Se ha denunciado esta presentación.
Utilizamos tu perfil de LinkedIn y tus datos de actividad para personalizar los anuncios y mostrarte publicidad más relevante. Puedes cambiar tus preferencias de publicidad en cualquier momento.

Valuation da RaiaDrogasil

2.032 visualizaciones

Publicado el

Essa avaliação é puramente acadêmica e não serve como recomendação de compra/venda.

A apresentação foi feito pelos alunos de Finanças II.

Publicado en: Economía y finanzas

Valuation da RaiaDrogasil

  1. 1. Valuation da RaiaDrogasil Avaliações por patrimônio líquido por ação, Fluxo de caixa descontado e Avaliação relativa
  2. 2. História do grupo Raia Drogasil A Raia Drogasil foi criada em novembro de 2011 a partir da fusão entre Raia S.A. e Drogasil S.A. Com mais de mil e duzentas lojas em operação e receita bruta de R$ 9,4 bilhões em 2015, a Raia Drogasil é a maior rede de drogarias do Brasil em receita e número de lojas. Histórico: 1905 – Raia: João Raia inaugura em Araraquara (SP), a primeira Pharmacia Raia 1935 – Drogasil: Surge a partir da fusão da Drogaria Braúlio e Drogaria Brasil 1977 – Drogasil: A empresa abre seu capital e torna-se a primeira drogaria a integrar a Bolsa de Valores de São Paulo 2005 – Raia: A empresa completa 100 anos, com 135 filiais em 4 estados. 2007 – Drogasil: Ingressa no Novo Mercado 2008 – Com a entrada dos fundos de PE Pragma e Gavea, a Raia fortalece sua governança e capacidade e investimentos 2010 – Raia: Faz IPO e entra no Novo Mercado 2011 – Acontece a fusão das duas empresas 2012 – reformulação da imagem da empresa, revisão do plano de negócios e mudança para sede em Butantã (SP)
  3. 3. Avaliação baseada no patrimônio líquido por ação Conceituação A avaliação baseada no patrimônio líquido por ação é a mais simples das avaliações. Trata-se do quociente entre o valor do PL total pelo número de ações da empresa. Tal avaliação não leva em conta projeções para o crescimento e os futuros investimentos da empresa. Dessa forma não é uma opção consistente de avaliação para investimentos.
  4. 4. Avaliação por Fluxo de Caixa Descontado Conceituação Na avaliação econômica de investimentos, o método de Fluxo de Caixa Descontado (FCD) é o que representa o maior rigor técnico e conceitual para expressar o valor econômico. Esse método de cálculo de valor, está perfeitamente consistente com o objetivo enunciado das finanças corporativas de maximização do valor da empresa. (ASSAF NETO; LIMA, 2014, p. 754)
  5. 5. Avaliação por Fluxo de Caixa Descontado Para realizar a avaliação por fluxo de caixa devemos estimar os seguintes inputs:  1# Taxa de desconto que determine o risco da empresa (ou do patrimônio líquido);  2# Fluxos de caixa projetados da empresa;  3# Taxa de crescimento dos fluxos de caixa;  4# O período de duração da empresa (geralmente assumimos que a mesma irá durar para sempre).
  6. 6. Input: 1# Taxa de desconto WACC Uma vez que estamos avaliando toda a empresa, devemos descontar os fluxos de caixa pelo custo ponderado de capital (WACC). A forma de cálculo do mesmo é dada por: WACC = Custo de Capital (Ke) * (E/D+E) + Custo da dívida (Kd) * (D/D+E) Onde: Ke = Representa o custo do patrimônio líquido da empresa Kd = Custo da Dívida da empresa D = Passivo oneroso da empresa (calculado em valor de mercado) E = Valor de mercado do Patrimônio Líquido.
