Se ha denunciado esta presentación.
Utilizamos tu perfil de LinkedIn y tus datos de actividad para personalizar los anuncios y mostrarte publicidad más relevante. Puedes cambiar tus preferencias de publicidad en cualquier momento.

I samuel

519 visualizaciones

Publicado el

I Samuel

Publicado en: Meditación
  • Sé el primero en comentar

  • Sé el primero en recomendar esto

I samuel

  1. 1. I SAMUEL 1.171 a 1.056 a.C. Os acontecimentos relatados nos dois livros cobrem o período do nascimento de Samuel até o fim do reinado de Davi. Supondo que Samuel tivesse 30 anos aproximadamente quando começou a sua liderança em 1070 (5 anos após a morte de Eli). O período de tempo para os livros é de cerca de 130 anos.
  2. 2. 1. Samuel Cap. 1-7 o último dos juizes, homem consagrado a Deus, patriota, de coração humilde e dedicado a Deus; 2. Saul Cap. 8-15 o primeiro rei de Israel, cujo coração era invejoso, obstinado, infiel e desleal para com o SENHOR; homem egoísta, pródigo e ciumento 3. Davi Cap. 16-31 o maior de todos os reis que Israel teve, homem segundo o coração de Deus, o doce cantor de Israel, um homem de oração e louvor, disciplinado, fiel A história narrada neste livro gira em torno de três grandes personagens:
  3. 3. • I Samuel • Supõe-se que ele escreveu os primeiros 24 capítulos, até a sua morte. O restante do livro tenha sido escrito pelos profetas Natã e Gade, biógrafos do Rei Davi (I Cr.29:29) Diversos períodos sobrepostos estão envolvidos na história: • 40 anos – opressão dos filisteus 1095 -1055 (juízes 13.1) • 40 anos – Sacerdócio de Eli – 1115 – 1075 (1 Sm. 4.18) • 75 anos – arca em Quiriate-Jearim – 1075 – 1000 (1 Sm. 7.2; 1 Cr. 15.25) • 40 anos – Sacerdócio de Samuel – 1055 – 1015 (1 Sm. 7.14-16) • 40 anos – Reinado de Saul – 1050 – 1010 (At.13.21) • 40 anos – Reinado de Davi – 1010 – 970 (2 Sm. 5,4)
  4. 4. SAMUEL 1) Nascimento de Samuel (1:1-2,10); sua juventude a serviço do templo; reprovação do sacerdote Eli e de seus filhos (2:11-3,21). 2) Primeira guerra filistéia; derrota, captura da arca, morte de Eli e de seus filhos (4). Retorno da arca santa (5-7). 3) O Zelo de Samuel: reforma religiosa, segunda guerra filistéia, vitória; governo de Samuel (7:3-17). 4) Mau governo dos filhos de Samuel. O povo pede um rei (8) Saul é ungido e proclamado rei (9-10). Vitória sobre os amonitas (11). Samuel abdica e despede-se do povo (12).
  5. 5. SAMUEL 1) Ele suscitou uma grande reforma nacional, renovando a aliança e trazendo o povo de volta à adoração ao Senhor Deus. 2) Atacado pelos filisteus, ele teve tamanha vitória em Ebenézer que eles jamais investiram novamente contra Israel durante o seu mandato de juiz. 3) Organizou a escola dos profetas. 4) "Julgou" Israel durante toda a vida. 5) Preparou o caminho para a monarquia e a introduziu, ungindo Saul e, após ser ele rejeitado, Davi.
  6. 6. A oração de Ana 1 Sm 2.1-10. - Uma das oraçõesmais notáveis da bíblia. Ana regozija-se na grandeza de Deus e na sua graça de levantar os humildes e insignificantes para confundir os sábios e poderosos. Foi a falha de Eli em disciplinar seus filhos (1 Sm. 3.13), que tiraram proveito do sacerdócio para seu próprio lucro; o Senhor atribuiu a Eli parte da culpa (1 Sm. 2.29). A Figura trágica de Eli
  7. 7. Cenário Religioso em que se achava a nação O período começou com a idolatria e a imoralidade ainda predominante em Israel (1 Sm. 7.3). Embora Eli fosse fiel como sacerdote, ele deixou de honrar a Deus por não disciplinar seus filhos (1 Sm. 2.29) que serviam no tabernáculo de Silo com flagrante de imoralidade e cobiça. Por este motivo, o Senhor proferiu julgamento contra a casa de Eli, dizendo que seria afastado do sacerdócio. (1 Sm. 2.33).
  8. 8. A Arca perdida: “ICABODE” (1 Sm 4-6) Eli e seus filhos trouxeram grande vergonha a Israel pelo uso supersticioso da arca no combate. Não somente perderam a batalha como a arca foi levada pelos filisteus. O nome dado ao neto de Eli, “Icabode” (“Foi-se a glória de Israel”, 1 Sm. 4.21) caracterizou muito bom a nação. Durante 75 anos a arca esteve separada do tabernáculo. Durante 7 meses em que ficou na Filístia, foi usada para ensinar aos filisteus algumas profundas lições sobre o Deus de Israel. Quando colocada no templo de Dagom, o deus filisteus caiu 2 vezes por terra perante a arca, quase destruindo-se na 2ª vez. Quando foi mandada as 5 cidades da Filístia, a enfermidade devastou o povo e o temor tomou conta da nação.
