Se ha denunciado esta presentación.
Utilizamos tu perfil de LinkedIn y tus datos de actividad para personalizar los anuncios y mostrarte publicidad más relevante. Puedes cambiar tus preferencias de publicidad en cualquier momento.
6a SÉRIE 7oANO 
ENSINO FUNDAMENTAL – ANOS FINAIS 
Volume 2 
ARTE 
Linguagens 
CADERNO DO ALUNO
GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO 
SECRETARIA DA EDUCAÇÃO 
MATERIAL DE APOIO AO 
CURRÍCULO DO ESTADO DE SÃO PAULO 
CADERNO DO...
Governo do Estado de São Paulo 
Governador 
Geraldo Alckmin 
Vice-Governador 
Guilherme Afif Domingos 
Secretário da Educa...
Caro(a) aluno(a), 
No primeiro volume do Caderno do Aluno, você trilhou caminhos por onde fez estudos sobre 
o desenho, su...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
TEMA: 
O “TRANSFORMAR” MATÉRICO EM MATERIALIDADE NA ARTE 
5 
! 
Converse com seus cole...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
Jean Tinguely. Dança macabra (vista em perspectiva), 1986. Escultura cinética. Equipame...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 1 
MÚSICA 
7 
! 
! 
? 
Ouvindo, escutando, procurando identida...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
De acordo com a listagem de toda a turma, classifique os sons com base na orientação de...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
9 
Construindo identidades 
Com a orientação de seu professor, você e seus colegas cons...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
Ɣ Agora, sob a orientação de seu professor, vocês vão construir o “carrilhão de copos”....
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
11 
! 
Você e seus colegas vão ouvir algumas músicas e, depois, conversar com seu profe...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 2 
DANÇA 
12 
! 
? 
Converse com seus colegas e professor: 
Ɣ ...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
13 
! 
Observe as imagens a seguir e converse sobre elas com seus colegas e seu profess...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
14 
O que ficou da conversa? 
O corpo em movimento: 
espaço, tempo, força. 
© Ole Graf/...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
Você e seus colegas terão a oportunidade de experienciar algumas combinações de movimen...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
Quais foram suas dificuldades na realização dessas ações corporais? Há mudanças no movi...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 3 
ARTES VISUAIS 
No espaço a seguir, faça um mapa indicando m...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
18
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
19
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
Conte como foi o processo de criação de sua colagem. 
Ɣ Escolha – Onde e por que escolh...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
21 
! 
Observe as imagens apresentadas a partir da próxima página para conversar com se...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
22 
© Philadelphia Museum of Art/Corbis/Latinstock 
Juan Gris. O violino, 1913. Óleo so...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
23 
© John Macdougall/AFP/Getty Images 
© Tinguely, Jean/Licenciado por AUTVIS, Brasil,...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
24 
© Fausto Fleury/Galeria Fortes Vilaça 
Beatriz Milhazes. Liberty, 2007. Colagem sob...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
25 
© Romulo Fialdini 
Farnese de Andrade. Anunciação, 1983. Assemblage. Fragmentos de ...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
26 
© Nelson Leirner 
Nelson Leirner. Figurativismo abstrato, 2004. Adesivos sobre made...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
27
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
28 
Pequena série de colagens 
Seu professor vai orientar você e seus colegas na produç...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 4 
TEATRO 
29 
! 
! 
? 
O ator, Charles Chaplin; o personagem,...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
Agora, olhe atentamente estas outras imagens. 
30 
© Renato Stockler/Folhapress 
Grupo ...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
1 
31 
© Su Stathopoulos 
© Su Stathopoulos 
Cia. Mariza Basso. Teatro de Formas Animad...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
32 
© Su Stathopoulos © Su Stathopoulos 
1 
2 
Cia. Mariza Basso. Teatro de Formas Anim...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
Cia. Mariza Basso. Teatro de Formas Animadas. Personagem do espetáculo Sítio dos objeto...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
34 
Por fim, veja esta outra série de imagens. 
© Leone Silva/www.grupogats.com.br © Le...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
35 
Grupo Gats. O patinho feio, 2004. Direção: Leone Silva. 
© Leone Silva/www.grupogat...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
Ɣ Quais bichos você identifica nessas imagens? 
Ɣ Qual material foi utilizado para dar ...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
Aguarde as orientações de seu professor para, em grupo, criar personagens a partir de o...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 5 
CONEXÕES ENTRE OS TERRITÓRIOS DE MATERIALIDADE 
E DE LINGUA...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
A partir da análise dos mapas produzidos, o que você aprendeu sobre as matérias, as fer...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
TEMA: 
EXPERIMENTAÇÃO: UMA FRESTA PARA RESPIRAR O POÉTICO 
40 
Da improvisação ao gesto...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 6 
MÚSICA 
41 
! 
? 
! 
Ɣ O que foi possível perceber no jogo ...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
42 
Jogo 1 – Siga seu maestro 
Ouça atentamente as instruções do professor. O seu corpo...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
43 
Jogo 2 – Rondó (ABACA... A) 
Após ouvir as orientações do professor, jogar com a fo...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
44 
“Reolhando” os processos de criação 
O que você percebeu sobre a improvisação na mú...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 7 
DANÇA 
45 
! 
? 
! 
Observe atentamente as duas imagens par...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
46 
© Edu Marin Kessedjian 
Cia. Nova Dança 4. Experimentações inevitáveis, 2007.
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
Ɣ Como você imagina que os artistas trabalharam até criar e montar as cenas que foram “...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
Você receberá orientações do professor para realizar alguns exercícios de improvisação....
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
“Reolhando” os processos de criação improvisacional 
Agora que você teve, depois das aç...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 8 
TEATRO 
50 
! 
? 
Movendo a imaginação dramática 
Agora voc...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
51 
Improvisando no Onde, Quem, O quê 
Que jogo você jogou? O que você percebeu quando ...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 9 
ARTES VISUAIS 
Observe a imagem e leia os textos. Depois co...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
Ɣ De que falam a imagem e as reflexões? Você percebe a situação vivida pelo artista Pol...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
Agora, observe outras imagens para continuar a conversa. 
54 
© Martha Holmes/Time  Lif...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
Jackson Pollock. Um: Número 31, 1950. Óleo e esmalte sobre tela, 269,5 × 530,8 cm. Muse...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
Ɣ Imagine-se sentado diante da grande tela de Jackson Pollock. Você acha que conseguiri...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
57
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
Giuseppe Arcimboldo. O cozinheiro, c. 1570. Óleo sobre madeira, 52,5 × 41 cm. Estocolmo...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
Unir fragmentos e inventar formas é o desafio de um jogo que será proposto pelo profess...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
60
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
61
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 10 
OLHAR SOBRE O PROCESSO VIVIDO 
62 
! 
? 
Neste ano letivo,...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
63 
linguagens 
artísticas 
processo 
de criação 
experimentação
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
No mapa a seguir você verá os territórios trabalhados neste ano letivo. 
saberes estéti...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
Iole de Freitas. Estudo para superfície e linha, 2005. Instalação. Policarbonato e aço ...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
66 
Um jogo de amarelinha 
Você observou os mapas e relembrou o que foi estudado até ag...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
67 
NORTE
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
68 
NUTRIÇÃO ESTÉTICA 
! 
