Se ha denunciado esta presentación.
Se está descargando tu SlideShare. ×

Caracteristicas das empresas, plano financeiro e mercado financeiro

Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
2 
Índice 
Índice............................................................................................................
3 
O presente trabalho iremos falar de três temas extremamante interessante, sobre As 
caracteristicas das empresas, Carac...
4 
Empresa é todo empreendimento que procura reunir e integrar recursos humanos, não 
humanos (recursos financeiros, tecno...
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio

Eche un vistazo a continuación

1 de 20 Anuncio
Anuncio

Más Contenido Relacionado

Presentaciones para usted (20)

Anuncio

Similares a Caracteristicas das empresas, plano financeiro e mercado financeiro (20)

Más de Universidade Pedagogica (20)

Anuncio

Más reciente (20)

Caracteristicas das empresas, plano financeiro e mercado financeiro

  1. 1. 2 Índice Índice.......................................................................................................................................2 Introdução...............................................................................................................................2 1.Empresa................................................................................................................................3 1.1.Caracteristicas das Empresas............................................................................................4 1.2.Categorias de Empresas....................................................................................................6 1.2.1.As empresas podem ser classificados quanto a:.............................................................6 1.3.Niveis organizacionais das empresas................................................................................6 1.4.Alinhamento organizacional das empresas.......................................................................7 1.5.Missão das Empresas........................................................................................................7 1.6.Visão das Empresas...........................................................................................................8 1.7.Objetivos das Empresas....................................................................................................8 1.8.Objetivos das Empresas....................................................................................................8 1.8.1.Tipos de objectivos........................................................................................................8 2.Caracteristicas dos Mercado Financeiro..............................................................................9 2.2.Resumo das características do mercado financeiro.........................................................10 2.4.1.Modalidades que se destacam......................................................................................11 2.7.Considerações sobre as caracteristicas dos mercados financeiros..................................14 3.Plano Financeiro.................................................................................................................15 3.1.Beneficios do plano financeiro........................................................................................16 3.2.Cuidados a ter quando se escreve o plano financeiro......................................................16 3.3.Estrutura de um plano financeiro....................................................................................17 1.Investimento Inicial........................................................................................................17 2.Balanço Patrimonial.......................................................................................................17 Investimento Inicial...........................................................................................................17 Conclusão..............................................................................................................................19 Bibliografia...........................................................................................................................20 Introdução