  9. 9. O Tabernáculo e a arca tinham estado em Silo (14km ao norte de Betel) desde os tempos de Josué até os de Eli. Quando na ocasião da morte de Eli a arca foi roubada, esses dois itens principais do sistema religioso de Israel ficaram separados e assim permaneceram durante 75 anos até que Davi fez com que a arca voltasse em 1000 a.C.
  10. 10. SAUL 1) Terceira guerra filistéia; desobediência de Saul; audácias de seu filho Jônatas; vitórias. Sumário do reinado de Saul (13-14). 2) Vitória sobre os amalequitas; e outra desobediência de Saul, que é por isso reprovado (15). 3) Samuel unge secretamente a Davi, rei, que é chamado à corte de Saul, assaltado por mania furiosa (16).
  11. 11. Saul, a escolha israelita de um rei “alto” (1 Sm. 9-15). A indicação de Saul como rei foi uma característica ou consentimento interessante do Senhor, visto que a cidade e tribo de Saul (Gibeá de Benjamim) tinha sido destruída quase toda 3 séculos antes por causa da imoralidade. A escolha de Saul feita pelo povo, refletia a sua confiança mais na aparência física do que na força espiritual. Os fracassos de Saul foram devidos a fraquezas espirituais:
  12. 12. a) Ao defrontar-se com os poderosos invasores filisteus, ele impacientou-se com Samuel e imprudentemente usurpou a função sacerdotal do sacrifício; b) Sedento por vitória, tornou-se egoísta nas exigências com as tropas; c) Depois de uma vitória parcial sobre os amalequitas, deixou de obedecer à ordem de Deus para destruir a todos (supondo que um sacrifício posterior compensaria a desobedienci); d) Quando Davi foi bem sucedido onde Saul faltara, teve ciúmes; e) Quando castigo por Deus em virtude de seus erros, tornou-se amargo em vez de humilde. O trágico fim de Saul, ao suicidar-se, demonstrou a futilidade da mera aparência na execução da obra de Deus.
  13. 13. DAVI 1) Quarta guerra filistéia. Davi vai ao acampamento e mata o gigante Golias (17:1- 54). Amizade de Jônatas com Davi e inveja de Saul para com o mesmo (17:55- 18:9). 2) Saul procura matar Davi, o qual foge da corte (18,10-19,17); vai ter com Samuel, renova com Jônatas o pacto de amizade (19:18-21:1). 3) Davi anda errante por vários lugares (21:2-22:5) Saul mata os sacerdotes aliados de Davi (22:6-23). Davi em Queila (23:1-13); em Zife salva-se de grave perigo (23:14-28) em En-Gedi poupa a vida a Saul (24) ofendido por Nabal, é aplacado por Abigail, que depois desposa (25) novamente, poupa a vida a Saul (26) vive entre os filisteus (27). 4) Quinta guerra filistéia. Saul consulta a nigromante de En-dor (28). Davi, afastado pelos filisteus (29), vence os amaleitas (30). Saul morre no campo de batalha (31)
  14. 14. Davi e Golias (1 Sm. 16-17). O grande contraste entre o “alto” Saul e o “pequeno” Davi está na escolha divina do jovem pastor, a quem a sua própria família não considerava um candidato a rei (1 Sm. 16). Tão grande era a fé de Davi, que respondeu ao desafio de Golias dizendo que daria todo o exercito dos filisteus asa aves e as bestas-feras (17.45-46). Davi sempre perguntava ao Senhor antes de entrar em combate, diferentemente de Saul que tinha a ambição pelas vitórias (1 Sm. 22.10; 23.2,4,10; 30.8; 2 Sm. 2.1; 5.19,23). Ao derrotar Golias, o maio problema de Davi não foi o gigante ou os filisteus, mas a duvida e descrença de Israel.
  15. 15. Extraordinário Davi. Talvez não haja na Bíblia um homem estimado em tão alto grau por Deus e pelos homens. Foi ele que estabeleceu o padrão pelo qual Deus avaliou todos os reis posteriores de Israel. O Senhor o usou também para instruir a nação quanto à adoração e o louvor que lhe são devidos. Seus salmos tem inspirado mais pessoas do que qualquer outras composições literárias. Quais eram as chaves da grandeza de Davi?

×