Se ha denunciado esta presentación.
Utilizamos tu perfil de LinkedIn y tus datos de actividad para personalizar los anuncios y mostrarte publicidad más relevante. Puedes cambiar tus preferencias de publicidad en cualquier momento.

Década de 60

  • Inicia sesión para ver los comentarios

Década de 60

  1. 1. Movimentos Sociais Movimentos Culturais Movimentos Politicos
  2. 2. Década de 60  A década de 60 representou, no início, a realização de projetos culturais e ideológicos alternativos lançados na década de 50.  A década de 1960 pode ser dividida em duas etapas.  A primeira, de 1960 a 1965, marcada por um sabor de inocência e até de lirismo nas manifestações sócio- culturais, e no âmbito da política é evidente o idealismo e o entusiasmo no espírito de luta do povo.  A segunda, de 1966 a 1968 em um tom mais ácido, revela as experiências com drogas, a perda da inocência, a revolução sexual e os protestos juvenis contra a ameaça de endurecimento dos governos.
  3. 3. Década de 60  Nesta época teve início uma grande revolução comportamental como o surgimento do Feminismo e os movimentos civis em favor dos negros.  O Papa João XXIII abre o Concílio Vaticano II e revoluciona a Igreja Católica.  Surgem movimentos de comportamento como os Hippies, com seus protestos contrários à Guerra Fria e à Guerra do Vietnã e o racionalismo.  Esse movimento foi também a chamado de Contracultura.
  4. 4. "I want to hold your hand“ Oh yeah, I'll tell you something, I think you'll understand. When I say that something I wanna hold your hand, I wanna hold your hand, I wanna hold your hand. Oh please, say to me You'll let me be your man And please, say to me You'll let me hold your hand. Now let me hold your hand, I wanna hold your hand. And when I touch you I feel happy inside. It's such a feeling that my love I can't hide, I can't hide, I can't hide. Yeah, you've got that something, I think you'll understand. When I'll say that something I wanna hold your hand, I wanna hold your hand, I wanna hold your hand. É, eu vou lhe dizer uma coisa, Acho que você vai entender Quando eu disser aquelas coisas Eu quero segurar sua mão Eu quero segurar sua mão Eu quero segurar sua mão Por favor, me diga Que você me deixará ser o seu homem, E por favor, me diga Que você me deixará segurar a sua mão Agora, deixe-me segurar sua mão Eu quero segurar sua mão E quando eu te toco me sinto feliz por dentro É um sentimento tão forte que, meu amor. Eu não consigo esconder, Eu não consigo esconder, Eu não consigo esconder. Você tem aquela coisa especial, Acho que você vai entender. Quando eu disser aquelas coisas Eu quero segurar a sua mão, Eu quero segurar a sua mão, Eu quero segurar a sua mão.
  5. 5. "A day in the life“ (Sugar, plum, fairy... Sugar, plum, fairy.) I read the news today oh boy About a lucky man who made the grade And though the news was rather sad Well I just had to laugh I saw the photograph He blew his mind out in a car He didn't notice that the lights had changed A crowd of people stood and stared They'd seen his face before Nobody was really sure if he was from the house of lords. I saw a film today, oh boy The english army had just won the war A crowd of people turned away But I just had a look Having read the book I'd love to turn you on. Woke up, fell out of bed, Dragged a comb across my head Found my way downstairs and drank a cup, And looking up I noticed I was late. (Açúcar, ameixa, fada... Açúcar, ameixa, fada) Eu li as notícias de hoje, oh garoto Sobre um sortudo que ganhou na loteria E embora as notícias fossem um tanto tristes Bem, não pude deixar de rir Eu vi a fotografia Ele arrebentou a cabeça num carro Não tinha percebido que o semáforo havia mudado Uma multidão parou e o encarou Já tinham visto seu rosto em algum lugar Mas ninguém tinha certeza se não era um senador. Eu vi um filme hoje, oh garoto O exército inglês acabara de vencer a guerra Uma multidão teve foi embora Mas eu tive de olhar Tendo lido o livro Eu adoraria te excitar! Acordei, caí da cama Passei um pente pela minha cabeça Desci as escadas e tomei um café, E olhando para cima, vi que estava atrasado
  6. 6. Década de 60  "I want to hold your hand“, dos Beatles é o espírito da primeira metade dos anos 60.  "A day in the life“, também dos Beatles, o espírito da segunda metade.
