Se ha denunciado esta presentación.
Utilizamos tu perfil de LinkedIn y tus datos de actividad para personalizar los anuncios y mostrarte publicidad más relevante. Puedes cambiar tus preferencias de publicidad en cualquier momento.
AMOR SEXUALIDADE E AFETO
WORKSHOP
PROGRAMA
 FALANDO SOBRE SEXO
 FAZENDO O DIAGNÓSTICO DA RELAÇÃO
 APRENDENDO A CONHECER O OUTRO
 EU E VOCÊ = NÓS DOIS
 ...
QUEM SOMOS
Dr. Júlio Resplande
Médico-Urologista
CLINICA UROCENTER
CRM –
Mara Suassuna
Psicóloga
OFICINA DE
RELACIONAMENTO...
OBJETIVOS :
 OBTER INFORMAÇÕES
 REAVALIAR A VIDA AFETIVA E SEXUAL
 PROPOSIÇÕES DE MUDANÇAS
 SER CADA DIA MAIS FELIZ !!...
FALANDO SOBRE SEXO
 MITOS X TABUS
 BANALIZAÇÃO
 VERGONHA
 MEDO
 AUTO-ENGANAÇÃO
 FUGA
AMOR,SEXUALIDADE E AFETO
AMOR ....
 Amor é uma lembrança , uma
reminiscência de completude de que um
umbigo dá testemunho.Os sentimentos de
desamp...
POR QUE A BUSCA DO AMOR
 CONSTRUÇÃO DE UM MUNDO NOVO
 CONVICÇÃO DE QUE O AMOR DÁ
FORÇAS
 O AMOR NÃO É FÁCIL...MAS NÃO S...
AMOR HOJE
 MOTIVAÇÃO
MUDOU :
 ANTES
CASAMENTO
 HOJE
CONVIVÊNCIA,
RELAÇÃO
MOTIVAÇÃO
 DURAÇÃO ANTES :
ATÉ QUE A MORTE
NOS SEPARE
 HOJE : FOI BOM MAS
ACABOU, A
INTENSIDADE E A
PROFUNDIDADE DA
RELA...
MOTIVAÇÃO
 COMUNICAÇÃO:
 ANTES RESPEITO
 HOJE INTIMIDADE” :
DISCUTIR A
RELAÇÃO”
 DISSOLUÇÃO DAS
FRONTEIRAS ENTRE
TERRI...
DESFAZENDO OS MITOS DA
RELAÇÃO
 MITO DO AMOR ÚNICO : SÓ
SE AMA UMA VEZ NA
VIDA.....
 MITO DO AMOR ETERNO : A
PERMANÊNCIA...
ABANDONO DAS ILUSÕES
ROMÂNTICAS X MITOS MODERNOS
 MITO DA
TRANSPARÊNCIA
 MITO DA LIBERDADE
 ROTA DE ESCAPE
PARA FUGIR D...
MITO DO AMOR DE VIDRO
O ANEL QUE TU ME DESTES ERA VIDRO
E SE QUEBROU
O AMOR QUE TU ME TINHAS ERA
POUCO E SE ACABOU
AMOR HOJE
Nosso amor é como borracha dotado de
um alto grau de resiliência, qualidade que
permite reconstruir-se depois de...
MITO DA PAIXÃO FUGAZ
 Relações não se sutentam
sobre a estreita faixa do
momento presente
 “ O infinito enquanto dure
nã...
MITO : CASAL MODELO
 CADA HISTÓRIA É
ÚNICA...
 TODOS OS CASAIS TEM
PROBLEMAS : TODOS
!!!!!!
 O QUE MUDA É A
ORIGEM E A ...
PAUSA PARA ...
 CAFÉ
 BANHEIRO
 OBSERVAÇÕES DO WORKSHOP
 TEMPO MÁXIMO 15 MINUTOS
SEXUALIDADE
DIFERENÇAS SEXUAIS
 CEREBRAL
 HORMONAL
 CULTURAL
 SOCIAL
SEXO É IMPORTANTE
0
20
40
60
80
100
Men Women
PercentageofRespondents
83%
63%
*Based on a 5-point scale where 5 is extreme...
SEXO É IMPORTANTE PARA O
RELACIONAMENTO
PercentageReporting
ThatSexIsImportantAspect
ofTheirRelationship*
* N = 1300 men a...
IMPORTÂNCIA DA SEXUALIDADE PARA
QUALIDADE DE VIDAPercentageAgreeingThatSex
IsImportanttoQualityofLife*
* N = 1384 men and ...