? 
Momento de aclarar a percepção sobre o conteúdo estudado n...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
APRENDENDO A APRENDER 
Nas férias, você pode observar em casa ou na rua o que é feito n...
Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 
Ɣ HERMETO PASCOAL. Disponível em: http://www.hermetopascoal.com.br. Acesso 
70 
em: 18 ...
CONCEPÇÃO E COORDENAÇÃO GERAL 
NOVA EDIÇÃO 2014-2017 
COORDENADORIA DE GESTÃO DA 
EDUCAÇÃO BÁSICA – CGEB 
Coordenadora 
Ma...
Ciências Humanas 
Coordenador de área: Paulo Miceli. 
Filosofia: Paulo Miceli, Luiza Christov, Adilton Luís 
Martins e Ren...
Validade: 2014 – 2017
Caderno doaluno 2014_2017_vol2_baixa_lc_arte_ef_6s_7a
Próxima SlideShare
Cargando en…5
×

Caderno doaluno 2014_2017_vol2_baixa_lc_arte_ef_6s_7a

22.255 visualizaciones

Publicado el

  • Tem como conseguir o caderno do aluno ou do professor de Educação física 7, 8, 9 e ensino médio?
       Responder 
    ¿Estás seguro?    No
    Tu mensaje aparecerá aquí

Caderno doaluno 2014_2017_vol2_baixa_lc_arte_ef_6s_7a

  1. 1. 6a SÉRIE 7oANO ENSINO FUNDAMENTAL – ANOS FINAIS Volume 2 ARTE Linguagens CADERNO DO ALUNO
  2. 2. GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA EDUCAÇÃO MATERIAL DE APOIO AO CURRÍCULO DO ESTADO DE SÃO PAULO CADERNO DO ALUNO ARTE ENSINO FUNDAMENTAL – ANOS FINAIS 6a SÉRIE/7o ANO VOLUME 2 Nova edição 2014-2017 São Paulo
  3. 3. Governo do Estado de São Paulo Governador Geraldo Alckmin Vice-Governador Guilherme Afif Domingos Secretário da Educação Herman Voorwald Secretária-Adjunta Cleide Bauab Eid Bochixio Chefe de Gabinete Fernando Padula Novaes Subsecretária de Articulação Regional Rosania Morales Morroni Coordenadora da Escola de Formação e Aperfeiçoamento dos Professores – EFAP Silvia Andrade da Cunha Galletta Coordenadora de Gestão da Educação Básica Maria Elizabete da Costa Coordenadora de Gestão de Recursos Humanos Cleide Bauab Eid Bochixio Coordenadora de Informação, Monitoramento e Avaliação Educacional Ione Cristina Ribeiro de Assunção Coordenadora de Infraestrutura e Serviços Escolares Dione Whitehurst Di Pietro Coordenadora de Orçamento e Finanças Claudia Chiaroni Afuso Presidente da Fundação para o Desenvolvimento da Educação – FDE Barjas Negri
  4. 4. Caro(a) aluno(a), No primeiro volume do Caderno do Aluno, você trilhou caminhos por onde fez estudos sobre o desenho, suas conexões com as linguagens artísticas e potencialidades como registro, realizou experiências estéticas e artísticas onde pôde ler, interpretar e operar com a forma e suas potenciais significações e percorreu os caminhos do desenho, das notações dos movimentos da dança e da música, do teatro de bonecos e suas várias possibilidades. Além disso, você manipulou matérias e dialogou sobre todos esses processos. Para este segundo volume, o foco é a materialidade, as linguagens artísticas e as experimentações. Você fará explorações, pesquisas e vivenciará experiências estéticas que, esperamos, o conduzirão a perceber o diálogo existente entre matérias e ferramentas e de quantas delas são feitas as linguagens artísticas. Vai experimentar, vivenciar jogos de improvisação teatral, inventar sonoridades, compor e interpretar temas rítmicos para ouvir e dançar, usando tudo aquilo que já aprendeu para conhecer ainda mais sobre as linguagens artísticas. Será neste terreno que você pisará para falar, pensar e fazer arte. Bons estudos! Equipe Curricular de Arte Área de Linguagens Coordenadoria de Gestão da Educação Básica – CGEB Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
  5. 5. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 TEMA: O “TRANSFORMAR” MATÉRICO EM MATERIALIDADE NA ARTE 5 ! Converse com seus colegas e seu professor: Ɣ O que você imagina que seja uma obra com o nome de Dança macabra? Ɣ Para compreender uma obra de arte, o título ou a legenda são importantes? Ɣ Veja, na página a seguir, a obra Dança macabra, uma escultura cinética feita pelo artista Jean Tinguely. Você sabe o que é uma escultura cinética? Ɣ Qual a importância dos materiais empregados para a criação dessa obra? Ɣ Há um diálogo entre o artista, as ideias, as matérias, as ferramentas e os procedimentos utili-zados? O que ficou da conversa?
  6. 6. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 Jean Tinguely. Dança macabra (vista em perspectiva), 1986. Escultura cinética. Equipamentos agrícolas, utensílios de limpeza, vigas e crânios de animais carbonizados. Museu Jean Tinguely, Basileia, Suíça. © John Macdougall/AFP/Getty Images 6 © Tinguely, Jean/Licenciado por AUTVIS, Brasil, 2013
  7. 7. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 1 MÚSICA 7 ! ! ? Ouvindo, escutando, procurando identidades Agora, a proposta de música é estudar uma das características do som: o timbre. Para isso, seu professor vai fazer uma encomenda especial: todo mundo em silêncio! O que você conseguiu ouvir no “minuto de silêncio”? Anote a maior quantidade possível de sons que você conseguiu ouvir. Vale tudo o que você ouviu de fato!
  8. 8. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 De acordo com a listagem de toda a turma, classifique os sons com base na orientação de seu 8 professor. Timbres de fonte humana Timbres da natureza Timbres produzidos por máquinas O que foi produzido bem perto de você O que foi produzido longe de você
  9. 9. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 9 Construindo identidades Com a orientação de seu professor, você e seus colegas construirão um “carrilhão de copos”. Para isso, traga de casa um copo que tenha um som interessante (pode ser de vidro, cerâmica, metal, ágata, barro, cristal, plástico, papel etc.; de qualquer forma ou tamanho). Traga também baquetas, impro-visadas com canetas, lápis, gizes, varetas de bambu (usadas para fazer pipa), réguas etc. Antes de construir o carrilhão, você e seus colegas irão, em sala de aula, experimentar todos os copos e baquetas trazidos por vocês. Com base na sua experiência, responda às perguntas a seguir: Ɣ Os timbres são semelhantes? Ɣ Os timbres diferem de acordo com o material do copo? E da baqueta? Ɣ Quais outros tipos de baqueta você poderia utilizar? Quais foram as baquetas mais macias que conseguiu encontrar? E as mais duras? Como fica o som quando você usa umas ou outras?
