A economia da globalização
3º ano
Globalização
• É um termo enganoso, por que:
–Sec. XVI – embrião;
–Sec. XIX – Intensificação do
processo;
–Sec. XX – Conso...
O sistema de Bretton Woods
• Conferência que estabeleceu que
o dólar seria a “moeda do
mundo”, tornando-se o veículo
princ...
O sistema de Bretton Woods
• Na conferência de Bretton Woods surgiram:
–Fundo Monetário Internacional (FMI);
–Banco Mundia...
FMI
• Essa instituição recebe pesadas
críticas, em virtude dos programas
de ajuste econômico impostos aos
países que fazem...
O dólar o ouro e o euro
• A conferência de Bretton Woods
ficou estipulado a paridade dólar
euro.
• Essa paridade acaba na ...
As finanças internacionais
• O capital circula:
– Bolsa de valores;
– Mercados de títulos públicos.
• A circulação global ...
Dependência financeira e dívida
externa
• A integração da economia mundial –
interdependência – Globalização.
• Endividame...
Grandes devedores
• China.
• Índia.
• Rússia.
• Argentina.
• Cazaquistão.
• Ucrânia.
• PIIGS (Portugal, Irlanda, Itália, G...
O comércio mundial
• Organização Internacional do Comércio –
(OIC). Essa organização não saiu do papel.
• Acordo Geral de ...
Expansão acelerada do comércio
mundial
• Isso foi possível, graças:
– Reconstrução da Europa e do Japão.
– Arrancada Indus...
Organização Mundial do Comércio
(OMC)
• A chamada Rodada Uruguai do GATT conclui-
se em 1994 e, além de mais um acordo
com...
A Rodada de Doha
• A Rodada de Doha, chamada, oficialmente de Agenda Doha
de Desenvolvimento, ou ainda de Rodada do
Desenv...
Países participantes
• Os países que participam da Rodada de Doha podem ser divididos
em dois blocos:
• * Países desenvolv...
A economia da_globalizacao
A economia da_globalizacao
A economia da_globalizacao
A economia da_globalizacao
A economia da_globalizacao
A economia da_globalizacao
Próxima SlideShare
Cargando en…5
×

A economia da_globalizacao

451 visualizaciones

Publicado el

observe

Publicado en: Educación
  • Sé el primero en comentar

  • Sé el primero en recomendar esto

A economia da_globalizacao

  1. 1. A economia da globalização 3º ano
  2. 2. Globalização • É um termo enganoso, por que: –Sec. XVI – embrião; –Sec. XIX – Intensificação do processo; –Sec. XX – Consolidação do processo.
  3. 3. O sistema de Bretton Woods • Conferência que estabeleceu que o dólar seria a “moeda do mundo”, tornando-se o veículo principal das transações comerciais e das finanças internacionais.
  4. 4. O sistema de Bretton Woods • Na conferência de Bretton Woods surgiram: –Fundo Monetário Internacional (FMI); –Banco Mundial; • BIRD (Banco Internacional para a Reconstrução e o Desenvolvimento). OBS.: O Banco Mundial promove, por meio de programas, o desenvolvimento na Ásia, na África e na América Latina.
  5. 5. FMI • Essa instituição recebe pesadas críticas, em virtude dos programas de ajuste econômico impostos aos países que fazem uso de seus créditos para financiar as dividas externas.
  6. 6. O dólar o ouro e o euro • A conferência de Bretton Woods ficou estipulado a paridade dólar euro. • Essa paridade acaba na década de 1970. • O dólar representa 60% das recervas financeiras mundiais.
  7. 7. As finanças internacionais • O capital circula: – Bolsa de valores; – Mercados de títulos públicos. • A circulação global dos capitais financeiros, cada vez mais livre de barreiras e regulamentações nacionais, também provocam crises econômicas. Ex: Brasil, Rússia e Tigres Asiáticos – 2008.
  8. 8. Dependência financeira e dívida externa • A integração da economia mundial – interdependência – Globalização. • Endividamento dos países em desenvolvimento. • Na economia contemporânea, a mercadoria mais cara é o próprio dinheiro – juros – dívidas externas – moratórias. Ex: Argentina e Rússia.
  9. 9. Grandes devedores • China. • Índia. • Rússia. • Argentina. • Cazaquistão. • Ucrânia. • PIIGS (Portugal, Irlanda, Itália, Grécia e Espanha).
  10. 10. O comércio mundial • Organização Internacional do Comércio – (OIC). Essa organização não saiu do papel. • Acordo Geral de Comércio e Tarifas (GATT) – Fórum de negociações que tinha missão de promover a liberalização comercial internacional, mas não dispunha dos poderes da OIC. – Redução das tarifas alfandegárias.
  11. 11. Expansão acelerada do comércio mundial • Isso foi possível, graças: – Reconstrução da Europa e do Japão. – Arrancada Industrial dos Novos Países Industrializados (NPIS).
  12. 12. Organização Mundial do Comércio (OMC) • A chamada Rodada Uruguai do GATT conclui- se em 1994 e, além de mais um acordo comercial, originou a atual OMC. A OMC é uma organização internacional cujas decisões têm força de lei. Ela tem poderes para solucionar controvérsias comerciais entre países e opera com base na igualdade formal de direitos dos seus integrantes, o que distingue do FMI e do Banco Mundial.
  13. 13. A Rodada de Doha • A Rodada de Doha, chamada, oficialmente de Agenda Doha de Desenvolvimento, ou ainda de Rodada do Desenvolvimento, é uma negociação entre os países associados à Organização Mundial do Comercio (OMC), cujo objetivo é diminuir as barreiras comerciais, promovendo, dessa forma, a liberalização do comércio mundial. • O lançamento dessas negociações aconteceu em 2001, durante a 4ª Conferência Ministerial da Organização Mundial do Comércio (OMC) em Doha, no Qatar. Nessa ocasião, 142 países se prontificaram a incentivar o comércio internacional, e ainda buscar a redução de tarifas e subsídios que dificultam o livre comércio. A princípio as rodadas aconteceriam até 2005.
  14. 14. Países participantes • Os países que participam da Rodada de Doha podem ser divididos em dois blocos: • * Países desenvolvidos – Bloco composto pelos países mais ricos do mundo, destacando-se EUA, países da Europa e Japão * Países em desenvolvimento – Bloco composto pelo G20 (os 20 maiores países em desenvolvimento), representados principalmente por China, Índia e Brasil. • O maior foco da discussão entre esses blocos são os subsídios agrícolas. Os países em desenvolvimento sentem-se prejudicados pelos fortes subsídios e incentivos que os países ricos dão a seus produtos agrícolas. Reivindicam a diminuição dos impostos cobrados dos produtos agrícolas estrangeiros. Já os países ricos exigem uma maior abertura para seus produtos industrializados.

×