5S: nova roupagem!   Lurdes Ferreira Gandra Gerente da Técnica Carlos Eduardo da Silva Otoni Iara Maria Oliveira Ismael Be...
Se o 5S é uma coisa natural, por que devemos insistir em aprender a praticá-lo?   Devemos ensinar o tão natural 5S exatame...
<ul><li>Melhor ambiente de trabalho;  </li></ul><ul><li>Mudança comportamental voltada para a criação de um ambiente de  m...
VAMOS RELEMBRAR OS PASSOS PARA PRÁTICA DOS CINCO SENSOS?  Sua satisfação, nosso objetivo! USP ESALQ DIBD
Realidade e percepção Os nossos sentidos e os nossos valores podem nos confundir. Quando isso ocorre, deixamos de ver a ba...
O que está errado? A capacidade de apreciar e de praticar o que é certo está dentro do ser humano. Porém, quando ninguém f...
<ul><li>Pode-se criar um ambiente de qualidade em torno de si, usando as mãos para agir, a cabeça para pensar e o coração ...
Como praticar o 5S? <ul><ul><li>O 5S é um sistema de qualidade pessoal que enfatiza a prática dos bons hábitos apreciados ...
Passo 1 – Senso de Organização <ul><li>Faça uma faxina radical no seu local de trabalho.  </li></ul><ul><li>Use a cabeça p...
Passo 2 – Senso de Arrumação <ul><li>Classifique os recursos do seu local de trabalho de acordo com a sua utilidade: </li>...
Passo 3 – Senso de Limpeza <ul><li>Mantenha o ambiente limpo; </li></ul><ul><li>O local de trabalho deve ser dividido em á...
Passo 3 – Senso de Padronização A arte de manter o estado de limpeza <ul><li>Não basta estar limpo, é necessário também pa...
PASSO 5 – Senso de Disciplina <ul><li>Continue sempre aperfeiçoando o seu local de trabalho com criatividade; </li></ul><u...
Resultado: Saúde mental e corporal Sua satisfação, nosso objetivo! Esteja atento às  condições de  segurança e  higiene Ma...
Dicas de um campeão de saúde Algumas dicas foram seguidas, durante anos, pelo nosso saudoso Ayrton Senna. Mal elas não lhe...
Mãos à obra!! <ul><li>O “agora” é a única oportunidade que temos para corrigir a nossa rota para o futuro; não podemos dei...
REGULAMENTO Da estrutura Artigo 1 A Divisão de Biblioteca e Documentação é constituída de uma diretoria, duas assessorias ...
REGULAMENTO Do comitê Artigo 4 Será constituído de um gerente e de auditores para o desenvolvimento da técnica, com períod...
Artigo 8 A auditoria final será realizada sem comunicado prévio uma vez no trimestre, com inicio no período da manhã. Arti...
REGULAMENTO Do chefe de processo Artigo 13 Caberá ao chefe de processo envolver as pessoas no aprimoramento da disciplina,...
REGULAMENTO Da pontuação Artigo 16 Em planilha própria será verificado os itens de controle de 5S. Artigo 17 Serão 5 tópic...
REGULAMENTO Artigo 18 O acumulo de 03 ocorrências (indisciplina) em cada senso,  nas áreas comuns,  acarretará perda de 02...
REGULAMENTO Da verificação Artigo 21 Caberá ao auditor solicitar ao chefe de processo que providencie a marcação do result...
REGULAMENTO Artigo 23 Com a consolidação do programa e conscientização de todos, a nova fase do “5S”, trás um novo referen...
PLANILHA
Próxima SlideShare
Cargando en…5
×

