Se ha denunciado esta presentación.
Utilizamos tu perfil de LinkedIn y tus datos de actividad para personalizar los anuncios y mostrarte publicidad más relevante. Puedes cambiar tus preferencias de publicidad en cualquier momento.

Psicologia do desenvolvimento: infância

1.130 visualizaciones

Publicado el

Visão Bio-Psico-Social da infância

Publicado en: Educación
  • Sé el primero en comentar

Psicologia do desenvolvimento: infância

  1. 1. DA CONCEPÇÃO AOS 6 ANOS 1
  2. 2. •Conjunto de processos activos e contínuos que ocorrem no Ser Humano, desde que nasce até que morre. 2
  3. 3.  Pré natal (uterina)  Infância (dos 0 aos 12 anos)  1ª Infância (do nascimento aos 3 anos)  2ª Infância ( dos 3 aos 6 anos)  3ª Infância ( dos 6 aos 12 anos)  Adolescência ( dos 12 aos 18/ 21 anos)  Idade adulta (dos 18/ 21 anos aos 60/ 65 anos)  Jovem adulto (dos 21 aos 40 anos)  Meia idade (dos 40 aos 65 anos)  3ª Idade (dos 65 anos em diante) 3
  4. 4.  Período da vida desde o nascimento até os 12 anos, quando se inicia a adolescência. Divide-se nas seguintes fases: 4
  5. 5. 5
  6. 6. •Formação da estrutura e órgãos corporais básicos. •O crescimento físico é o mais rápido de todos os períodos. •Grande vulnerabilidade às influências ambientais. Período embrionário: 2 semanas Período fetal: 8 semanas Período pré-embrionário 6
  7. 7.  Sim, o feto consegue memorizar por exemplo o som da voz humana como voz feminina ou materna por exemplo.  Lembram sequências linguisticas e musicais  Influência de Fatores teratogênicos. Ex: talidomina, fenda palatina, anencefalia por desnutrição e viral podem causar danos permanentes na criança. 7
  8. 8.  Desordens genéticas, consangüinidade, doenças infecto-contagiosas (como a toxoplasmose, a sífilis e a rubéola), uso de remédios (talidomida) e/ou drogas (cigarro) e álcool pela mãe (SAF), desnutrição ou carência alimentar materna, hipertensão ou diabetes durante a gestação e exposição à radiação. 8
  9. 9. PRIMEIRA INFÂNCIA (DO NASCIMENTO AOS 3 ANOS) 9
  10. 10.  Muitas capacidades físicas e percetivas estão presentes no nascimento.  Pode focar os olhos num rosto ou objeto e seguir algo em movimento.  Pode ouvir bem e tem boa sensibilidade tátil e gustativa.  Tem pouco controle motor.  Não tem autoconsciência 10
  11. 11. Desenvolvimento cognitivo: As ações do bebé são quase todas governadas pelos reflexos Marcha automatica 11
  12. 12. •O bebé ainda não explora o mundo intencionalmente (exploração acidental). •As capacidades para aprender e recordar estão presentes logo nas primeiras semanas de vida. •O bebê não tem ainda uma linguagem. Emite apenas os sons do choro e alguns sons de prazer. 12
  13. 13.  O bebê mostra um conjunto de comportamentos de ligação muito eficientes: choros, pequenos sorrisos, contatos de olhos ocasionais… Estes comportamentos levam os pais a cuidar dele 13
  14. 14.  O bebê aprende a apanhar e a segurar os objetos  Aprende a sentar-se  Adquire um maior controle do corpo 14
  15. 15. Estádio das Operações Sensório-Motoras (Sub-estádios 2 e 3) Jean Piaget  O bebê explora e examina os objetos e as pessoas de maneira mais sistemática e repete ações  Quanto à linguagem, surgem os sons do balbucio e da lalação. 15
  16. 16.  Agora o bebê sorri regularmente, intencionalmente e também é capaz de manter um contato ocular frequente e intuitivo. O bebê envolve-se em jogos sociais com os pais e com outras pessoas. 16
  17. 17. Recusa o contato visual com os pais e outras crianças Criança solitária, isolada, distante... Existem graus diferentes de autismo do mais leve ao mais severo. Apenas 5% a 10% possuem total autonomia na vida adulta Não tem cura apenas orientação familiar e educação especializada. 17
