Se ha denunciado esta presentación.

Processador Intel Core i7

1

Compartir

Cargando en…3
×
1 de 10
1 de 10

Processador Intel Core i7

1

Compartir

Descargar para leer sin conexión

Demostrativo da Disciplina de Arquitetura de Computadores sobre o Processador Core i7 da Intel.

Demostrativo da Disciplina de Arquitetura de Computadores sobre o Processador Core i7 da Intel.

Más Contenido Relacionado

Libros relacionados

Gratis con una prueba de 14 días de Scribd

Ver todo

Audiolibros relacionados

Gratis con una prueba de 14 días de Scribd

Ver todo

Processador Intel Core i7

  1. 1. Colégio Politécnico (UFSM) – Comp. Arquitetura de Computadores Processador Intel Core i7 Características e Tecnologias
  2. 2. Colégio Politécnico (UFSM) – Comp. Arquitetura de Computadores Apresentação José Paulo Lamaizon de Mello
  3. 3. Características Intel Core i7™ Número de núcleos 4 (sistema operacional “entende” 8 em função do HP²) Cache L1 32KB (dados)+32KB (instruções) {por núcleo} Cache L2 256KB (por núcleo) Cache L3 8MB (compartilhada) Número de Transistores 731 milhões Tecnologias HP²; Turbo Booster(133Mhz); FSB; SSE4; (e já suportadas, tipo MMX, etc) Consumo - Potência 130W Tecnologia 45nm Frequencia Externa 133MHz (em incrementos) Frequencia Interna 2.66 - 3.33GHz Socket 1366
  4. 4. Tecnologias • 3 Channels of DDR3 1066 MHz memory (instalação de 3 a 6 pentes de memória para um banco efetivo) • QuickPath Interconnect (QPI) (transmissão e recepção de dados) • Single Die (núcleos em blocos) • Barramento para ligar diretamente à RAM, e outro para Entrada e Saída. • Hyper Threading 2
  5. 5. Arquitetura Nehalem O Nehalem (pronuncia-se "nerreilem") representa a próxima arquitetura Intel, ainda produzida usando a técnica de 45 nanômetros
  6. 6. Arquitetura Nehalem Esquema da localização básico de componentes. L1L1L1 L1 L2 L2 L2 L2 Controlador de Memória L3 Compartilhada CoreCore CoreCore CoreCore CoreCore
  7. 7. Arquitetura Nehalem Barramentos diretos entre os processadores (Arquitetura Nehalem)
  8. 8. Vistas dos processador Intel Core i7
  9. 9. Referências http://www.kerodicas.com/geral/artigo=34576/ http://www.cpu-world.com/CPUs/Core_i7/index.html http://www.intel.com/i7 http://www.gizmodo.com.br/conteudo/os-melhores-posts-por-que-o http://informatica.hsw.uol.com.br/core-i7.htm
  10. 10. Referências http://www.kerodicas.com/geral/artigo=34576/ http://www.cpu-world.com/CPUs/Core_i7/index.html http://www.intel.com/i7 http://www.gizmodo.com.br/conteudo/os-melhores-posts-por-que-o http://informatica.hsw.uol.com.br/core-i7.htm

Notas

  • Em relação aos chips atuais, o Core i7 tem a vantagem de suportar três canais de memória . Isso gera um ganho de desempenho de 50% em relação à arquitetura com dois canais. Cada núcleo de um i7 pode cuidar de duas tarefas (threads) ao mesmo tempo. Como ele tem quatro núcleos, o sistema operacional pensa que está trabalhando com oito núcleos.
  • Novo barramento se chama QuickPath Interconnect (QPI) e oferece dois caminhos (transmissão e recepção dos dados) para o chip se comunicar com outros dispositivos ou processadores – no caso de servidores com mais de um i7 instalado. O controlador integrado suporta três canais de memória. Cada canal pode ser formado por um, dois ou três pentes de memória RAM no padrão DDR3, o único aceito. Em resumo, isso gera um ganho de desempenho de 50% em relação à arquitetura com dois canais (dois ou quatro pentes). A expectativa é que muitas placas-mãe para i7 tenham seis bancos (slots), ou seja, três canais. Com isso, um consumidor extremamente exigente poderá ter uma máquina com incríveis 12GB de memória (6 pentes de 2GB). O ideal é instalar três ou seis pentes no PC, para gerar o máximo de desempenho.
  • A arquitetura Nehalem, a base da família de processadores Core i7, é considerada pela Intel um dos maiores avanços dos últimos anos e faz parte da filosofia “tick-tock” da fabricante. Explicando: o “tick” foi a mudança do processo de fabricação de 65nm (nanômetros) para 45nm. A primeira família dessa geração foi chamada de Penryn. O “tock” é a Nehalem – o redesenho interno do chip. O próximo “tick” é uma nova redução no tamanho dos transístores, que terão 32nm.
  • O desenho interno do processador também mudou. Os Core i7 são “single die” (blocos únicos). Dentro de cada bloco, ficam os quatro núcleos (cores), o controlador da RAM e a cache – uma memória de altíssimo desempenho junto aos núcleos. Há três níveis de cache. O L1 é separado para cada núcleo – 32KB para dados e 32KB para instruções, ou 256KB ao todo (64KB vezes 4). No nível seguinte (L2), há mais 256KB por núcleo, totalizando 1MB (1024KB). Por fim, o L3 de 8MB é compartilhado por todos.
  • Se um núcleo precisa da mesma informação que outro, ele busca nessa biblioteca pública em vez de perder tempo fuçando na prateleira particular de outro core. Outro recurso interessante é o “Turbo Boost”. Ele permite que cada núcleo ativo aumente sua freqüência de operação, em incrementos de 133Mhz por vez, até atingir o limite térmico e elétrico determinado. Isso funciona tanto para colocar o processador a todo vapor, como para ele economizar energia quando não há muito trabalho. A idéia é que as versões do i7 para notebooks sejam capazes de zerar o consumo dos núcleos desocupados.
  • ×