Se ha denunciado esta presentación.
Utilizamos tu perfil de LinkedIn y tus datos de actividad para personalizar los anuncios y mostrarte publicidad más relevante. Puedes cambiar tus preferencias de publicidad en cualquier momento.

Técnicas de Propagação Vegetativa

35.157 visualizaciones

Publicado el

Material de apoio utilizado em aula ministrada no Centro de Formação Profissional e Educação Ambiental - CEFOPEA, da ONG Reciclázaro, São Paulo, SP, para o curso de capacitação em Jardinagem e Meio Ambiente.

Publicado en: Medio ambiente

Técnicas de Propagação Vegetativa

  1. 1. Biólogo Leandro Machado de Moura email: lammoura@uol.com.br TÉCNICAS DE PROPAGAÇÃO
  2. 2. REPRODUÇÃO VEGETATIVA A reprodução é feita através do uso de partes vegetativas de uma planta adulta para fins de propagação • Folhas • Caules • Raízes A reprodução vegetativa pode ser agrupada em dois tipos: 1. Espontânea Quando a propagação se dá através de estruturas próprias 2. Induzida Quando a propagação se dá através de partes específicas da planta que naturalmente não se propagam
  3. 3. REPRODUÇÃO VEGETATIVA - ESPONTÂNEA Semente • Feijão • Milho • Soja • Basicamente todas as plantas com frutos
  4. 4. REPRODUÇÃO VEGETATIVA - ESPONTÂNEA Estolho São brotações filamentosas do caule, que de espaço em espaço, fazem surgir plantas idênticas à planta mãe • Morango, Hortelã, Grama, Clorófito, etc.
  5. 5. REPRODUÇÃO VEGETATIVA - ESPONTÂNEA Tubérculos e bulbos São caules curtos e grossos que acumulam nutrientes para planta. • Batata • Beterraba • Inhame • Mandioca • Lírio • Dália • Amarílis • Copo de Leite
  6. 6. REPRODUÇÃO VEGETATIVA - ESPONTÂNEA Rizomas São caules semelhantes a raízes para o acumulo de reservas de nutrientes. • Gengibre • Aspidistria • Samambaia • Cheflera • Guaimbé • Filodendro
  7. 7. REPRODUÇÃO VEGETATIVA - INDUZIDA VANTAGENS: • Através dela propagam-se plantas dependentes (que não produzem sementes); • Acelera-se a produção (geram frutos mais rápidos que a semente); • Forma-se uma população de indivíduos idênticos (clone), padronizando o produto e favorecendo a comercialização. PODE SER: • Divisão de touceira • Estaquia • Mergulhia • Alporquia • Enxertia
  8. 8. REPRODUÇÃO VEGETATIVA – INDUZIDA DIVISÃO DE TOUCEIRA O caule emite brotações laterais, surgindo filhotes idênticos à mãe: Ex.: clorofito, bananeira, bromélia, grama etc.
  9. 9. REPRODUÇÃO VEGETATIVA – INDUZIDA ESTAQUIA É o processo que utiliza um fragmento da planta, visando a regenerar as partes faltantes. Nas plantas herbáceas, as partes comumente utilizadas são: • ramos (gerânio, pingo de ouro, rosas etc.), • folhas (violeta, folha-da-fortuna, peperômia, etc.) ou • pedaços de folhas (espada-de-são-jorge, begônia, etc.) As estacas podem der: simples, de talão ou sapatinho, de cruzeta ou gema.
  10. 10. REPRODUÇÃO VEGETATIVA – INDUZIDA ESTAQUIA ÉPOCA DE PROPAGAÇÃO • Plantas herbáceas: Durante o ano todo • Plantas lenhosas: Durante a fase de repouso vegetativo, quando existe uma maior concentração de substâncias de reserva. No caso das de folhas caducas, após a queda delas (período de dormência). DICA: • Cortar as folhas da base e deixar apenas as em brotamento no topo.
  11. 11. REPRODUÇÃO VEGETATIVA – INDUZIDA MERGULHIA Consiste em mergulhar um ramo no solo, sem separá-lo da planta mãe, com a finalidade de o mesmo regenerar um novo sistema radicular para depois ser separado. Ex.: ibísco, camélia, hera, etc.
  12. 12. REPRODUÇÃO VEGETATIVA – INDUZIDA MERGULHIA DICAS: • Cuidado ao deitar o ramos, para não quebrar (usar ramos mais novos) • Retirar as folhas da parte que será enterrada • Fazer o anelamento entre as gemas (entrenós) • Prender a parte enterrada com cuidado (usar estacas de madeira) • Prender a muda com um pau-guia
  13. 13. REPRODUÇÃO VEGETATIVA – INDUZIDA ALPORQUIA Consiste basicamente em interromper o fluxo de seiva em um determinado ponto da planta, dessa forma estaremos forçando o aparecimento de novas raízes. Ex.: Goiabeira, jabuticabeira, lichia e a maior parte das frutíferas
  14. 14. REPRODUÇÃO VEGETATIVA – INDUZIDA ALPORQUIA DICAS: • Selecionar um galho mais novo com a grossura de 1 dedo (novo) • Usar terra adubada com areia ou Sphagno (musgo seco) • Usar plástico transparente • Envolver com papel alumínio (luz) • Checar a cada 15 dias - caso necessite de hidratação usar uma seringa com agulha e injetar de cima para baixo. • Retirar a muda depois de 60 – 90 dias • No replante, cortar próximo ao final da alporquia e não desmanchar o torrão. • Frutíferas: plantar primeiro no vaso, depois de 3 – 6 meses no solo.
  15. 15. É o processo pelo qual se faz a união íntima entre duas plantas de maneira que se cria uma interdependência na qual uma não pode sobreviver sem a outra. Uma fica em baixo e é denominada cavalo ou porta-enxerto; e sua função é fornecer água e sais minerais, modificar o porte, conferir resistência, tolerância ou imunidade contra fatores adversos; a outra fica em cima, é denominada cavaleiro ou enxerto e tem a finalidade de produção. REPRODUÇÃO VEGETATIVA – INDUZIDA ENXERTIA
  16. 16. REPRODUÇÃO VEGETATIVA – INDUZIDA ENXERTIA Tipos de enxertia: • Borbulhia • Encostia • Garfagem
  17. 17. REPRODUÇÃO VEGETATIVA – INDUZIDA ENXERTIA - BORBULHIA
  18. 18. REPRODUÇÃO VEGETATIVA – INDUZIDA ENXERTIA - ENCOSTIA
  19. 19. REPRODUÇÃO VEGETATIVA – INDUZIDA ENXERTIA - GARFAGEM
  20. 20. REPRODUÇÃO VEGETATIVA – INDUZIDA ENXERTIA - GARFAGEM DICAS: • Utilizar sempre a mesma família de plantas (cavalo e enxerto) – Ex.: cítricos (limão, lima, laranja, pomelo, mexirica etc.) • Enxerto: cortar nos entrenós • Enxerto e Cavalo devem ser da mesma espessura (união dos câmbios) • Cobrir a muda enxertada com saco plástico • Assepsia das mãos e instrumentos • Depois de 30 dias verificar o brotamento, se necessário auxiliar o broto com o rompimento do plástico de proteção.
  21. 21. FIM OBRIGADO!

×