  7. 7. Input: 1# Taxa de desconto Custo de Capital (Ke) – Modelos de Precificação O custo de capital representa o risco do patrimônio líquido da empresa e pode ser calculado de várias formas:
  8. 8. Input: 1# Taxa de desconto Custo de Capital (Ke) - CAPM Uma vez que o modelo mais utilizado por profissionais é o CAPM (Capital Asset Princing Model), proposto por Sharpe , o mesmo também será utilizado nesta avaliação. Logo, precisamos determinar os seus inputs: CAPM(Ke) = Rf + β*(Rf – Rm) Onde: Rf = Taxa Livre de Risco Β = Beta da empresa Rm = Risco do mercado
  9. 9. Input: 1# Taxa de desconto Custo de Capital (Ke) – CAPM - Rf A determinação de uma taxa livre de risco pode ser problemática no Brasil, devido ao risco de inadimplência e a incerteza a respeito das taxas de reinvestimento. Logo, optamos por utilizar uma taxa livre de risco dos EUA, por ser considerado o país mais seguro do mundo. A taxa escolhida foi um T-Bond de 10 anos, cuja taxa é de 1,78% a.a. Dessa forma, concluímos um dos inputs necessários para o cálculo do CAPM: Rf = T-Bond de 10 anos (1,78%)
  10. 10. Input: 1# Taxa de desconto Custo de Capital (Ke) – CAPM - β O beta é uma medida do risco sistemático da empresa em relação ao mercado. O mesmo pode ser calculado das seguintes formas:  Pela média dos betas do setor em que a empresa opera. Neste caso devemos utilizar um beta médio desalavancado (ou seja, sem o efeito da dívida) e realavanca-lo com a dívida da empresa avaliada;  Beta de Regressão  Rodamos uma regressão linear entre os retornos logaritimados dos preços da ação avaliado, (RaiaDrogasil – RADL3) com os retornos logaritimados do Bovespa. Os resultados da regressão apresentaram um beta para a Raia Drogasil de 0,55, dessa forma concluímos o segundo input do CAPM. β = 0,55
  11. 11. Input: 1# Taxa de desconto Custo de Capital (Ke) – CAPM – Rm e PRP Para avaliar o risco do mercado, decidimos fazer algumas modificações no modelo originalmente proposto. Sendo assim, avaliamos e risco do mercado de capitais por meio do risco do mercado americano acrescido de um prêmio pelo risco do Brasil: CAPM(Ke) = Rf + β*(Rf – Rm) + Prêmio pelo risco Brasil
  12. 12. Input: 1# Taxa de desconto Custo de Capital (Ke) – CAPM – Rm e PRP Estimação do Rm e PRP: Foram utilizados os dados apresentados no site do Profº Damodaran no início do ano de 2016, onde: Finalmente, temos que: Rm = 6 % e PRP = 3,94% País Moody's rating Prêmio pelo do mercado Risco do País EUA Aaa 6% 0.00% Brasil Ba2 10.97% 3,94%
  13. 13. Input: 1# Taxa de desconto Custo de Capital (Ke) – CAPM Logo, temos que: CAPM(Ke) = Rf + β * ( Rf – Rm ) + PRP 9,02% = 1,78% + 0,55 * ( 6% ) + 3,94% Para finalizar, a relação E/(D+E) foi calculada pelo produto da quantidade de ações pelo preço da mesma na data (18/02/2016) da divulgação da DFP, dividido pela soma entre o passivo oneroso e o valor do Patrimônio Líquido calculado anteriormente: Valor de marcado do PL(E) = R$ 44,17 * 330.386 Valor de mercado da Dívida(D) = R$ 2.042.403 E/(D+E) = 0,87, e D/(D+E) = 0,13
  14. 14. Input: 1# Taxa de desconto Custo da Dívida(Kd) – Antes do imposto Para determinar o custo da dívida da RaiaDrogasil, foi utilizada a seguinte formula: Kd = Rf + PRP + Prêmio pelo risco da empresa(PRE) Este PR.Empresa foi estimado por meio de um rating baseado no Índice de Cobertura de Juros, proposto por Damodaran e determinado por: ICJ = EBIT/juros O ICJ resulta em um PR.Empresa de 4,25%
  15. 15. Input: 1# Taxa de desconto Custo da Dívida(Kd) – Antes do imposto Para empresas grandes, não financeiras e com mtkcap > U$ 5bi Para empresas pequenas, não financeiras e com mtkcap < U$ 5bi
  16. 16. Input: 1# Taxa de desconto Custo da Dívida(Kd) – Depois do imposto Por fim, foi determinado o o custo da dívida depois do imposto marginal e efetivo:  O imposto efetivo é aquele é exercido e está presente nas demonstrações apresentadas pela empresa (Calculado pela mediana dos anos 2010-2015 de 26,75%);  O imposto marginal é a alíquota padrão adotada no Brasil (34%).