  10. 10. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 Ɣ Agora, sob a orientação de seu professor, vocês vão construir o “carrilhão de copos”. Como 10 ficou o grande carrilhão? Ɣ Que melodias você e seus colegas criaram? Há ideias musicais semelhantes às suas? Há ideias inovadoras? Alguém experimentou algum material que ninguém havia pensado em utilizar? Registre, no espaço a seguir, suas impressões e descobertas. Pesquisando as peculiaridades do timbre Você e seus colegas, orientados pelo professor, pesquisarão as variações que o timbre pode apre-sentar. Para isso, utilizem folhas de jornal, papelão, papel-celofane ou qualquer outro material. Registre a seguir o que ficou de importante sobre sua experiência.
  11. 11. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 11 ! Você e seus colegas vão ouvir algumas músicas e, depois, conversar com seu professor com base nas questões propostas a seguir. Ɣ Nessas músicas, há somente instrumentos convencionais? As sonoridades são as mesmas? De que matéria são obtidos esses sons? Ɣ Pode-se fazer música com um instrumento musical não convencional? E com a sonoridade de objetos do cotidiano? Ɣ Os músicos utilizam apenas instrumentos musicais criados por eles? Ɣ Utilizam os instrumentos convencionais de modo convencional? O que ficou da conversa? Para você, qual a diferença entre ouvir e escutar?
  12. 12. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 2 DANÇA 12 ! ? Converse com seus colegas e professor: Ɣ Quais estilos ou tipos de dança você conhece? Ɣ Com qual você tem mais identificação? Ɣ Qual deles você gostaria de praticar? Ɣ O que há em comum nas formas de dança que foram lembradas por você e pelo grupo?
  13. 13. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 13 ! Observe as imagens a seguir e converse sobre elas com seus colegas e seu professor. Béjart Ballet Lausanne. Lumière (Luz), 2001. © Stéphane Ruet/Sygmal/Corbis/Latinstock Ɣ O que você percebe sobre o corpo dessas pessoas no espaço e sobre o espaço no corpo dessas pessoas? Ɣ Como o corpo das pessoas se posiciona? No nível baixo? Médio? Alto? Ɣ Será que os movimentos que estão fazendo são lentos ou rápidos? Seriam movimentos firmes ou leves? Ɣ Essas imagens são de dança? Entre elas, quais as semelhanças e as diferenças?
  14. 14. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 14 O que ficou da conversa? O corpo em movimento: espaço, tempo, força. © Ole Graf/Corbis/Latinstock
  15. 15. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 Você e seus colegas terão a oportunidade de experienciar algumas combinações de movimento propostas por seu professor. Desenhe a seguir cada uma das ações corporais que você fez. Organização corporal de ações Alterações na posição do corpo 15
  16. 16. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 Quais foram suas dificuldades na realização dessas ações corporais? Há mudanças no movi-mento quando ele é feito com música? Em que direção(ções) do espaço você fez o movimento com 16 facilidade e com dificuldade? Registre suas impressões aqui. Conversa de movimento
  17. 17. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 3 ARTES VISUAIS No espaço a seguir, faça um mapa indicando matérias, suportes e ferramentas que você já utilizou em suas experimentações artísticas. Nas páginas seguintes, crie uma colagem com os elementos levantados. 17 ! ?
  18. 18. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 18
  19. 19. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 19
  20. 20. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 Conte como foi o processo de criação de sua colagem. Ɣ Escolha – Onde e por que escolheu o que colou? Ɣ Temática – Você optou por uma temática e buscou imagens, ou o próprio ato de escolher as 20 imagens o levou a uma temática? Ɣ O ato de colar – As imagens guiaram o ato de colar? Havia uma ideia inicial que foi sendo construída ou as imagens foram sendo justapostas aleatoriamente? As imagens ficaram todas soltas, como em um álbum de figurinhas, ou formaram um todo? Depois da exposição dos trabalhos de toda a classe, o que você percebeu sobre essa modalidade das artes visuais: a colagem?
  21. 21. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 21 ! Observe as imagens apresentadas a partir da próxima página para conversar com seus colegas e seu professor. Ɣ Quais as temáticas das obras aqui apresentadas? Ɣ O que os artistas utilizaram para fazê-las? Ɣ Quais os formatos? Como compuseram os elementos utilizados? Ɣ Em que elas diferem das colagens produzidas por você e por seus colegas? No que se asseme-lham? Todas são colagens? Ɣ Alguns artistas também utilizaram objetos. Você sabe a diferença entre colagem e assemblage? O que ficou da conversa?
  22. 22. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 22 © Philadelphia Museum of Art/Corbis/Latinstock Juan Gris. O violino, 1913. Óleo sobre tela, 92,1 × 60 cm. Museu de Arte da Filadélfia, Pensilvânia, EUA.
  23. 23. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 23 © John Macdougall/AFP/Getty Images © Tinguely, Jean/Licenciado por AUTVIS, Brasil, 2013 Jean Tinguely. Dança macabra (vista em perspectiva), 1986. Escultura cinética. Equipamentos agrícolas, utensílios de limpeza, vigas e crânios de animais carbonizados. Museu Jean Tinguely, Basileia, Suíça. © Georgios Kefalas/epa/Corbis/Latinstock © Höch, Hannah/Licenciado por AUTVIS, Brasil, 2013 Cartaz para divulgação da exposição Hannah Höch – Aller anfang ist DADA! (Todo início é DADA!) Museu Tinguely, Basileia, Suíça, 2008. (Obra original: Hannah Höch. Grotesque, 1963. Colagem, 25 × 17 cm.) © Julio Donoso/Sygma/Corbis/Latinstock © Arman/Licenciado por AUTVIS, Brasil, 2013 Arman. Sem título (detalhe). Assemblage.
  24. 24. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 24 © Fausto Fleury/Galeria Fortes Vilaça Beatriz Milhazes. Liberty, 2007. Colagem sobre papel, 135 × 130 cm.
  25. 25. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 25 © Romulo Fialdini Farnese de Andrade. Anunciação, 1983. Assemblage. Fragmentos de santo de roca, bola de cristal, fotografia resinada e ornato de caixa de madeira, 49 × 39 × 13 cm.
  26. 26. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 26 © Nelson Leirner Nelson Leirner. Figurativismo abstrato, 2004. Adesivos sobre madeira, 170 × 220 cm.
  27. 27. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 27
  28. 28. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 28 Pequena série de colagens Seu professor vai orientar você e seus colegas na produção de uma pequena série de trabalhos que desenvolvam uma mesma poética, um modo de fazer pessoal. Você sabe o que é uma série? Terminada sua série, registre a seguir o que você percebeu sobre a materialidade. As produções nasceram do diálogo entre matérias, suportes, ferramentas, ideias, temáticas e procedimentos sele-cionados por você?
