1790, a comunidade não tinha mais de 35 monges. Nesse mesmoano, na sequência da Revolução Francesa iniciada em 1789, a abadia foi suprimida pordecreto revolucionário, ficando à mercê da pilhagem, que ocorreu em 1793. Depois foiposta à adjudicação em 1798, tendo sido comprada em hasta pública por umprivado, que logo desmantelou a abadia. Como ordem religiosa, esta grande abadia eraa cabeça de um dos ramos mais importantes do monaquismo beneditino: a ordem deCluny.
  31. 31. O abade do mosteiro era o superior da família cluniacense, com todos os abades epriores das centenas de casas da ordem a prestarem-lhe homenagem feudal devassalagem, numa sujeição variável. Era também este abade de Cluny quem nomeavaos superiores dessas comunidades dependentes. Nesta perspetiva, pode falar-se deum "monaquismo cluniacense", ainda que a autonomia que a Regra Beneditina conferiaaos mosteiros atenuasse essa sujeição, ao contrário da forte centralidade cisterciense.Existiam as casas ditas "dependentes", com superior nomeado e controlado pelo abadede Cluny, e as "subordinadas", com o abade a ser eleito pela comunidade. Deste últimogrupo faziam parte as cinco "filhas" de Cluny: Souvigny, Sauxillange, La-Charité-sur-Loire, St. Martin-des-Champs (Paris) e Lewes (Inglaterra). Todavia existia umauniformidade de observância e de costumes monásticos entre todas as casascluniacenses.
  32. 32. A originalidade de Cluny traduzia-se essencialmente na liturgia, nutrida e apoiada pelafrequência e grande duração dos ofícios. Era de uma riqueza excecional, ímpar até aosdias de hoje, ilustrando a vitalidade de uma espiritualidade completamente direcionadapara Deus. Tudo era pouco para honrar e dignificar a Deus, diziam oscluniacenses, como forma de justificar a pompa, magnificência artística e estética egrande elaboração da sua liturgia e da arte dos seus belos mosteiros. De facto, a artecluniacense inscrevia-se nesta perspetiva grandiosa, de grande qualidade e apuroestéticos, com uma riqueza de simbolismo patentes nas artes plásticas e na arquitetura.
  33. 33. Os monges de Cluny, na sua expansão pela Europa, desempenharam um importantepapel na vida e política da Igreja, mesmo na organização política, económica e territorialde vastas regiões, assumindo-se quase como um senhor temporal e fundiário igual atantos outros. Mas a sua importância, superlativada pelos seus abades notáveis emtorno do Ano Mil, foi maior em termos espirituais e na "alta" política europeia, comosucedeu quando o imperador germânico Henrique IV apelou a Cluny para mediar aQuerela das Investiduras. Também as peregrinações medievais muito devem a Cluny eà sua rede de mosteiros, principalmente ao longo dos chamados "caminhos franceses"em direção a Santiago e mesmo dentro das Espanhas, no "caminho francês". A tradiçãoda hospedagem e apoio aos peregrinos eram apanágio da Regras Beneditinas e umaforma de enfatizar a importância social dos mosteiros que Cluny muito bem soubeaproveitar.
  34. 34. Em Portugal, Cluny teve uma importância política menor em relação a outrasordens, como Cister ou os Mendicantes, por exemplo. Em Portugal, depois do concíliode Coiança (1050-55, cânon 2) ter introduzido a Regra Beneditina em Portugal, váriosforam os mosteiros que a seguiram. No entanto, apenas três estavam "subordinados" aCluny. Esses três mosteiros ditos cluniacenses foram S. Pedro de Rates, Santa Mariade Vimeiro e Santa Justa de Coimbra.
  35. 35. Como referenciar este artigo: Ordem deCluny. In Infopédia [Em linha]. Porto: PortoEditora, 2003-2011. [Consult. 2011-11-07].Disponível na www: <URL:http://www.infopedia.pt/$ordem-de-cluny>.
  36. 36. elaborado pela profa Cláudia
  37. 37. elaborado pela profa Cláudia
  38. 38. elaborado pela profa Cláudia
  39. 39. elaborado pela profa Cláudia
  40. 40. elaborado pela profa Cláudia
  41. 41. elaborado pela profa Cláudia
  42. 42. elaborado pela profa Cláudia

×