  2. 2. 3 O presente trabalho iremos falar de três temas extremamante interessante, sobre As caracteristicas das empresas, Caracteristicas dos mercado financeiro e por fim sobre o plano financeiro. Na verdade, numa empresa os objectivos são estados desejáveis que se pretende alcançar e realizar. Enquanto um objectivo não é alcançado, ele constitui um alvo, uma meta. Quando um objectivo é atingido, ele deixa de ser uma algo desejável para se tornar realidade. E noutro contexto pode-se dizer que o sistema financeiro representa um grupo de instituições que se dedicam ao trabalho de propiciar condições satisfatórias para a manutenção da intermediação de recursos entre poupadores e investidores e que o mercado financeiro se refere ao ambiente no qual ocorre o processamento dessas operações. E por fim o plano financeiro é o resultado final do trabalho de planeamento financeiro, nele são apresentadas todas as informações relevantes levantadas durante todo o processo de planeamento financeiro, o fluxo de caixa, o orçamento e o balanço patrimonial elaborados para a análise dos dados, as estratégias desenvolvidas, e a agenda de implantação e revisões periódicas do plano. 1.Empresa
  3. 3. 4 Empresa é todo empreendimento que procura reunir e integrar recursos humanos, não humanos (recursos financeiros, tecnológicos, mercadológicos etc.) e competências para alcançar objectivos de auto sustentação e lucratividade através da produção e comercialização de bens ou serviços. Uma empresa é uma actividade particular, pública, ou de economia mista, que produz e oferece bens ou serviços, com o objetivo de atender a alguma necessidade humana. As empresas podem ser individuais ou coletivas, dependendo do número de sócios que as compõem. A empresa deve ser vista como algo que possibilita que o produto possa ser fabricado, chegue até o cliente e ofereça uma remuneração aos envolvidos. Não importa o nome que se dê à empresa (sistema, organização, micro, macro, organismo, sociedade etc.). Ela sempre terá o papel de fornecer os meios para que um produto possa ser produzido, distribuído e que com isso gere um retorno financeiro que torne o empreendimento lucrativo e sustentável. Uma empresa não existe sem um produto, entendido este como resultado de um trabalho ou processo. Pode ser serviço, podem ser idéias etc. Um produto é algo que sempre acrescenta valor a quem o utiliza ou consome. Para ser bem sucedida, a organização deve satisfazer alguma necessidade da sociedade na qual está inserida. De uma maneira holística uma organização pode ser entendida como um conjunto de actores que interagem segundo regras não totalmente herméticas. Um excelente sinônimo para caracterizar o tipo de organização abordada é a palavra empresa. Organizações são entidades que atuam num determinado contexto. A melhor metáfora para esse contexto é o mercado. 1.1.Caracteristicas das Empresas
  4. 4. 5 As Empresas possuem fortes características que as diferenciam das demais formas de organização empresarial. Segundo Bernhoeft (1987, p. 31) a empresa é muito mais do que o grau de parentesco envolvido, e os pontos que a caracterizam são:  As empresas são orientadas para o lucro;  As empresas assumem riscos;  As empresas são dirigidas por uma filosofia de negócios;  As empresas em geral são avaliadas sob um ponto de vista contábil;  As empresas em geral são avaliadas sob um ponto de vista social;  As empresas devem ser reconhecidas como negócios;  As empresas constituem prpriedade privada;  Forte valorização da confiança mútua, independente de vínculos das familiares;  Valorização da antiguidade como atributo que supera a exigência de eficácia ou competência;  Postura de austeridade, seja na forma de vestir, seja na administração dos gastos;  Expectativa de alta fidelidade, manifestada através de comportamentos como não ter outras atividades profissionais não relacionadas com a vida da empresa;  Dificuldades na separação entre o que é emocional e racional, tendendo mais para o emocional;  Jogos de poder, onde muitas vezes mais vale a habilidade politica do que a capacidade administrativa. Caracteristicas Grandes Empresas Pequenas Empresas Adaptabilidade Pequena Grande Administração Profissional Pessoal ou Familiar Níveis Hierárquicos Muito Poucos N° de Funcionários Muitos Poucos Sistema de Informação Complexos, formalizados e informatizados Simples, informais e manuais N° de Produtos Grande Pequeno Estrutura Organizada Informal