  29. 29. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 4 TEATRO 29 ! ! ? O ator, Charles Chaplin; o personagem, Carlitos. Um filme mudo, Em busca do ouro, em que podemos ver Carlitos fazendo a cena clássica de dois pãezinhos que, ao ser espetados por garfos, transformam-se em pezinhos dançantes. Veja uma imagem dessa cena: The Gold Rush © Roy Export S.A.S Charles Chaplin. Em busca do ouro, 1925. Fotograma. Seu professor exibirá essa cena do filme ou, caso não seja possível, ele a encenará. A cena surpreende? Para você, é uma ação inusitada juntar pãezinhos e garfos para transformá- -los em pezinhos dançantes? O que faz que, nessa junção, sejam vistos pezinhos dançando?
  30. 30. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 Agora, olhe atentamente estas outras imagens. 30 © Renato Stockler/Folhapress Grupo La Santa Rodilla. Manologias. Personagem do espetáculo apresentado no 19o Festival Internacional de Bonecos de Canela, Rio Grande do Sul (RS), 2007. © Renato Stockler/Folhapress Cia. das Coisas. Boneco preparado com objetos domésticos pelo ator Claudio Saltini, em espetáculo no Teatro Alfa, em São Paulo (SP), 2006.
  31. 31. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 1 31 © Su Stathopoulos © Su Stathopoulos Cia. Mariza Basso. Teatro de Formas Animadas. Personagens do espetáculo Sítio dos objetos. Técnica: manipulação de objetos. 1) Galinha. 2) Galo. 2
  32. 32. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 32 © Su Stathopoulos © Su Stathopoulos 1 2 Cia. Mariza Basso. Teatro de Formas Animadas. Personagens do espetáculo Sítio dos objetos. Técnica: manipulação de objetos. 1) Porcos. 2) Pato.
  33. 33. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 Cia. Mariza Basso. Teatro de Formas Animadas. Personagem do espetáculo Sítio dos objetos. Técnica: manipulação de objetos. O caipira. Ɣ Quais objetos do cotidiano você identifica nessas imagens? Como eles foram transformados? Quais os novos significados desses objetos como personagens? 33 © Su Stathopoulos
  34. 34. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 34 Por fim, veja esta outra série de imagens. © Leone Silva/www.grupogats.com.br © Leone Silva/www.grupogats.com.br Grupo Gats. O patinho feio, 2004. Direção: Leone Silva.
  35. 35. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 35 Grupo Gats. O patinho feio, 2004. Direção: Leone Silva. © Leone Silva/www.grupogats.com.br © Leone Silva/www.grupogats.com.br
  36. 36. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 Ɣ Quais bichos você identifica nessas imagens? Ɣ Qual material foi utilizado para dar corporalidade aos bichos? Ɣ Essas imagens são cenas do espetáculo O patinho feio, montado com base em um conto de Hans Christian Andersen. O que você sabe sobre esse conto? 36 O que ficou da conversa?
  37. 37. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 Aguarde as orientações de seu professor para, em grupo, criar personagens a partir de objetos 37 do cotidiano. Registre a seguir que personagens você e seu grupo criaram, descrevendo quais objetos do co-tidiano foram utilizados. Escreva um texto explicando qual a diferença entre o teatro de objetos e as outras formas de teatro que você conhece.
  38. 38. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 5 CONEXÕES ENTRE OS TERRITÓRIOS DE MATERIALIDADE E DE LINGUAGENS ARTÍSTICAS Com quantas matérias e ferramentas as linguagens artísticas são feitas? Com a orientação de seu professor, você e seus colegas vão formar grupos para compor um mapa com cinco territórios: linguagens artísticas; matérias; ferramentas; título de obras; e nomes de artistas. Os territórios podem ser representados graficamente de modos diferentes, expressando a forma do território de acordo com o seu nome, por exemplo. Você pode se lembrar das obras e dos artistas estudados até aqui, dos conhecidos que ainda não foram estudados e também daqueles pesquisados na biblioteca da escola ou pela internet. Coloque a seguir o esboço do mapa desenvolvido pelo seu grupo. 38 ! ?
  39. 39. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 A partir da análise dos mapas produzidos, o que você aprendeu sobre as matérias, as ferramentas e as linguagens da arte? Na criação há um diálogo entre ideias, matérias e ferramentas? Você já brincou de procurar formas nas nuvens? De que matéria as nuvens são feitas? Você já esteve num lugar com eco? No fundo do buraco, aco, aco, aco... No fundo da caverna, no beco, no espaço, aço, aço, aço... De que matéria é feito o eco? Eco é feito de quê? Se você pegar um objeto, que bicho você pode inventar com ele? Com isto ou aquilo, teatro de boneco você pode criar. Para repousar, sinta o movimento do vento ventando. O que o vento balança? Sacode? O que o vento faz dançar? 39
  40. 40. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 TEMA: EXPERIMENTAÇÃO: UMA FRESTA PARA RESPIRAR O POÉTICO 40 Da improvisação ao gesto A proposta é fazer um jogo. Aguarde as orientações do professor. Anote, depois, o que foi mais interessante para você. O que ficou da conversa após o jogo?
  41. 41. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 6 MÚSICA 41 ! ? ! Ɣ O que foi possível perceber no jogo de improvisação sonora proposto pelo professor? Ɣ Você já viu músicos ou cantores improvisando com a voz ou com outros instrumentos? Quem? Onde? Ɣ Depois de ouvir as improvisações, o que você percebeu? O que lhe chamou a atenção na impro-visação? Ela é simples ou complicada? Será que um músico se prepara antes de sua apresentação ou tudo é criado na hora? Você pode trocar ideias com os colegas para saber como eles perceberam a improvisação. O que ficou da conversa?
  42. 42. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 42 Jogo 1 – Siga seu maestro Ouça atentamente as instruções do professor. O seu corpo será “lido” pelos colegas como se fos-se uma partitura mutante. Registre aqui os códigos que você conseguiu criar com seus movimentos. O registro pode ser feito em forma de texto, desenho ou gráfico.
  43. 43. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 43 Jogo 2 – Rondó (ABACA... A) Após ouvir as orientações do professor, jogar com a forma rondó e experimentar diversas varia-ções para a parte A apresentada, que tal criar sua própria parte A? Lembre-se de que o ritmo ou a melodia não podem ser muito complexos e precisam ser memorizados por todos. Registre aqui, para não esquecer, o que você criou. Pode ser em forma de desenho, texto ou gráfico.
  44. 44. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 44 “Reolhando” os processos de criação O que você percebeu sobre a improvisação na música? Você acha que ela é uma ferramenta de criação para um só gênero musical ou serve para outros também? Quais? São gêneros da época atual ou de outros tempos? São brasileiros ou de outros países? O que você considera necessário para improvisar? Ter uma escuta atenta e sensível é fundamen-tal para a improvisação? Há regras para isso? Quais foram os elementos ou as ações que você usou para improvisar? Você partiu de alguma música que já conhecia? De alguma rima? De algum movimento? Conte seu processo de criação com base nessas questões.
  45. 45. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 7 DANÇA 45 ! ? ! Observe atentamente as duas imagens para conversar com os colegas e o professor. Cia. Nova Dança 4. Experimentações inevitáveis, 2007. © Edu Marin Kessedjian
  46. 46. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 46 © Edu Marin Kessedjian Cia. Nova Dança 4. Experimentações inevitáveis, 2007.
