Se ha denunciado esta presentación.
Utilizamos tu perfil de LinkedIn y tus datos de actividad para personalizar los anuncios y mostrarte publicidad más relevante. Puedes cambiar tus preferencias de publicidad en cualquier momento.
Rodrigo Fagnani Popó
Minha história na vida política
Qual a formação
para ser um
político?
Não existe uma faculdade que forme
o político!
O que existe são:
 experiências;
 exemplos;
 conhecimentos acumulados.
Dessas experiências os jovens
extraem os elementos para
construir a sua carreira
política.
Capacidades necessárias
 Viver o momento presente (sentir-se incomodado).
 Dominar os “meios de comunicação”.
 Ter visã...
Quais as motivações?
É necessário:
 Acreditar em algo.
 Ter vocação para servir o público.
 Exercer atividade cívica (participar dos debates...
“Se os bons se eximem da
responsabilidade abrem
caminhos para maus políticos,
incompetentes e medíocres
governarem”.
Existe diferença entre
político comum e o
estadista?
O político comum:
visa estar sempre na liderança
e resolve os problemas
de imediato,
sem considerar o futuro.
O estadista:
projeta o futuro, consegue enxergá-lo
no contexto mundial e é capaz de
conduzir seu governo nessa direção.
Qual o momento de agir?
 Não existe um manual!
 Compreender o senso de oportunidade.
 Ter a consciência de suas ações.
 Saber escutar.
 Colhe...
A arte de juntar pessoas!
Ter visão de futuro.
Libertar-se de determinado tempo.
Saber comunicar-se.
Juntar talentos ao seu lado.
A grande escola...
 As Casas de Leis.
 A experiência parlamentar ensina a:
 fazer política;
 influenciar os outros pel...
A essência da política
é a arte da
argumentação na
busca do bem
comum.
A popularidade...
É algo que vai acompanhar a
carreira de todo político.
Mas, não vale agradar para ter
popularidade (faca de dois
gumes).
A política não é uma ciência lógica.
É necessário saber dialogar com seus
aliados e tirar deles o melhor.
O político deve ...
Nunca sozinho e sempre só!
 Não se afastar da realidade.
 Manter-se centrado.
 Ter momentos de recolhimento.
 Exercer o poder de decisão.
O momento mais solitário
é aquele que antecede
uma decisão!
Busca do equilíbrio é:
 Conhecer a opinião pública.
 Administrar os conflitos.
 Saber tomar decisões.
O político pode p...
Lembro que:
O político deve ter
argumentação que possa
persuadir acerca de suas ideias
e não ter o discurso vazio.
Avaliação permanente!
Um bom político não tem
medo das avaliações.
Deve usar sua experiência
e sensibilidade para fazer
a reflexão do seu
mandat...
Política não é apenas
ideal, é caminho para se
aproximar do ideal.
Por isso:
 Diga sempre “fizemos em conjunto”.
 Um político só vai se sentir realizado
quando perceber que algo mudou, de...
“É utópico? Talvez.
Mas sem utopia ninguém muda o mundo”.
“As pessoas não tem coragem de quebrar o tabu e dizer:
vamos dis...
Muito obrigado!
A importância do jovem na politica (revisado)
Próxima SlideShare
Cargando en…5
×

A importância do jovem na politica (revisado)

Ministrei palestra sobre o tema "A Importância do Jovem na Política" na 6ª Semana da Juventude de Valinhos.

Estiveram presentes as EMEBs: Vice Prefeito Antônio Mamoni (94 alunos), Waldomiro Mayr (59 alunos) e Governador André Franco Montoro (157 alunos).

Libros relacionados

Gratis con una prueba de 30 días de Scribd

Ver todo

Audiolibros relacionados

Gratis con una prueba de 30 días de Scribd

Ver todo
  • Sé el primero en comentar

  • Sé el primero en recomendar esto

A importância do jovem na politica (revisado)

  1. 1. Rodrigo Fagnani Popó
  2. 2. Minha história na vida política
  3. 3. Qual a formação para ser um político?
  4. 4. Não existe uma faculdade que forme o político! O que existe são:  experiências;  exemplos;  conhecimentos acumulados.
  5. 5. Dessas experiências os jovens extraem os elementos para construir a sua carreira política.
  6. 6. Capacidades necessárias  Viver o momento presente (sentir-se incomodado).  Dominar os “meios de comunicação”.  Ter visão global.  Ser flexível (adaptar às circunstâncias).
  7. 7. Quais as motivações?
  8. 8. É necessário:  Acreditar em algo.  Ter vocação para servir o público.  Exercer atividade cívica (participar dos debates políticos).
  9. 9. “Se os bons se eximem da responsabilidade abrem caminhos para maus políticos, incompetentes e medíocres governarem”.
  10. 10. Existe diferença entre político comum e o estadista?
  11. 11. O político comum: visa estar sempre na liderança e resolve os problemas de imediato, sem considerar o futuro.
  12. 12. O estadista: projeta o futuro, consegue enxergá-lo no contexto mundial e é capaz de conduzir seu governo nessa direção.
  13. 13. Qual o momento de agir?
  14. 14.  Não existe um manual!  Compreender o senso de oportunidade.  Ter a consciência de suas ações.  Saber escutar.  Colher conhecimento e opiniões. Tudo isso para avaliar melhor antes de tomar as decisões e agir.
  15. 15. A arte de juntar pessoas!
  16. 16. Ter visão de futuro. Libertar-se de determinado tempo. Saber comunicar-se. Juntar talentos ao seu lado.
  17. 17. A grande escola...  As Casas de Leis.  A experiência parlamentar ensina a:  fazer política;  influenciar os outros pela argumentação.
  18. 18. A essência da política é a arte da argumentação na busca do bem comum.
  19. 19. A popularidade...
  20. 20. É algo que vai acompanhar a carreira de todo político. Mas, não vale agradar para ter popularidade (faca de dois gumes).
  21. 21. A política não é uma ciência lógica. É necessário saber dialogar com seus aliados e tirar deles o melhor. O político deve ter boa relação com a mídia e deve saber lidar com ela.
  22. 22. Nunca sozinho e sempre só!
  23. 23.  Não se afastar da realidade.  Manter-se centrado.  Ter momentos de recolhimento.  Exercer o poder de decisão.
  24. 24. O momento mais solitário é aquele que antecede uma decisão!
  25. 25. Busca do equilíbrio é:  Conhecer a opinião pública.  Administrar os conflitos.  Saber tomar decisões. O político pode perder a popularidade, mas não o respeito.
  26. 26. Lembro que: O político deve ter argumentação que possa persuadir acerca de suas ideias e não ter o discurso vazio.
  27. 27. Avaliação permanente!
  28. 28. Um bom político não tem medo das avaliações. Deve usar sua experiência e sensibilidade para fazer a reflexão do seu mandato.
  29. 29. Política não é apenas ideal, é caminho para se aproximar do ideal.
  30. 30. Por isso:  Diga sempre “fizemos em conjunto”.  Um político só vai se sentir realizado quando perceber que algo mudou, desde o momento que entrou na política.  É necessário sonhar que há possibilidade de ter um país melhor.
  31. 31. “É utópico? Talvez. Mas sem utopia ninguém muda o mundo”. “As pessoas não tem coragem de quebrar o tabu e dizer: vamos discutir a questão”!
  32. 32. Muito obrigado!

×