Mt 26.31-35 ; 69-75
Mt 26.31-35 ; 69-75
31E Jesus disse aos discípulos: — Esta
noite todos vocês vão fugir e me
abandonar, pois as Escrituras Sagradas
dizem: “Mat...
69Pedro estava sentado lá fora no pátio, quando
uma das empregadas chegou perto dele e disse: —
Você também estava com Jes...
 Nos parece terrível demais pensar que o
apóstolo Pedro, figura tão importante nos
primeiros dias do cristianismo, tenha ...
EXCESSO DE CONFIANÇA
- Jesus avisou a Pedro que ele iria nega-lo, mas Pedro
disse que isso nunca aconteceria. Foi soberbo,...
FALTA DE ORAÇÃO
 depois da predição de que todos o
abandonariam Jesus levou seus discípulos mais
chegados ao Getsêmane, u...
ZELO MAL ORIENTADO
 o zelo humano nos tenta a realizar muitas
coisas que Deus não nos chamou para realizar.
 depois da s...
DISTANCIAMENTO
 E Pedro, que “o seguiu de longe” (Mt 26.58). Se
distanciou.
 será que foi a desilusão que levou Pedro a
...
COMUNHÃO COM O MUNDO
 Pedro precisava de companheirismo, de alguém
para passar aquelas horas terríveis.
“Companheirismo é...
COMUNHÃO COM O MUNDO
 uma pessoa que vive na companhia do mundo
inevitavelmente negará a Jesus uma certa hora, é
por isso...
NEGAÇÃO
Pedro negou a Jesus! Negou o seu Mestre,
Salvador e Senhor. Negou ao seu Deus, como ele
mesmo já havia declarado. ...
ARREPENDIMENTO AMARGO
O pecado, na boca tem sabor doce, mas no
ventre é amargo como o fel. Há momentos de
prazer no pecad...
ARREPENDIMENTO AMARGO
O Pai o aceitou, o buscou, o acolheu, o honrou,
porque o ama incondicionalmente. Volte também.
Pr. E...
Próxima SlideShare
Cargando en…5
×

Passos para a queda!

1.334 visualizaciones

Publicado el

Mensagem do domingo 27/04/2014

Publicado en: Meditación
0 comentarios
0 recomendaciones
Estadísticas
Notas
  • Sé el primero en comentar

  • Sé el primero en recomendar esto

Sin descargas
Visualizaciones
Visualizaciones totales
1.334
En SlideShare
0
De insertados
0
Número de insertados
5
Acciones
Compartido
0
Descargas
45
Comentarios
0
Recomendaciones
0
Insertados 0
No insertados

No hay notas en la diapositiva.

Passos para a queda!

