Se ha denunciado esta presentación.
Utilizamos tu perfil de LinkedIn y tus datos de actividad para personalizar los anuncios y mostrarte publicidad más relevante. Puedes cambiar tus preferencias de publicidad en cualquier momento.
Psicologia Organizacional<br />e do Trabalho<br />Tiago Soares nº22Samuel Mendes nº5Thierry Cardoso nº21<br />Introdução<b...
Psicologia Organizacional 1
Psicologia Organizacional 1
Psicologia Organizacional 1
Psicologia Organizacional 1
Psicologia Organizacional 1
Psicologia Organizacional 1
Psicologia Organizacional 1
Psicologia Organizacional 1
Psicologia Organizacional 1
Próxima SlideShare
Cargando en…5
×

Psicologia Organizacional 1

32.858 visualizaciones

Publicado el

PT-PT

Psicologia Organizacional 1

  1. 1. Psicologia Organizacional<br />e do Trabalho<br />Tiago Soares nº22Samuel Mendes nº5Thierry Cardoso nº21<br />Introdução<br />“ A nossa sociedade é uma sociedade organizacional. Nascemos em organizações, somos educados em organizações e a maioria das pessoas consome grande parte da sua vida a trabalhar em organizações. Despendemos uma boa parte do nosso tempo de lazer a jogar e a rezar em organizações. A maioria morrerá numa organização e, quando chega o momento do enterro, a maior organização de todas – o Estado – tem de dar autoridade oficial”.<br />Amitai Etzioni<br />Origem da Psicologia Organizacional<br />De acordo com Ferguson (1961) a Psicologia Industrial surge como disciplina no dia 20 de Dezembro de 1901, quando Walter Dill Scott expôs a um grupo de empresários de Chicago, argumentos persuasivos e convincentes sobre a utilização da Psicologia na Publicidade.<br />A Psicologia Organizacional tem origens remotas mais ligadas à 1º Guerra Mundial quando Scott (voluntário do Exército norte-americano) desenvolveu uma escala de avaliação para a selecção de capitães baseada nas avaliações que tinha feito para classificar os líderes no sector dos negócios.<br />Perto do final da Guerra Scott tinha avaliado as qualificações profissionais de três milhões de soldados, sendo o seu trabalho assim divulgado.<br />Foi então após à 1º GG que as empresas começaram a contratar psicólogos para a selecção de funcionários. <br />Em 1919, Scott fundou uma empresa de consultoria.<br />Em 1926 Walther, propõe a terminologia “Psicologia do Trabalho” como equivalente ao de “Psicologia Industrial”.<br />A Psicologia Organizacional/Industrial, como era chamada na época, foca-se na seleção e na colocação de candidatos a emprego – a pessoa certa na função certa.<br />A partir de 1927 a Psicologia Organizacional começou a desenvolver trabalhos mais complexos, envolvendo relações humanas e motivação.<br />O que estuda a Psicologia Organizacional?<br />A Psicologia Organizacional estuda os fenômenos psicológicos presentes nas organizações. <br />Mais especificamente, actua sobre os problemas organizacionais ligados à gestão de recursos humanos.<br />Psicologia Organizacional e do Trabalho<br />A Psicologia do Trabalho é uma ramificação da Psicologia que abrange as áreas de Psicologia Organizacional, Psicologia do Trabalho e das Empresas e Gestão de Recursos Humanos. <br />A segunda maior área da psicologia é a Psicologia Organizacional. Esta abrange cerca de 24% dos psicologos.<br />Função do psicólogo na Psicologia Organizacional<br />A função de um profissional de Psicologia na área Organizacional é actuar como um profissional de Recursos Humanos e desenvolver actividades que supram as necessidades das organizações e as auxiliem a tornarem-se competitivas e a sobreviverem neste mercado globalizado, onde o capital humano e a qualidade total são os pontos chaves para o sucesso organizacional. <br />Nesse sentido, o papel do psicólogo organizacional é fundamental para alcançar níveis excelentes de qualidade por toda a organização.<br />Principais actividades do Psicologo<br />Analisar a relação entre o trabalho e as pessoas;<br />Orientar o processo de selecção e formação dos trabalhadores;<br />Promover a optimização do trabalho;<br />Analisar os processos de liderança e de gestão dos recursos humanos;<br />Explicar e procurar prever o comportamento das pessoas no contexto de trabalho;<br />Avaliar a motivação e o grau de satisfação dos trabalhadores;<br />Compreender as relações formais e informais no interior da organização;<br />Procurar compreender e resolver conflitos;<br />Apoiar no controlo e avaliação dos resultados;<br />Importância de um psicólogo para uma organização<br />É fundamental a prática dos psicólogos nas organizações e a aplicação da Psicologia para um reconhecimento estrutural e um diagnóstico de possíveis problemas, obtendo assim dados estratégicos e procedimentos de mudanças no ambiente empresarial.