Se ha denunciado esta presentación.
Utilizamos tu perfil de LinkedIn y tus datos de actividad para personalizar los anuncios y mostrarte publicidad más relevante. Puedes cambiar tus preferencias de publicidad en cualquier momento.

Administração Financeira: muito além dos números

182 visualizaciones

Publicado el

Adm. André Massaro
Palestrante

Coordenador do Grupo de Excelência em Administração Financeira - GEAF/CRA-SP

Publicado en: Empleo
  • Sé el primero en comentar

Administração Financeira: muito além dos números

  1. 1. Administração Financeira Muito além dos números...
  2. 2. Administração Financeira: As “áreas de interesse” do GEAF -Finanças corporativas -Finanças pessoais -Mercado financeiro -O futuro das finanças -O mercado de trabalho
  3. 3. Finanças corporativas O objetivo da administração financeiro de uma organização: -Primário: Maximização do valor -Secundário: Maximização do lucro
  4. 4. Finanças corporativas Casos típicos em que uma empresa opta por um caminho de “maximização do lucro”: -Empresas com potencial limitado de crescimento -Empresas familiares (algumas)
  5. 5. Finanças corporativas Maximizaçã o do lucro
  6. 6. Finanças corporativas É importante que o administrador financeiro, antes de qualquer coisa, tenha uma visão clara de qual é a estratégia e as expectativas da direção e dos acionistas/sócios da empresa, para que possa alinhar a gestão financeira com essas estratégias e expectativas
  7. 7. Finanças corporativas Funções típicas de um departamento financeiro •Tesouraria (contas a pagar, a receber e gestão do fluxo de caixa) •Planejamento financeiro •Captação de recursos financeiros Funções “quase financeiras” •Gestão contábil e fiscal •Controladoria Funções não financeiras, porém com “DNA financeiro” •Auditoria Interna/Compliance •Relações com investidores •Desenvolvimento de negócios (transações estratégicas)
  8. 8. Finanças corporativas Os principais “pontos de atenção” de um administrador financeiro corporativo: -Capital: custo e composição -Gestão do fluxo de caixa (o “papel do tempo”)
  9. 9. Finanças pessoais Educação financeira e o problema da “financeirização”
  10. 10. Finanças pessoais A ilusão do “problema financeiro”
  11. 11. Finanças pessoais O “universo das finanças pessoais” “Dinheiro faltando” “Dinheiro sobrando”
  12. 12. Finanças pessoais Quando falta dinheiro... Assuntos de maior relevância: - Fundamentos de finanças -Consumo -Planejamento financeiro
  13. 13. Finanças pessoais Fundamentos: a relação “dinheiro X tempo”
  14. 14. Finanças pessoais Somos todos Consumidores Consumo
  15. 15. A Sociedade de Consumo Cem anos!
  16. 16. Finanças pessoais Planejamento financeiro
  17. 17. www.andremassaro.com.br/planilha
  18. 18. Finanças pessoais Quando sobra dinheiro... Assuntos de maior relevância: -Investimentos -Planejamento previdenciário/sucessório -Tomada de decisão
  19. 19. Finanças pessoais Investimentos Grandes desafios para o investidor brasileiro: -Queda dos juros -Readequação/redefinição de perfis de risco
  20. 20. 0.00% 5.00% 10.00% 15.00% 20.00% 25.00% 30.00% 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 25,00% 16,50% 17,75% 18,00% 13,25% 11,25% 13,75% 8,75% 10,75% 11,00% 7,25% 10,00% 11,75% 14,25% 13,75% 6,50% 7,00% Taxa Selic
  21. 21. Finanças pessoais Previdência
  22. 22. Os grandes desafios da aposentadoria: Expectativa de vida Retornos financeiros (juros)
  23. 23. “Finanças” é um assunto difícil?
  24. 24. Expectativa de vida mundial média Evolução -1820 26 anos -1900 31 anos -1950 49 anos -2010 67 anos Fonte: United Nations Development Program
  25. 25. Expectativa de vida média Atual (2015) Mundo 71,4 anos Brasil 75 anos Japão (1º) 83,7 anos Fonte: World Health Organization