  7. 7. Roupas da década de 60.
  8. 8. Movimentos Sociais Déc. 60: Feminismo  Feminismo é um movimento social, filosófico e político que tem como meta direitos equânimes (iguais) e uma vivência humana liberta de padrões opressores baseados em normas de gênero.  Envolve diversos movimentos, teorias e filosofias advogando pela igualdade para homens e mulheres e a campanha pelos direitos das mulheres e seus interesses.
  9. 9. Símbolo do Feminismo
  10. 10. Símbolo do Feminismo Símbolo do Gênero Feminino
  11. 11. Nós Podemos!
  12. 12. Foto de uma mulher em expressão descontente.
  13. 13. Manuscrito da obra de Mary Wollstonecraft, Em defesa dos direitos da mulher.
  14. 14. Imagem Representando Mary Wollstonecraft.
  15. 15. Movimentos Sociais Déc. 60: Panteras Negras  Partido Negro Revolucionário Estadunidense, fundado em 1966 em Oakland - Califórnia, por Huey Newton e Bobby Seale, originalmente chamado Partido Pantera Negra para Auto-defesa .  A finalidade original do partido era patrulhar guetos negros para proteger os residentes dos atos de brutalidade da polícia.  Os Panteras tornaram-se eventualmente um grupo revolucionário marxistas que defendia o armamento de todos os negros.
  16. 16. Movimentos Sociais Déc. 60: Panteras Negras  Na Olimpíada da Cidade do México, Tommie Smith e John Carlos, dois atletas medalhistas dos EUA, fizeram a saudação “Black Power", braço estendido com o punho enluvado e fechado, durante a cerimônia de premiação da modalidade. O Comitê Olímpico Internacional (COI) baniu-os dos jogos.  O punho erguido ("Raised Fist") foi usado como símbolo de propaganda do Black Panther Party.
  17. 17. Símbolo dos Panteras Negras.
  18. 18. Imagem dos integrantes dos Panteras Negras.
  19. 19. Imagem dos integrantes dos Panteras Negras.
  20. 20. Foto dos Atletas Tommie Smith e John Carlos, no pódio fazendo a saudação do Panteras.
  21. 21. Huey Newton.
  22. 22. "Meu medo não era da própria morte, mas uma morte sem sentido.” Huey Newton
  23. 23. Bobby Seale.
  24. 24. “As comunidades negras da América devem se levantar como um só homem para travar a progressão de uma tendência que leva inevitavelmente a sua destruição total” Bobby Seale
  25. 25. Movimentos Sociais Déc. 60: Malcolm X  Al Hajj Malik Al-Shabazz, mais conhecido como Malcolm X, foi um dos maiores defensores dos direitos dos negros nos Estados Unidos. Fundou a Organização para a Unidade Afro-Americana, de inspiração socialista.  Nasceu: 19 de maio de 1925, em Nebraska, EUA.  Faleceu: 21 de fevereiro de 1965, Nova York, EUA. (Assassinato).
  26. 26. Malcolm X.
  27. 27. “A imprensa é tão poderosa no seu papel de construção de imagem que pode fazer um criminoso parecer que ele é a vítima e fazer a vítima parecer que ela é o criminoso. Esta é a imprensa, uma imprensa irresponsável. Se você não for cuidadoso, os jornais terão você odiando as pessoas que estão sendo oprimidas e amando as pessoas que estão fazendo a opressão.” Malcolm X
  28. 28. Movimentos Sociais Déc. 60: Marthin Luther King  Martin Luther King, Jr. foi um importante pastor evangélico e ativista político norte-americano. Lutou em defesa dos direitos sociais para os negros e mulheres, combatendo o preconceito e o racismo. Defendia a luta pacífica, baseada no amor ao próximo, como forma de construir um mundo melhor, baseado na igualdade de direitos sociais e econômicos.  Nasceu: 15 de janeiro de 1929 na cidade de Atlanta , EUA.  Faleceu: 4 de abril de 1968, Memphis, EUA. (Assassinato).