DETERMINANTES DE UMA FUNÇÃO
SEXUAL SAUDÁVEL
 BEM ESTAR PSICOLÓGICO
 RELACIONAMENTO COM PARCEIRO
 HISTÓRIA PREGRESSA (PA...
ESCLARECENDO DÚVIDAS :
 VERMELHO
 AMARELO
 VERDE
O MOMENTO É AGORA.....
PAUSA
 PARA O ALMOÇO
 HORÁRIO DE RETORNO 14:00HS
 PARTICIPANTES ATRASADOS PAGAM
PRENDAS....
DISFUNÇÃO SEXUAL
FEMININA
CLASSIFICAÇÃO
DISFUNÇÃO SEXUAL FEMININA
• DESEJO
• EXCITAÇÃO
• ORGASMO
• DOR
• ANSIEDADE COM A PERFORMANCE
• CLÍMAX MUITO RÁPIDO
• NÃO A...
DESEJO
SEXUAL
DESEJO SEXUAL HIPOATIVO
AVERSÃO SEXUAL
EXCITAÇÃO
SEXUAL
DESORDEM DA
EXCITAÇÃO SEXUAL
FEMININA
ORGASMO
DESORD...
DESORDENS DO DESEJO
SEXUAL
 DESORDEM DO DESEJO SEXUAL HIPOATIVO
 AUSÊNCIA DE FANTASIAS, PENSAMENTOS, E/OU
DESEJO PARA, O...
DESORDEM DA EXCITAÇÃO
SEXUAL FEMININA
INCAPACIDADE DE TER OU MANTER A
EXCITAÇÃO SEXUAL, CAUSANDO
DESCONFORTO PESSOAL, QUE ...
DESORDEM DO ORGASMO
SEXUAL
 DESORDEM DO ORGASMO FEMININO
 RETARDO OU AUSÊNCIA DE ORGASMO
APÓS ESTIMULAÇÃO OU EXCITAÇÃO
S...
DESORDENS DA DOR SEXUAL
 DISPAREUNIA
 DOR GENITAL ASSOCIADA COM O INTERCURSO SEXUAL
 VAGINISMO
 ESPASMO INVOLUNTÁRIO D...
DISFUNÇÃO SEXUAL
FEMININA
FISIOLÓGICOS
• Problemas neurológicos
• Cardiovascular
• Câncer
• Desordens Urogenitais
• Medica...
ATIVIDADE SEXUAL MUDA COM A
IDADE
Association of Reproductive Health Professionals. Sexual Activity Survey. Washington, DC...
EFEITOS DA IDADE NA RESPOSTA
SEXUAL FEMININA
• Diminuição do clitóris e sua perfusão
• Diminuição da lubrificação vaginal
...
DOENÇAS QUE AFETAM A
RESPOSTA SEXUAL
• Neurológicas : AVC, esclerose múltipla, Parkinson
• Vasculares: HAS
• Endócrinas: D...
MEDICAÇÕES
DESEJO SEXUAL
• Psicotrópicos
• Benzodiazepínicos
• Antidepressivos
• Hormônios
• Cardiovascular
antihipertensi...
TRATAMENTO DA DESORDEM
DO DESEJO
• Avaliar problemas de relacionamento, situacionais
• Avaliar problemas psicológicos
• Tr...
TRATAMENTO DA DESORDEM DA
EXCITAÇÃO SEXUAL
• Evitar rotinas chatas e curtas
• Focar mais na estimulação direta
• Lubrifica...
TRATAMENTO DA DESORDEM DO ORGASMO
• Educação sobre técnicas apropriadas de excitação
• Educar que orgasmo pode ser situaci...
TRATAMENTO DA DOR SEXUAL
• Estrógeno oral ou vaginal
• Lubrificantes
• Tratar patologias ginecológicas
• Aconselhamento ps...
PAPEL MASCULINO NA DISFUNÇÃO
SEXUAL FEMININA
• DISFUNÇÃO ERÉTIL
• EJACULAÇÃO PRECOCE
• DIMINUIÇÃO LIBIDO
• DEPRESSÃO
Anatomia sinusoidal
©2001PW
Pênis Flácido
ANATOMIA PENIANA
Pênis Eréto
Corpos Cavernosos
com pouco sangue
Corpos Cavernoso...