  47. 47. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 Ɣ Como você imagina que os artistas trabalharam até criar e montar as cenas que foram “clicadas” e que agora aparecem como fotos aqui, no Caderno? Ɣ Nesse espetáculo, os dançarinos falam algumas coisas, como: “O que meu corpo faz a minha cabeça não pensa...”. Qual a relação entre essa frase e o dançar? Ɣ Você sabe o que é improvisação? O que seria improvisação em dança? Qual a diferença entre a 47 dança coreografada e a dança improvisada? O que ficou da conversa?
  48. 48. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 Você receberá orientações do professor para realizar alguns exercícios de improvisação. Regis-tre no espaço a seguir, para cada exercício realizado, os movimentos feitos, grafando, assim, sua memória corporal. Você pode inventar “jeitos” de “escrever a improvisação”, criando símbolos ou desenhos que mostrem as partes do corpo que se movimentaram, a direção, a lateralidade e em qual nível: baixo, médio ou alto. Para fazer isso, o que você lembra sobre o estudo da notação do movi-mento 48 da dança proposto no volume 1?
  49. 49. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 “Reolhando” os processos de criação improvisacional Agora que você teve, depois das ações expressivas, uma nova experiência sensorial e corporal, como percebe seu processo de criação improvisacional? Quais são suas dificuldades no improviso? Ao olhar o processo vivenciado, qual é a diferença entre dança coreografada e dança improvisada? Qual a relação entre a fala “O que meu corpo faz a minha cabeça não pensa...” e os exercícios 49 de improvisação que você realizou? Pensando sobre essas questões, escreva um texto ou faça desenhos que mostrem sua experiência de criação improvisacional. Use o espaço a seguir.
  50. 50. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 8 TEATRO 50 ! ? Movendo a imaginação dramática Agora você vai explorar diferentes modos de caminhar. Aguarde as orientações do professor e, quando terminar, desenhe abaixo os diferentes modos de andar e os caminhos que percorreu.
  51. 51. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 51 Improvisando no Onde, Quem, O quê Que jogo você jogou? O que você percebeu quando jogou? O que lhe faltou durante a impro-visação no jogo? O que você percebeu quando jogou como plateia? Para você, o que é improvisação teatral?
  52. 52. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 9 ARTES VISUAIS Observe a imagem e leia os textos. Depois converse com os colegas e o professor com base nas 52 ! ? ! © Susan Wood/Getty Images © The Pollock-Krasner Foundation/Licenciado por AUTVIS, Brasil, 2013 Jackson Pollock. Piso do ateliê do pintor (detalhe). Nova Iorque, EUA. Inesperadamente, uma mancha cor-rompe a sublime pintura. Desespero? Não! É um portal para olhar o inusitado, que tanto instiga a ansiedade humana. Nenhum artista fica impassível diante do inusitado, que lhe desperta possibilidades criativas. Manchas, ranhuras, sobreposições, movimentos, espaço/tempo... É matéria da criação artística. questões da página seguinte.
  53. 53. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 Ɣ De que falam a imagem e as reflexões? Você percebe a situação vivida pelo artista Pollock no 53 seu processo de criação? Ɣ Há aparentes erros que depois se mostram como acertos? Você sabe o que é o acaso? Por que, em determinado instante, algo que já poderia ter sido visto surge como um impacto, como algo jamais visto? O que ficou da conversa?
  54. 54. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 Agora, observe outras imagens para continuar a conversa. 54 © Martha Holmes/Time Life Pictures/Getty Images © The Pollock-Krasner Foundation/Licenciado por AUTVIS, Brasil, 2013 Jackson Pollock. O pintor trabalhando em seu ateliê, 1949. Nova Iorque, EUA.
  55. 55. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 Jackson Pollock. Um: Número 31, 1950. Óleo e esmalte sobre tela, 269,5 × 530,8 cm. Museu de Arte Moderna, Nova Iorque, EUA. 55 © Album/Akg-Images/Latinstock © The Willem de Kooning Foundation/Licenciado por AUTVIS, Brasil, 2013
  56. 56. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 Ɣ Imagine-se sentado diante da grande tela de Jackson Pollock. Você acha que conseguiria perceber o tamanho dela? Quais sensações ela provocaria em você? Ɣ Quais conexões você faz entre a imagem do piso do ateliê do artista, a obra exposta no museu 56 e o modo como Pollock pintava? O que ficou da conversa? Explorando gestos Gestos espontâneos, sem controle. Gestos nunca explorados. Esses são o desafio e a encomenda que o professor vai propor. Você poderá experimentar o gesto sem controle, o gesto lúdico, o gesto que cria a forma no próprio fazer. Anote ou cole na página a seguir uma das produções realizadas.
  57. 57. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 57
  58. 58. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 Giuseppe Arcimboldo. O cozinheiro, c. 1570. Óleo sobre madeira, 52,5 × 41 cm. Estocolmo, Suécia. 58 Brincando com as formas Observe atentamente a obra de Arcimboldo. © Imagno/Hulton Fine Art Collection/Getty Images Agora que você já observou com atenção a obra O cozinheiro, vire-a de ponta-cabeça. O que acontece?
  59. 59. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 Unir fragmentos e inventar formas é o desafio de um jogo que será proposto pelo professor. Depois de realizado, cole na próxima página o que você criou e registre abaixo como vivenciou esse processo de criação. Houve momentos de caos, de não saber o que fazer? Houve momentos em que você perseguiu ideias, explorando suas potencialidades? Que sentimentos e sensações experimentou ao fazer esse trabalho? 59
  60. 60. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 60
  61. 61. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 61
  62. 62. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 10 OLHAR SOBRE O PROCESSO VIVIDO 62 ! ? Neste ano letivo, como mostram os quatro mapas a seguir, você estudou um aspecto da arte nas linguagens: artes visuais, dança, música e teatro. Ao lado de cada mapa, escreva o que foi mais significativo para você. está aqui linguagens artísticas forma-conteúdo desenho e registro
  63. 63. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 63 linguagens artísticas processo de criação experimentação
  64. 64. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 No mapa a seguir você verá os territórios trabalhados neste ano letivo. saberes estéticos 64 ! processo de criação e culturais olhar sobre o processo vivido linguagens artísticas materialidade forma-conteúdo Agora, descubra de onde veio a ideia visual para esse mapa. Converse sobre essa ideia com os colegas e o professor. © Sergio Araújo
  65. 65. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 Iole de Freitas. Estudo para superfície e linha, 2005. Instalação. Policarbonato e aço inox, 4,2 × 30,0 × 10,6 m. Centro Cultural Banco do Brasil, Rio de Janeiro (RJ). 65 O que ficou da conversa? © Sergio Araújo
  66. 66. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 66 Um jogo de amarelinha Você observou os mapas e relembrou o que foi estudado até agora. Para mostrar o que produziu durante o ano letivo, construa um portfólio na forma de um jogo de amarelinha. Para a montagem desse portfólio, você vai usar folhas de papel colorido, que serão coladas de modo a formar o jogo. Peça ajuda ao professor para fazer a montagem. Cada “casa” do jogo de amarelinha corresponderá a um território da Arte para você mostrar os trabalhos e as pesquisas realizadas no decorrer do ano letivo. Na “casa” Sul, escreva sobre o que você mais produziu e com o que mais se identificou nas aulas de Arte. Na “casa” Norte, escreva o que você ainda gostaria de descobrir sobre tudo o que estudou. SUL
  67. 67. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 67 NORTE
  68. 68. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 68 NUTRIÇÃO ESTÉTICA ! ? Momento de aclarar a percepção sobre o conteúdo estudado nas diferentes linguagens artísticas. Para isso, retome os conteúdos trabalhados, no primeiro e segundo semestres, a fim de relembrar as experiências vividas com a arte e o conhecimento construído por você e os seus colegas de classe durante o ano letivo. Aguarde uma encomenda do seu professor para ser realizada em grupo. O que ficou da conversa após as apresentações dos grupos?
