Se ha denunciado esta presentación.
Se está descargando tu SlideShare. ×

CLINICA_MEDICA-PROXIMO_SABADO[1].pdf

Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Anuncio
Cargando en…3
×

Eche un vistazo a continuación

1 de 27 Anuncio
Anuncio

Más Contenido Relacionado

Más reciente (20)

Anuncio

CLINICA_MEDICA-PROXIMO_SABADO[1].pdf

  1. 1. CET DISCIPLINA: CLÍNICA MÉDICA CURSO: TÉCNICO DE ENFERMAGEM EQUIPE: 04 PROFESSOR: Enfermeiro Talison de Almeida
  2. 2. SEMINÁRIO TEMÁTICA: SISTEMA LINFÁTICO E ÓSSEO
  3. 3. Equipe: MARCIA FERREIRA RAIMUNDA ALMEIDA FABIANO ALVES TAYLANE DA CUNHA FABIO ALVES TEL AGUIAR ANA LARISSA
  4. 4. SISTEMA LINFÁTICO Anatomia do sistema linfático O sistema linfático é composto por células, vasos, tecidos e órgãos, que desempenham variadas funções. Os principais componentes desse sistema incluem:
  5. 5. 1. Linfa É um líquido transparente que é formado por água, nutrientes e substâncias produzidas pelas células, como hormônios e enzimas, e que percorre através da circulação linfática. Função: a linfa ajuda a drenar o excesso de água e resíduos do organismo, além de transportar os glóbulos brancos para todo o corpo, ajudando a combater infecções. 2. Vasos linfáticos Os capilares são vasos linfáticos pequenos e finos que coletam a linfa, e à medida que percorrem o caminho para levar a linfa para o coração, aumentam de tamanho e formam os vasos linfáticos. Função: os capilares e os vasos linfáticos coletam e levam a
  6. 6. linfa para ser filtrada nos linfonodos. Ao final do trajeto e filtração, os vasos linfáticos liberam a linfa, já filtrada, nos dutos torácicos, estrutura que vai do abdômen ao pescoço. 3. Dutos linfáticos São grandes canais linfáticos, conhecidos como duto linfático esquerdo e duto linfático direito, onde os vasos linfáticos esvaziam a linfa, já filtrada. Esses dutos se conectam ao coração, por onde a linfa passa antes de retornar para a corrente sanguínea. Função: o duto torácico coleta e conduz a maior parte da linfa do corpo para o sangue, ajudando a manter o volume de sangue e a pressão arterial normais, além de evitar o acúmulo de líquido, conhecido como edema. 4. Órgãos linfáticos Os órgãos linfáticos são órgãos, distribuídos ao longo do
  7. 7. trajeto dos vasos linfáticos, que são estimulados sempre que há uma infecção ou inflamação. Os principais órgãos linfáticos são: Medula óssea: é um tecido macio e esponjoso localizado dentro de ossos longos, como quadril e o esterno, que tem a função de produzir as diversas células sanguíneas, incluindo os glóbulos vermelhos, os glóbulos brancos e as plaquetas;
  8. 8. Timo: é uma glândula localizada na parte superior do tórax, que tem a função de desenvolver e multiplicar os linfócitos T, células da medula óssea que ajudam a combater microrganismos, especialmente nos primeiros anos de vida; Baço: é o maior órgão linfático, localizado na parte superior esquerda do abdômen, acima do estômago, sendo responsável por produzir os linfócitos, além de filtrar o sangue, eliminando micro-organismos e células envelhecidas;
  9. 9. Apêndice: o apêndice contém tecido linfoide que ajuda a combater bactérias antes de chegarem ao intestino. Além disso, acredita-se que o apêndice também armazena bactérias benéficas, ajudando a equilibrar a flora intestinal, após uma infecção. Existem ainda as tonsilas, conhecidas também como amígdalas, que são aglomerados de nódulos linfáticos, localizados na boca, além das placas de Peyer, que estão situadas no intestino, e que também são responsáveis por produzir células do sistema imune e auxiliar na proteção
  10. 10. contra microrganismos. 5. Linfonodos Os linfonodos são pequenas glândulas encontradas em regiões como axila, virilha e pescoço que são responsáveis por filtrar a linfa, removendo bactérias, vírus e células cancerígenas, além de produzirem e armazenarem linfócitos e outras células do sistema imunológico que combatem os microrganismos