Pênis
©2001PW
O estimulo
sexual ativa
áreas do
cérebro,
mandando
mensagem
para o pênis
Estímulo Sexual
Visual
Tátil
Auditi...
PAUSA PARA :
 LANCHE
 BANHEIRO
 CONVERSAS
 RISOS
AFETO
FALANDO DE SEXO
“SE NO PRIMEIRO ANO DE
RELACIONAMENTO UM CASAL
PUSESSE UMA MOEDA NUM POTE
CADA VEZ QUE FIZESSE AMOR, E A
P...
ATO SEXUAL
 NÃO DEIXE QUE SE
CRISTALIZE NUM
ENCONTRO
AUTOMÁTICO E
BUROCRÁTICO, NUM
MERO APERTAR DE
BOTÕES ADEQUADOS
NUMA ...
O AMOR TEM MIL CARAS
 TERNURA
 PAIXÃO
 SOLIDARIEDADE
 PARCERIA
 CANAL PRIVILEGIADO = DESEJO
SEXUAL
 COTIDIANO RELACI...
NOVA MULHER
 PILULA ANTICONCEPCIONAL
 SEXUALIDADE
ASSUMIDA/RECONHECIMENTO DE
DESEJOS E FANTASIAS
 MEDO MASCULINO DIANTE...
ESTEREÓTIPOS MASCULINOS
 HOMEM NÃO CHORA
 HOMEM NÃO TEM MEDO DE
NADA
 HOMEM QUE É HOMEM
NÃO FALHA
 SEXO COMO PROVA DE
...
MUDANÇAS CONSTANTES
 20 ANOS – VITALIDADE E ESPERANÇA
 30 ANOS – AMBIÇÕES E ESFORÇOS
 40 ANOS = FRUSTRAÇÕES E DESENCANT...
DESGASTES INEVITÁVEIS
 DESGASTES : LISTA DE COMPRAS,
GRITARIA DE CRIANÇAS, SALDO BANCÁRIO,
DESEMPREGO...
 MULHERES E HOM...
APRENDENDO :
“O que azeda um relacionamento não é a
quantidade de problemas que o casal
enfrenta.É sobretudo o significado...
REVENDO AS CONVERSAS
 ASSUNTOS RELACIONADOS EM
TORNO DE ENCRENCAS COM OS
FILHOS, FALTA DE DINHEIRO,
LAMÚRIAS SOBRE O
TRAB...
RELAÇÃO NÃO É PORTO SEGURO
 É PRECISO CONVIVER COM AS
FRUSTRAÇÕES
 ADMINISTRAR OS DESENCONTROS QUE
DERIVAM DE DIFERENÇAS...
LEVANDO PROBLEMAS PARA A
CAMA
“Nem sempre a origem da
insatisfação está na esfera
da sexualidade, mas como é
a área de mai...
COLOCANDO ADUBO...
“O desejo sexual até pode voltar a
florescer se o casal for capaz de abrir
caminho para a ternura, para...
SEXO
“O sexo funciona como um termômetro,
indicando a saúde da relação amorosa
como um todo: se o vínculo está febril,
não...
ATITUDES QUE ALIMENTAM O
RELACIONAMENTO
 EXPOR O DESEJO, SEM IMAGINAR QUE
ESTE SE TRANSFORMA EM ORDEM
 DIZER CLARAMENTE ...
ATITUDES QUE ALIMENTAM O
RELACIONAMENTO
 FAZER PROGRAMAS COM AMIGOS(AMBOS,
JUNTOS OU SEPARADOS)
 RECEBER COM CORDIALIDAD...
ATITUDES QUE ALIMENTAM O
RELACIONAMENTO
 RESPEITAR GRANDES E PEQUENAS
DIFERENÇAS
 NEGOCIAR INTERESSES DIVERGENTES
 ESTA...
PLANO APA
 AMAR
 PROTEGER
 ACOLHER
“O SUCESSO DA SUA RELAÇÃO
DEPENDE DE VOCÊ”
FONES DE CONTATO :
 MARA SUASSUNA - Psicóloga
 Site : www.marasuassuna.com
 Fones : 062-91011963 - 81610086
 E-mail : ...
