Se ha denunciado esta presentación.
Utilizamos tu perfil de LinkedIn y tus datos de actividad para personalizar los anuncios y mostrarte publicidad más relevante. Puedes cambiar tus preferencias de publicidad en cualquier momento.

A influencia do pragmatismo na teologia

2.510 visualizaciones

Publicado el

Palestra: A influencia do pragmatismo na teologia

Publicado en: Meditación
  • Sé el primero en comentar

A influencia do pragmatismo na teologia

  1. 1. 1ª Semana Teológica – Faculdades Integradas Cantares de Salomão (FEICS) PRAGMATISMO E IGREJA Prof. Valmir Nascimento
  2. 2. “Resposta: não sei. E tem mais:ninguém sabe. Se soubessem, não achamavam de ´pós alguma coisa´.Chamavam-na pelo nome. Mas chamam-na de pós-modernidade porque sósabem até a modernidade”.Rubem Amorese
  3. 3. “... com relação à religião, a maioria dos jovens dos Estados Unidostem uma postura pós-moderna, o que significa dizer que elesencaram a fé de um modo parecido ao jazz: informal, eclético e,muitas vezes, sem um tema específico. Basicamente, costumamrejeitar uma religião organizada, privilegiando uma mesclareligiosa que funcione para eles. Para esses jovens, não há nada demais em construir a própria fé juntando tradições de religiõestotalmente diferentes, e muitos formam sua teologia da mesmamaneira como pegam um resfriado: por meio de contatos casuaiscom estranhos.” Stephen Mansfild (O Deus de Barack Obama)
  4. 4. 1. A Igreja Cristã está se tornando menos alfabetizada teologicamente;2. Os cristãos estão se tornando mais isolados dos não-cristãos;3. As pessoas estão menos interessadas em princípios espirituais e desejosos de aprender mais soluções pragmáticas para a vida;4. Entre os cristãos, o interesse em participar da ação da comunidade é cada vez maior;5. A insistência pós-moderna de tolerância é de conquistar a Igreja Cristã;6. A influência do cristianismo na cultura e na vida individual é praticamente invisível:
  5. 5.  Pragmatismo deriva do grego, pragma, que significa feito, obra, realização, negócio ou coisa Escola de filosofia estabelecida no final do século XIX, com origem no Clube Metafísico, um grupo de especulação filosófica liderado pelo lógico Charles Sanders Peirce, pelo psicólogo William James e pelo jurista Oliver Wendell Holmes Jr., congregando em seguida acadêmicos importantes dos Estados Unidos da América. Foi a primeira Filosofia americana criada autonomamente.
  6. 6.  Charles Sanders Peirce (1839-1914), : sustentava que o conceito de efeitos práticos (da experiência vivida) forma o todo de nossa concepção sobre um objeto. O pragmatismo originalmente imaginado por Peirce era um método de esclarecer conceitos ou representações concernentes a termos teóricos presentes na ciência. William James (1842-1910): a verdade de uma ideia ocorre circunscrita a sua funcionalidade, logo a verdade não é absoluta, e sim construída em eventos reais, ou seja, no agir – surge das ideias e das consequências dessas ideias. As implicações das ideias de James são mais abrangentes (ética e religião). “A verdade é o dinheiro disponível” de uma ideia: se podemos sacar, então dizemos que é verdadeiro.
  7. 7.  John Dewey (1859-1952): sistematizou a ideia de pragmatismo e, por acreditar que todos os pensamentos iniciam-se em situações de conflito, passou a defender uma metodologia experimental para a construção do pensamento, isto é, a defender a concepção de que devemos utilizar a filosofia para que ela nos ajude a ser mais experimentais (testando as ideias antes de agirmos), pois, para Dewey, as ideias são instrumentos para a solução dos problemas, os quais valorizam as escolhas individuais. Como, para esse teórico, as experiências não são simplesmente acontecimentos isolados, passou a analisar as conseqüências práticas das ideias
  8. 8.  Verdade é aquilo que funciona; é útil; tem resultados práticos. Se não funciona, não é verdadeiro. O pragmatismo, segundo o uso corrente, é a filosofia da prática, do que é útil. Não é sem razão que ele foi considerado filosofia de comerciantes, reduzida a um americanismo, uma doutrina de businessman confundindo verdade e interesse (JOBARD, 2009) O pragmatismo se afasta das abstrações, dos princípios fixos estabelecidos a priori, dos sistemas fechados e absolutos e volta-se para a concretude e adequação aos fatos, à ação.
  9. 9. Necessidade de: Considerar os aspectos práticos da vida, no trabalho, na família, nas instituições públicas etc...; Valorizar a importância da praticidade e da utilidade na tomada de decisões; Evidenciar a validade da eficiência, eficácia e efetivadas em várias situações. Ressalvar, contudo, as consequências morais dos pressupostos pragmáticos. (Francis Schaeffer)
  10. 10.  O pragmatismo tem origem no darwinismo social; Os seu principais teóricos eram adeptos da teoria de Charles Darwin e a evolução das espécies; John Dewey escreveu uma composição chamada “A influência de Darwin na Filosofia”, na qual afirmou que o darwinismo nos dá um “nova lógica para aplicarmos à mente, à moralidade e à vida”; Richard Rorty disse que Darwin nos intima a ver o progresso intelectual como " uma capacidade cada vez maior de formar os instrumentos necessários para ajudar a espécie humana a sobreviver, multiplicar-se e transformar-se a si mesma ." (Rorty, 1999, p. 15).