  69. 69. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 APRENDENDO A APRENDER Nas férias, você pode observar em casa ou na rua o que é feito no improviso? Quem será que improvisa música no assobio? Na sua casa, quem dança de improviso quando ouve música? Quando não há roupa/figurino para ir a algum lugar importante, a gente improvisa? Será que, no carnaval, a gente improvisa a fantasia? O que você pode descobrir sobre a improvisação na arte e na vida das pessoas? 69 Sites Ɣ BEATRIZ MILHAZES. Disponível em: http://www.itaucultural.org.br/aplicexternas/ enciclopedia_ic/index.cfm?fuseaction=artistas_biografiacd_verbete=573. Acesso em: 22 nov. 2013. Ɣ CIA. NOVA DANÇA 4. Disponível em: http://novadanca4.wordpress.com. Acesso em: 19 nov. 2013. Ɣ CONSTRUÇÃO DE INSTRUMENTOS. Associação Arte para Crecer, de Lima, Peru, coordenada pela professora Lilia Romero. Disponível em: http://www.arteparacrecer.org. Acesso em: 18 nov. 2013. Ɣ DANÇA. Disponível em: http://idanca.net. Acesso em: 14 nov. 2013. Ɣ ENCICLOPÉDIA ITAÚ CULTURAL DE ARTE E CULTURA BRASILEIRA. Disponí-vel em: http://enciclopedia.itaucultural.org.br. Acesso em: 14 fev. 2014. Ɣ FARNESE DE ANDRADE. Disponível em: http://www.revistamuseu.com.br/galeria. asp?id=5910. Acesso em: 18 nov. 2013. Ɣ FAYGA OSTROWER. Disponível em: http://www.faygaostrower.org.br. Acesso em: 19 nov. 2013. Ɣ FERNANDO SARDO. Disponível em: http://www.fernandosardo.com.br. Acesso em: 18 nov. 2013. Ɣ GRUPO CORPO. Disponível em: http://www.grupocorpo.com.br. Acesso em: 14 nov. 2013.
  70. 70. Arte – 6a série/7o ano – Volume 2 Ɣ HERMETO PASCOAL. Disponível em: http://www.hermetopascoal.com.br. Acesso 70 em: 18 nov. 2013. Ɣ IMPROVISAÇÃO TEATRAL. Disponível em: http://www.jogandonoquintal.com.br. Acesso em: 19 nov. 2013. Ɣ IVALDO BERTAZZO. Disponível em: http://www.metodobertazzo.com. Acesso em: 19 nov. 2013. Ɣ JACKSON POLLOCK. Disponível em: http://www.jacksonpollock.org (em inglês). Acesso em: 19 nov. 2013. Ɣ JANGADA BRASIL. Cultura popular. Disponível em: http://www.jangadabrasil.org. Acesso em: 19 nov. 2013. Ɣ JOAN MIRÓ. Disponível em: http://www.pitoresco.com/universal/miro/miro.htm. Acesso em: 19 nov. 2013. Ɣ PINA BAUSCH. Disponível em: http://www.pina-bausch.de (em alemão e em inglês). Acesso em: 19 nov. 2013. Ɣ QUASAR COMPANHIA DE DANÇA. Disponível em: http://www.quasarciadedanca. com.br. Acesso em: 14 nov. 2013. Ɣ SÃO PAULO COMPANHIA DE DANÇA. Disponível em: http://www.spcd.com.br. Acesso em: 7 fev. 2014. Ɣ SOVACO DE COBRA. Música brasileira. Disponível em: http://sovacodecobra.uol. com.br. Acesso em: 19 nov. 2013. Ɣ TEATRO DE ANIMAÇÃO. Disponível em: http://sesibonecos.com.br/2010. Acesso em: 18 nov. 2013. Ɣ TEATRO DE OBJETOS. Disponível em: http://www.marizabasso.com.br; http://www.circodebonecos.com.br. Acessos em: 18 nov. 2013. Ɣ TERPSÍ TEATRO DE DANÇA. Disponível em: http://terpsiteatrodedanca.wordpress. com. Acesso em: 18 nov. 2013. Ɣ TITÃS. Disponível em: http://www.titas.net. Acesso em: 19 nov. 2013.