  5. 5. 6 Fonte: adaptado KASSAI (1997, P. 5) 1.2.Categorias de Empresas 1.2.1.As empresas podem ser classificados quanto a:  Objectivos (comerciais, industriais, de prestação de serviços).  Tamanho (grande, média, pequena, micro).  Organização (Linear ou Militar, Funcional, Estado Maior ou Staff”).  Estrutura: (individuais, coletivas, públicas, mistas).  Volume de Trabalho Interno (simples, complexas). 1.3.Niveis organizacionais das empresas As empresas podem ser analisadas sob o prisma de três diferentes partes ou níveis hierárquicos 1. Nível institucional (ou estratégico) 2. Nível intermediário (ou nível mediador ou gerencial) 3. Nível operacional (ou técnico)  Nível Institucional ou Estratégico É o nível mais alto de uma empresa, composto pelos diretos, proprietários, accionistas e altos executivos. Esse nível envolve as pessoas responsáveis pelas decisões a serem tomadas, pela definição dos objectivos a serem alcançados e definição das estratégias globais necessárias para atingir os objectivos da empresa.  Nível Intermediário ou Mediador É composto pela média administração; se localiza entre o nível institucional e o nível operacional. Ele amortece o impacto da incerteza trazida do ambiente externo pelo nível
  6. 6. 7 institucional, absorvendo-o para levar para o nível operacional. Esse nível cuida da articulação interna entre os outros dois níveis, Ele cuida da adequação das decisões tomadas no nível institucional com as operações realizadas no nível operacional. Esse nível envolve as pessoas responsáveis pelo gerenciamento do nível operacional, pois é ele que está frente à frente com as incertezas do ambiente, intervindo e amortecendo estes impactos.  Nível Operacional ou Técnico Esse nível lida com os problemas básicos do quotidiano; é onde as tarefas e operações são feitas, envolvendo os trabalhos relacionados com a produção de produtos e serviços. Esse nível comanda toda a operação da organização, de todas as áreas (fabril, finanças, mercadológicas, recursos humanos, processamento de dados etc.). É onde se localizam equipamentos, instalações, linha de montagem, escritórios etc. 1.4.Alinhamento organizacional das empresas Todo negócio deve ter uma visão do futuro que o norteie e deve deve definir os valores que pretende consagrar. A missão, a visão, os valores e os objeivos globais devem ser bem definidos e estabelecidos para que o negócio se torne mais racional. Quando esses conceitos são bem definidos, o negócio passa a ter uma racionalidade e ações e decisões passam a ser tomadas visando um certo fim. Depois desses valores definidos é que se define a estratégia para alcançar os objectivos estabelecidos. Os meios devem ser ajustados à racionalidade do negócio. 1.5.Missão das Empresas Todo negócio deve ter uma missão a cumprir, isto é, uma razão para existir. A missão é a bússola do negócio. Representa o seu papel na sociedade. Lucro não é uma missão, mas pode ser um objectivo. A fase de definição da missão é um elemento essencial para definir o posicionamento futuro. A missão do negócio precisa ser detalhada e explicitada. Ela deve
  7. 7. 8 ser compreendida por todas as pessoas da empresa A missão não é estática, mas ativa e dinâmica. Ela deve evoluir com o tempo. Da missão decorrem os princípios e valores organizacionais. 1.6.Visão das Empresas A visão é a imagem definida pela organização sobre seu futuro, ou seja, do que ela pretende vir a ser. A visão organizacional indica quais os objectivos a serem alcançados nos próximo anos (em geral cinco anos) para orientar os seus membros quanto ao futuro que a organização pretende transformar em realidade. 1.7.Objetivos das Empresas Objectivos são estados desejáveis que se pretende alcançar e realizar. Enquanto um objectivo não é alcançado, ele constitui um alvo, uma meta. Quando um objectivo é atingido, ele deixa de ser uma algo desejável para se tornar realidade. Deve-se então definir um outro objetivo. Logo, os objetivos são e fêmeros e passageiros. Eles são dinâmicos. 1.8.Objetivos das Empresas 1.8.1.Tipos de objectivos  Objetivos Globais ou Estratégicos: São os mais importantes. Envolvem toda empresa e são de longo prazo (em geral 5 anos).  Objetivos Táticos ou Departamentais: São de médio prazo (em geral de um período contábil, isto é, um ano). São específicos de cada departamento ou divisão. Podem ser objetivos financeiros, mercadológicos, administrativos etc.  Objetivos Operacionais: São os objetivos de cada tarefa ou atividade da empresa. São os objetivos relacionados ao cotidiano da organização.
  8. 8. 9 2.Caracteristicas dos Mercado Financeiro Na verdade, o mercado financeiro é um mecanismo que permite a compra e venda (comércio) de valores mobiliários (por exemplo ações e obrigações), mercadorias (como pedras preciosas ou produtos agrícolas), câmbio e outros bens. Existem mercados gerais, onde muitos produtos são comercializados, e mercados especializados, onde apenas uma mercadoria é negociada. Os mercados funcionam colocando muitos compradores e vendedores interessados num "lugar", tornando assim mais fácil se encontrarem uns aos outros. O repasse dos recursos de poupadores e investidores das empresas pode ser feito de duas formas : 1.Dívida: Os investidores compram títulos emitidos pelas empresas que precisam de dinheiro. Esses títulos dão aos investidores o direito de receber a quantia emprestada, mais juros previamente determinados. Os títulos são chamados de títulos de dívida e esse mercado é conhecido como mercado de renda fixa. 2.Acções: Também aqui os investidores compram títulos emitidos por empresas. Mas os títulos não garantem remuneração fixa aos investidores. A remuneração dos títulos são os dividendos - parte do lucro que uma empresa de capital aberto distribui entre seus acionistas. Os investidores tornam-se sócios da empresa. Esses títulos são chamados ações e o mercado é conhecido como mercado de renda variável. 