  11. 11.  Pragmatismo no Direito - aplicação casuística da lei; inexistência de direitos absolutos; a lei deve ser julgada pelo que funciona; adaptação da norma; os juízes não somente aplicam, mas criam a lei (exemplo do STF). Pragmatismo na Educação - destaca a importância de dotar os estudantes dos requisitos profissionais necessários para enfrentarem a vida ativa com competência; os professores são instruídos a simplesmente dar alternativas aos alunos, e não apresentar verdades absolutas. Pragmatismo aplicada à economia – o lucro acima de todas coisas. Pragmatismo nas Políticas públicas – tentativa de resolver o efeito do problema, e não a sua causa.
  12. 12.  “Se as ideias teológicas provam que têm valor para a vida concreta, são verdadeiras, pois o pragmatismo as aceita, no sentido de serem boas para tanto. O quanto são verdadeiras dependerá inteiramente de suas relações com as demais verdades, que têm, também, de ser reconhecidas”. Willian James” “O pragmatismo levará em conta as experiências místicas se tiverem conseqüências práticas. Acolherá a um Deus que viva no âmago mesmo do fato privado – se esse lhe parecer um lugar provável para encontrá-lo”.
  13. 13.  Willian James dava a impressão de dizer que todo sistema de pensamento, científico ou religioso, é verdadeiro, à medida que satisfaz as necessidades do indivíduo. (o próprio Bertrand Russel contestou tal ideia).
  14. 14.  “Parta do princípio que sua vítima já se acostumou desde criança a ter uma dúzia de filosofias diferentes dançando em sua cabeça. Ele não usa o critério de “verdadeiro” ou “falso” para conferir cada doutrina que lhe apareça (seja do Inimigo ou nossa). Ao invés disso, ele verifica se a doutrina é “Acadêmica” ou “Prática”, “Antiquada” ou “Atual”, “Aceitável” ou “Cruel”. O jargão e a expressão feita (e não o argumento lógico) são seus melhores aliados para mantê-lo longe da Igreja. Não perca tempo tentando levá-lo a concluir que o Materialismo seja verdadeiro (sabemos que não é). Faça-o pensar que ele é Forte, Violento ou Corajoso - ou ainda, que é a Filosofia do Futuro! Este é o tipo de coisas que lhe despertarão a atenção”. (De Fitafuso para Vermébile) C. S. Lewis, Cartas de um diabo a seu aprendiz. São Paulo: Martins Fontes, 2005, p. 02.
  15. 15.  Teologia do Processo Teísmo Aberto Evangelho de resultados Evangelho como produto Evangelho do lucro Evangelho de organização
  16. 16.  Teologia do Processo – Ensina que Deus e o mundo estão em processo de mudança e evolução. Quando fazemos nossas escolhas, moldamos a Deus e sua experiências, visto que nossa vida dá forma concreta à vida divina. Seu fundador, Charles Hartshorne, disse que Pierce foi um dos poucos pensadores que lhe causaram mais influência. Teologia do Processo lembra a Filosofia do Processo, desenvolvida por Alfred North Whitehead.
  17. 17.  Teísmo Aberto/Teologia Relacional/Abertura de Deus: O Teísmo Aberto defende que Deus se relaciona intimamente com o homem, em detrimento de sua onisciência que seria prejudicada com a dádiva do livre arbítrio; Deus saberia o futuro, mas não todo o futuro, pois esse futuro ainda não teria existência na presença de Deus, dado o livre arbítrio do homem concedido por Deus. Principal expoente: Clark Pinnock.
  18. 18.  Igreja Emergente: “Igreja Emergente ou Igreja Pós- Moderna, como também é chamada, é um movimento nascido no meio evangélico e que procura atrair cristãos influenciados pela pós-modernidade, principalmente aqueles cristãos sem igreja ou que se definem como desiludidos ou insatisfeitos com suas igrejas ou com todas as igrejas. Gente que se diz cansada ou frustrada com a organização e a tradição de suas denominações.” (Sedução das Novas Teologias) Principal expoente: Brian Mclaren, Hans Wilhelm Frei, William J. Bausch.
  19. 19.  Evangelho de resultados: Apresentação do evangelho com base em seus benefícios imediatos; utilidade. Segundo Peter Berger, as instituições religiosas tornaram- se agência de mercado e as tradições, comodidades de consumo. A análise do Cristianismo somente pelos seus resultados, além de esconder o propósito principal, leva a conclusões equivocadas, em razão do padrão esperado pela sociedade atual. Nem tudo aquilo que funciona é bom e verdadeiro. E nem tudo aquilo não funciona, é falso. Vejamos alguns exemplos da forma como se enfatiza os resultados da fé:
  20. 20.  Evangelho como produto: Se a religião passa a ser analisada pelo seu resultado, logo aquilo que ela oferece é considerado como um produto ou um serviço; Lei do consumo: obter as melhores recompensas pelos menores custos; O evangelho não é visto como dádiva. Consequência: Trânsito religioso (Paulo Romeiro)
  21. 21.  McIgreja é um neologismo usado para sugerir que uma igreja que possui fortes elementos de entretenimento, consumismo ou comercialismo que obscurece o aspecto religioso
  22. 22.  Evangelho do lucro: aceitação somente do ganho e não da perda. O que dizer de Fp. 3.7,8: Mas o que era para mim era ganho reputei-o perda por Cristo; e, na verdade, tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri a perda de todas estas coisas, e as considero como escória, para que possa ganhar a Cristo” (Fp. 3.7,8) Evangelho de organização: Transformação das igrejas em organizações com características empresariais.

×