Se ha denunciado esta presentación.
Se está descargando tu SlideShare. ×

DIAGMA Brasil - 10 Dicas para Posicionar os Produtos em seu Centro de Distribuição

Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio

Eche un vistazo a continuación

1 de 13 Anuncio
Anuncio

Más Contenido Relacionado

Presentaciones para usted (20)

Similares a DIAGMA Brasil - 10 Dicas para Posicionar os Produtos em seu Centro de Distribuição (20)

Anuncio

Más de DIAGMA | Brasil (13)

Más reciente (20)

Anuncio

DIAGMA Brasil - 10 Dicas para Posicionar os Produtos em seu Centro de Distribuição

  1. 1. SUA NECESSIDADE 10 POSICIONAR OS PRODUTOS EM SEU CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO DICAS PARA
  2. 2. 1DEFINA O CRITÉRIO DE CURVA ABC ADERENTE A SEU GIRO A curva ABC segue, por definição, o princípio de Pareto, que declara que 20% dos SKUs armazenados correspondem a 80% do volume movimentado. Classificar produtos em giro A, B e C permite a concentração dos de maior giro em posições mais nobres do centro de distribuição. Isto reduz os deslocamentos dentro do armazém, atividade que consome cerca de 60% da jornada de trabalho dos colaboradores. AS ÁREAS MAIS NOBRES DO ARMAZÉM DEVEM SER RESERVADAS PARA OS ITENS DE ALTO GIRO.
  3. 3. 2DEFINA ESTRUTURAS ADEQUADAS EXISTEM DIVERSAS OPÇÕES DE ESTRUTURAS DE SEPARAÇÃO E DE ESTOQUE. AS DE MAIOR CAPACIDADE SÃO UTILIZADAS PARA ITENS DE ALTO GIRO A escolha das estruturas influencia na ergonomia dos colaboradores, na capacidade de armazenagem e na produtividade da operação. A estrutura dita também o equipamento mais adequado para a execução das atividades. Estruturas muito pequenas exigem uma alta frequência de reabastecimento, enquanto as grandes ocupam uma grande área no linear, impossibilitando a diversidade de SKUs. O desafio é escolher a estrutura que mais se adequa ao espaço disponível, quantidade e dimensões dos SKUs e seu giro. Posições de separação Posições de reserva BinsPrateleirasFlow rack Posição palete Single deep Double deep Drive-in VNA Maior densidade de posições Maior capacidade de armazenagem por posição
  4. 4. 3SETORIZE SEU ARMAZÉM A QUEBRA DO CD EM SETORES DIMINUI OS DESLOCAMENTOS E ESPECIALIZA OS COLABORADORES NA TAREFAConheça sua carteira de pedidos. Tendências e restrições nela impactam as atividades do centro de distribuição, e influenciam significativamente o tamanho dos deslocamentos dos separadores. Quebra de pedidos para diferentes unidades de negócio ou seções devem também se refletir no layout do armazém.
  5. 5. DETERMINAR AFINIDADE ENTRE ITENS NEM SEMPRE É UMA ATIVIDADE ÓBVIA. PARA ISSO É NECESSÁRIA A ANÁLISE DA CARTEIRA DE PEDIDOS 4ENTENDA O CONCEITO DE AFINIDADE DE PRODUTOS Outro desdobramento positivo do conhecimento da carteira de pedidos é a identificação de produtos com afinidade entre si. No exemplo da indústria da moda, a afinidade ocorre com itens de mesmo modelo, porém tamanhos diferentes: o varejo tende a comprar no mesmo pedido uma gama de tamanhos do produto para atender os perfis dos clientes. Já no FMCG, isso ocorre com sabão em pó e amaciante de roupas, por exemplo. Posicionar itens afins é chave para agilidade na separação.
  6. 6. 5 CONHEÇA OS FLUXOS DE SEU CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO POSIÇÕES DE NÍVEL ZERO E PRÓXIMAS ÀS DOCAS DE EXPEDIÇÃO SÃO CONSIDERADAS COMO AS ZONAS “NOBRES” DE UM CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO O mapeamento do seu fluxo operacional permitirá que o posicionamento dos produtos seja mais eficiente. Busque alocar os produtos de maior giro em trechos próximos (e obrigatórios) de início e/ou fim do processo sendo executado. Se o processo é o picking, por exemplo, os itens de curva A devem se posicionar próximos das docas de expedição.
