Se ha denunciado esta presentación.
Se está descargando tu SlideShare. ×

Narrativa do projeto jardim mágico das flores

Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Cargando en…3
×

Eche un vistazo a continuación

1 de 22 Anuncio
Anuncio

Más Contenido Relacionado

Presentaciones para usted (20)

A los espectadores también les gustó (20)

Anuncio

Más de Maria Sousa (20)

Anuncio

Más reciente (20)

Narrativa do projeto jardim mágico das flores

  1. 1. Eles não sabem, nem sonham Que o sonho comanda a vida! Que sempre que um homem sonha, O mundo pula e avança Como bola colorida Entre as mãos de uma criança… António Gedeão O JARDIM MÁGICO DAS FLORES Narrativa de um projeto de empreendedorismo http://blogue-folio.blogspot.pt/search?q=projeto+jardim Sala Fixe – EB Vila Franca – Agrupamento de Escolas de Monte da Ola – Viana do Castelo
  2. 2. Era uma vez… como todas as histórias, esta também começa assim. E esta é a história de uma ideia para mudar a escola, de um sonho que se tornou realidade. Era uma vez… nós! Somos um grupo de crianças pequenitas, entre os 3 e os 6 anos, ativas, curiosas, cheias de ideias e de iniciativa… uma educadora, duas estagiárias e uma assistente e estamos todas juntas este ano na Sala Fixe!
  3. 3. Um belo dia de Abril ouvimos a história do livro “Mariana e a Missão Primavera”… para cumprir a sua missão, a Mariana tinha que plantar sementes no seu jardim e cuidar delas seguindo as indicações do avô. Nós também gostávamos de o fazer, mas alguém notou que… - Não temos um jardim, só temos uma horta!
  4. 4. E a ideia brotou, espontânea: - E se fizéssemos um jardim na nossa escola? Era uma boa ideia e tratamos de a pôr em marcha; pesquisamos como poderíamos fazer, de modo a ser possível de concretizar… vimos na internet imagens de pneus a serem usados como canteiros e decidimos fazer isso mesmo.
  5. 5. Começaram então a chegar à escola pneus, muitos pneus, trazidos pelas estagiárias Daniela e Natália, para com eles construirmos os canteiros do nosso jardim, uma forma barata e ecológica de reutilizar e reaproveitar coisas velhas, dando-lhes uma vida nova. E a ideia foi tomando forma, inicialmente era apenas um canteiro de 9mx2m, mas seria o nosso jardim! O placar foi-se compondo, reunindo todos os contributos para o projeto.
  6. 6. Porque não estamos sozinhos nesta escola, quisemos alargar o projeto à nossa comunidade escolar, criando uma rede de colaboradores. Para isso levamos a efeito uma Assembleia de Escola sobre Empreendedorismo, onde as estagiárias nos ajudaram a aprofundar conhecimento sobre o assunto.
  7. 7. Tal como preconiza o guião do projeto de empreendedorismo “Ter ideias para mudar o mundo”, convidamos colaboradores para a construção do nosso jardim… fizemos convites e fomos levá- los às salas, explicando o que desejávamos fazer. Todos os grupos-turma aceitaram ajudar-nos a criar um jardim na escola da Terra da Flor! Distribuíram-se as diversas tarefas e todos os meninos e meninas desta escola desempenharam aquela que escolheram.
  8. 8. A planta foi desenhada e feito um pedido de autorização à Câmara Municipal. Também escrevemos uma carta a solicitar tintas e plantas a algumas superfícies comerciais e cada turma ilustrou e entregou a sua a um destinatário diferente. Numa reunião de pais, os mais crescidos deram uma ideia muito importante: - Porque não cultivar nesse jardim as plantas e flores usadas na confeção dos cestos da Festa das Rosas? A festa aproximava-se e todos gostaram muito da ideia!
  9. 9. Numa visita de estudo ao Viveiro Municipal vimos algumas dessas plantas e flores e uma das funcionárias disponibilizou-se a ajudar-nos a concretizar o nosso sonho.