  29. 29. Martin Luther King.
  30. 30. “O que mais preocupa não é o grito dos corruptos, dos violentos, dos desonestos, dos sem caráter, dos sem ética. O que mais preocupa é o silêncio dos bons.” Marthin Luther King
  31. 31. Movimentos Sociais Déc. 60: Papa João XXIII  O Beato Papa João XXIII, OFS, nascido Angelo Giuseppe Roncalli foi Papa de 28 de outubro de 1958 até à data da sua morte. Pertencia à Ordem Franciscana Secular e escolheu como lema papal: Obediência e Paz.  Nasceu: 25 de novembro de 1881, Sotto il Monte Giovanni XXIII, Itália.  Faleceu: 3 de junho de 1963, Palácio Apostólico, Vaticano.
  32. 32. Papa João XXIII.
  33. 33. Movimentos Sociais Déc. 60: Concilio do Vaticano II  O Concílio Vaticano II (CVII), XXI Concílio Ecumênico da Igreja Católica, foi convocado no dia 25 de dezembro de 1961, através da bula papal "Humanae salutis", pelo Papa João XXIII.  As suas decisões estão expressas nas 4 constituições, 9 decretos e 3 declarações elaboradas e aprovadas pelo Concílio.  O objetivo do Concílio é discutir a ação da Igreja nos tempos atuais, ou seja, a sua finalidade é "promover o incremento da fé católica e uma saudável renovação dos costumes do povo cristão, e adaptar a disciplina eclesiástica às condições do nosso tempo" e do mundo moderno.
  34. 34. Imagem representando o Concilio do Vaticano II.
  35. 35. Movimentos Sociais Déc. 60: Movimentos Operários  Movimento operário é um termo que refere-se à organização coletiva de trabalhadores para a defesa de seus próprios interesses, particularmente (mas não apenas) através da implementação de leis específicas para reger as relações de trabalho.  O ano de 1968 rompeu um período de refluxo para a classe operária e os movimentos populares não só no Brasil, mas em todo mundo. Foi o ano em que o movimento de massas deu um grande salto qualitativo na luta de classes, pois pela primeira vez o movimento operário rompia com as direções pelegas e formava um movimento independente, passando por cima da burocracia nas assembléias, nas greves, passeatas e ocupações de fábrica, pela primeira vez desde que o regime militar havia colocado os sindicatos sob intervenção.
  36. 36. Movimentos Sociais Déc. 60: Movimentos Operários  Na primeira década do século XX, o Brasil já tinha um contingente operário com mais de 100 mil trabalhadores, sendo a grande maioria concentrada nos estados do Rio de Janeiro e São Paulo. Foi nesse contexto que as reivindicações por melhores salários, jornada de trabalho reduzida e assistência social conviveram com perspectivas políticas mais incisivas que lutavam contra a manutenção da propriedade privada e do chamado “Estado Burguês”.
  37. 37. Imagem representando O Movimento Operário.
  38. 38. Movimentos Sociais Déc. 60: Greve em Osasco  A principal fábrica metalúrgica de Osasco, a Cobrasma, com seus 3 mil operários, precisava de apenas um pretexto para começar uma greve. O pretexto encontrado era a própria ditadura militar.  E foi no dia 16 de julho de 1968, às 9h da manhã, que se ouvia a sirene extra da Cobrasma anunciar o início da operação de ocupação da fábrica. A situação era tão radicalizada que os operários discutiam sobre a possibilidade do governo decretar um estado de sítio logo após a ocupação da indústria metalúrgica. Qualquer fagulha poderia iniciar um incêncio pelo País e a ocupação da Cobrasma não era uma faísca, mas um barril de pólvora.