  17. 17. Input: 1# Taxa de desconto WACC Ajustado para Real Finalmente, temos o cálculo o WACC: WACC = (Ke) * (E/D+E) + (Kd) * (D/D+E) [MARGINAL] 8,720458% = 9,02% * 87% + 6,58% * 13% [EFETIVO] 8,809201 = 9,02% * 87% + 7,30% * 13% Uma vez que estimamos estes inputs em dólares, segue a conversão: WACC Ajustado = (1+ WACC)*((1+Inflação no Brasil)/(1+Inflação nos EUA))-1 [MARGINAL] 12,23% = (1+8,72%)*((1+ 0,0529)/(1+ 0,02)) [EFETIVO] 12,32% = (1+ 8,80%)*((1+0,0529)/(1+ 0,02))
  18. 18. Input: #2 Fluxos de caixa projetados Para a estimação dos Fluxos de caixa futuros, foi determinado:  O crescimento (g) das receitas da RaiaDrogasil;  A relação entre Receitas, custos e despesas;  O crescimento do CAPEX;  O crescimento da Depreciação e Amortização;  O Capital de Giro projetado.
  19. 19. Input: #2 Fluxos de caixa projetados Dados históricos 2010 2011 2012 2013 2014 2015 Receita R$ 3.800.974,00 R$ 4.546.811,00 R$ 5.380.728,00 R$ 6.232.919,00 R$ 7.351.456,00 R$ 8.897.849,00 Custo R$ 2.834.591,00 R$ 3.357.286,00 R$ 3.888.079,00 R$ 4.512.743,00 R$ 5.207.625,00 R$ 6.183.289,00 Despesa R$ 745.342,00 R$ 975.903,00 R$ 1.207.698,00 R$ 1.411.606,00 R$ 1.613.498,00 R$ 1.986.000,00 D&A R$ 73.594,00 R$ 94.408,00 R$ 124.327,00 R$ 158.736,00 R$ 187.568,00 R$ 227.698,00 EBIT R$ 147.447,00 R$ 119.214,00 R$ 160.624,00 R$ 149.834,00 R$ 342.765,00 R$ 500.862,00 EBT R$ 124.240,00 R$ 144.239,00 R$ 158.074,00 R$ 139.387,00 R$ 302.224,00 R$ 435.901,00 Imposto R$ 33.487,00 R$ 38.586,00 R$ 53.219,00 R$ 38.402,00 R$ 80.838,00 R$ 96.116,00 Nopat R$ 113.960,00 R$ 80.628,00 R$ 107.405,00 R$ 111.432,00 R$ 261.927,00 R$ 404.746,00
  20. 20. Input: #2 e 3# Fluxos de caixa projetados O crescimento (g) das receitas Para a projeção dos fluxos de caixa, foi analisado o crescimento das receitas no período de 2010-2015. As medidas de crescimento analisadas foram a Média Histórica, Crescimento Geométrico e Projeção média dos analistas (Disponível na Reuters): 2010 2011 2012 2013 2014 2015 Receita R$ 3.800.974,00 R$ 4.546.811,00 R$ 5.380.728,00 R$ 6.232.919,00 R$ 7.351.456,00 R$ 8.897.849,00 Crescimento 19,62% 18,34% 15,84% 17,95% 21,04% Medida g Média do Crescimento Histórico 18,56% Crescimento Geométrico 18,47% Crescimento Reuters 15% Foi adotada uma ponderação com base na robustez do cálculo do crescimento, de • 50% para o g dos analistas • 30% para o geométrico • 20% para a Média Histórica Crescimento Ponderado = 16,75%
  21. 21. Input #2 e 3# Fluxos de caixa projetados A relação entre Receitas, custos e despesas Para a projeção dos custos e despesas, foi feita uma análise de sua margem em relação as receitas históricas: 2010 2011 2012 2013 2014 2015 Receita R$ 3.800.974,00 R$ 4.546.811,00 R$ 5.380.728,00 R$ 6.232.919,00 R$ 7.351.456,00 R$ 8.897.849,00 Custo R$ 2.834.591,00 R$ 3.357.286,00 R$ 3.888.079,00 R$ 4.512.743,00 R$ 5.207.625,00 R$ 6.183.289,00 Crescimento - 18,44% 15,81% 16,07% 15,40% 18,74% CMV/Rec 