  18. 18. As capacidades motoras do bebé desenvolvem- se rapidamente: pode gatinhar, aprende a andar… 18
  19. 19. Já é capaz de apanhar e segurar objetos pequenos 19
  20. 20.  O bebê experimenta e explora intencionalmente. Como agora também se movimenta por si próprio, o seu campo de exploração é muito mais amplo, o que estimula um desenvolvimento cognitivo mais rápido.  Surgem as primeiras palavras e as primeiras combinações de duas palavras. 20
  21. 21. Entre os 8 e os 12 meses é frequente o aparecimento do medo de estranhos e a autoconsciência, apego aos pais e interesse por outras crianças 21
  22. 22.  A criança cresce menos do que durante os primeiros 18 meses de vida. Anda com segurança, corre, sobe escadas… 22
  23. 23. Tem um controle motor global e fino cada vez melhores É capaz de segurar um lápis ou caneta e desenhar e enfiar contas grandes num cordão… 23
  24. 24.  Aos três anos de idade, a criança já pode formar algumas frases completas usando palavras já aprendidas, e possui um vocabulário de aproximadamente 800 a mil palavras.  A utilização de símbolos e a capacidade para resolver problemas desenvolvem-se no final de segundo ano de vida.  No final desta faixa etária, uma criança geralmente já sabe diferenciar pessoas do sexo masculino e pessoas do sexo feminino, já começa a ter suas próprias preferências, como roupas e entretenimento por exemplo. 24
  25. 25.  A criança lentamente passa a compreender melhor o mundo à sua volta, e a aprender que neste mundo há regras que precisam ser obedecidas, embora ainda seja bastante egocêntrica.  A criança muitas vezes prefere brincar sozinha a brincar com outras crianças da mesma faixa etária. 25
  26. 26. 26
  27. 27.  O egocentrismo da criança pequena a leva a entender que todos pensam da mesma forma que ela e que o mundo inteiro compartilha de seus sentimentos e desejos. Este tipo de pensamento leva à onipotência mágica. O mundo é criado para a criança, ela pode controlá-lo. • Este tipo de pensamento é imaturo:  Animista: tendência a atribuir vida, intenção, desejo, vontade, consciência, sentidos a elementos da natureza e a objetos. Ex: a cadeira está doi doi, porque caiu  Realista: tendência a atribuir existência real a acontecimentos que não são concretos, como os sonhos e os nomes. Ex: medos são reais.  Artificialista: tendência a atribuir ao homem a responsabilidade pela criação dos fenômenos da natureza. Ex: pare a chuva, quero brincar. 27
  28. 28. Crianças criadas por animais é possivel? https://www.youtube.com/watch?v=YfmnXFnqAGo 28
  29. 29.  O "menino selvagem" Victor de Aveyron é um dos casos mais conhecidos de seres humanos criados livres em ambiente selvagem.  Lendas de Tarzan, Mogli, Romulo e Remo, foram baseados em relatos parecidos.  https://www.youtube.com/watch?v=K6GZPux uBTU  Filme de 1970 relata o caso de Victor. 29
  30. 30. SEGUNDA INFÂNCIA IDADE PRÉ-ESCOLAR ( DOS 3 AOS 6 ANOS) 30
  31. 31.  A aparência física da criança torna-se mais esguia e as proporções corporais mais semelhantes às do adulto.  A lateralidade define-se. 31
  32. 32. As competências da motricidade fina e grossa aumentam, tal como a força física 32
  33. 33. Estádio Pré operatório Jean Piaget  O pensamento é um pouco egocêntrico, mas a compreensão da prespectiva do outro desenvolve-se.  A memória e a linguagem desenvolvem-se.  A criança desenvolve a função simbólica (capacidade para usar símbolos ou representações mentais: palavras,números ou imagens aos quais atribuiu significado). 33
  34. 34. •A criança já é capaz de organizar pessoas, objetos ou acontecimentos em categorias com significado (classificação). •A criança consegue contar e lidar com quantidades 34