  71. 71. CONCEPÇÃO E COORDENAÇÃO GERAL NOVA EDIÇÃO 2014-2017 COORDENADORIA DE GESTÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA – CGEB Coordenadora Maria Elizabete da Costa Diretor do Departamento de Desenvolvimento Curricular de Gestão da Educação Básica João Freitas da Silva Diretora do Centro de Ensino Fundamental dos Anos Finais, Ensino Médio e Educação Profissional – CEFAF Valéria Tarantello de Georgel Coordenadora Geral do Programa São Paulo faz escola Valéria Tarantello de Georgel Coordenação Técnica Roberto Canossa Roberto Liberato Suely Cristina de Albuquerque BomÅm EQUIPES CURRICULARES Área de Linguagens Arte: Ana Cristina dos Santos Siqueira, Carlos Eduardo Povinha, Kátia Lucila Bueno e Roseli Ventrella. Educação Física: Marcelo Ortega Amorim, Maria Elisa Kobs Zacarias, Mirna Leia Violin Brandt, Rosângela Aparecida de Paiva e Sergio Roberto Silveira. Língua Estrangeira Moderna (Inglês e Espanhol): Ana Beatriz Pereira Franco, Ana Paula de Oliveira Lopes, Marina Tsunokawa Shimabukuro e Neide Ferreira Gaspar. Língua Portuguesa e Literatura: Angela Maria Baltieri Souza, Claricia Akemi Eguti, Idê Moraes dos Santos, João Mário Santana, Kátia Regina Pessoa, Mara Lúcia David, Marcos Rodrigues Ferreira, Roseli Cordeiro Cardoso e Rozeli Frasca Bueno Alves. Área de Matemática Matemática: Carlos Tadeu da Graça Barros, Ivan Castilho, João dos Santos, Otavio Yoshio Yamanaka, Rosana Jorge Monteiro, Sandra Maira Zen Zacarias e Vanderley Aparecido Cornatione. Área de Ciências da Natureza Biologia: Aparecida Kida Sanches, Elizabeth Reymi Rodrigues, Juliana Pavani de Paula Bueno e Rodrigo Ponce. Ciências: Eleuza Vania Maria Lagos Guazzelli, Gisele Nanini Mathias, Herbert Gomes da Silva e Maria da Graça de Jesus Mendes. Física: Anderson Jacomini Brandão, Carolina dos Santos Batista, Fábio Bresighello Beig, Renata Cristina de Andrade Oliveira e Tatiana Souza da Luz Stroeymeyte. Química: Ana Joaquina Simões S. de Mattos Carvalho, Jeronimo da Silva Barbosa Filho, João Batista Santos Junior, Natalina de Fátima Mateus e Roseli Gomes de Araujo da Silva. Área de Ciências Humanas Filosofia: Emerson Costa, Tânia Gonçalves e Teônia de Abreu Ferreira. Geografia: Andréia Cristina Barroso Cardoso, Débora Regina Aversan e Sérgio Luiz Damiati. História: Cynthia Moreira Marcucci, Maria Margarete dos Santos Benedicto e Walter Nicolas Otheguy Fernandez. Sociologia: Alan Vitor Corrêa, Carlos Fernando de Almeida e Tony Shigueki Nakatani. PROFESSORES COORDENADORES DO NÚCLEO PEDAGÓGICO Área de Linguagens Educação Física: Ana Lucia Steidle, Eliana Cristine Budiski de Lima, Fabiana Oliveira da Silva, Isabel Cristina Albergoni, Karina Xavier, Katia Mendes e Silva, Liliane Renata Tank Gullo, Marcia Magali Rodrigues dos Santos, Mônica Antonia Cucatto da Silva, Patrícia Pinto Santiago, Regina Maria Lopes, Sandra Pereira Mendes, Sebastiana Gonçalves Ferreira Viscardi, Silvana Alves Muniz. Língua Estrangeira Moderna (Inglês): Célia Regina Teixeira da Costa, Cleide Antunes Silva, Ednéa Boso, Edney Couto de Souza, Elana Simone Schiavo Caramano, Eliane Graciela dos Santos Santana, Elisabeth Pacheco Lomba Kozokoski, Fabiola Maciel Saldão, Isabel Cristina dos Santos Dias, Juliana Munhoz dos Santos, Kátia Vitorian Gellers, Lídia Maria Batista BomÅm, Lindomar Alves de Oliveira, Lúcia Aparecida Arantes, Mauro Celso de Souza, Neusa A. Abrunhosa Tápias, Patrícia Helena Passos, Renata Motta Chicoli Belchior, Renato José de Souza, Sandra Regina Teixeira Batista de Campos e Silmara Santade Masiero. Língua Portuguesa: Andrea Righeto, Edilene Bachega R. Viveiros, Eliane Cristina Gonçalves Ramos, Graciana B. Ignacio Cunha, Letícia M. de Barros L. Viviani, Luciana de Paula Diniz, Márcia Regina Xavier Gardenal, Maria Cristina Cunha Riondet Costa, Maria José de Miranda Nascimento, Maria Márcia Zamprônio Pedroso, Patrícia Fernanda Morande Roveri, Ronaldo Cesar Alexandre Formici, Selma Rodrigues e Sílvia Regina Peres. Área de Matemática Matemática: Carlos Alexandre Emídio, Clóvis Antonio de Lima, Delizabeth Evanir Malavazzi, Edinei Pereira de Sousa, Eduardo Granado Garcia, Evaristo Glória, Everaldo José Machado de Lima, Fabio Augusto Trevisan, Inês Chiarelli Dias, Ivan Castilho, José Maria Sales Júnior, Luciana Moraes Funada, Luciana Vanessa de Almeida Buranello, Mário José Pagotto, Paula Pereira Guanais, Regina Helena de Oliveira Rodrigues, Robson Rossi, Rodrigo Soares de Sá, Rosana Jorge Monteiro, Rosângela Teodoro Gonçalves, Roseli Soares Jacomini, Silvia Ignês Peruquetti Bortolatto e Zilda Meira de Aguiar Gomes. Área de Ciências da Natureza Biologia: Aureli Martins Sartori de Toledo, Evandro Rodrigues Vargas Silvério, Fernanda Rezende Pedroza, Regiani Braguim Chioderoli e Rosimara Santana da Silva Alves. Ciências: Davi Andrade Pacheco, Franklin Julio de Melo, Liamara P. Rocha da Silva, Marceline de Lima, Paulo Garcez Fernandes, Paulo Roberto Orlandi Valdastri, Rosimeire da Cunha e Wilson Luís Prati. Física: Ana Claudia Cossini Martins, Ana Paula Vieira Costa, André Henrique GhelÅ RuÅno, Cristiane Gislene Bezerra, Fabiana Hernandes M. Garcia, Leandro dos Reis Marques, Marcio Bortoletto Fessel, Marta Ferreira Mafra, Rafael Plana Simões e Rui Buosi. Química: Armenak Bolean, Cátia Lunardi, Cirila Tacconi, Daniel B. Nascimento, Elizandra C. S. Lopes, Gerson N. Silva, Idma A. C. Ferreira, Laura C. A. Xavier, Marcos Antônio Gimenes, Massuko S. Warigoda, Roza K. Morikawa, Sílvia H. M. Fernandes, Valdir P. Berti e Willian G. Jesus. Área de Ciências Humanas Filosofia: Álex Roberto Genelhu Soares, Anderson Gomes de Paiva, Anderson Luiz Pereira, Claudio Nitsch Medeiros e José Aparecido Vidal. Geografia: Ana Helena Veneziani Vitor, Célio Batista da Silva, Edison Luiz Barbosa de Souza, Edivaldo Bezerra Viana, Elizete Buranello Perez, Márcio Luiz Verni, Milton Paulo dos Santos, Mônica Estevan, Regina Célia Batista, Rita de Cássia Araujo, Rosinei Aparecida Ribeiro Libório, Sandra Raquel Scassola Dias, Selma Marli Trivellato e Sonia Maria M. Romano. História: Aparecida de Fátima dos Santos Pereira, Carla Flaitt Valentini, Claudia Elisabete Silva, Cristiane Gonçalves de Campos, Cristina de Lima Cardoso Leme, Ellen Claudia Cardoso Doretto, Ester Galesi Gryga, Karin Sant’Ana Kossling, Marcia Aparecida Ferrari Salgado de Barros, Mercia Albertina de Lima Camargo, Priscila Lourenço, Rogerio Sicchieri, Sandra Maria Fodra e Walter Garcia de Carvalho Vilas Boas. Sociologia: Anselmo Luis Fernandes Gonçalves, Celso Francisco do Ó, Lucila Conceição Pereira e Tânia Fetchir. Apoio: Fundação para o Desenvolvimento da Educação - FDE CTP, Impressão e acabamento Esdeva Indústria GráÅca Ltda.