5S: Nova Roupagem

5.556 visualizaciones

Publicado el

Publicado en: Educación
  • Sé el primero en comentar

5S: Nova Roupagem

  1. 1. 5S: nova roupagem! Lurdes Ferreira Gandra Gerente da Técnica Carlos Eduardo da Silva Otoni Iara Maria Oliveira Ismael Beatriz Helena Giongo Roseli T. Barros Silvia C.M.S. Zanatta Silvio Douglas Dias Bacheta Sua satisfação, nosso objetivo! USP ESALQ DIBD
  2. 2. Se o 5S é uma coisa natural, por que devemos insistir em aprender a praticá-lo? Devemos ensinar o tão natural 5S exatamente porque a vida do ser humano não é assim tão natural. Temos tanta tecnologia, conhecimentos, cultura, valores, tantos recursos artificiais descobertos, aperfeiçoados ou inventados pela humanidade, que não é mais possível utilizá-los sem aprendizado e treinamento. Ora, muitos recursos não adiantam nada se não soubermos utilizá-los, ordená-los, limpá-los, conservá-los e, finalmente, descartá-los ou reciclá-los quando chegar a hora. Nesta nossa vida tão cheia de novidades e oportunidades, é o 5S que vai nos mostrar como melhor aproveitá-las para a Qualidade de Vida. Qualidade de Vida para a humanidade e, sobretudo, para o sistema biológico, do qual fazemos parte e sem o qual não podemos viver. Sua satisfação, nosso objetivo! USP ESALQ DIBD
  3. 3. <ul><li>Melhor ambiente de trabalho; </li></ul><ul><li>Mudança comportamental voltada para a criação de um ambiente de motivação; </li></ul><ul><li>Prevenção de acidentes; </li></ul><ul><li>Conservação de energia; </li></ul><ul><li>Melhoria na colaboração dentro da organização; </li></ul><ul><li>Melhoria do Moral; </li></ul><ul><li>Redução do absenteísmo (é a ausência temporária do trabalho por motivo de doença); </li></ul><ul><li>Melhoria da qualidade de vida; </li></ul><ul><li>Aumento da produtividade; </li></ul><ul><li>Combate efetivo aos desperdícios e otimização dos recursos. </li></ul>Principais objetivos: Sua satisfação, nosso objetivo! USP ESALQ DIBD
  4. 4. VAMOS RELEMBRAR OS PASSOS PARA PRÁTICA DOS CINCO SENSOS? Sua satisfação, nosso objetivo! USP ESALQ DIBD
  5. 5. Realidade e percepção Os nossos sentidos e os nossos valores podem nos confundir. Quando isso ocorre, deixamos de ver a bagunça, o desperdício, e todo tipo de comportamento que gera má qualidade de vida. É preciso prestar mais atenção para perceber a realidade. O que você está vendo? Na figura acima pode-se ver uma moça, uma velha, ou ambas. Como você a percebe? Sua satisfação, nosso objetivo! USP ESALQ DIBD
  6. 6. O que está errado? A capacidade de apreciar e de praticar o que é certo está dentro do ser humano. Porém, quando ninguém faz aquilo que qualquer um poderia ter feito, todo mundo sofre as conseqüências. Seria uma questão de percepção? Sua satisfação, nosso objetivo! USP ESALQ DIBD
  7. 7. <ul><li>Pode-se criar um ambiente de qualidade em torno de si, usando as mãos para agir, a cabeça para pensar e o coração para sentir, por meio do sistema ou programa 5S. É colocar em ação cinco sensos que estão dentro de cada um: </li></ul><ul><li>ORGANIZAÇÃO </li></ul><ul><li>ARRUMAÇÃO </li></ul><ul><li>LIMPEZA </li></ul><ul><li>PADRONIZAÇÃO </li></ul><ul><li>DISCIPLINA </li></ul><ul><li>Foi assim que os japoneses começaram a combater o desperdício, a bagunça e a sujeira em suas fábricas. </li></ul>Os 5S e as mudanças Sua satisfação, nosso objetivo! USP ESALQ DIBD
  8. 8. Como praticar o 5S? <ul><ul><li>O 5S é um sistema de qualidade pessoal que enfatiza a prática dos bons hábitos apreciados por todo ser humano. Ele está dentro das pessoas. A orientação geral a seguir, apresenta na forma de passos, visa apenas tornar mais consciente e sistemática a sua prática. </li></ul></ul>Sua satisfação, nosso objetivo! USP ESALQ DIBD
