Se ha denunciado esta presentación.
Se está descargando tu SlideShare. ×

VIGILANCIA EM SAÚDE.pdf

Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio

Eche un vistazo a continuación

1 de 28 Anuncio
Anuncio

Más Contenido Relacionado

Más de ssuser51d27c1 (20)

Más reciente (20)

Anuncio

VIGILANCIA EM SAÚDE.pdf

  1. 1. VIGILÂNCIA EM SAÚDE PÚBLICA Prof. Esp. Francielly Bordon
  2. 2. ■A vigilância em saú de está relacionada aos modos de viver e adoecer presentes em cada local e época e às ações e práticas desenvolvidas para prevenir a ocorrência e propagação das doenças.
  3. 3. ■O conceito de vigilância em saúde inclui a vigilância e o controle das doenças transmissíveis, das doenças e agravos não transmissíveis, da situação de saúde, da saúde ambiental, da saúde do trabalhador e da vigilância sanitária.
  4. 4. Vigilância Epidemiológica ■ é definida pela Lei no 8.080/90; como um conjunto de ações que possibilita os conhecimentos necessários para a detecção e prevenção de quaisquer mudanças nos fatores que determinam e condicionam a saúde dos indivíduos e da coletividade, com o propósito de recomendar e adotar as medidas de prevenção e controle das doenças e agravos.
  5. 5. ■ A vigilância epidemiológica tem como funções coletar e processar dados sobre a ocorrência de agravos e doenças, oferecer recomendações sobre medidas de controle, promover ações de controle apontadas, avaliar o impacto das medidas adotadas e divulgar informações pertinentes. ■ Possui como informações objetivo fornecer continuamente atualizadas, bem como orientação técnica aos trabalhadores de saúde que em seu cotidiano necessitam tomar decisões e planejar ações no combate de doenças e agravos.
  6. 6. Vigilância Sanitária ■ propõe e executa ações capazes de eliminar, minimizar, ou evitar riscos à saúde, por meio de intervenções relacionados ao nos problemas identificados meio ambiente e à produção e circulação de produtos e serviços de interesse da saúde, abrangendo: ■ I- Controle de bens de consumo que possam, direta ou indiretamente, interferir na situação de saúde, compreendendo as etapas e os processos, da produção ao consumo.
  7. 7. Vigilância Sanitária ■ II- Serviços prestados relacionados à saúde. A vigilância sanitária exerce papel fundamental junto a outras políticas para possibilitar a proteção e promover a saúde. Por meio do monitoramento e da fiscalização, regula a produção e comercialização de produtos que podem causar danos à saúde da população.
  8. 8. ■ Dentre os objetivos prioritários das ações da Vigilância em Saúde, temos: •Identificar, detectar, monitorar e controlar fatores determinantes e condicionantes da saúde individual e coletiva, além dos riscos e dos agravos à saúde. •Analisar, de forma permanente, a situação da saúde da população, articulando um conjunto de ações que garantam a integralidade da atenção, o que inclui a abordagem tanto individual como coletiva dos problemas de saúde.
  9. 9. Vigilância em Saúde Ambiental ■ objetiva conhecer, detectar ou prevenir qualquer variação nos fatores determinantes e condicionantes do ambiente que possam influenciar na saúde humana; propor e fazer uso de medidas preventivas e de controle dos fatores de risco relacionados às doenças e outros agravos à saúde, priorizando monitorar a qualidade da água para consumo humano, do ar e do solo; controlar desastres de origem natural, as substâncias químicas, os acidentes com produtos perigosos, fatores físicos e ambientes de trabalho que possam degradar o ambiente.
  10. 10. Vigilância em Saúde doTrabalhador ■ caracteriza-se por reunir atividades que se destinam a identificar a presença de riscos nas condições de trabalho e propor intervenções com a finalidade de proteger e promover a saúde, auxiliando na saúde dos recuperação e reabilitação da trabalhadores.