<br />Quando há uma necessidade de mudança de desempenho dos colaboradores é comum pensar que a solução mais adequada é o treinamento. Sendo assim, contrata-se uma empresa ou ministra-se internamente um curso, para actualizar e “motivar” os funcionários.O psicólogo organizacional e do trabalho aplica princípios e métodos oriundos da psicologia a questões relacionadas ao trabalho humano, com o objetivo de promover o desenvolvimento integral do trabalhador, a sua satisfação em relação ao trabalho que realiza e, por conseguinte, desenvolver também a organização (através das pessoas).<br />No âmbito da Psicologia Organizacional, anteriormente conhecida como Psicologia Industrial, uma boa intervenção para melhor gestão dos recursos humanos é desenvolvida a partir de uma compreensão do clima e da cultura organizacional. São estes os factores a serem identificados por entrevistas e questionários numa amostra representativa dos diversos segmentos da empresa. O levantamento do clima organizacional é útil para estudar com cuidado o momento actual vivido numa empresa e a percepção dele pelos seus funcionários, antes de levar adiante uma intervenção. Ela pode antecipar problemas ou indicar pontos fortes a serem explorados.<br />De maneira semelhante, ocorrerá a verificação da cultura organizacional. Ela fornece indicativos, por exemplo, da forma tradicional de resolução de problemas ou de relações de liderança ou comunicação dentro da organização. E, assim, apontará mais claramente quais os elementos que devem ser alterados para favorecer uma intervenção bem sucedida. Pouco adiantará promover esforços para aumentar a segurança no trabalho, se a cultura compactua com os indivíduos que mantém o ritmo da produção, mesmo que para isso procedimentos de segurança sejam afrouxados.<br />Por fim, com tantos elementos assim a serem considerados, seria justo pensar que uma consultoria organizacional em gestão de pessoas é algo dispendioso. A relação custo X benefício deve ser analisada em relação aos efeitos da intervenção a curto e a longo prazo, em factores tangíveis, como a melhoria de produção, e intangíveis, como a melhoria de relações entre pares e superiores e subordinados ou até mesmo com o cliente. Nunca é demais lembrar que o elemento humano é factor diferencial numa organização, ao gerar soluções, movimentar o negócio e tornar mais próximas as relações com o seu cliente. A função do Psicólogo Organizacional é actuar como facilitador e conscientizador do papel dos vários grupos que compõem a instituição, considerando a subjetividade dos indivíduos, sem perder de vista a sua inserção no contexto mais amplo da organização.<br />Organizações em que pode intervir<br />Em todas as organizações (económicas, consultorias, sociais, educacionais, de saúde e da justiça) privadas e/ou públicas onde as questões da organização e gestão dos recursos sejam consideradas como factores de sucesso. Pode também trabalhar em centros de investigação científica.<br />Diferença da Psicologia Organizacional em relação a outras áreas da mesma<br />A Psicologia é única, voltada para o bem-estar e para as pessoas. A diferença é simples. Está nas actividades desempenhadas no dia-a-dia, a Psicologia Organizacional está mais voltada para o grupo de trabalho e das pessoas, a produtividade, e o desempenho no trabalho, porque se as pessoas não estão bem, seja com algum problema em casa, stress de trabalho, ou algo do género, não será produtivo para a empresa, pois a pessoa vai produzir menos, e o bem estar do funcionário é o principal ponto onde o Psicólogo deve trabalhar, para que o calaborador esteja bem sempre no ambiente de trabalho. <br />Temos em Portugal o exemplo da Microsoft e da Re/max que aplica muito bem esta teoria, e que presenceia a competitividade saudável e os bons resultados da empresa derivados do bem-estar dos seus trabalhadores. <br />Psicologia Organizacional e do Trabalho<br />Disciplina básica ou aplicada?<br />A Psicologia das Organizações é uma disciplina básica e aplicada, que trata de compreender o comportamento humano através do estudo tanto dos processos individuais, como interpessoais / grupais, como organizacionais que ocorrem no seio de determinadas envolventes e intervir nelas com o objectivo de optimizar o seu funcionamento e os seus resultados, tanto para os indivíduos, como para as organizações e para a sociedade em geral.<br />(Alcover de la Hera & Gil Rodrígez, 2003)<br />Microsoft Portugal<br />Se um colaborador estiver satisfeito, o trabalho produzido terá maior qualidade e o seu desempenho também será mais produtivo.Uma empresa que saiba reconhecer o trabalho realizado pelos seus funcionários, merece que estes se empenhem e dêem o seu melhor.Na empresa ideal, o ambiente de trabalho é agradável, a competitividade saudável e as regalias são mais que muitas.Se é daqueles que pensa que a empresa ideal não existe, então desengane-se.Serviços de manicure, pequenos-almoços, aulas de ginástica, máquina de engraxar sapatos, massagens são apenas alguns dos serviços oferecidos por algumas empresas aos seus colaboradores.