Amor  Sexualidade e Afeto
Amor  Sexualidade e Afeto
Amor  Sexualidade e Afeto
Amor  Sexualidade e Afeto
Amor  Sexualidade e Afeto
Amor  Sexualidade e Afeto
Amor  Sexualidade e Afeto
Amor  Sexualidade e Afeto
Amor  Sexualidade e Afeto
Amor  Sexualidade e Afeto
Amor  Sexualidade e Afeto
Amor  Sexualidade e Afeto
Amor  Sexualidade e Afeto
Amor  Sexualidade e Afeto
Amor  Sexualidade e Afeto
Amor  Sexualidade e Afeto
Amor  Sexualidade e Afeto
Próxima SlideShare
Cargando en…5
×

Amor Sexualidade e Afeto

3.314 visualizaciones

Publicado el

Palestra sobre disfunções sexuais
Amor, Sexualidade e Afeto

Publicado en: Educación

Amor Sexualidade e Afeto

  1. 1. AMOR SEXUALIDADE E AFETO WORKSHOP
  2. 2. PROGRAMA  FALANDO SOBRE SEXO  FAZENDO O DIAGNÓSTICO DA RELAÇÃO  APRENDENDO A CONHECER O OUTRO  EU E VOCÊ = NÓS DOIS  DISFUNÇÕES SEXUAIS DO CASAL  DESMISTIFICANDO O SEXO NO CASAMENTO  CONFLITOS CONJUGAIS  SUPERANDO IMPASSES  SEXO PRAZEROSO X VIDA NOVA
  3. 3. QUEM SOMOS Dr. Júlio Resplande Médico-Urologista CLINICA UROCENTER CRM – Mara Suassuna Psicóloga OFICINA DE RELACIONAMENTO CRP – 09/2320
  4. 4. OBJETIVOS :  OBTER INFORMAÇÕES  REAVALIAR A VIDA AFETIVA E SEXUAL  PROPOSIÇÕES DE MUDANÇAS  SER CADA DIA MAIS FELIZ !!!!!!
  5. 5. FALANDO SOBRE SEXO  MITOS X TABUS  BANALIZAÇÃO  VERGONHA  MEDO  AUTO-ENGANAÇÃO  FUGA
  6. 6. AMOR,SEXUALIDADE E AFETO
  7. 7. AMOR ....  Amor é uma lembrança , uma reminiscência de completude de que um umbigo dá testemunho.Os sentimentos de desamparo e solidão, resultantes desse corte que demarca os limites do eu e inaugura o espaço do desejo,da angústia, nos fazem eternos rastreadores em busca do aconchego perdido no qual toda relação amorosa se espelha.
  8. 8. POR QUE A BUSCA DO AMOR  CONSTRUÇÃO DE UM MUNDO NOVO  CONVICÇÃO DE QUE O AMOR DÁ FORÇAS  O AMOR NÃO É FÁCIL...MAS NÃO SE INVENTOU ATÉ HOJE NADA MELHOR PARA ENFRENTAR OS DESAFIOS DA VIDA DO QUE UM VÍNCULO AMOROSO
  9. 9. AMOR HOJE  MOTIVAÇÃO MUDOU :  ANTES CASAMENTO  HOJE CONVIVÊNCIA, RELAÇÃO
  10. 10. MOTIVAÇÃO  DURAÇÃO ANTES : ATÉ QUE A MORTE NOS SEPARE  HOJE : FOI BOM MAS ACABOU, A INTENSIDADE E A PROFUNDIDADE DA RELAÇÃO SÃO MAIS VALORIZADAS DO QUE A LONGEVIDADE
  11. 11. MOTIVAÇÃO  COMUNICAÇÃO:  ANTES RESPEITO  HOJE INTIMIDADE” : DISCUTIR A RELAÇÃO”  DISSOLUÇÃO DAS FRONTEIRAS ENTRE TERRITÓRIOS MASCULINOS E FEMININOS
  12. 12. DESFAZENDO OS MITOS DA RELAÇÃO  MITO DO AMOR ÚNICO : SÓ SE AMA UMA VEZ NA VIDA.....  MITO DO AMOR ETERNO : A PERMANÊNCIA COMO ÚNICO CRITÉRIO PARA AVALIAR A IMPORTÂNCIA E AUTENTICIDADE DE UM RELACIONAMENTO AMOROSO.  MITO DA COMPLETUDE : CARA METADE, METADES QUE SE COMPLETAM.