2.1.Segmentação do mercado financeiro O mercado financeiro se divide em quatro grandes mercados, a saber:  mercado monetário;  mercado de crédito;  mercado de capitais;  mercado de câmbio.
  9. 9. 10 2.2.Resumo das características do mercado financeiro Modalidades Características Prazos Finalidades Mercado Financeiro Monetário Curto e curtíssimo Controle de liquidez monetária da economia e suprimentos momentâneos de caixa De Credito Curto e médio Financiamento do consumo e capital de giro das empresas De Capitais Médio, longo e indeterminado Financiamento de capital de giro, capital fixo e habitação De Câmbios Curto e à vista Transformação de valores em moeda estrangeira em nacional e vice-versa 2.3.Mercado monetário O mercado monetário visa ao controle da liquidez monetária da economia e é criado por uma relação intangível entre fornecedores e tomadores de fundos a curto e curtíssimo prazos. O governo usa um conjunto de medidas que visa, fundamentalmente, a adequar os meios de pagamento disponíveis às necessidades do sistema econômico como um todo, por meio de uma acção reguladora sobre os recursos monetários existentes para sua plena e eficiente utilização. No mercado monetário os papéis são negociados tendo como referência a taxa de juros, que se constitui em sua mais importante moeda de operação. Os papéis que lastreiam as transações se caracterizam pelos curtos e curtíssimos prazos de resgate e liquidez alta. Nesse mercado são financiadas as necessidades momentâneas de caixa dos bancos e dos governos, sendo os títulos públicos os papéis mais negociados.
  10. 10. 11 Conforme Assaf Neto (2006, p. 65), a maior parte dos títulos públicos e privados negociados no mercado monetário é escritural, ou seja, não há emissão física, exigindo maior organização e controle em sua liquidez e transferência. 2.4. Mercado de crédito O mercado de crédito inclui as operações de financiamento de curto e médio prazo, direcionadas aos empréstimos e financiamentos às empresas, assim como concessão de crédito às pessoas físicas. Esse mercado é constituído basicamente por bancos comerciais, bancos múltiplos e sociedades financeiras. Muitas vezes são incluídas no âmbito do mercado de crédito as operações de financiamento de bens de consumo duráveis praticadas pelas sociedades financeiras. As instituições realizam diversas modalidades de crédito no mercado. 2.4.1.Modalidades que se destacam Modalidades Caracteristicas Desconto bancário de títulos É concedido um empréstimo mediante a garantia de um título de crédito futuro, geralmente uma duplicata. A instituição adianta para a empresa comercial parte do valor da duplicata, e caso o cliente (da duplicata) não pague, a empresa restitui ao banco o valor devido. Contas garantidas Equivale à abertura de uma conta com um limite de crédito garantido pelo banco. O mutuário da transação pode sacar recursos até o limite contratado. Os encargos financeiros são calculados sobre o saldo que permanecer a descoberto e cobrado dos clientes, na maioria dos bancos, ao final do
  11. 11. 12 mês. Créditos rotativos São linhas de crédito abertas pelas instituições bancárias com o propósito de financiamento das necessidades de capital de giro das empresas e são, quase sempre, movimentadas por meio de cheques. São diferentes das contas garantidas por serem normalmente operadas por meio de garantia de duplicatas. Operações hot money São operações de curto e curtíssimo prazo, procuradas para cobrir as necessidades fixas de caixa das organizações. As taxas do hot money são constituídas com base nas taxas do mercado interfinanceiro (CDI – Certificado de Depósito Interfinanceiro). Empréstimos para capital de giro e pagamento de tributos São oferecidos pelas instituições bancárias por meio de contrato que determina as condições de operação. Os empréstimos para pagamento de tributos representam o adiantamento de recursos às organizações para liquidação de impostos e tarifas públicas. Operações de vendor Operação de crédito em que um banco paga à vista a uma empresa comercial os direitos referentes às vendas a prazo, em troca de uma taxa de juros de intermediação. 2.5.Mercado de capitais