  35. 35.  A independência, a iniciativa, o auto-controle e o cuidado consigo própria aumentam.  A identidade de género desenvolve-se.  O jogo torna-se mais imaginativo elaborado e social.  O altruísmo, a agressão e os medos são frequentes. O ECOCENTRISMO DIMINUI. 35
  36. 36. TERCEIRA INFÂNCIA IDADE ESCOLAR ( DOS 6 AOS 12 ANOS) 36
  37. 37. 37
  38. 38.  Mais independente socialmente dos pais  Gosta da rotina porque faz sempre o mesmo.  É mais deliberativa que a criança de 4 anos. Pensa antes de falar.  É séria a respeito de si mesma e impressiona-a muito a capacidade de assumir responsabilidades.  Gosta de imitar os outros e de jogos de ação.  Grande observadora e imitadora do que observa.  Agrada-lhe fazer as coisas à sua maneira, mas também quer agradar ao adulto e fazer as coisas bem.  No que respeita à verdade, as histórias fantásticas e os exageros continuam. Sabe distinguir ficção da realidade. 38
  39. 39.  Começa a distinguir o real do imaginário e às vezes sabe que está enganada.  Sonhos e pesadelos invadem muitas vezes o seu sono. Às vezes começa a falar enquanto está a dormir, nomeando algum membro da família.  Possui bom humor que se intensifica facilmente perante algo aliciante.  Começa a interiorizar o sentido da obediência, mas nela nem tudo é doçura e obediência.  Interesse por experiências imediatas. Realista. Empreende aquilo que está dentro das suas possibilidades.  Moderada, séria, dotada de capacidade de imitação da conduta dos adultos o que a ajudara no seu processo de socialização.  Tem medo da escuridão e dos ruídos.  Aprende a ler e escrever, alem de contas simples, se tiver oportunidade 39
  40. 40. Eixos fundamentais para o desenvolvimento do bebê/ criança 40
  41. 41. Ação 41
  42. 42. •A criança tem um papel activo na construção do seu Conhecimento. •A criança aprende através do envolvimento activo com pessoas, materiais e ideias. •O nosso objectivo é estimulá-la e proporcionar- lhe muitas oportunidades educativas, promovendo sempre a aprendizagem activa por parte da criança. 42
  43. 43. Brincar 43
  44. 44. Brincar é uma condição essencial para o desenvolvimento da criança Brincar estimular a curiosidade, a autoconfiança e a autonomia, proporciona o desenvolvimento da linguagem, do pensamento, da concentração, da memória, da imaginação e da atenção 44
  45. 45. Motivação 45
  46. 46. Impor limites às crianças é por vezes uma tarefa desgastante e cansativa, já que exige repetição e paciência, mas é fundamental para promover a capacidade de auto-controlo da criança, na medida em que a ajuda a estabelecer os seus próprios limites. 46
  47. 47. Se os pais estabelecerem limites firmes mas carinhosos desde os primeiros anos de vida, ajudarão também a criança a reconhecer os seus sentimentos, a ter a percepção dos sentimentos dos outros, a desenvolver o sentido de justiça e a descobrir a alegria de dar. 47
  48. 48. É fundamental que as regras sejam claras e consistentes e que se adaptem às capacidades e necessidades de cada criança. É também importante que ambos os pais estejam de acordo com as regras estabelecidas e que façam revisões regulares dessas mesmas regras, uma vez que, à medida que a criança cresce, será necessário ajustar algumas delas. 48
  49. 49. O que podem os pais fazer para estimular o desenvolvimento dos filhos (de qualquer idade) 49
  50. 50. As crianças precisam saber que são amadas pelos pais Seja demonstrativo, não fale apenas. .. Demonstre afecto nas suas ações Dedique tempo à sua criança 50
  51. 51. Elogie os esforços da criança mesmo quando não deu certo! O seu apoio servirá de incentivo para que ela 51
  52. 52. Explore Questione Goste e Aprenda 52

×