<br />Os funcionários desta empresa consideram que a política de compromisso e o programa de reconhecimento de prémios em dinheiro são apenas algumas das regalias com que a Microsoft presenteia os seus colaboradores.Para além disso, os trabalhadores desta empresa podem contar com um serviço de manicure, uma máquina de engraxar sapatos à entrada do bar e ainda aulas de ioga, aulas de ginástica e massagens.Trata-se de uma forma de «cuidar e mimar as pessoas que ali trabalham».A Microsoft não esquece ainda os serviços e-bairro, onde os funcionários podem pedir para lavar o carro ou entregar um fato para limpar na lavandaria.De acordo com a directora de Recursos Humanos da Microsoft, Teresa Nascimento, no ano passado, «Maio foi o mês saudável do ano passado, com várias iniciativas desde aprender cozinha saudável, com o chef José Avilez que veio à Microsoft, até palestras sobre desporto, aventura com caminhadas, acções sobre o cancro da mama e as doenças cardiovasculares dadas pelo médico Fernando Pádua».Os filhos dos colaboradores também não foram esquecidos: em Novembro passaram a ter consultas de nutrição infantil, uma vez por mês com a médica Ana Rito, pagas pela empresa.<br />A Psicologia do trabalho e das Organizações abrangeuma grande área de conteúdos<br />Em termos gerais o seu objecto de estudo é constituído pelas condutas e experiências dos sujeitos numa perspectiva individual, social e de grupo em contextos relacionados com o trabalho.<br />A Psicologia do Trabalho numa perspectiva micro <br />Interessa-se pelos processos e pela conduta do indivíduo<br />A Psicologia do trabalho na perspectiva macro<br />Interessa-se pelos processos e pela conduta dos grupos, e pela interacção indivíduo-grupo<br />Exemplo de uma gestão diferenciada<br />O João trabalhava numa empresa há muitos anos. Funcionário sério, dedicado, cumpridor das suas obrigações e, por isso mesmo, já com os seus 20 anos de casa.<br />Num belo dia, João procura o dono da empresa para fazer uma reclamação:<br />- Patrão, trabalho há 20 anos nesta empresa com toda a dedicação, só que sinto-me um pouco injustiçado. O Rafael, que está conosco há somente três anos, está a ganhar mais do que eu.<br />40195501752600O patrão ouviu atentamente e disse:<br />- João, ainda bem que vieste aqui.<br />- Antes de tocarmos nesse assunto, tenho um problema para resolver e gostaria da tua ajuda. Após o almoço quero dar fruta como subremesa ao nosso pessoal.<br />Aqui na esquina tem um mercado. Por favor, vá até lá e verifique se eles têm ananás.<br />O João saiu então da sala e foi cumprir a sua missão. <br />Após 5 minutos o João estava de volta.<br />- E então, João?<br />- Verifiquei como o senhor mandou. <br />Tem ananás.<br />- E quanto custa?<br />- Isso eu não perguntei.<br />- Sabes se têm quantidade suficiente para atender a todos os funcionários?<br />- Também não perguntei isso.<br />- Há alguma outra fruta que possa substituir o ananás?<br />- Não sei...<br />Posto isto o patrão pegou no telefone e mandou chamar o Rafael. Deu a mesma orientação que dera a João:<br />- Rafael, quero dar frutas como sobremesa ao nosso pessoal após o almoço. Aqui na esquina tem um mercado. Vá até lá e verifique se eles têm ananás, por favor.<br />Ao fim de 8 minutos Rafael tinha regressado.<br />- Eles têm ananás, sim, e em quantidade suficiente para todo o nosso pessoal. E se o senhor preferir, tem também laranjas, bananas e maças.<br />- O ananás é vendido a 1,50€ cada; a banana e as maças a 1,00€ o quilo; A laranja custa 0,25€ a unidade.<br />- Mas como eu disse que a compra seria em grande quantidade, eles disseram que faziam um desconto de 15%. Então aproveitei e deixei reservado.<br />- Conforme o senhor decidir, volto lá e confirmo - explicou o Rafael.<br />Agradecendo as informações, o patrão dispensou-o para retornar ao trabalho.<br />Virou-se para o João, que permanecia sentado ao lado, e perguntou-lhe:<br />- João, o que é que estavas a dizer?<br />Conclusão<br />Com este trabalho ficámos a saber o que é a Psicologia Organizacional, em que consiste e que funções tem um psicólogo ligado à area. Tomamos também conhecimento das principais àreas que a mesma abrange e diferenciamo-la das outras.<br />Seguidamente dêmos o exemplo da Microsoft Portugal, que é a empresa que melhores condições de trabalho oferece em Portugal, e das vantagens que esta apresenta.<br />Por fim dá-mos um exemplo de uma gestão diferenciada.<br />

×