  11. 11. presentes na linfa. Para que serve a drenagem linfática A drenagem linfática é um procedimento que consiste na realização de uma massagem com as mãos, com movimentos suaves, que tem como objetivo estimular e facilitar a circulação da linfa pelos seus vasos, e chegar mais rapidamente à corrente sanguínea. Como o sistema linfático não tem um bombeamento, como o que é feito pelo coração, esta massagem pode ajudar no retorno de linfa, principalmente em pessoas que têm fragilidade destes vasos e tendência à retenção de líquidos, ajudando a diminuir inchaços no rosto ou no corpo.
  12. 12. Como saber se o seu sistema linfático está normal ou se está sofrendo com alguma alteração anormal? Conhecendo os sinais que o seu corpo apresenta... Os principais sintomas dessa infecção são: Vermelhidão; Inchaço; Dor; Sensação de peso; Pele escurecida; Febre; Bolhas e ferimentos, nos casos mais graves. Principais doenças do sistema linfático Filariose A filariose é uma doença parasitária causada por vermes e transmitida através da picada de insetos. No Brasil, a cidade de Recife possui o maior número de casos de doentes do país. A doença também já foi notificada nos estados do Amazonas, Alagoas, Bahia, Maranhão, Pará e Santa Catarina.
  13. 13. Tratamento da filariose. Transmissão da filariose. A filariose é causada por várias espécies de vermes. É causado pou um parasita Wuchereria bancrofti. Câncer Câncer do sistema linfático. O sistema linfático é a rede de combate a doenças do corpo. Inclui os gânglios linfáticos, o baço, o timo e a medula óssea O tratamento pode envolver quimioterapia, medicamentos, radioterapia e, raramente, transplante de células-tronco. Rara Casos por ano: menos de 150 mil (Brasil) O tratamento é feito com auxílio médico Requer um diagnóstico médico Sempre requer exames laboratoriais ou de imagem
  14. 14. Alergias Nos casos de reação alérgica grave os sintomas são mais graves, incluindo dificuldade para respirar, tonturas e inchaço na boca, língua ou garganta, e neste caso deve-se procurar atendimento médico o mais rápido possível ou o pronto-socorro mais próximo. Linfonodos aumentados. Os linfonodos aumentados no pescoço são conhecidos popularmente por “ínguas” e podem ser resultado de uma infecção no trato respiratório ou uma conjuntivite. Eles podem inchar na região lateral, além da região perto das
  15. 15. orelhas e embaixo do maxilar. Quando acontece é possível ver ou sentir um pequeno caroço. Malformação do sistema linfático. Malformações vasculares linfáticas são lesões elevadas compostas por vasos linfáticos dilatados. A maioria das malformações linfáticas são observadas ao nascimento ou se desenvolvem durante os primeiros 2 anos de vida.
  16. 16. Lesões em órgãos do sistema linfático. Lesões em órgãos do sistema linfático, como medula óssea, baço e linfonodos, causadas por pancadas ou como consequência de tratamentos com medicamentos, também podem alterar a circulação linfática.
  17. 17. O que fazer para melhorar o sistema linfático? 8 maneiras de estimular seu sistema linfático 1 – Respire profundamente. ... 2 – Pratique atividades físicas. ... 3 – Beba muita água e esqueça os refrigerantes. ... 4 – Quando estiver com o estômago vazio, coma frutas. ... 5 – Coma muitas verduras. ... 6 – Use uma bucha natural antes do banho. ... 7 – Alterne água quente e fria durante o banho Quem cuida do sistema linfático? Resultado de imagem O médico angiologista dispõe de diversas técnicas para diagnosticar as patologias que acometem os vasos do sistema circulatório e linfático Quais são os órgãos que fazem parte do sistema linfático?
  18. 18. Sistema osseo o sistema ósseo é composto por 206 ossos de diferentes formas e tamanhos, todos endurecidos pelo acúmulo de cálcio e outros elemento denominado mineralização, com isso eles se torna peças rígidas e resistentes,interligadas entre si e complementadas por cartilagem,um material rígido mas elástico muito menos resistente.