74,58% 73,84% 72,26% 72,40% 70,84% 69,49% Despesa R$ 745.342,00 R$ 975.903,00 R$ 1.207.698,00 R$ 1.411.606,00 R$ 1.613.498,00 R$ 1.986.000,00 Cres. 30,93% 23,75% 16,88% 14,30% 23,09% Desp/Rec 19,61% 21,46% 22,44% 22,65% 21,95% 22,32% Mediana 22,13% • Foi adotada a relação entre CMV/Receita mais recente de 69,49%, com projeção de queda de 1% para cada cada ano até atingir 65% no ano 5. • Para a relação Despesa/Receitas, foi adotada a mediana de 22,13% entre 2010 até 2015. Esta margem foi utilizada até o ano terminal.
  22. 22. Input: #2 Fluxos de caixa projetados O crescimento do CAPEX O Capex (Capital Expenditure) é o investimento feito para a parte operacional da empresa, através dos ativos imobilizados e intangíveis. Segundo Damodaran (2004), esses investimentos tendem a ter variação positiva de ano a ano, já que para a empresa crescer, é necessário o reinvestimento de parte do seu lucro no aperfeiçoamento e atualização das suas operações. Capex = (PPEt-PPEt-1)+ΣD&A
  23. 23. Input: #2 Fluxos de caixa projetados O crescimento do CAPEX Para a estimação do capex foi utilizada a mediana do crescimento do Imobilizado e Intangível, conforme tabela: Crescimento do Imobilizado e Intangível Ano 2011 2012 2013 2014 2015 Imobilizado 17,30% 22,59% 18,12% 20,69% 23,72% Intangível 238,27% 256,91% -1,68% -2,22% 0,48% Mediana 20,69%
  24. 24. Input: #2 Fluxos de caixa projetados Crescimento da Depreciação e Amortização A projeção da Depreciação e Amortização, foi calculada pela mediana da relação anual do D&A/Capex. Ano 2010 2011 2012 2013 2014 2015 D&A R$ 73.594,00 R$ 94.408,00 R$ 124.327,00 R$ 158.736,00 R$ 187.568,00 R$ 227.698,00 Cresimento 28,28% 31,69% 27,68% 18,16% 21,39% Capex Total R$ 698.478,00 R$ 1.624.520,00 R$ 1.687.168,00 R$ 1.772.694,00 R$ 1.955.183,00 D&A/Capex 13,52% 7,65% 9,41% 10,58% 11,65% Mediana 10,58%
  25. 25. Input: #2 Fluxos de caixa projetados O Capital de Giro projetado O capital de giro é o capital necessário para financiar a continuidade das operações da empresa. Porém, o capital de giro utilizado na avaliação precisa passar por alguns ajustes: CG = Ativo operacional – Passivo Operacional Onde: Ativo Operacional = Ativo circulante – Caixa – Equivalestes de caixa Passivo Operacional = Passivo Circulante – Empréstimos e Financiamentos (Curto e Longo Prazo)
  26. 26. Input: #2 Fluxos de caixa projetados O Capital de Giro projetado Ano 2010 2011 2012 2013 2014 2015 Capital de Giro R$ 344.273,00 R$ 656.902,00 R$ 855.797,00 R$ 886.511,00 R$ 984.305,00 R$ 1.067.588,00 Δ Capital de Giro R$ 312.629,00 R$ 198.895,00 R$ 30.714,00 R$ 97.794,00 R$ 83.283,00 Receita R$ 3.800.974,00 R$ 4.546.811,00 R$ 5.380.728,00 R$ 6.232.919,00 R$ 7.351.456,00 R$ 8.897.849,00 ΔCG/Receita 6,88% 3,70% 0,49% 1,33% 0,94% Mediana 1,33% Similar ao cálculo do Capex e da D&A, foi utilizada a mediana da relação ΔCG/Receita de 1,33%. Esta medida foi adotada até a perpetuidade.