  26. 26. Desafios financeiros associados à longevidade - Perda da sustentabilidade econômica da previdência pública -Limites da previdência privada -Baixos retornos no mercado financeiro (até quando?) -Mercado de trabalho
  27. 27. O “medo da longevidade” Pesquisa de 2010 da Allianz Life Insurance (EUA) O que causa mais medo na velhice? Morte 39% Ficar sem dinheiro 61% Pesquisa de 2013 da BlackRock (EUA) Mais de 50% dos pesquisados temem viver mais do que a capacidade financeira permite
  28. 28. Daniel Kahneman “Efeito disposição” Nossa aversão às perdas é maior que o nosso desejo de ganhos
  29. 29. Finanças pessoais As maiores diferenças entre finanças pessoais e corporativas -Fatores psicológicos -Alavancagem
  30. 30. Mercado financeiro Sistema Financeiro Nacional (SFN) Agentes econômicos “deficitários” e “superavitários”
  31. 31. Mercado financeiro Brasil – Investidores e tomadores de recursos
  32. 32. 0.00% 5.00% 10.00% 15.00% 20.00% 25.00% 30.00% 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 25,00% 16,50% 17,75% 18,00% 13,25% 11,25% 13,75% 8,75% 10,75% 11,00% 7,25% 10,00% 11,75% 14,25% 13,75% 6,50% 7,00% Taxa Selic
  33. 33. • Renda Fixa => “empréstimos” • Renda Variável => “propriedade” Mercado financeiro
  34. 34. Mercado financeiro Estrutura do mercado de renda fixa Títulos públicos: Aproximadamente 50% do mercado R$ 3,3 trilhões Títulos privados: Predominância de títulos bancários e debêntures
  35. 35. Mercado financeiro O mercado de renda fixa Títulos Públicos – “Tesouro Direto”
  36. 36. Mercado financeiro Estrutura do mercado de renda variável Brasil: Uma única bolsa – B3 (BM&FBOVESPA + Cetip)
  37. 37. Por que empresas “abrem o capital”?
  38. 38. Economias desenvolvidas => Mercado de capitais desenvolvido
  39. 39. Benefícios do mercado de renda variável para a sociedade e a economia: • Mais opções de financiamento para empresas • Dinamismo econômico • Incentivo à inovação e geração de empregos • Pessoas comuns têm acesso ao investimento em empresas Renda Variável
  40. 40. Benefícios para o investidor: • Maior potencial de valorização no longo prazo • Oportunidades de diversificação • Eficiência fiscal Renda Variável
  41. 41. Renda Fixa versus Renda Variável Uma competição injusta? A realidade dos juros no Brasil
  42. 42. • Juros altos • Baixo risco (mecanismos eficientes de proteção) • Retornos generosos para os padrões mundiais Porém, até quando? Renda Fixa – Investimento “dominante” no Brasil
  43. 43. “Nos EUA, as pessoas aprendem a investir na bolsa desde crianças” Mercados desenvolvidos e a “cultura de bolsa”
  44. 44. Mercados desenvolvidos e a “cultura de bolsa” Mas... Há opção?
  45. 45. As boas (e nem “tão boas”) perspectivas para o futuro de investidores, tomadores de recursos e agentes econômicos -Redução (esperada) do custo de capital de terceiros -Dinamização do mercado de capitais de risco -“Desprefixação” do mercado financeiro -Necessidade de redefinição de conceitos e perfis de risco
  46. 46. O Futuro das Finanças
  47. 47. “A única função das previsões econômicas é fazer a astrologia parecer algo respeitável” John Kenneth Galbraith 1908-2006
  48. 48. Fintech “financial technology”
  49. 49. Principais segmentos impactados pelo “fintech” -Pagamentos -Moedas digitais/criptomoedas -Serviços financeiros de varejo -Serviços de varejo institucionais -Crédito e funding
  50. 50. O mercado de trabalho
  51. 51. O mercado de trabalho Onde estão as oportunidades: -Gestão financeira empresarial -Mercado financeiro -Atividades autônomas -Empreendedorismo
  52. 52. O mercado de trabalho
  53. 53. O mercado de trabalho A “linguagem” das finanças
  54. 54. Obrigado!

×