Se ha denunciado esta presentación.
Se está descargando tu SlideShare. ×

Educaoinfantilparaqu 170620120431

Más Contenido Relacionado

Educaoinfantilparaqu 170620120431

  1. 1. Professoras: Magda Marques e Gisele Santiago Educação Infantil, para quê?
  2. 2. O segredo da genialidade é carregar o espírito da infância na maturidade. Thomas Huxley
  3. 3. Ser criança e ter infância têm o mesmo significado?
  4. 4. Ser criança e ter infância são termos distintos!
  5. 5. Para compreender a Educação Infantil é preciso antes, compreender a infância; as suas peculiaridades e necessidades. Sabemos que o desenvolvimento humano passa por fases, e que em cada uma a criança pensa, age, aprende e desenvolve-se de maneiras distintas, porém interligadas. E a criança com a qual trabalhamos diariamente, em que fase se encontra? Qual sua maneira de perceber e apreender o mundo? Como nós, enquanto professores, podemos tornar esse momento ainda mais rico, potencializando a aprendizagem?
  6. 6. Período pré-operatório No estágio simbólico, que é dos 2 até por volta dos 7 anos, o pensamento da criança está centrado nela mesma, é um pensamento egocêntrico. E é nesta fase que se apresenta a linguagem, como socialização da criança, que se dá através da fala, dos desenhos e das dramatizações. O lúdico está presente em todos os momentos.
  7. 7. Diante disso, qual são os objetivos da Educação Infantil? • Desenvolver uma imagem positiva de si, atuando de forma cada vez mais independente, com confiança em suas capacidades e percepção de suas limitações. • Descobrir e conhecer progressivamente seu próprio corpo, suas potencialidades e seus limites, desenvolvendo e valorizando hábitos de cuidado com a própria saúde e bem-estar. • Estabelecer vínculos afetivos e de troca com adultos e crianças, fortalecendo sua autoestima e ampliando gradativamente suas possibilidades de comunicação e interação social. • Estabelecer e ampliar cada vez mais as relações sociais, aprendendo aos poucos a articular seus interesses e pontos de vista com os demais, respeitando a diversidade e desenvolvendo atitudes de ajuda e colaboração. • Brincar expressando emoções, sentimentos, pensamentos, desejos e necessidades.
  8. 8. • Utilizar as diferentes linguagens (corporal, musical, plástica, oral e escrita) ajustadas às diferentes intenções e situações de comunicação, de forma a compreender e ser compreendido, expressar suas ideias, sentimentos, necessidades e desejos e avançar no seu processo de construção de significados, enriquecendo cada vez mais sua capacidade expressiva. • Conhecer algumas manifestações culturais, demonstrando atitudes de interesse, respeito e participação frente a elas e valorizando a diversidade.
  9. 9. Visando o alcance de tais objetivos, a Educação Infantil trabalha com base em seis eixos. • Movimento, • Música, • Artes Visuais, • Linguagem Oral e Escrita, • Natureza e Sociedade, • Matemática.
  10. 10. O ato de brincar na Educação Infantil
  11. 11. Brincar é uma importante forma de comunicação, é por meio deste ato que a criança pode reproduzir o seu cotidiano. O ato de brincar possibilita o processo de aprendizagem da criança, pois facilita a construção da reflexão, da autonomia e da criatividade, estabelecendo, desta forma, uma relação estreita entre jogo e aprendizagem.
  12. 12. ROTINA A organização da rotina das atividades da criança na escola é um aspecto de suma importância. Essa deve ser pensada a partir do planejamento feito pela equipe pedagógica e professores, traduzida no plano de trabalho ou de aula. A rotina possibilita à criança segurança e domínio do espaço e do tempo que passa na escola. Não é uma tarefa fácil estabelecer uma rotina, pois para o adulto, muitas vezes, é considerado algo ruim e repetitivo. Porém, para a criança, é fundamental que exista uma rotina para que ela se sinta segura, possa desenvolver a sua autonomia, bem como, ter o controle das atividades que irão acontecer
  13. 13. A rotina precisa compreender três formas de organização do trabalho pedagógico; • Atividades Permanentes; • Sequência de Atividades; • Projetos Pedagógicos.
  14. 14. Ambiente Alfabetizador Um lugar para se aprender deve ser aconchegante e despertar no aluno a curiosidade para fazer suas próprias descobertas. Por isso o professor alfabetizador deve gastar um tempo a mais se dedicando a esse espaço na sala de aula. Não se trata apenas de decoração mas de materiais didáticos que estejam ao alcance do aluno, que seja manipulável, palpável, para que o aluno possa se sentir parte do processo de alfabetização e assim trilhar com autonomia seu caminho de alfabetização.
  15. 15. Educação Infantil e Alfabetização Na educação infantil, as práticas pedagógicas precisam realizar uma conexão entre o processo de alfabetização das crianças e o mundo real, construir uma concepção de ensinar a ler e a escrever no próprio contexto das práticas sociais da leitura e da escrita, inserindo as crianças em um contexto amplo, rico, fecundo e permeado de múltiplas linguagens, as quais automaticamente as levarão à linguagem escrita. Para que o processo de alfabetização ocorra de maneira rica e eficaz precisamos compreender como a criança aprende, o que nos leva a um questionamento ainda mais importante; como o professor deve ensinar.
  16. 16. A leitura e a escrita fazem parte da linguagem do ser humano e, ao serem desenvolvidas, é importante que estejam correlacionada às outras linguagens. Tomemos a oralidade como exemplo. Ela envolve as pessoas e, sendo compreendida em uma comunicação recíproca, pode provocar o processo de alfabetização. A oralidade é uma linguagem fundamental nas relações entre professores e crianças e das crianças entre si, porém é ainda pouco discutida na educação infantil. Nessa etapa, tanto o movimento quanto as expressões verbais e não verbais estão fomentando simultaneamente o desenvolvimento infantil.
  17. 17. Para que o processo de aquisição da língua escrita ocorra naturalmente é preciso compreender o que é alfabetizar e letrar. Alfabetização: Processo de apropriação do sistema de escrita. Letramento: Processo de inserção nas práticas sociais e uso da leitura e da escrita. Para que o letramento aconteça, a criança precisa estar em contato com os diversos gêneros que circulam na sociedade, sendo incentivada a refletir sobre sua função social.
  18. 18. Na Educação Infantil, as crianças recebem informações sobre a escrita quando: brincam com a sonoridade das palavras, reconhecendo semelhanças e diferenças entre os termos; manuseiam todo tipo de material escrito, como revistas, gibis, livros, fascículos etc.; e o professor lê para a turma e serve de escriba na produção. As práticas de escrita devem estar presentes em momentos reais de uso social. O escrever deve estar ligado ao registro de vivências, expressão de emoções, ou seja, como comunicação. O trabalho partindo do nome das próprias crianças é o ponto de partida ideal para dar sentido ao uso da escrita e para refletir o sistema de escrita.
  19. 19. Luiza recitando 'A criança que pensa em fadas' Fernando Pessoa.mp4 Que a cada reflexão possamos modificar nossa prática! Obrigada pela atenção!
  20. 20. Referências Bibliográficas • http://loja.grupoa.com.br/revista- patio/artigo/5995/alfabetizacao-e-educacao- infantil.aspx • https://novaescola.org.br/conteudo/585/alfabetizar-na- educacao-infantil-pode • http://www.unifafibe.com.br/revistasonline/arquivos/re vistafafibeonline/sumario/28/11122013185355.pdf • Referenciais Curriculares Nacionais para a Educação Infantil, volume 1.

×