  7. 7. 6 EVITE CONGESTIONAMENTOS OS CONGESTIONAMENTOS CAUSAM TEMPO DE ESPERA, INDUZINDO CONVERSAS PARALELAS E COMPORTAMENTO NÃO SEGURO NO ARMAZÉM O acúmulo de itens de altíssimo giro em uma mesma rua pode causar congestionamento de colaboradores, prejudicando a produtividade. O balanceamento destes produtos entre ruas e a exploração de posições dinâmicas são chaves para facilitar a circulação dentro do centro de distribuição.
  8. 8. 7MODELO ILUSTRATIVO DA DIFERENÇA DE PALETES COM E SEM SLOTTING POR PESO E ALTURA DE VOLUMES FACILITE A PALETIZAÇÃO DURANTE A SEPARAÇÃO Além do giro, leve em consideração a montagem do palete ou trolley de separação para definir posicionamento dos produtos em um CD. Pode ser pertinente organizar o seu armazém por peso, fragilidade e dimensões dos volumes, de acordo com o perfil dos produtos. Esse tipo de disposição também contribui para a redução de avarias na separação.
  9. 9. 8 REDUZA DESLOCAMENTOS DE RESSUPRIMENTO BUSQUE POSICIONAR AS POSIÇÕES DE RESERVA DE UM DETERMINADO SKU NAS POSIÇÕES IMEDIATAMENTE ACIMA DAS DE SEPARAÇÃO O reabastecimento é frequentemente uma das atividades operacionais mais onerosas em um CD. Alocar as posições de estoque de um produto imediatamente acima das de separação é uma boa prática que reduz os deslocamentos e consequentemente o custo dessa atividade, além de facilitar o ressuprimento visual.
  10. 10. 9A ERGONOMIA DOS COLABORADORES PROMOVE O BEM-ESTAR, DIMINUI OS AFASTAMENTOS E AUMENTA SUA PRODUTIVIDADE. LEMBRE-SE DA ERGONOMIA DOS COLABORADORES O Slotting não se limita ao plano bidimensional do CD. A altura dos produtos é tão importante quanto. Para as posições de separação, busque alocar os itens de alto giro nos níveis intermediários para maior produtividade e ergonomia dos colaboradores. Para posições de estoque, quanto menor a altura de estocagem do produto, menor o tempo gasto para elevação e descida do garfo da empilhadeira.
  11. 11. 10CONTRATE A DIAGMA POR QUE A DIAGMA BRASIL? A DIAGMA Brasil é uma consultoria em Logística e Supply Chain, contando com uma equipe de profissionais especializada para otimizar o posicionamento estratégico dos produtos em CDs. Nós entendemos as especificidades das organizações e trabalhamos em parceria com a sua equipe para definir os princípios mais apropriados para a operação do seu centro de distribuição. Com mais de 4 décadas de experiência na França e 4 anos no Brasil, a Diagma tem vasta expertise em projetos de logística e Supply Chain para clientes do varejo e da indústria. ESTRATÉGIA  Reformulação da Supply Chain  Estratégia Industrial  Estratégia de Rede Logística  Análise da Cadeia de Valor  Evolução da Estratégia SI  Estratégia de Externalização / Internalização das Operações TRANSPORTE E DISTRIBUIÇÃO  Desenho do CD  Otimização do CD  Escolha de operador logístico e Software WMS e TMS  Rastreabilidade, RFID GESTÃO DOS FLUXOS  Redução dos Estoques  Melhoria do Serviço ao Cliente  Previsão de Demanda  Processos S&OP  Planejamento de Produção  Reformulação dos Indicadores Chave (KPIs) PRODUÇÃO  Plano Diretor de Produção  Administração Operacional / Revisão das Organizações  Otimização dos Processos Operacionais / Lean  Sincronização e Aceleração dos Fluxos de Produção
  12. 12. DIAGMA Brasil – Consultoria em Logística e Supply Chain Rua Bela Cintra, 409 – Bela Vista – São Paulo contato@diagma.com www.diagma.com.br Telefone: (11) 3141-0249

×