  39. 39. Movimentos Sociais Déc. 60: Greve em Osasco  Imediatamente após a ocupação, panfletos foram amplamente distribuídos para informarem as outras fábricas. O panfleto, diga-se de passagem, havia sido escrito dois dias antes da ocupação, tamanha era a organização dos operários, que esperavam que o primeiro dia de greve deveria acontecer exatamente como estava naquele panfleto. E realmente aconteceu o que haviam previsto: Às 9h, a Cobrasma seria ocupada e na troca de turno, às 14h, a Lonaflex também seria.
  40. 40. Movimentos Sociais Déc. 60: Greve em Osasco  O que o movimento não esperava era a ampliação da greve para outras categorias. Assim que leram o panfleto, os trabalhadores da fábrica de fósforos Granada também entraram em greve, assim como as indústrias de madeira, serraria e várias outras categorias que não tinham qualquer relação com os metalúrgicos, que eram chamados inclusive para negociar com os patrões em nome destas outras categorias.
  41. 41. Foto representando a prisão dos grevista da Cobrasma.
  42. 42. Foto representando a prisão dos grevista da Cobrasma.
  43. 43. Foto da Cobrasma na década 60.
  44. 44. Foto da Lonaflex na década 60.
  45. 45. José Campos Barreto.
  46. 46. Foto da prisão de José Campos Barreto.
  47. 47. Movimentos Culturais Déc. 60:  A cultura foi impulsionada e espelhada, na década anterior, de 50, na qual o mundo todo encontrava-se em mudança cultural nos mais variados grupos sociais.  Os Beatles comandam a Invasão Britânica, rock, seguidos por The Rolling Stones e vários outros.  O programa Jovem Guarda estréia em 1965, apresentado por Roberto Carlos, Erasmo Carlos e Wanderléia.
  48. 48. Símbolo da banda The Rolling Stones – “Doom And Gloom”
  49. 49. Roberto Carlos
  50. 50. Erasmo Carlos
  51. 51. Wanderléia
  52. 52. “O Calhambeque” “Mulher” “Ternura”
  53. 53. Movimentos Culturais Déc. 60:  Surge o Movimento Tropicália, em 1967. Com Caetano Veloso e Gilberto Gil.  Em 1966, o grupo The Jackson 5 é formado pelos irmãos da família Jackson, o grupo não faz sucesso na década de 60, estourando apenas na década de 1970, mas foi o grupo que lançou Michael Jackosn na carreira musical, quando o mesmo ainda era uma criança.  Começam as transmissões de TV em cores no mundo.
  54. 54. Caetano Veloso.
  55. 55. Gilberto Gil.
  56. 56. “Tropicália”
  57. 57. Grupo Musical The Jackson 5.
  58. 58. “ABC”.
  59. 59. Michael Jackson.
  60. 60. “Billie Jean”.
  61. 61. Movimentos Culturais Déc. 60:  26 de abril de 1965 - É inaugurada no Rio de Janeiro a Rede Globo de Televisão.  O diretor Stanley Kubrick lança Dr. Strangelove (Doutor Fantástico), uma das maiores e mais duras críticas satíricas à Guerra Fria.  Surge a série e de filmes de James Bond, o espião 007.  Os jovens são influenciados pelas idéias de liberdade On The Road (na estrada), livro do beatnik (oriundo da classe média) Jack Kerouac, da chamada geração beat (bater), começavam a se opor à sociedade de consumo vigente.
  62. 62. 1º logotipo da Rede Globo de Televisão.
  63. 63. Pôster do Filme Dr. Strangelove (Doutor Estranho).
  64. 64. O diretor Stanley Kubrick.
  65. 65. Pôster do 007.
  66. 66. Jack Kerouac.
  67. 67. Movimentos Culturais Déc. 60: Os Hippies  Os hippies foram parte do movimento de contracultura dos anos 1960.  Uma das frases associadas a este movimento foi a célebre máxima "paz e amor", que precedeu a expressão "proíbam a bomba”, a qual criticava o uso de armas nucleares.  As questões ambientais, a prática de nudismo a Emancipação Sexual eram idéias respeitadas pelos Hippies.