  13. 13. ABANDONO DAS ILUSÕES ROMÂNTICAS X MITOS MODERNOS  MITO DA TRANSPARÊNCIA  MITO DA LIBERDADE  ROTA DE ESCAPE PARA FUGIR DO SOFRIMENTO DA PERDA  PRESTAR CONTAS.... DAR SATISFAÇÕES..  BEM QUERER IMPLICA O DESEJO DE VER O OUTRO SATISFEITO
  14. 14. MITO DO AMOR DE VIDRO O ANEL QUE TU ME DESTES ERA VIDRO E SE QUEBROU O AMOR QUE TU ME TINHAS ERA POUCO E SE ACABOU
  15. 15. AMOR HOJE Nosso amor é como borracha dotado de um alto grau de resiliência, qualidade que permite reconstruir-se depois de passar por quebras e deformações, ainda que não retorne a forma original, o vínculo amoroso é capaz de manter-se vivo apesar das imperfeições inerentes aos parceiros e das inevitáveis frustrações que essas imperfeições acarretam
  16. 16. MITO DA PAIXÃO FUGAZ  Relações não se sutentam sobre a estreita faixa do momento presente  “ O infinito enquanto dure não cabe no instante da chama: começa a se esparramar pelo passado e a transbordar para o futuro  Somos mutantes
  17. 17. MITO : CASAL MODELO  CADA HISTÓRIA É ÚNICA...  TODOS OS CASAIS TEM PROBLEMAS : TODOS !!!!!!  O QUE MUDA É A ORIGEM E A TIPOLOGIA DOS PROBLEMAS  A FACETA MAIS VÍSIVEL É AQUELA QUE NOS FALTA ....
  18. 18. PAUSA PARA ...  CAFÉ  BANHEIRO  OBSERVAÇÕES DO WORKSHOP  TEMPO MÁXIMO 15 MINUTOS
  19. 19. SEXUALIDADE
  20. 20. DIFERENÇAS SEXUAIS  CEREBRAL  HORMONAL  CULTURAL  SOCIAL
  21. 21. SEXO É IMPORTANTE 0 20 40 60 80 100 Men Women PercentageofRespondents 83% 63% *Based on a 5-point scale where 5 is extremely important and 1 is not at all important
  22. 22. SEXO É IMPORTANTE PARA O RELACIONAMENTO PercentageReporting ThatSexIsImportantAspect ofTheirRelationship* * N = 1300 men and women 79% 66% 0 20 40 60 80 100 Men Women
  23. 23. IMPORTÂNCIA DA SEXUALIDADE PARA QUALIDADE DE VIDAPercentageAgreeingThatSex IsImportanttoQualityofLife* * N = 1384 men and women Age (Years) 0 20 40 60 80 100 45-59 60-74 75+ Men Women
  24. 24. DETERMINANTES DE UMA FUNÇÃO SEXUAL SAUDÁVEL  BEM ESTAR PSICOLÓGICO  RELACIONAMENTO COM PARCEIRO  HISTÓRIA PREGRESSA (PASSADO)  HISTÓRIA DE ABUSO  SAÚDE FÍSICA  USO DE MEDICAÇÃO  ESTILO DE VIDA  DROGAS Laumann EO, et al. JAMA. 1999;281:537-544. Dennerstein L, et al. Fertil Steril. 2001;76:456-460.
  25. 25. ESCLARECENDO DÚVIDAS :  VERMELHO  AMARELO  VERDE O MOMENTO É AGORA.....
  26. 26. PAUSA  PARA O ALMOÇO  HORÁRIO DE RETORNO 14:00HS  PARTICIPANTES ATRASADOS PAGAM PRENDAS....
  27. 27. DISFUNÇÃO SEXUAL FEMININA CLASSIFICAÇÃO
  28. 28. DISFUNÇÃO SEXUAL FEMININA • DESEJO • EXCITAÇÃO • ORGASMO • DOR • ANSIEDADE COM A PERFORMANCE • CLÍMAX MUITO RÁPIDO • NÃO ACHAR PRAZEROSO 2 MESES DESCONFORTO PESSOAL
  29. 29. DESEJO SEXUAL DESEJO SEXUAL HIPOATIVO AVERSÃO SEXUAL EXCITAÇÃO SEXUAL DESORDEM DA EXCITAÇÃO SEXUAL FEMININA ORGASMO DESORDEM DO ORGASMO FEMININO DOR SEXUAL DISPAREUNIA,VAGINISMO DOR NÃO RELACIONADA AO COITO Basson R, et al. J Urol. 2000;163:888-893. CATEGORIAS DA DISFUNÇÃO SEXUAL FEMININA
  30. 30. DESORDENS DO DESEJO SEXUAL  DESORDEM DO DESEJO SEXUAL HIPOATIVO  AUSÊNCIA DE FANTASIAS, PENSAMENTOS, E/OU DESEJO PARA, OU RECEPTIVIDADE PARA A ATIVIDADE SEXUAL, CAUSANDO DESCONFORTO PESSOAL  DESORDEM DE AVERSÃO SEXUAL  FOBIA AO CONTATO SEXUAL COM O PARCEIRO, CAUSANDO DESCONFORTO PESSOAL Basson R, et al. J Urol. 2000;163:888-893.