  9. 9. Passo 1 – Senso de Organização <ul><li>Faça uma faxina radical no seu local de trabalho. </li></ul><ul><li>Use a cabeça para decidir: </li></ul><ul><li>Jogue o lixo na lixeira </li></ul><ul><li>Separe tudo que você precisa </li></ul><ul><li>Separe tudo que precisa ser consertado </li></ul><ul><li>Limpe o ambiente e todos os objetos </li></ul><ul><li>Faça uma primeira arrumação de forma a facilitar a sua vida. </li></ul>A arte de colocar fora coisas sem uso Sua satisfação, nosso objetivo! USP ESALQ DIBD
  10. 10. Passo 2 – Senso de Arrumação <ul><li>Classifique os recursos do seu local de trabalho de acordo com a sua utilidade: </li></ul><ul><li>Há algo que deveria ser guardado em outro lugar? </li></ul><ul><li>Existe algo que você não usa e que serve para outra pessoa? </li></ul><ul><li>Existem equipamentos que devem ser consertados? </li></ul><ul><li>Identifique e combata as principais fontes de desperdício que estão a seu alcance. </li></ul>A arte de “cada coisa no seu lugar” para pronto uso Sua satisfação, nosso objetivo! USP ESALQ DIBD
  11. 11. Passo 3 – Senso de Limpeza <ul><li>Mantenha o ambiente limpo; </li></ul><ul><li>O local de trabalho deve ser dividido em áreas de responsabilidade; </li></ul><ul><li>Todo mundo se sente melhor em um ambiente limpo; </li></ul><ul><li>Evite a sujeira desnecessária; </li></ul><ul><li>Colabore com as funcionárias da Limpeza. </li></ul>A arte de tirar o pó Sua satisfação, nosso objetivo! USP ESALQ DIBD
  12. 12. Passo 3 – Senso de Padronização A arte de manter o estado de limpeza <ul><li>Não basta estar limpo, é necessário também parecer limpo; </li></ul><ul><li>Uso da identificação; </li></ul><ul><li>A ambientação e pintura são fortes aliadas da padronização. </li></ul>Sua satisfação, nosso objetivo! USP ESALQ DIBD
  13. 13. PASSO 5 – Senso de Disciplina <ul><li>Continue sempre aperfeiçoando o seu local de trabalho com criatividade; </li></ul><ul><li>Coloque-se no lugar do seu cliente, interno e externo; </li></ul><ul><li>Aprenda, pratique, melhore e compartilhe o seu conhecimento. </li></ul>A arte de fazer coisas certas naturalmente Sua satisfação, nosso objetivo! USP ESALQ DIBD
  14. 14. Resultado: Saúde mental e corporal Sua satisfação, nosso objetivo! Esteja atento às condições de segurança e higiene Mantenha as conquistas alcançadas com a pratica dos 5S. Busque informações sobre como manter a saúde física e mental em boas condições USP ESALQ DIBD
  15. 15. Dicas de um campeão de saúde Algumas dicas foram seguidas, durante anos, pelo nosso saudoso Ayrton Senna. Mal elas não lhe farão. Reforce o seu café da manhã, não exagere no almoço e seja moderado no jantar; Durma bem; Caminhe todos os dias, forçando os seus limites aos poucos; Aprenda a relaxar em momentos de tensão, por meio de pequenos momentos de meditação; Lembre-se que, se você não quiser, ninguém poderá irritá-lo. Sua satisfação, nosso objetivo! USP ESALQ DIBD
  16. 16. Mãos à obra!! <ul><li>O “agora” é a única oportunidade que temos para corrigir a nossa rota para o futuro; não podemos deixá-lo escapar. </li></ul><ul><li>Podemos iniciar a longa caminhada da melhoria continua praticando os cinco (bons) sensos que cada um tem dentro de si: </li></ul><ul><li>ORGANIZAÇÃO </li></ul><ul><li>ARRUMAÇÃO </li></ul><ul><li>LIMPEZA </li></ul><ul><li>PADRONIZAÇÃO </li></ul><ul><li>DISCIPLINA </li></ul>A mudança deverá ocorrer dentro de cada um. Se não tomarmos a decisão pessoal de viver com dignidade, ninguém poderá nos ajudar. Sua satisfação, nosso objetivo! USP ESALQ DIBD