  72. 72. Ciências Humanas Coordenador de área: Paulo Miceli. Filosofia: Paulo Miceli, Luiza Christov, Adilton Luís Martins e Renê José Trentin Silveira. Geografia: Angela Corrêa da Silva, Jaime Tadeu Oliva, Raul Borges Guimarães, Regina Araujo e Sérgio Adas. História: Paulo Miceli, Diego López Silva, Glaydson José da Silva, Mônica Lungov Bugelli e Raquel dos Santos Funari. Sociologia: Heloisa Helena Teixeira de Souza Martins, Marcelo Santos Masset Lacombe, Melissa de Mattos Pimenta e Stella Christina Schrijnemaekers. Ciências da Natureza Coordenador de área: Luis Carlos de Menezes. Biologia: Ghisleine Trigo Silveira, Fabíola Bovo Mendonça, Felipe Bandoni de Oliveira, Lucilene Aparecida Esperante Limp, Maria Augusta Querubim Rodrigues Pereira, Olga Aguilar Santana, Paulo Roberto da Cunha, Rodrigo Venturoso Mendes da Silveira e Solange Soares de Camargo. Ciências: Ghisleine Trigo Silveira, Cristina Leite, João Carlos Miguel Tomaz Micheletti Neto, Julio Cézar Foschini Lisbôa, Lucilene Aparecida Esperante Limp, Maíra Batistoni e Silva, Maria Augusta Querubim Rodrigues Pereira, Paulo Rogério Miranda Correia, Renata Alves Ribeiro, Ricardo Rechi Aguiar, Rosana dos Santos Jordão, Simone Jaconetti Ydi e Yassuko Hosoume. Física: Luis Carlos de Menezes, Estevam Rouxinol, Guilherme Brockington, Ivã Gurgel, Luís Paulo de Carvalho Piassi, Marcelo de Carvalho Bonetti, Maurício Pietrocola Pinto de Oliveira, Maxwell Roger da PuriÅcação Siqueira, Sonia Salem e Yassuko Hosoume. Química: Maria Eunice Ribeiro Marcondes, Denilse Morais Zambom, Fabio Luiz de Souza, Hebe Ribeiro da Cruz Peixoto, Isis Valença de Sousa Santos, Luciane Hiromi Akahoshi, Maria Fernanda Penteado Lamas e Yvone Mussa Esperidião. Caderno do Gestor Lino de Macedo, Maria Eliza Fini e Zuleika de Felice Murrie. GESTÃO DO PROCESSO DE PRODUÇÃO EDITORIAL 2014-2017 FUNDAÇÃO CARLOS ALBERTO VANZOLINI Presidente da Diretoria Executiva Mauro de Mesquita Spínola GESTÃO DE TECNOLOGIAS APLICADAS À EDUCAÇÃO Direção da Área Guilherme Ary Plonski Coordenação Executiva do Projeto Angela Sprenger e Beatriz Scavazza Gestão Editorial Denise Blanes Equipe de Produção Editorial: Amarilis L. Maciel, Ana Paula S. Bezerra, Angélica dos Santos Angelo, Bóris Fatigati da Silva, Bruno Reis, Carina Carvalho, Carolina H. Mestriner, Carolina Pedro Soares, Cíntia Leitão, Eloiza Lopes, Érika Domingues do Nascimento, Flávia Medeiros, Giovanna Petrólio Marcondes, Gisele Manoel, Jean Xavier, Karinna Alessandra Carvalho Taddeo, Leslie Sandes, Mainã Greeb Vicente, Maíra de Freitas Bechtold, Marina Murphy, Michelangelo Russo, Natália S. Moreira, Olivia Frade Zambone, Paula Felix Palma, Pietro Ferrari, Priscila Risso, Regiane Monteiro Pimentel Barboza, Renata Regina Buset, Rodolfo Marinho, Stella Assumpção Mendes Mesquita, Tatiana F. Souza e Tiago Jonas de Almeida. Direitos autorais e iconografia: Beatriz Fonseca Micsik, Dayse de Castro Novaes Bueno, Érica Marques, José Carlos Augusto, Juliana Prado da Silva, Marcus Ecclissi, Maria Aparecida Acunzo Forli, Maria Magalhães de Alencastro, Vanessa Bianco e Vanessa Leite Rios. Edição e Produção editorial: Jairo Souza Design GráÅco e Occy Design projeto gráÅco!. CONCEPÇÃO DO PROGRAMA E ELABORAÇÃO DOS CONTEÚDOS ORIGINAIS COORDENAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO DOS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS DOS CADERNOS DOS PROFESSORES E DOS CADERNOS DOS ALUNOS Ghisleine Trigo Silveira CONCEPÇÃO Guiomar Namo de Mello, Lino de Macedo, Luis Carlos de Menezes, Maria Inês Fini coordenadora! e Ruy Berger em memória!. AUTORES Linguagens Coordenador de área: Alice Vieira. Arte: Gisa Picosque, Mirian Celeste Martins, Geraldo de Oliveira Suzigan, Jéssica Mami Makino e Sayonara Pereira. Educação Física: Adalberto dos Santos Souza, Carla de Meira Leite, Jocimar Daolio, Luciana Venâncio, Luiz Sanches Neto, Mauro Betti, Renata Elsa Stark e Sérgio Roberto Silveira. LEM – Inglês: Adriana Ranelli Weigel Borges, Alzira da Silva Shimoura, Lívia de Araújo Donnini Rodrigues, Priscila Mayumi Hayama e Sueli Salles Fidalgo. LEM – Espanhol: Ana Maria López Ramírez, Isabel Gretel María Eres Fernández, Ivan Rodrigues Martin, Margareth dos Santos e Neide T. Maia González. Língua Portuguesa: Alice Vieira, Débora Mallet Pezarim de Angelo, Eliane Aparecida de Aguiar, José Luís Marques López Landeira e João Henrique Nogueira Mateos. Matemática Coordenador de área: Nílson José Machado. Matemática: Nílson José Machado, Carlos Eduardo de Souza Campos Granja, José Luiz Pastore Mello, Roberto Perides Moisés, Rogério Ferreira da Fonseca, Ruy César Pietropaolo e Walter Spinelli. A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo autoriza a reprodução do conteúdo do material de sua titularidade pelas demais secretarias de educação do país, desde que mantida a integri-dade da obra e dos créditos, ressaltando que direitos autorais protegidos*deverão ser diretamente negociados com seus próprios titulares, sob pena de infração aos artigos da Lei no 9.610/98. * Constituem “direitos autorais protegidos” todas e quaisquer obras de terceiros reproduzidas no material da SEE-SP que não estejam em domínio público nos termos do artigo 41 da Lei de Direitos Autorais. * Nos Cadernos do Programa São Paulo faz escola são indicados sites para o aprofundamento de conhecimentos, como fonte de consulta dos conteúdos apresentados e como referências bibliográficas. Todos esses endereços eletrônicos foram checados. No entanto, como a internet é um meio dinâmico e sujeito a mudanças, a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo não garante que os sites indicados permaneçam acessíveis ou inalterados. * Os mapas reproduzidos no material são de autoria de terceiros e mantêm as características dos originais, no que diz respeito à grafia adotada e à inclusão e composição dos elementos cartográficos (escala, legenda e rosa dos ventos).
  73. 73. Validade: 2014 – 2017

×