  27. 27. Conclusão Avaliação por FCD Visão geral Período 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 Ano 2015 2016 2017 2018 2019 2020 2021 2022 2023 2024 2025 2026 % crescimento 16,75% 16,75% 16,75% 16,75% 16,75% 14,46% 12,17% 9,88% 7,58% 5,29% 3,00% Receitas R$ 8.897.849,00 R$ 10.388.538,30 R$ 12.128.968,25 R$ 14.160.978,82 R$ 16.533.419,57 R$ 19.303.324,03 R$ 22.094.804,59 R$ 24.783.501,77 R$ 27.231.289,81 R$ 29.296.634,91 R$ 30.847.079,58 R$ 31.772.491,97 CMV R$ 6.183.289,00 R$ 7.168.091,43 R$ 8.247.698,41 R$ 9.487.855,81 R$ 10.912.056,92 R$ 12.547.160,62 R$ 14.361.622,98 R$ 16.109.276,15 R$ 17.700.338,37 R$ 19.042.812,69 R$ 20.050.601,73 R$ 20.652.119,78 Lucro Bruto R$ 2.714.560,00 R$ 3.220.446,87 R$ 3.881.269,84 R$ 4.673.123,01 R$ 5.621.362,65 R$ 6.756.163,41 R$ 7.733.181,61 R$ 8.674.225,62 R$ 9.530.951,43 R$ 10.253.822,22 R$ 10.796.477,85 R$ 11.120.372,19 % margem bruta 30,51% 31,00% 32,00% 33,00% 34,00% 35,00% 35,00% 35,00% 35,00% 35,00% 35,00% 35,00% Desp Operacionais R$ 1.986.000,00 R$ 2.299.399,44 R$ 2.684.626,26 R$ 3.134.391,55 R$ 3.659.507,68 R$ 4.272.598,43 R$ 4.890.464,83 R$ 5.485.581,16 R$ 6.027.374,65 R$ 6.484.518,21 R$ 6.827.693,69 R$ 7.032.524,50 EBIT R$ 500.862,00 R$ 921.047,44 R$ 1.196.643,58 R$ 1.538.731,46 R$ 1.961.854,98 R$ 2.483.564,98 R$ 2.842.716,77 R$ 3.188.644,46 R$ 3.503.576,78 R$ 3.769.304,01 R$ 3.968.784,16 R$ 4.087.847,69 % margem Ebit 5,63% 8,87% 9,87% 10,87% 11,87% 12,87% 12,87% 12,87% 12,87% 12,87% 12,87% 12,87% EBIT R$ 500.862,00 R$ 921.047,44 R$ 1.196.643,58 R$ 1.538.731,46 R$ 1.961.854,98 R$ 2.483.564,98 R$ 2.842.716,77 R$ 3.188.644,46 R$ 3.503.576,78 R$ 3.769.304,01 R$ 3.968.784,16 R$ 4.087.847,69 Taxa de IR 26,85% 26,85% 26,85% 26,85% 26,85% 26,85% 26,85% 26,85% 26,85% 26,85% 26,85% 34% (-) Imposto R$ 134.493,74 R$ 247.323,85 R$ 321.328,18 R$ 413.187,18 R$ 526.806,23 R$ 666.898,18 R$ 763.339,25 R$ 856.229,33 R$ 940.796,39 R$ 1.012.150,67 R$ 1.065.715,99 R$ 1.389.868,21 NOPAT R$ 366.368,26 R$ 673.723,59 R$ 875.315,40 R$ 1.125.544,28 R$ 1.435.048,75 R$ 1.816.666,81 R$ 2.079.377,52 R$ 2.332.415,13 R$ 2.562.780,39 R$ 2.757.153,33 R$ 2.903.068,17 R$ 2.697.979,47 (+) D&A R$ 227.698,00 R$ 230.181,77 R$ 258.308,87 R$ 292.256,28 R$ 333.228,39 R$ 382.678,80 R$ 445.827,10 R$ 519.395,90 R$ 605.104,76 R$ 704.956,99 R$ 821.286,48 R$ 1.007.041,48 (-) Capex R$ 182.489,00 R$ 