  17. 17. REGULAMENTO Da estrutura Artigo 1 A Divisão de Biblioteca e Documentação é constituída de uma diretoria, duas assessorias e 06 processos. Artigo 2 Como compreender o comitê de 5s para educação, difusão e verificação da padronização das rotinas no ambiente de trabalho. Dos objetivos Artigo 3 5S é a ferramenta que auxilia na reorganização da empresa, sempre que necessário, facilita a identificação de materiais, no descarte de itens obsoletos e melhoria na qualidade de vida e ambiente de trabalho para os membros da equipe.
  18. 18. REGULAMENTO Do comitê Artigo 4 Será constituído de um gerente e de auditores para o desenvolvimento da técnica, com período de 2 anos, podendo ser renovado. Da auditoria Artigo 5 Será designado um auditor para cada processo através de sorteio realizado na presença da diretora da biblioteca. Artigo 6 O chefe do processo será notificado via e-mail sobre qual será o auditor indicado para verificação no trimestre. Artigo 7 A aferição de resultados será feita no período de 03 meses.
  19. 19. Artigo 8 A auditoria final será realizada sem comunicado prévio uma vez no trimestre, com inicio no período da manhã. Artigo 9 O relatório final terá a assinatura do chefe de processo. Artigo 10 Caberá ao gerente do 5S entregar os relatórios dos auditores à diretora da biblioteca e solicitar novo sorteio. Do auditor Artigo 11 O auditor necessariamente fará parte do comitê. Artigo 12 Caberá ao auditor fazer relatório em planilha própria e encaminhar para o gerente do 5S. REGULAMENTO
  20. 20. REGULAMENTO Do chefe de processo Artigo 13 Caberá ao chefe de processo envolver as pessoas no aprimoramento da disciplina, no que diz respeito ao 5S. Artigo 14 Notificar o gerente do 5S, por e-mail, sobre eventuais alterações que não possam ser solucionadas no processo e que foram providenciadas as medidas necessárias junto ao chefe responsável. Artigo 15 Notificar o gerente do 5S, por e-mail, sobre eventuais circunstancias de risco ao patrimônio e a pessoa, que não possam ser solucionadas no processo e que foram providenciadas as medidas necessárias junto ao chefe responsável.
  21. 21. REGULAMENTO Da pontuação Artigo 16 Em planilha própria será verificado os itens de controle de 5S. Artigo 17 Serão 5 tópicos analisados: organização, arrumação, limpeza, padronização, disciplina. Cada tópico terá pontuação máxima de 20 pontos. O setor será analisado em níveis: Ótimo - de 90 a 100 pontos; Bom - de 70 a 89 pontos; Regular - de 50 a 69 pontos; Péssimo - de 00 a 49 pontos.
  22. 22. REGULAMENTO Artigo 18 O acumulo de 03 ocorrências (indisciplina) em cada senso, nas áreas comuns, acarretará perda de 02 pontos na pontuação geral. Artigo 19 Em processos onde haja mais de um local para auditoria, será utilizada a média da pontuação destes. Da planilha Artigo 20 Possuirá campos para aferição de itens de controle, denominação de processos e ocorrência.
  23. 23. REGULAMENTO Da verificação Artigo 21 Caberá ao auditor solicitar ao chefe de processo que providencie a marcação do resultado na planilha de verificação. Do efeito esperado Artigo 22 Cada fase é intimamente ligada à outra, sendo também um “pré-requisito” para a consolidação da fase seguinte. Assim, consequentemente, há a consolidação do Sistema da Qualidade e melhora do desempenho geral de cada processo.
  24. 24. REGULAMENTO Artigo 23 Com a consolidação do programa e conscientização de todos, a nova fase do “5S”, trás um novo referencial: a prática sistêmica, sem pressões mas com responsabilidade. Dos auditados Artigo 24 Todo funcionário lotado na DIBD será submetido ao critério de avaliação adotado pelo 5S. Das disposições gerais Artigo 25 Os casos omissos serão resolvidos pelo comitê 5S e se necessário, submetidos à diretoria da DIBD.
  25. 25. PLANILHA

×