UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE IMUNOLOGIA TOLERÂNCIA
TOLERÂNCIA <ul><li>Mecanismo pelo qual o Sistema Imune não responde a antígenos determinados aos quais foi exposto anterio...
CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS <ul><li>A Tolerância ocorre de maneira ESPECÍFICA; </li></ul><ul><li>A Tolerância Central é o m...
CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS Ignorância X Anergia <ul><li>Figura 10-1 </li></ul>
TOLERÂNCIA CENTRAL EM LINFÓCITOS T Processo de Seleção Tímica <ul><li>Figura 10-1 </li></ul>
TOLERÂNCIA CENTRAL EM LINFÓCITOS T Processo de Seleção Tímica <ul><li>Figura 10-1 </li></ul>
TOLERÂNCIA PERIFÉRICA EM LINFÓCITOS T AUSÊNCIA OU BAIXA CO-ESTIMULAÇÃO <ul><li>Figura 10-1 </li></ul>
TOLERÂNCIA PERIFÉRICA EM LINFÓCITOS T RECONHECIMENTO DE PEPTÍDEO MUTADO <ul><li>Figura 10-1 </li></ul>
TOLERÂNCIA PERIFÉRICA EM LINFÓCITOS T MORTE CELULAR POR ATIVAÇÃO <ul><li>Figura 10-1 </li></ul>
TOLERÂNCIA PERIFÉRICA EM LINFÓCITOS T Linfócitos T Regulatórios <ul><li>Figura 10-1 </li></ul>
TOLERÂNCIA CENTRAL EM LINFÓCITOS B
TOLERÂNCIA PERIFÉRICA EM LINFÓCITOS B Ausência de Estímulo por Linfócitos T <ul><li>Figura 7-13 </li></ul>
TOLERÂNCIA POR ANTÍGENOS ESTRANHOS Fatores determinantes da Tolerogenicidade <ul><li>Figura 10-1 </li></ul>
RESUMO <ul><li>Figura 10-1 </li></ul>
QUEBRA DE TOLERÂNCIA AUTO-IMUNIDADE PERDA DO PODER DE DESCRIMINAÇÃO SELF-NON SELF
Próxima SlideShare
Cargando en…5
×

Tolerância

11.515 visualizaciones

Publicado el

Aula teórica ICS Imunologia : UFBA - Tolerância

Publicado en: Salud y medicina
  • Sé el primero en comentar

Tolerância

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE IMUNOLOGIA TOLERÂNCIA
  2. 2. TOLERÂNCIA <ul><li>Mecanismo pelo qual o Sistema Imune não responde a antígenos determinados aos quais foi exposto anteriormente </li></ul><ul><li>Tolerância a autoantígenos – discriminação self/non self </li></ul><ul><li>Tolerância a antígenos exógenos – Ags tolerogênicos </li></ul><ul><li>Dois tipos principais: Tolerância Central – nos órgãos aonde há geração e maturação dos linfócitos (LT – Timo, LB- Medula Óssea) Tolerância Periférica – nós órgãos imunes periféricos e tecidos </li></ul>
  3. 3. CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS <ul><li>A Tolerância ocorre de maneira ESPECÍFICA; </li></ul><ul><li>A Tolerância Central é o mecanismo primário para deleção dos clones de linfócitos auto-reativos e parte fundamental da maturação dos linfócitos T e B; </li></ul><ul><li>A Tolerância Periférica é expressão das características da interação Linfócito-APC: estrutura do antígeno, presença de co-estimuladores, ocorrência de segundo sinal, ambiente de citocinas; </li></ul><ul><li>Conceito de Ignorância Clonal e Anergia. </li></ul>
  4. 4. CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS Ignorância X Anergia <ul><li>Figura 10-1 </li></ul>
  5. 5. TOLERÂNCIA CENTRAL EM LINFÓCITOS T Processo de Seleção Tímica <ul><li>Figura 10-1 </li></ul>
  6. 6. TOLERÂNCIA CENTRAL EM LINFÓCITOS T Processo de Seleção Tímica <ul><li>Figura 10-1 </li></ul>
  7. 7. TOLERÂNCIA PERIFÉRICA EM LINFÓCITOS T AUSÊNCIA OU BAIXA CO-ESTIMULAÇÃO <ul><li>Figura 10-1 </li></ul>
  8. 8. TOLERÂNCIA PERIFÉRICA EM LINFÓCITOS T RECONHECIMENTO DE PEPTÍDEO MUTADO <ul><li>Figura 10-1 </li></ul>
  9. 9. TOLERÂNCIA PERIFÉRICA EM LINFÓCITOS T MORTE CELULAR POR ATIVAÇÃO <ul><li>Figura 10-1 </li></ul>
  10. 10. TOLERÂNCIA PERIFÉRICA EM LINFÓCITOS T Linfócitos T Regulatórios <ul><li>Figura 10-1 </li></ul>
  11. 11. TOLERÂNCIA CENTRAL EM LINFÓCITOS B
  12. 12. TOLERÂNCIA PERIFÉRICA EM LINFÓCITOS B Ausência de Estímulo por Linfócitos T <ul><li>Figura 7-13 </li></ul>
  13. 13. TOLERÂNCIA POR ANTÍGENOS ESTRANHOS Fatores determinantes da Tolerogenicidade <ul><li>Figura 10-1 </li></ul>
  14. 14. RESUMO <ul><li>Figura 10-1 </li></ul>
  15. 15. QUEBRA DE TOLERÂNCIA AUTO-IMUNIDADE PERDA DO PODER DE DESCRIMINAÇÃO SELF-NON SELF

×