Se ha denunciado esta presentación.
Utilizamos tu perfil de LinkedIn y tus datos de actividad para personalizar los anuncios y mostrarte publicidad más relevante. Puedes cambiar tus preferencias de publicidad en cualquier momento.

Criar é Agir

94 visualizaciones

Publicado el

Powerpoint de Carla Faustino Leite

Publicado en: Educación
  • Sé el primero en comentar

  • Sé el primero en recomendar esto

Criar é Agir

  1. 1. CRIAR É AGIR: A ARTE ENQUANTO PROCESSO A arte é reflexo de novas formas de relacionamento social (determinados objetos e imagens impõem-se como ícones)
  2. 2. Pop Art (anos 50) • Arte figurativa – símbolos, objetos da cidade, do consumo e do quotidiano como motivo
  3. 3. • Objetivos: – Rejeitar a subjetividade e a demasiada intelectualização dos movimentos anteriores (principalmente do Abstracionismo). – Religar a arte à vida, ao quotidiano da época, exaltando a modernidade do seu tempo: a sociedade de consumo e de massas com os seus hábitos e valores. Faz o retrato do seu tempo. – Exaltar e criticar simultaneamente a sociedade de consumo, materialista e capitalista. Pop Art Não se baseou em teorias, nem em programas.
  4. 4. • Temas: (ligados à cultura popular) – Figuras / personalidades; – Objetos e atos do quotidiano urbano das sociedades industrializadas (usa os símbolos e os signos dessa sociedade). Pop Art Imagens retiradas de revistas, jornais, banda desenhada, fotografia, cinema e televisão.
  5. 5. ANDY WARHOL
  6. 6. ROY LITCHENSTEIN
  7. 7. JASPER JOHNS
  8. 8. Allen Johnes  Principais artistas na Inglaterra:
  9. 9. Op Art, Arte Cinética (anos 50) • Procura a ilusão ótica no movimento • A beleza natural é substituída pela beleza artificial • Arte que explora a falibilidade do olho e pelo uso de ilusões de ótica. • Corrente das artes plásticas que explora efeitos visuais por meio de movimentos físicos ou ilusão de ótica ou truques de posicionamento de peças
  10. 10. Arte Acontecimento Happening • “Arte como atitude e como acontecimento” (John Cage) • Ato único e efémero
  11. 11. Body Art • O corpo é o principal suporte da expressão
  12. 12. ARTE CONCETUAL • “… o mais importante é a ideia, o conceito |…| a concepção do objeto mais do que a sua realização enquanto obra acabada” • Questionou a razão de existir e função da arte • A arte é uma coisa mental
  13. 13. René Magritte precursor
  14. 14. JOSEPH KOSUT
  15. 15. LAND ART • Movimento ligado a preocupações ecológicas • Subsistem apenas os estudos de planificação, o registo fotográfico, fílmico, digital • Manifestações interventivas na paisagem
  16. 16. CHRISTO
  17. 17. MINIMAL ART • Apelou para a “necessidade de recorrer aos elementos básicos e essenciais da matéria plástica” • Na sua maioria, as obras desta vertente conceptual da arte são tridimensionais, designando-se por “estruturas primordiais”
  18. 18. Eyestalkers é uma instalação artística itinerante feita pelo Studio Front40. São 20 globos oculares, que olham diretamente para qualquer um que se aproxime da vitrine, e seguem-no para onde quer que ele vá. Qual a mensagem? Uma crítica à todas as câmaras constantemente apontadas para nós (só em Londres, onde nasceu o Eyestalker, são 7,431 cameras. Fora os satélites, os telemóveis das outras pessoas, os radares de velocidade no trânsito, etc.
  19. 19. HIPER-REALISMO • Visão fotográfica de aproximação à realidade • Utilizou a máquina fotográfica e outros meios mecânicos como fonte de informação e registo
  20. 20. Andrey Flack
  21. 21. Don Eddy
  22. 22. Nova Figuração • Novo interesse pela figuração • Influência do Hiper-Realismo
  23. 23. Francis Bacon
  24. 24. Paula Rego
  25. 25. ARTE POBRE (Arte Povera) • Surgida em Itália em 1967 • Elaboração das obras com materiais pobres, já usados, desgastados ou pouco usuais

×