220.251,23 R$ 265.827,56 R$ 320.834,94 R$ 387.224,93 R$ 467.352,92 R$ 551.826,96 R$ 651.569,68 R$ 752.302,36 R$ 848.935,60 R$ 935.781,71 R$ 1.007.041,48 (-) Var. CG R$ 83.283,00 R$ 138.195,31 R$ 161.347,67 R$ 188.378,84 R$ 219.938,64 R$ 256.785,77 R$ 293.919,91 R$ 329.686,77 R$ 362.248,89 R$ 389.723,49 R$ 410.348,55 R$ 422.659,01 Fluxo de Caixa R$ 328.294,26 R$ 545.458,82 R$ 706.449,04 R$ 908.586,78 R$ 1.161.113,57 R$ 1.475.206,92 R$ 1.679.457,74 R$ 1.870.554,57 R$ 2.053.333,90 R$ 2.223.451,24 R$ 2.378.224,40 R$ 2.275.320,47
  28. 28. Conclusão Avaliação por FCD VALOR DA EMPRESA R$ 14.961.035,04 Dívida Líquida R$ 30.366,00 Valor do Patrimônio Líquido R$ 14.930.669,04 Número de Ações 330386 Preço por Ação R$ 45,19 Por fim, foi realizado o desconto dos fluxos de caixa pela WACC calculado anteriormente, chegando no resultado apresentado abaixo. O valor estimado da empresa foi de R$ 14.961.036,04 e o valor do patrimônio líquido por ação de R$ 45,19
  29. 29. Avaliação Relativa A avaliação relativa é uma avaliação que busca comprar a empresa avaliada com as empresas similares no mercado. Ela parte da lógica de que empresas do mesmo setor, com características de crescimento e ciclo de vida semelhantes tendem a ser precificadas por comparação. Para a avaliação relativa da Raia Drogasil, foram selecionadas empresas de varejo especializadas na venda de medicamentos que operam em países emergentes, totalizando 21 empresas. Foi realizado o cálculo do quociente do EV (Enterprise Value) pelo EBITDA (Earnings Before Interest Taxes Depreciation and Amortization), com dados retirados da Reuters, onde: EV = Valor de Mercado de todas as Ações Ordinárias + Valor de Mercado todas a Ações Preferenciais + Valor de Mercado da Dívida – Caixa e Investimentos
  30. 30. Avaliação Relativa EMPRESA EV EBITDA Múltiplo Raia Drogasil SA 22.233.559.000,00 186.239.739,35 119,38 Luyan Pharma Co Ltd 10.398.245.300,00 38.276.456,00 271,7 Oriola KD Oyj 743.951.724,99 91.006.830,94 8,2 Adcock Ingram Holdings Ltd 8.622.182.256,00 51.398.910,08 167,8 China Pioneer Pharma Holdings Ltd 3.262.816.586,25 46.540.872,75 70,1 Neuca SA 1.813.717.640,00 37.181.709,28 48,8 Farmacol SA 892.343.000,00 24.812.275,38 36,0 Brasil Pharma SA 1.686.648.925,67 -91.546.232,92 -18,4 Pelion SA 910.704.270,20 52.356.689,52 17,4 Universal Health International Group Holding Ltd -330.542.185,96 38.516.042,57 -8,6 Hua Xia Healthcare Holdings Ltd 960.359.731,24 -658.673,37 -1458,0 Medika dd 805.332.040,00 10.414.570,45 77,3 Millet Innovation SA 43.603.718,00 4.365.124,18 10,0 Salus Ljubljana dd 35.069.850,00 6.539.014,56 5,4 Wanjia Group Holdings Ltd 227.362.703,00 1.144.588,41 198,6 PCB SA 57.251.640,00 5.020.218,68 11,4 Vimedimex Medi Pharma JSC 1.226.259.728.830,00 4.549.817,40 269518,4 Colombo City Holdings PLC 1.027.706.005,70 185.739,66 5533,0 Danang Pharmaceutical Medical Equipment JSC 253.677.293.740,00 1.328.094,19 191008,5 Daklak Pharmaceutical Medical Equipment JSC 11.755.750.320,00 345.779,96 33997,8 Dongnai Pharmaceutical JSC 21.923.036.930,00 344.323,99 63669,8
  31. 31. Avaliação Relativa A Mediana do EV/EBITDA encontrada foi de 59,4 Foi realizada uma projeção do EBITDA para os anos de 2016 e 2017 com base na mediana do crescimento observado: Com a multiplicação do EV pela mediana e posterior divisão pelo número de ações obtemos o preço de R$ 43,70 e R$ 56,98 para 2016 e 2017, respectivamente: EBITDA 2016 EV Ações Preço R$ 242.858.377,09 R$ 14.436.268.282,15 330386000 R$ 43,70 EBITDA 2017 EV Ações Preço R$ 316.689.614,84 R$ 18.825.030.031,13 330386000 R$ 56,98 EBIT R$ 150,20 R$ 131,40 R$ 69,40 R$ 73,20 R$ 47,60 R$ 63,80 R$ 52,70 R$ 38,00 R$ 15,90 D&A R$ 68,30 R$ 79,70 R$ 73,50 R$ 30,20 R$ 33,30 R$ 17,80 R$ 10,90 R$ 10,00 R$ 5,80 EBITDA R$ 218,50 R$ 211,10 R$ 142,90 R$ 103,40 R$ 80,90 R$ 81,60 R$ 63,60 R$ 48,00 R$ 21,70 g 3,51% 47,73% 38,20% 27,81% -0,86% 28,30% 32,50% 121,20%
  32. 32. Conclusão As avaliações realizadas pelo grupo resultaram em valores bastantes distintos, variando de R$ 8,04 até R$ 45,19. O resumo dos valores estimados encontram-se na tabela abaixo: Técnicas de Avaliação Patrimônio líquido por ação Avaliação Relativa Fluxo de Caixa Descontado Valor R$ 8,04 R$ 43,70 R$ 45,19
  33. 33. Referências ASSAF NETO, A.; LIMA, F. G. Curso de Administração Financeira. 3º edição. Editora Atlas S. A, 2014. 856 p. DAMODARAN, A. The Dark Side of Valuation: Valuing Young, Distressed, and Complex Business. 2º edição. Pearson Education, Inc. 2010. 590 p. DAMODARN, A. Valuation: Como Avaliar Empresas e Escolher as Melhores Ações. LTC – Livros Técnicos e Científicos Editora Ltda. 2012, 207 p. RAIADROGASIL. Disponível: http://www.raiadrogasil.com.br. Acesso em: 10 nov 2016

×