  68. 68. Movimentos Culturais Déc. 60: Os Hippies  Adotavam um modo de vida comunitário, tendendo a uma espécie de socialismo libertário, a um estilo de vida nômade e à vida em comunhão com a natureza.  Negavam o nacionalismo e a Guerra do Vietnão, bem como todas as guerras. Abraçavam aspectos de religiões orientais como o budismo e o hinduísmo e das religiões das culturas nativas norte- americanas.  Estavam em desacordo com valores tradicionais da classe média americana e das economias capitalistas.
  69. 69. Símbolo dos Hippies.
  70. 70. Um homem no figurino Hippies.
  71. 71. Kombi, símbolo do movimento hippie.
  72. 72. Hippies, após o show em Woodstock.
  73. 73. Famoso Sinal Hippie – “Paz e Amor”.
  74. 74. Movimentos Culturais Déc. 60: Contracultura  Contracultura é um movimento que teve seu auge na década de 1960, quando teve lugar um estilo de mobilização e contestação social e utilizando novos meios de comunicação em massa.  Jovens inovando estilos, voltando-se mais para o anti-social aos olhos das famílias mais conservadoras, com um espirito mais libertário, resumido como uma cultura underground, cultura alternativa ou cultura marginal, focada principalmente nas transformações da consciência, dos valores e do comportamento, na busca de outros espaços e novos canais de expressão para o indivíduo e pequenas realidades do cotidiano, embora o movimento Hippie, que representa esse auge, almejasse a transformação da sociedade como um todo, através da tomada de consciência, da mudança de atitude e do protesto político.
  75. 75. Jovens representando o movimento contracultura.
  76. 76. Jovens representando o movimento contracultura.
  77. 77. Movimentos Culturais Déc. 60: Liberação Sexual  A Liberação Sexual é uma perspectiva social que desafia os códigos tradicionais de comportamento relacionados à sexualidade humana e aos relacionamento interpessoais.  O fenômeno ocorreu em todo o mundo ocidental dos anos 1960 até os anos 1970.  Muitas das mudanças no panorama desenvolveram novos códigos de comportamento sexual, muitos dos quais tornaram-se a regra geral de comportamento.
  78. 78. Movimentos Culturais Déc. 60: Liberação Sexual  A liberação sexual incluí uma maior aceitação do sexo fora das relações heterossexuais e monogâmicas tradicionais .  A contracepção e a pílula, nudez em público, a normalização da homossexualidade e outras formas alternativas de sexualidade e a legalização do aborto foram fenômenos que começaram a ganhar força nas sociedades ocidentais.
  79. 79. Manisfestação feminista em apoio a libertação sexual.
  80. 80. 1ª mulher a ficar nua na tv.
  81. 81. Movimentos Político Déc. 60:  Como nas áreas da cultura e sociedade, política também teve muitos destaques. No Mundo e no Brasil. Alguns fatos serão citados.  Em 3 de outubro de 1960, Jânio Quadros é eleito presidente do Brasil. Em 25 de agosto de 1961, Jânio Quadros renuncia.  Em 22 de novembro de 1963, enquanto fazia uma visita à Dallas, o presidente J. F. Kennedy é assassinado.
  82. 82. Movimentos Político Déc. 60:  Em 31 de março de 1964, um golpe militar no Brasil tira do poder o presidente João Goulart. Início da ditadura militar no Brasil.  Em 1966, tem inicio a Revolução Cultural na China.
  83. 83. Movimentos Político Déc. 60: Jânio Quadros  Jânio da Silva Quadros foi um político e o vigésimo segundo presidente do Brasil, entre 31 de janeiro de 1961 e 25 de agosto de 1961 — data em que renunciou. Em 1985 elegeu-se prefeito de São Paulo pelo PTB.  Nasceu: 25 de janeiro de 1917, Campo Grande, Mato Grosso do Sul.  Faleceu: 16 de fevereiro de 1992, São Paulo, São Paulo.
