Se ha denunciado esta presentación.
Utilizamos tu perfil de LinkedIn y tus datos de actividad para personalizar los anuncios y mostrarte publicidad más relevante. Puedes cambiar tus preferencias de publicidad en cualquier momento.

O romance de 30

224 visualizaciones

Publicado el

A prosa da geração de 30, a chamada segunda fase modernista. Característica e principais autores.

Publicado en: Educación
  • Sé el primero en comentar

O romance de 30

  1. 1. UM DEDO DE PROSA MODERNISTA O ROMANCE DE 30
  2. 2. Conjuntura internacional • Crise de 1929 e suas consequências psicológicas: um mundo extremamente pessimista e sem perspectivas. • Década de 30: guerra, a catástrofe, a falta de liberdade. • Questionamento da democracia, com o avanço de regimes totalitários.
  3. 3. Conjuntura nacional • Revolução de 1930: resposta nacional à crise mundial que assolava o planeta • O século XX começa para o Brasil em 1930: é o surgimento do país tal qual como conhecemos hoje. • O Estado passa a responder – ainda que de maneira intervencionista – às questões sociais, surgindo um pensamento progressista, de industrialização, de proteção aos direitos dos trabalhadores e de educação universal. • A censura de Vargas calou a oposição, em especial a intelectualidade.
  4. 4. Reflexões estéticas • Abandono do experimentalismo estético característico das vanguardas. • Visão realista do passado. • A arte de entendimento imediato, simples. • Função propagandística. • Submissão da criação artística à ideologia. SEGALL, Lasar. Gado ao luar II. (1954)
  5. 5. Características estéticas • Releituras de um realismo, ora atrelado às ideologias ditatoriais, ora de caráter proletário • Teor psicológico, pronto para analisar o indivíduo e sua relação com a sociedade. • Rejeição do vanguardismo e de seu experimentalismo. • Necessidade de imitação do real, com foco na verossimilhança. • Narrativas lineares. • Personagens representantes das classes sociais. • Universalidade na construção do mundo representado.
  6. 6. • Diferentemente da geração de 22, que pregava prioritariamente uma revolução estética, influenciada pelas vanguardas europeias, a geração de 30 busca o aprofundamento nas questões sociais e ideológicas.
  7. 7. Objetivos estéticos • Função social e política da literatura. • Caráter de denúncia social. • O escritor funciona com a consciência da sociedade. • Preocupação com o país, objetivando a mudança das estruturas sociais e a busca de uma conscientização da população. • Interpretações do Brasil: formação do povo brasileiro, relações sociais nas diversas regiões, análises sobre a miscigenação, racismo entre outros temas. PORTINARI, Candido. Os retirantes. (1944)
  8. 8. Conexões • Diálogo com autores pré-modernistas, recuperando suas visões regionais. • Interação intensa com os padrões artísticos do realismo. • Aproveitamento de conquistas estéticas do movimento de 22: a liberdade de expressão, o estilo direto e a simplicidade da escrita, com uso de coloquialismos. • Modernistas de 22: ruptura estética e preocupação com a forma; • Romancistas de 30: temática social, explorada à luz de novas ideologias, de um novo contexto social e expressos em liberdade estética inigualável.
  9. 9. Temática agrária • Retrato de um universo rural decadente. • Exposição do coronelismo. • Denúncia da opressão dos trabalhadores rurais • Conflito entre os dos países dentro de um mesmo Brasil: o país agrário, de mentalidade fundiária em contraposição com o país urbano, moderno e em desenvolvimento. • Flagelo da seca. • Atraso do pensamento latifundiário. • Miséria dos campos. • Tom nostálgico e memorialista como elemento-chave da narrativa.
  10. 10. Temática urbana • Denúncia da modernidade e de suas consequências. • Impotência do homem diante da nova sociedade. • Ênfase às classes sociais e aos dramas do indivíduo, tomado a partir de sua tipificação social. • As camadas mais populares, os trabalhadores, as personagens marginalizadas e a pequena burguesia surgem como protagonistas dessa fase.

×