  19. 19. FUNÇÕES DO SISTEMA ÓSSEO Sustentação do organismo (corpo). Proteção das estruturas vitais como coração, pulmão e cérebro. É a base mecânica para o movimento. O armazenamento dos sai minerais como cálcio. OSSOS PRINCIPAIS DO ESQUELETO Crânio; famoso crânio do falecido, o crânio é o osso mais duro do corpo, pois protege o órgão mais vital de todos: o cérebro. Costelas; eles vêm em pares simétricos pelo torso e protegem a maioria dos órgãos internos do tórax contra impactos. Eles são projetados para permitir a inflação dos pulmões sem problemas. Rádio e ulna. Os ossos do braço, que vêm aos pares, um acima do outro, e se unem ao punho e antebraço. Humeral; Osso do antebraço, que conecta a ulna e o rádio aos ombros. Coluna vertebral; localizada nas costas e percorrendo todo o corpo, é uma série de ossos ou vértebras que protegem a medula espinhal, o principal canal nervoso que permite ao
  20. 20. cérebro controlar suas extremidades. Pélvis; O osso pélvico é um dos maiores do corpo, especialmente nas mulheres. Ele está localizado nos quadris e une as pernas com a coluna. Fêmur; O osso mais longo do corpo, localizado nas coxas. Tibia e fíbula; eles vêm aos pares, como os ossos do braço, e conectam o fêmur com os ossos do pé. TIPOS DE OSSOS Ossos longos; Ossos cilíndricos, alongados e retos, com duas extremidades (epífise), como o fêmur. Ossos curtos; Ossos pequenos e achatados, mais ou menos cilíndricos, como os localizados no carpo (punho). Ossos chatos; Eles protegem as partes moles do corpo, especialmente grandes superfícies, como o crânio. Ossos sesamóides; Ossos pequenos localizados nas articulações, que cumprem a função de aumentar a alavanca óssea e permitir a movimentação, como a patela. Ossos irregulares; Eles não têm uma forma definida que se assemelhe aos anteriores. DOENÇAS ÓSSEAS OSTEOPOROSE: a osteoporose é uma das doenças ósseas mais comuns, ela é metabólica, sistêmica, que acomete os ossos.
  21. 21. a prevalência da osteoporose, acompanhada da morbidade e mortalidade de suas fraturas, aumenta a cada ano. OSTEOARTROSE: A osteoartrose, também denominada artrose ou osteoartrite decorre de uma lenta e progressiva degradação da cartilagem articular, que ocorre em situação de sobrecarga da mesma. A osteoartrose de origem genética que pode surgir mesmo nos indivíduos que não sofram sobrecarga articular, a cartilagem vai se tornando mais fina, podendo em casos muito avançados desaparecer completamente, expondo o osso. os fragmentos da articulação e do osso que se desgarram provocam inflamação.
  22. 22. RAQUITISMO: o raquitismo é uma das doenças ósseas mais comuns, essa doença óssea afeta crianças e jovens, é causada por uma deficiência da vitamina d. O raquitismo torna os ossos frágeis, que fraturam com facilidade, e tem como seu principal sintoma dor óssea e muscular. O tratamento geralmente é feito com mudanças na alimentação e com suplementos de vitamina de cálcio.
  23. 23. HÉRNIA DE DISCO: A hérnia de disco é uma lesão que ocorre com mais frequência na região lombar. Essa doença é a que mais provoca dores nas costas e alterações de sensibilidade para coxa, perna e pé, por isso ela é considerada uma das doenças ósseas mais comuns. Aproximadamente 80% das pessoas vão experimentar a dor lombar em algum momento de suas vidas. a localização mais comum da hérnia de disco lombar é no disco que fica entre a quarta e quinta vértebra lombar (l4/l5) e no disco que fica entre a quinta vértebra e o
  24. 24. sacro (l5/s1). ESCOLIOSE: a escoliose também é uma das doenças ósseas mais comuns, ela é designada por uma deformação morfológica da coluna vertebral nos três planos do espaço (souchard e ollier, 2001). Assim, a coluna realmente se torce, não somente para os lados, mas para frente e para trás e em volta do seu próprio eixo, nos maiores graus determina a gravidade da escoliose e a forma de ser tratada.
  25. 25. DOENÇA DE PAGET: A doença de PAGET é uma desordem das células chamadas osteoblastos e osteoclastos, que são responsáveis pela quebra e reconstrução do tecido ósseo. Essa condição faz com que os ossos se tornem mais espessos, mas também mais frágeis, em razão do desenvolvimento estrutural anormal

×