  12. 12. 13 Segundo Gallagher (2007, p. 30), o mercado de capitais surgiu para cobrir uma lacuna deixada pelo mercado de crédito. Ele existe para atender às necessidades de financiamento de longo prazo das organizações por meio da emissão de títulos. O mercado de capitais assume uma função fundamental no processo de desenvolvimento econômico do país, atua como propulsor de capitais para os investimentos de organizações e estimula a formação de poupança privada. Ele inclui um conjunto de operações para transferências de recursos financeiros entre agentes poupadores e investidores, com prazo médio, longo ou indefinido. É uma relação financeira constituída por instituições e contratos que permite que poupadores e organizações demandantes de capital de longo prazo realizem suas transações. Tem como função básica promover a riqueza nacional por meio da participação da poupança de cada agente econômico. O mercado de capitais Moçambicano passou por importantes transformações na década de 2000, com a entrada dos investidores estrangeiros, mudanças no ambiente macroeconômico do país e privatizações. Diferentemente do que se possa imaginar, o cenário não foi tão bom assim, porque houve concentração da liquidez em poucas organizações, restringindo o desenvolvimento do mercado acionário. A falta de liquidez surge a partir de uma gama de fatores como: ausência cultural de aplicação em bolsa, fraudes de empresas no passado, baixa capacidade de poupança interna, pouca atenção aos acionistas minoritários, afastando potenciais investidores, etc. 2.6. Mercado de câmbio O mercado de câmbio é aquele que envolve a negociação de moedas estrangeiras e pessoas interessadas em movimentar essas moedas. Esse mercado reúne os agentes econômicos que tenham necessidade ou interesse em realizar operações com o exterior. É um mercado bastante utilizado por investidores internacionais, exportadores, importadores, empresas multinacionais e devedores que tenham compromissos a pagar no exterior. As principais moedas negociadas no mercado de câmbio são: o dólar dos Estados Unidos da América, o euro da Europa, o franco da Suíça, o iene do Japão, a libra esterlina da Grã-Bretanha e o ouro.
  13. 13. 14 As operações de câmbio não podem ser praticadas livremente e devem ser conduzidas por intermédio de um estabelecimento autorizado a operar com câmbio, conforme observado no disposto no Regulamento do Mercado de Câmbio e Capitais Internacionais – RMCCI. Todo operador de câmbio deve obter licença no Banco Central do Brasil como corretor de câmbio. Conforme o site do Banco de Moçambique, não há limitação de valor para as operações, devendo ser observada a legalidade da transação, inclusive de ordem tributária, tendo como base a fundamentação econômica das transações e as responsabilidades definidas na respectiva documentação. O BM não determina quais documentos devem ser exigidos nas operações, determina somente que a documentação deve ser satisfatória para respaldar a operação de câmbio, podendo, inclusive, variar de instituição para instituição. 2.7.Considerações sobre as caracteristicas dos mercados financeiros O mercado financeiro se divide em quatro grandes mercados, a saber: mercado monetário, mercado de crédito, mercado de capitais e mercado cambial.  O mercado monetário busca o controle da liquidez monetária da economia. Os papéis que rastreiam as transações se caracterizam pelos curtos prazos de resgate e liquidez alta. No mercado monetário são financiadas as necessidades momentâneas de caixa dos bancos e dos governos, sendo os títulos públicos os papéis mais negociados.  O mercado de crédito inclui as operações de financiamento de curto e médio prazo, voltadas para empréstimos e financiamentos às organizações, assim como concessão de crédito às pessoas físicas.  O mercado de capitais surgiu para cobrir uma lacuna deixada pelo mercado de crédito. Ele existe para atender às necessidades de financiamento de longo prazo das empresas através da emissão de títulos. Assume uma função fundamental no