  31. 31. DESORDEM DA EXCITAÇÃO SEXUAL FEMININA INCAPACIDADE DE TER OU MANTER A EXCITAÇÃO SEXUAL, CAUSANDO DESCONFORTO PESSOAL, QUE PODE SER EXPRESSADO COMO FALTA DE EXCITAÇÃO SUBJETIVA OU GENITAL (LUBRICAÇÃO) OU OUTRAS RESPOSTAS SOMÁTICAS Basson R, et al. J Urol. 2000;163:888-893.
  32. 32. DESORDEM DO ORGASMO SEXUAL  DESORDEM DO ORGASMO FEMININO  RETARDO OU AUSÊNCIA DE ORGASMO APÓS ESTIMULAÇÃO OU EXCITAÇÃO SEXUAL SUFICIENTES, CAUSANDO DESCONFORTO PESSOAL Basson R, et al. J Urol. 2000;163:888-893.
  33. 33. DESORDENS DA DOR SEXUAL  DISPAREUNIA  DOR GENITAL ASSOCIADA COM O INTERCURSO SEXUAL  VAGINISMO  ESPASMO INVOLUNTÁRIO DA MUSCULATURA DO TERÇO DISTAL DA VAGINA QUE DIFICULTA A PENETRAÇÃO VAGINAL E QUE CAUSA DESCONFORTO PESSOAL  NÃO RELACIONADA AO COITO  DOR GENITAL INDUZIDA POR ESTIMULAÇÃO NÃO COITAL Basson R, et al. J Urol. 2000;163:888-893.
  34. 34. DISFUNÇÃO SEXUAL FEMININA FISIOLÓGICOS • Problemas neurológicos • Cardiovascular • Câncer • Desordens Urogenitais • Medicações • Fadiga • Alterações Hormonais PSICOLÓGICOS • Depressão/ansiedade • Abuso sexual • Stress • Alcoolismo • Drogas RELACIONAMENTO INTERPESSOAL • Performance parceiro • Falta do parceiro • Qualidade relacionamento • Falta de privacidade INFLUÊNCIAS SOCIOCULTURAIS • Educação rígida • Conflitos religiosos, pessoais, familiares • Tabus
  35. 35. ATIVIDADE SEXUAL MUDA COM A IDADE Association of Reproductive Health Professionals. Sexual Activity Survey. Washington, DC; 1999. Sexuality Information and Education Council of the United States. Available at: http://www.siecus.org/pubs/fact/fact0018.html. Accessed April 19, 2004. 0 20 40 60 80 100 50-59 60-69 70+ PercentageofWomen WhoAreSexuallyActive* Grupos Etários 41% 10% 20% *Definido como atividade sexual > 1x/sem.