  10. 10. Mas havia um problema, a nossa escola ia entrar em obras para substituir o telhado e teríamos que mudar de instalações para outras freguesias por alguns dias… foi aí que entraram em ação novos colaboradores: a Câmara Municipal, representada pela Vereadora da Educação, Drª Maria José Guerreiro, pelo Dr. Isaías Alves e pelo Eng. Artur Sá e a Direção do Agrupamento de Escolas de Monte da Ola, representada pela Diretora Conceição Fernandes e pela Adjunta Conceição Cerqueira. Todos reuniram com a nossa educadora e ponderaram a melhor solução… o tempo tornava-se escasso para o muito que havia a fazer!
  11. 11. Por isso fomos adiantando serviço, fizemos sementeiras e plantações, cuidamos e regamos todos os dias. Fizemos um levantamento de quais as plantas e flores necessárias e alguns de nós desenharam-nas.
  12. 12. Ao longo do tempo, através de histórias e experiências fomos abordando os estados de espírito, as emoções, os circuitos e redes de colaboradores a importância das parcerias
  13. 13. O projeto cresceu e ganhou novo dinamismo com o envolvimento da Junta de Freguesia. Imagine-se que da confeção de um bolo se tratava, a Junta deitou um fermento especial na receita original e o bolo extravasou completamente a forma inicial! A planta cresceu, ligou o parque à horta, criou um espaço de natureza e lazer, com harmonia e beleza.
  14. 14. Durante a deslocalização elaboramos o protótipo do projeto, que integrou a recente exposição do CMIA para o Dia do Ambiente.
  15. 15. De regresso a Vila Franca todos pintamos pneus, com muito cuidado e atenção pois não é tarefa fácil para gente pequena como nós!
  16. 16. E cuidamos… regamos sempre que necessário, era uma das tarefas do dia!
  17. 17. Transplantamos plantas e flores para os pneus que seriam os seus canteiros...
  18. 18. Iniciaram-se as obras, por quem sabe. Com o empenho, o profissionalismo, a experiência, o bom gosto e a imaginação dos nossos colaboradores começamos a ver nascer e crescer o nosso jardim! Num instantinho passaram-se três semanas… em tão pouco tempo com pouco se fez muito e deu-se forma ao sonho de 75 crianças.
  19. 19. E agora a escola da Terra da Flor tem um jardim mágico, que todos juntos vamos cuidar e acarinhar, ver crescer, usufruir das suas sombras, aproveitar os seus espaços de lazer, observar as suas cores e flores verdadeiramente mágicas! Estamos vaidosos do nosso jardim!
  20. 20. Depois de pronto, aproveitamos o dia da festa de final de ano para proceder à Inauguração, na presença de muitas das entidades colaboradoras, de muitas crianças e pais. Que seriam mais ainda, se o tempo não nos tivesse pregado uma partida…
  21. 21. Houve alguns gastos, suportados pela Junta de Freguesia e pela Câmara Municipal… poderá discutir-se se foi dinheiro bem gasto… o investimento na Educação das futuras gerações é o maior e o melhor que se pode fazer! E estas crianças aprenderam que é possível sonhar, acreditar nos sonhos, lutar por eles, ser persistente e assim vê-los tornarem-se realidade. E essa é a melhor prenda que lhes podemos dar: a esperança num futuro que se constrói a cada dia. Podemos não conseguir mudar o mundo, mas pelo menos tornamos melhor a realidade à nossa volta. Obrigada a todos os que connosco teceram esta rede: crianças, docentes, assistentes, pais, Junta de Freguesia, Câmara Municipal, CMIA, Escola Superior de Educação, Direção do Agrupamento de Escolas de Monte da Ola e Associação de Pais. Sem todos vós, nossos colaboradores neste projeto de empreendedorismo - que é uma parte integrante e importante do estágio das nossas alunas do Mestrado em Educação Pré-escolar e Primeiro Ciclo - poderíamos certamente ter conseguido fazer um jardim… mas não seria a mesma coisa! Terminamos com os nossos fixes, citando Miguel Torga… (diapositivo seguinte) Maria Jesus Sousa – Juca (educadora de Infância) Natália Pontes e Daniela Rodrigues (estagiárias) Ilídia e Celeste (assistentes)
  22. 22. O que é bonito neste mundo, e anima É ver que na vindima de cada sonho, Fica a cepa, a sonhar outra aventura! Miguel Torga FIM

×