  14. 14. 15 processo de desenvolvimento econômico do país, atua como propulsor de capitais para os investimentos de empresas e estimula a formação de poupança privada.  O mercado de câmbio envolve a negociação de moedas estrangeiras e pessoas interessadas em movimentar essas moedas. Esse mercado reúne os agentes econômicos que tenham necessidade ou interesse em realizar operações com o exterior. É um mercado bastante utilizado por investidores internacionais, exportadores, importadores, empresas multinacionais e devedores que tenham compromissos a pagar no exterior. 3.Plano Financeiro O plano financeiro é o resultado final do trabalho de planeamento financeiro, nele são apresentadas todas as informações relevantes levantadas durante todo o processo de planeamento financeiro, o fluxo de caixa, o orçamento e o balanço patrimonial elaborados para a análise dos dados, as estratégias desenvolvidas, e a agenda de implantação e revisões periódicas do plano. O plano financeiro é a ferramenta que de facto permite acompanhar e mensurar a evolução do trabalho de planeamento financeiro ao longo do tempo e avaliar se a pessoa está ou não tendo sucesso na execução de seu planeamento financeiro. Geralmente é escrito por empreendedores, quando há intenção de se iniciar um negócio, mas também pode ser utilizado como ferramenta de marketing interno e gestão. Pode ser uma representação do modelo de negócios a ser seguido. Reúne informações tabulares e escritas de como o negócio é ou deverá ser. De acordo com o pensamento moderno, a utilização de planos financeiro é um processo dinâmico, sistémico, participativo e contínuo para a determinação dos objetivos, estratégias e acções da organização; assume-se como um instrumento relevante para lidar com as mudanças do meio ambiente interno e externo e para contribuir para o sucesso das organizações. É uma ferramenta que concilia a estratégia com a realidade empresarial. O plano financeiro é um documento vivo, no sentido de que deve ser constantemente
  15. 15. 16 actualizado para que seja útil na consecução dos objetivos dos empreendedores e de seus sócios. 3.1.Beneficios do plano financeiro  O plano financeiro orienta o empreendedor a iniciar sua actividade econômica ou expandir o seu negócio.  Permite estruturar as principais visões e alternativas para uma análise correta de viabilidade do negócio pretendido e minimiza os riscos já identificados.  Contribui para o estabelecimento de uma vantagem competitiva, que pode representar a sobrevivência da empresa.  Serve como instrumento de solicitação de empréstimos e financiamentos junto a instituições financeiras, novos sócios e investidores.  Definir claramente o conceito do negócio, seus principais diferenciais e objetivos financeiros e estratégicos Um plano referente a um empreendimento maduro possui objectivos similares, excepto pelo facto de estar focando o crescimento do empreendimento ou a criação de uma determinada linha de negócios (não a criação do empreendimento como um todo). 3.2.Cuidados a ter quando se escreve o plano financeiro Tal como se utiliza o Plano financeiro para definir o negócio que se quer implementar, é necessário utilizar um guia para criar o plano financeiro ideal para a empresa projecto que o empreendedor quer lançar, existindo, para esse efeito, muitos tutoriais e modelos disponíveis. A construção do plano financeiro não deve restringir-se a um modelo previamente elaborado. Um dos erros mais comuns na escrita dos planos reside na pouca originalidade que muitos têm. Muitos empreendedores limitam-se a “emprestar” informação de outros documentos. Este método de construção não é correcto, pois cada negócio funciona de uma
  16. 16. 17 maneira individual, e cada tópico relevante necessita de ser fundamentado e posteriormente revisto. O empreendedor deverá ter as seguintes considerações gerais antes de elaborar o plano:  Definir os objectivos para produzir o plano;  Atribuir tempo suficiente para investigação;  Definir a audiência e dimensão do plano financeiro;  Redacção e Revisão  Mostrar rascunhos do plano financeiro a terceiros. 3.3.Estrutura de um plano financeiro 1.Investimento Inicial 2.Balanço Patrimonial 3.Demonstração de Resultados 4.Fluxo de Caixa 5.Ponto de Equilíbrio 6.Índices Financeiros 7.Técnicas de Análise de Investimentos 8.Retorno Contábil sobre Investimento 9.Roteiro para o Plano Financeiro Investimento Inicial O investimento necessário para a operacionalização de um projeto consiste em:  Custos da abertura da empresa e de registro da marca;  Custo de elaboração deste plano;  Salários de cada um dos desenvolvedores;