  36. 36. EFEITOS DA IDADE NA RESPOSTA SEXUAL FEMININA • Diminuição do clitóris e sua perfusão • Diminuição da lubrificação vaginal • Diminuição da elasticidade vaginal • Diminuição da resposta erótica e desejo • Diminuição da sensação tátil e capacidade para orgasmo
  37. 37. DOENÇAS QUE AFETAM A RESPOSTA SEXUAL • Neurológicas : AVC, esclerose múltipla, Parkinson • Vasculares: HAS • Endócrinas: Diabetes, hipotiroidismo, hepatite • Degenerativas • Câncer • Depressão – Ansiedade • Incontinência urinária • Ginecológicas
  38. 38. MEDICAÇÕES DESEJO SEXUAL • Psicotrópicos • Benzodiazepínicos • Antidepressivos • Hormônios • Cardiovascular antihipertensivos EXCITAÇÃO • Anticolinérgicos • Antihipertensivos • Antihistamínicos • Antidepressivos ORGASMO • Anorexigenos • Narcóticos • Antipsicóticos • Antidepressivos • IRS
  39. 39. TRATAMENTO DA DESORDEM DO DESEJO • Avaliar problemas de relacionamento, situacionais • Avaliar problemas psicológicos • Tratar depressão e ansiedade • Modificar medicações • Estrógeno ou testosterona • Aconselhamento parceiro
  40. 40. TRATAMENTO DA DESORDEM DA EXCITAÇÃO SEXUAL • Evitar rotinas chatas e curtas • Focar mais na estimulação direta • Lubrificantes vaginais • Penetração regular • Estrógeno vaginal • Viagra, Cialis, Levitra • Aparelhos de vácuo
  41. 41. TRATAMENTO DA DESORDEM DO ORGASMO • Educação sobre técnicas apropriadas de excitação • Educar que orgasmo pode ser situacional • Suspender drogas antidepressivas • Tratar dispaurenia • Aconselhamento
  42. 42. TRATAMENTO DA DOR SEXUAL • Estrógeno oral ou vaginal • Lubrificantes • Tratar patologias ginecológicas • Aconselhamento psicológico • Dilatadores vaginais • Penetração regular
  43. 43. PAPEL MASCULINO NA DISFUNÇÃO SEXUAL FEMININA • DISFUNÇÃO ERÉTIL • EJACULAÇÃO PRECOCE • DIMINUIÇÃO LIBIDO • DEPRESSÃO
  44. 44. Anatomia sinusoidal ©2001PW Pênis Flácido ANATOMIA PENIANA Pênis Eréto Corpos Cavernosos com pouco sangue Corpos Cavernosos cheio de sangue
  45. 45. Pênis ©2001PW O estimulo sexual ativa áreas do cérebro, mandando mensagem para o pênis Estímulo Sexual Visual Tátil Auditivo Olfativo
  46. 46. PAUSA PARA :  LANCHE  BANHEIRO  CONVERSAS  RISOS
  47. 47. AFETO
  48. 48. FALANDO DE SEXO “SE NO PRIMEIRO ANO DE RELACIONAMENTO UM CASAL PUSESSE UMA MOEDA NUM POTE CADA VEZ QUE FIZESSE AMOR, E A PARTIR DO SEGUNDO ANO PASSASSE A RETIRÁ-LAS, UMA A UMA CADA VEZ QUE TIVESSE UMA RELAÇÃO SEXUAL, O POTE JAMAIS FICARIA VAZIO”.
  49. 49. ATO SEXUAL  NÃO DEIXE QUE SE CRISTALIZE NUM ENCONTRO AUTOMÁTICO E BUROCRÁTICO, NUM MERO APERTAR DE BOTÕES ADEQUADOS NUMA SEQUÊNCIA CONGELADA
  50. 50. O AMOR TEM MIL CARAS  TERNURA  PAIXÃO  SOLIDARIEDADE  PARCERIA  CANAL PRIVILEGIADO = DESEJO SEXUAL  COTIDIANO RELACIONAL : LAVRAR A TERRA, RETIRAR AS ERVAS DANINHAS
  51. 51. NOVA MULHER  PILULA ANTICONCEPCIONAL  SEXUALIDADE ASSUMIDA/RECONHECIMENTO DE DESEJOS E FANTASIAS  MEDO MASCULINO DIANTE DAS MUDANÇAS FEMININAS  PROCURAR NA CAMA É PRERROGATIVA DE AMBOS
  52. 52. ESTEREÓTIPOS MASCULINOS  HOMEM NÃO CHORA  HOMEM NÃO TEM MEDO DE NADA  HOMEM QUE É HOMEM NÃO FALHA  SEXO COMO PROVA DE DESEMPENHO = MEDO MASCULINO  SEXO : CONVITE OU COBRANÇA?  ACEITAR O EVENTUAL DESINTERESSE DO OUTRO SEM MÁGOAS
  53. 53. MUDANÇAS CONSTANTES  20 ANOS – VITALIDADE E ESPERANÇA  30 ANOS – AMBIÇÕES E ESFORÇOS  40 ANOS = FRUSTRAÇÕES E DESENCANTOS  REVISÃO PERMANENTE DE METAS E VALORES  FUGIR DE UMA REVISÃO PESSOAL ATRIBUINDO AO PARCEIRO E A RELAÇÃO A FALTA DE TESÃO, O DESÂNIMO E AS FRUSTRAÇÕES  NÃO DESLOCAR A INSATISFAÇÃO PESSOAL PARA A RELAÇÃO AFETIVA.