  84. 84. Jânio Quadros.
  85. 85. Che Guevara e Jânio Quadros.
  86. 86. Carta de Renuncia de Jânio Quadros.
  87. 87.  "Ao Congresso Nacional. Nesta data, e por este instrumento, deixando com o Ministro da Justiça, as razões de meu ato, renuncio ao mandato de Presidente da República. Brasília, 25.8.61."
  88. 88. Movimentos Político Déc. 60: John F. Kennedy  John Fitzgerald Kennedy foi um político estadunidense que serviu como 35° presidente dos Estados Unidos e é considerado uma das grandes personalidades do século XX. Ele era conhecido como John F.  Nasceu: 29 de maio de 1917, Brookline, Massachusetts, EUA.  Faleceu: 22 de novembro de 1963, Dallas, Texas, EUA (Assassinado).
  89. 89. John F. Kennedy.
  90. 90. Presidente Kennedy e sua esposa Jacqueline Kennedy Onassis.
  91. 91. Capa do Jornal promovendo o assassinato do Presidente.
  92. 92. Movimentos Político Déc. 60: Revolução Cultural Chinesa  A Grande Revolução Cultural Proletária (conhecida como Revolução Cultural Chinesa) foi uma profunda campanha político-ideológica levada a cabo a partir de 1966 na República Popular da China, pelo então líder, Mao Tsé-Tung, cujo objetivo era neutralizar a crescente oposição que lhe faziam alguns setores menos radicais do partido, em decorrência do fracasso do plano econômico Grande Salto Adiante, cujos efeitos acarretaram a morte de milhões de pessoas devido à fome generalizada.
  93. 93. Imagem da Revolução Cultural Chinesa.
  94. 94. Imagem da Revolução Cultural Chinesa.
  95. 95. Imagem da Revolução Cultural Chinesa.
  96. 96. Movimentos Político Déc. 60: João Goulart  João Belchior Marques Goulart, conhecido popularmente como "Jango", foi um político brasileiro e o 24° presidente de seu país, de 1961 a 1964.  Foi Vice do Presidente Janio, vez a parceria popular de “JAN-JAN”, foi deposto do catete pelo golpe militar em 1964, 1º de abril.  Nasceu: 1 de março de 1919, São Borja, Rio Grande do Sul.  Faleceu: 6 de dezembro de 1976, Mercedes, Argentina (Suspeita de Assassinato).
  97. 97. João Goulart.
  98. 98. O enterro de João Goulart.
  99. 99. Movimentos Político Déc. 60: Golpe de 64  A crise política se arrastava desde a renúncia de Jânio Quadros em 1961. O vice de Jânio era João Goulart, que assumiu a presidência num clima político adverso. O governo de João Goulart (1961-1964) foi marcado pela abertura às organizações sociais. Estudantes, organização populares e trabalhadores ganharam espaço, causando a preocupação das classes conservadoras como, por exemplo, os empresários, banqueiros, Igreja Católica, militares e classe média. Todos temiam uma guinada do Brasil para o lado socialista. Vale lembrar, que neste período, o mundo vivia o auge da Guerra Fria.
  100. 100. Movimentos Político Déc. 60: Golpe de 64  O clima de crise política e as tensões sociais aumentavam a cada dia. No dia 31 de março de 1964, tropas de Minas Gerais e São Paulo saem às ruas. Para evitar uma guerra civil, Jango deixa o país refugiando- se no Uruguai.  Os militares tomam o poder.  Em 9 de abril, é decretado o Ato Institucional Número 1 (AI-1). Este, cassa mandatos políticos de opositores ao regime militar e tira a estabilidade de funcionários públicos.
  101. 101. Foto no dia do Golpe de 64.
  102. 102. Foto no dia do Golpe de 64.
  103. 103. Foto no dia do Golpe de 64.
  104. 104. Jornal publicando o Golpe de 64.
  105. 105. Jornal publicando o Golpe de 64.
  106. 106. Jornal publicando o Golpe de 64.
  107. 107. Charge do Golpe de 64.

×