  17. 17. 18  Compra dos terminais, instalação da rede e do software para desenvolvimento;  Compra da mobília para o ambiente de trabalho;  Aluguel e manutenção do ambiente de trabalho, água, energia elétrica, telefone e material de limpeza (no primeiro mês). Balanço Patrimonial Reflete a posição financeira em um determinado momento de uma empresa. O balanço é constituído por duas colunas, a do activo e a do passivo e patrimônio líquido O activo corresponde a todos os bens e direitos de uma empresa. O passivo é uma obrigação, ou parcela de financiamento obtido de terceiros. O patrimônio líquido corresponde aos recursos dos proprietários aplicados na empresa. O valor do patrimônio se altera quando a empresa tem lucro ou prejuízo no período, ou ainda quando ocorre investimento por parte dos sócios. Demonstração de Resultados A demonstração do resultado é um resumo ordenado das receitas e despesas da empresa em determinado período. Da receita total obtida devem ser subtraído, os impostos, abatimentos e devoluções concedidos. Da receita líquida, deduz-se os custos dos produtos vendidos (comércio), dos produtos fabricados (indústria) ou dos serviços prestados (serviços) para chegar ao lucro bruto. Fluxo de Caixa O fluxo de caixas possibilita ao administrador planear suas necessidades de caixa a curto prazo. Os excessos e faltas de caixa são o objeto de atenção do gerente. O período coberto pelo fluxo de caixa é normalmente dividido em intervalos. O número de intervalos depende da natureza do negócio. Ponto de Equilíbrio
  18. 18. 19 O Ponto de Equilíbrio corresponde ao valor monetário ou volume de vendas necessários para saldar os custos fixos e variáveis, a partir do qual a empresa começa a obter lucros. No ponto de equilíbrio não há lucro nem prejuízo. custo fixo PE = 1 – (custo variável/receita total) Índices Financeiros Os índices financeiros indicam a situação financeira da empresa, ou seja, a capacidade de saldar suas obrigações de curto prazo na data de vencimento. São definidos quatro grupos de indicadores: liquidez, actividade, endividamento e lucratividade.São quocientes calculados a partir dos itens do balanço patrimonial e demonstrações de resultado. Técnicas de Análise de Investimentos Existem algumas perguntas que os investidores podem fazer a respeito de um projeto de investimento, de um novo negocio ou de um negocio existente, que são respondidas através de técnicas especificas. Roteiro para o Plano Financeiro Aqui as demonstrações financeiras que compõem o plano financeiro exigem a elaboração de planilhas para contemplar os diversos aspectos do desenvolvimento das empresas. Conclusão
  19. 19. 20 Ao chegar o fim deste trabalho, chegamos a concluir que os temas abordados tem muita importacia no contexo socioeconomico, porque acredita-se que o impacto que traz, faz crer que os gestores do topo de qualquer organização possam estar a par daquilo que esta acontecer. Neste caso, as caracteristicas das empresas possuem fortes características que as diferenciam das demais formas de organização empresarial. Logo, a empresa é muito mais do que o grau de parentesco envolvido, e os pontos que a caracterizam quando são orientados para o lucro. E para o mercado financeiro, podemos destacar quatro grandes mercados, a saber: mercado monetário, mercado de crédito, mercado de capitais e mercado de câmbio. E por fim o plano financeiro não deve restringir-se a um modelo previamente elaborado. Um dos erros mais comuns na escrita dos planos reside na pouca originalidade que muitos têm. Muitos empreendedores limitam-se a “emprestar” informação de outros documentos. Este método de construção não é correcto, pois cada negócio funciona de uma maneira individual, e cada tópico relevante necessita de ser fundamentado e posteriormente revisto. Bibliografia
  20. 20. 21 MELLAGI FILHO, Armando & ISHIKAWA, Sérgio. Mercado Financeiro e de Capitais, Editora Atlas S/A, São Paulo, 2000. Capítulo 6 CAVALCANTE FILHO, Francisco da S. & MISUMI Jorge Y.. Mercado de Capitais. CNBV/Editora Campus, Rio de janeiro, 5ª Edição, 2002. Capítulo III FORTUNA, Eduardo. Mercado Financeiro - Produtos e Serviços. Qualitymark Editora, Rio de Janeiro, 14ª Edição, 2000. Capítulos 5 e 6 - pg. 298/345; ou 15ª Edição, 2002, Capítulos 5 e 9. T.E. Copeland, J.F. Weston (1988): Financial Theory and Corporate Policy, Addison- Wesley, West Sussex (ISBN 978-0321223531) E.J. Elton, M.J. Gruber, S.J. Brown, W.N. Goetzmann (2003): Modern Portfolio Theory and Investment Analysis, John Wiley & Sons, New York (ISBN 978-0470050828) Instituto Brasileiro de Certificação de Profissionais Financeiros. O processo de Planeamento Financeiro. Página visitada em 26 de Agosto de 2014. Financial Planning Standards Board. About financial planning. Página visitada em 25 de mAgosto de 2014. Valor Econômico. Planeador financeiro deve agir com ética e transparência. Página visitada em 20 de Agosto de 2014 GONÇALVES, Carlos Roberto. Direito Civil Esquematizado. 2ª Ed. São Paulo: Saraiva, 2012. v. 1. RAMOS, André Luiz Santa Cruz. Direito Empresarial Esquematizado. 2ª Ed. São Paulo: Método, 2012. SOTO, Jesús Huerta de. A Escola Austríaca. 2ª Ed. São Paulo: Instituto Ludwig von Mises Brasil, 2010.

×