  1. 1. Mt 26.31-35 ; 69-75 Mt 26.31-35 ; 69-75
  2. 2. 31E Jesus disse aos discípulos: — Esta noite todos vocês vão fugir e me abandonar, pois as Escrituras Sagradas dizem: “Matarei o pastor, e as ovelhas serão espalhadas.” 32 Mas, depois que eu ressuscitar, irei adiante de vocês para a Galileia. 33 Então Pedro disse a Jesus: — Eu nunca abandonarei o senhor, mesmo que todos o abandonem. 34 Mas Jesus lhe disse: — Eu afirmo a você que isto é verdade: nesta mesma noite, antes que o galo cante, você dirá três vezes que não me conhece. 35 Pedro respondeu: — Eu nunca vou dizer que não o conheço, mesmo que eu tenha de morrer com o senhor! E todos os outros discípulos disseram a mesma coisa.
  3. 3. 69Pedro estava sentado lá fora no pátio, quando uma das empregadas chegou perto dele e disse: — Você também estava com Jesus da Galileia. 70 Mas ele negou diante de todos, dizendo: — Eu não sei do que é que você está falando. 71Depois foi para a entrada do pátio. Outra empregada o viu e disse às pessoas que estavam ali: — Ele estava com Jesus de Nazaré. 72 Pedro negou outra vez, respondendo: — Juro que não conheço esse homem! 73 Pouco depois, os que estavam ali chegaram perto de Pedro e disseram: — O seu modo de falar mostra que, de fato, você também é um deles. 74 Então Pedro disse: — Juro que não conheço esse homem! Que Deus me castigue se não estou dizendo a verdade! Naquele instante o galo cantou, 75 e Pedro lembrou que Jesus lhe tinha dito: “Antes que o galo cante, você dirá três vezes que não me conhece.” Então Pedro saiu dali e chorou amargamente.
  4. 4.  Nos parece terrível demais pensar que o apóstolo Pedro, figura tão importante nos primeiros dias do cristianismo, tenha tido uma atitude tão degradante, ao negar que conhecia a Jesus enquanto ele estava a caminho do julgamento. Mas será que essa grande falha não teve precedentes, avisos de que ele, Pedro, não estava tão bem quanto acreditava estar? Quais são os sinais que antecedem ou cercam uma queda espiritual de um discípulo de Jesus? Será que você já não está a caminho de uma queda?
  5. 5. EXCESSO DE CONFIANÇA - Jesus avisou a Pedro que ele iria nega-lo, mas Pedro disse que isso nunca aconteceria. Foi soberbo, arrogante e muito auto-confiante mediante ao aviso de quem o conhecia melhor que ele mesmo. Portanto, aquele que pensa que está de pé é melhor ter cuidado para não cair. (1Cor 10.12) Vindo a soberba, virá também a afronta; mas com os humildes está a sabedoria. (Pv 11.2) A soberba precede a ruína, e a altivez do espírito precede a queda. (Pv 16.18)  Thomas à Kempis: “A única hora de impedir a tentação é o momento exato do reconhecimento. Se alguém começa a argumentar e se atira a uma luta corpo-a-corpo, a tentação quase sempre ganha a parada”. - p.169
  6. 6. FALTA DE ORAÇÃO  depois da predição de que todos o abandonariam Jesus levou seus discípulos mais chegados ao Getsêmane, um jardim no Monte das Oliveiras e os convidou a orar (Mt 26.38 – “Fiquem aqui vigiando comigo”!). Mas não há nada mais certo de que toda presunção, ou excesso de confiança nos afasta de orar. Pedro dormiu em vez de orar. O convite de Jesus para orar foi claro e tinha um objetivo definido... “para que não entreis em tentação” (Mt 26.41); Exemplo do cão: não tire os olhos do dono!
  7. 7. ZELO MAL ORIENTADO  o zelo humano nos tenta a realizar muitas coisas que Deus não nos chamou para realizar.  depois da soneca no Getsêmane, Pedro puxa sua espada e ataca o homem mais próximo, cortando- lhe a orelha (Jo 18.10). um exemplo foi quando Davi pensou em fazer o templo ao Senhor, e Natã logo lhe respondeu: “Vai o Senhor é contigo” (2Sm 7.2,3). Como é do homem presumir que Deus vai abençoar cada coisa “boa” que desejamos fazer. Mas Deus disse não! uma pessoa impulsionada é ambiciosa; uma pessoa chamada é obediente.
  8. 8. DISTANCIAMENTO  E Pedro, que “o seguiu de longe” (Mt 26.58). Se distanciou.  será que foi a desilusão que levou Pedro a distanciar-se? Parece que tudo o que fazia estava errado e era repreendido por Jesus. Quando protestou com a idéia da morte de Cristo (Mt 16.23), quando quis permanecer no monte da transfiguração (Lc 9.33); quando se opôs que o Mestre lhe lavasse os pés (Jo 13.8), e quando arriscou sua vida usando a espada por Cristo (Mt 26.52).  se Pedro estivesse rodeado por outros discípulos no pátio do sinédrio talvez não tivesse negado a Jesus.
  9. 9. COMUNHÃO COM O MUNDO  Pedro precisava de companheirismo, de alguém para passar aquelas horas terríveis. “Companheirismo é para a alma o que a respiração é para o corpo; sem ela não podemos realmente experimentar vida.” poucas coisas na vida de uma pessoa são mais importantes do que a escolha de seus amigos.  Pedro juntou-se aos que estavam ao redor da fogueira, e lá ouviu a acusação: “este homem estava com Jesus” – Lc 22.56. Depois um guarda o reconheceu no turbilhão de pessoas (Lc 22.58). Pedro negou (Lc 22.60) e até mesmo praguejou (Mc 14.71-“Que Deus me castigue senão estiver dizendo a verdade!). Até que lembrou-se das palavras de Jesus (Lc 22.61) e saiu para chorar amargamente (Lc 22.62).
  10. 10. COMUNHÃO COM O MUNDO  uma pessoa que vive na companhia do mundo inevitavelmente negará a Jesus uma certa hora, é por isso que somos convidados a distanciarmo-nos do mundo (1Jo 2.15-17). 15Não amem o mundo, nem as coisas que há nele. Se vocês amam o mundo, não amam a Deus, o Pai. 16Nada que é deste mundo vem do Pai. Os maus desejos da natureza humana, a vontade de ter o que agrada aos olhos e o orgulho pelas coisas da vida, tudo isso não vem do Pai, mas do mundo. 17E o mundo passa, com tudo aquilo que as pessoas cobiçam; porém aquele que faz a vontade de Deus vive para sempre.
  11. 11. NEGAÇÃO Pedro negou a Jesus! Negou o seu Mestre, Salvador e Senhor. Negou ao seu Deus, como ele mesmo já havia declarado. Negou... “não me atrevo a abrigar o coração à menor das tentações, pois, uma vez aberta a porta, é quase impossível fechá-la de novo.” a autoconfiança é o principal motivo de negarmos nossas convicções e trilharmos os caminhos do mal.
  12. 12. ARREPENDIMENTO AMARGO O pecado, na boca tem sabor doce, mas no ventre é amargo como o fel. Há momentos de prazer no pecado, é verdade, mas o fim é a morte. o arrependimento pode ser penoso, difícil, mas é o meio de restauração. Como no caso do filho pródigo em Lc 15. O jovem arrogante se quebranta. Ele sai de casa dizendo: “Dá-me” (15.12), voltou dizendo: “Faze-me” (15.19). Voltou arrependido: “Pai, pequei... não sou digno” (15.18,19). Voltou pra casa, não em busca de piedade, mas de perdão; não de compreensão, mas de misericórdia.
  13. 13. ARREPENDIMENTO AMARGO O Pai o aceitou, o buscou, o acolheu, o honrou, porque o ama incondicionalmente. Volte também. Pr. Eliezer, Pibsfs, 27/04/2014

×