  54. 54. DESGASTES INEVITÁVEIS  DESGASTES : LISTA DE COMPRAS, GRITARIA DE CRIANÇAS, SALDO BANCÁRIO, DESEMPREGO...  MULHERES E HOMENS DESSARRUMADOS, BOBS, CREMES NO ROSTO, CAMISETA VELHA PARA DORMIR, BARBA POR FAZER.....  SABER LIDAR COM AS IMPERFEIÇÕES....
  55. 55. APRENDENDO : “O que azeda um relacionamento não é a quantidade de problemas que o casal enfrenta.É sobretudo o significado que cada um dá aos gestos e palavras do outro: o que conta é a escuta de amor ou desamor, de confiança ou desconfiança com que se ouve o parceiro”
  56. 56. REVENDO AS CONVERSAS  ASSUNTOS RELACIONADOS EM TORNO DE ENCRENCAS COM OS FILHOS, FALTA DE DINHEIRO, LAMÚRIAS SOBRE O TRABALHO...  É PRECISO DAR ESPAÇO AS CONVERSAS COM OLHO NO OLHO, MÃO NA MÃO, AQUILO......
  57. 57. RELAÇÃO NÃO É PORTO SEGURO  É PRECISO CONVIVER COM AS FRUSTRAÇÕES  ADMINISTRAR OS DESENCONTROS QUE DERIVAM DE DIFERENÇAS ESTRUTURAIS, FATORES DE PERSONALIDADE E DE EDUCAÇÃO  MAIS IMPORTANTE DO QUE DEFINIR A ORIGEM DA DIVERGÊNCIA É ENCONTRAR MANEIRAS DE EVITAR QUE AS DIFERENÇAS SE TRANSFORMEM EM ENCRENCAS
  58. 58. LEVANDO PROBLEMAS PARA A CAMA “Nem sempre a origem da insatisfação está na esfera da sexualidade, mas como é a área de maior intimidade de um casal é a primeira a denunciar as divergências”
  59. 59. COLOCANDO ADUBO... “O desejo sexual até pode voltar a florescer se o casal for capaz de abrir caminho para a ternura, para a solidariedade, para o bom humor, para as diferentes formas de comunicação que oferecem um território de confiança e enriquecem a vida”.
  60. 60. SEXO “O sexo funciona como um termômetro, indicando a saúde da relação amorosa como um todo: se o vínculo está febril, não adianta trocar de termômetro, é preciso cuidar da saúde”.
  61. 61. ATITUDES QUE ALIMENTAM O RELACIONAMENTO  EXPOR O DESEJO, SEM IMAGINAR QUE ESTE SE TRANSFORMA EM ORDEM  DIZER CLARAMENTE O QUE SE PENSA SEM ESPERAR QUE O OUTRO ADVINHE SEUS PENSAMENTOS  AGRADECER AS GENTILEZAS E RETRIBUIR GESTOS DE CARINHO
  62. 62. ATITUDES QUE ALIMENTAM O RELACIONAMENTO  FAZER PROGRAMAS COM AMIGOS(AMBOS, JUNTOS OU SEPARADOS)  RECEBER COM CORDIALIDADE OS AMIGOS DO PARCEIRO  RESPEITAR A NECESSIDADE DE MOMENTOS DE SOLIDÃO  INDAGAR SOBRE DESEJOS E VONTADES  TOMAR CUIDADO COM AS BRIGAS, PARA NÃO SE ARREPENDER DEPOIS  MANTER INTERESSES E AMIGOS INDEPENDENTES DO OUTRO  RESPEITAR OS AMIGOS E INTERESSES DO OUTRO , INDEPENDENTE DOS SEUS.
  63. 63. ATITUDES QUE ALIMENTAM O RELACIONAMENTO  RESPEITAR GRANDES E PEQUENAS DIFERENÇAS  NEGOCIAR INTERESSES DIVERGENTES  ESTABELECER COM CLAREZA OS PRÓPRIOS LIMITES  DEMONSTRAR QUE APRECIA A COMPANHIA DO PARCEIRO  INTERESSAR-SE PELOS PROJETOS E ATIVIDADES DO OUTRO
  64. 64. PLANO APA  AMAR  PROTEGER  ACOLHER “O SUCESSO DA SUA RELAÇÃO DEPENDE DE VOCÊ”
  65. 65. FONES DE CONTATO :  MARA SUASSUNA - Psicóloga  Site : www.marasuassuna.com  Fones : 062-91011963 - 81610086  E-mail : marasuassuna@ig.com.br  DR.JÚLIO RESPLANDE - Médico

×