  11. 11. Áreas de abrangência ■ Vigilância Epidemiológica: a abrangência do conceito e de sua aplicabilidade contempla variados problemas de saúde pública, que extrapolam as doenças transmissíveis, ou seja, as doenças infecciosas (que historicamente foram o alvo de sua atuação). ■ Assim, engloba envenenamentos as malformações congênitas, na infância, leucemia, abortos, acidentes, doenças profissionais, comportamentos como fatores de risco, riscos ambientais, bem como grupos populacionais expostos a riscos diferenciados de adoecer e morrer, por meio de, por exemplo, programas de "saúde materno-infantil", "saúde do trabalhador", "saúde do idoso", dentre outros.
  12. 12. Áreas de abrangência ■ Vigilância Sanitária: engloba ações que visam à eliminação, prevenção e diminuição de riscos sanitários relacionados ao meio ambiente, aos produtos, às condições de trabalho, às fronteiras e aos serviços de saúde e de transporte e circulação de pessoas e cargas. ■ A Vigilância Sanitária atua em estabelecimento público e privado, indistintamente, na defesa da população, exercendo a fiscalização e autuando multas e até interdição em casos de não cumprimento das recomendações efetuadas.
  13. 13. •Produtos: alimentos, medicamentos, cosméticos, produtos de limpeza, sangue e derivados e equipamentos para a saúde. •Serviços de saúde: unidades de assistência ambulatorial, clínicas, hospitais, ações de assistência domiciliar, práticas de interesse à saúde, serviços de diagnóstico e, em particular, os de radiações ionizantes, hemoterapia e hemodiálise. • Meio ambiente: água, resíduos sólidos, edificações e ambiente de trabalho. • Saúde do Trabalhador: ações e práticas que envolvem intervenções sobre fatores de risco presentes nos ambientes e processos de trabalho. •Aeroportos e fronteiras: controle específico de portos, aeroportos e fronteiras, considerando veículos, cargas e pessoas.
  14. 14. ■ A atuação da Vigilância Sanitária pode ocorrer em locais que produzem, comercializam, armazenam e distribuem produtos, tais como: ■ - Produtos alimentícios - em bares, restaurantes, mercados, frutarias, açougues, peixarias, frigoríficos. ■ - Produzem medicamentos, produtos de higiene e - drogarias, perfumarias, farmácias, que embalam e transportam estes limpeza empresas produtos. ■ - Prestam serviços de saúde - hospitais, clínicas, laboratórios, casas de repouso, consultórios.
  15. 15. ■ - No meio ambiente - controlando a qualidade da água, do ar e do solo, o saneamento básico, calamidades públicas, o transporte de produtos perigosos. Monitora os ambientes que causam danos à saúde, entre outros. ■ - Nos ambientes de trabalho - indústrias, comércio, escritórios, empresas de transporte, entre outras. ■ - Na pós-venda - investigando situações que envolvem reações adversas a medicamentos, intoxicação por produtos químicos, entre outros. ■ - Em locais públicos - como shoppings, cinemas, clubes, postos de gasolina, salões de beleza, portos, aeroportos, áreas de fronteira, entre outros.
  16. 16. ■ Com a implementação do Sistema Único de Saúde (SUS) e a reorientação do modelo assistencial por meio da atenção básica, a Vigilância em Saúde tornou-se responsável por todas as ações de vigilância, prevenção e controle de agravos, dando prioridade às ações de promoção à saúde, devendo atividades programadas não transmissíveis, em saúde além monitoramento da saúde ambiental e realizar o monitoramento epidemiológico das doenças transmissíveis e das do do trabalhador, com elaboração e análise de perfis de adoecimento da população e proposição de medidas de controle no território.
  17. 17. CICLO DA VIGILÂNCIA EM SAÚDE
  18. 18. AÇÕES SOBRE CONDIÇÕES SANITÁRIAS PERCEPÇÃO DOS RISCOS EXISTENTES INTERVENÇÃO DIRETA SOBRE O RISCO REGISTRO DO ATO ESTUDO DOS FATORES DE RISCOS EXISTENTES NO TERRITÓRIO ESTUDO DAS NORMAS AVALIAÇÃO PREVIA DAS CONDIÇÕES IDENTIFICAÇÃO DO PÚBLICO ALVO BUSCA DE ESTRATÉGIAS DE ATUAÇÃO ATIVIDADES EDUCATIVAS
  19. 19. REFERENCIAL BIBLIOGRÁFICO ■ BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância à Saúde. Diretrizes nacionais da vigilância em saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2010. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/pacto_ saude_volume13.pdf>. Acesso em: 5 março 2017.
  20. 20. Explique de que forma a vigilância em saú de do trabalhador pode proteger e promover a saúde dos trabalhadores.

×