Se ha denunciado esta presentación.
Utilizamos tu perfil de LinkedIn y tus datos de actividad para personalizar los anuncios y mostrarte publicidad más relevante. Puedes cambiar tus preferencias de publicidad en cualquier momento.

[WSO2 Integration Summit Brazil 2019] Tendencias das Plataformas Digitais

82 visualizaciones

Publicado el

Watch the recording of the sessions from WSO2 Integration Summit Brazil here - https://wso2.com/integration-summit/brazil-2019/

Publicado en: Tecnología
  • Sé el primero en comentar

[WSO2 Integration Summit Brazil 2019] Tendencias das Plataformas Digitais

  1. 1. Tendências das Plataformas Digitais Teresa Sacchetta
  2. 2. Teresa tem o privilégio de participar há mais de 20 anos da Transformação Digital na Saúde, em empresas de diferentes tamanhos e nacionalidades, do setor público e privado, como Grupo Fleury, Dell, ICESP, InterSystems e UnitedHealth Group. Atua na empolgante fronteira entre saúde e tecnologia, motivada pela inovação como forma de melhorar a qualidade, o acesso e a eficiência do setor, amparada em sólida formação acadêmica (MD, MBA, PhD) e ampla rede de relacionamento, fonte de constante troca de experiência, parceria e inspiração. Teresa Sacchetta Executiva do Setor de Saúde tsacchetta@gmail.com
  3. 3. Transformação Legacy business into a digital one. Seleção natural
  4. 4. Seleção natural
  5. 5. The right digital-platform strategy Artigo de Maio 2019 | Entrevista com cerca de 1.600 executivos de empresas de diversos setores e geografias Empresas com plataformas: aumento anual no EBIT de 1,4%, em comparação com 0,3% dos demais Estimativas: em cinco anos, os participantes da plataforma podem capturar um adicional de 10% no crescimento do EBIT - o crescimento de 2% no EBIT de uma empresa, por exemplo, aumentaria para 2,2% no ano cinco https://www.mckinsey.com/business-functions/mckinsey-digital/our-insights/the-right-digital-platform-strategy
  6. 6. • 29 milhões de negócios com menos de 500 funcionários nos EUA, representando 99,7% de todos os negócios nos EUA • Pesquisa com donos e gestores de 2.000 pequenos negócios nos EUA (menos de 250 funcionários) https://www2.deloitte.com/content/dam/Deloitte/us/Documents/technology- media-telecommunications/us-tmt-connected-small-businesses.pdf
  7. 7. Estratégia Digital Riscos? Prioridades? Foco? Digitalizar negócio atual? Novos negócios digitais? Velocidade? Grandes movimentos? Ou quick wins? Vou conseguir competir com novos entrantes digitais?
  8. 8. Digital Assessment Maturidade e Capacidades digitais do negócio: Estratégia • Alinhamento em torno de uma visão digital, com objetivos para atingir objetivos no curto e longo-prazo Cultura • Mentalidades e comportamentos críticos para capturar oportunidades digitais Organização • Estruturas, processos e talentos para executar a estratégia digital Capacidades • Sistemas, ferramentas, conhecimentos e tecnologia para atingir os objetivos digitais
  9. 9. Como operar e inovar como um negócio digital Reinventar o core business em torno de dados e do digital Velocidade, flexibilidade e escalabilidade Questão-chave IT is not a cumbersome estate “that gets in the way,” but an enabler and driver of continuous innovation and adaptation.
  10. 10. Clusters lógicos de atividades e tecnologia associada que cumpre uma meta de negócios específica: pode ser executada como uma empresa ou “um serviço” Negócios e tecnologia juntos, com autoridade para tomar decisões rapidamente Plataformas: espinha dorsal da capacidade tecnológica da empresa Conjunto de "plataformas" modulares, executadas por equipes de plataforma (ou produto) Como passa a ser a organização de TI
  11. 11. Experimentar, falhar, aprender e escalar rapidamente Colocar produtos no mercado 100 vezes mais rápido que seus pares mais pesados (semanas x meses) Com as novas tecnologias e formas de trabalhar on-line, a tecnologia deve ser uma vantagem competitiva, não um fardo, como é o caso em muitas empresas atualmente Novas capacidades
  12. 12. Foco Remoção de aplicativos de TI não estratégicos; modernização e mudança acelerada dos aplicativos para nuvem; ativar ou desativar soluções facilmente A priorização é definida por equipe principal (empoderamento não significa anarquia), e todas as intervenções de TI são executadas da mesma maneira, para garantir consistência e replicabilidade
  13. 13. not just as technology but as a service, or what Silicon Valley calls a “product” Soluções de negócios para atender clientes (internos ou externos) e fornecer outras plataformas Entidades independentes: negócios, tecnologia, governança, processos e gestão de pessoas, com poder para agir rapidamente Gerenciados por um proprietário da plataforma, que assume a responsabilidade ponta a ponta por fornecer a solução e operá-la como um serviço. As equipes da plataforma são multifuncionais, com negócios, TI e qualquer outra necessária, como análises, gerenciamento de riscos, etc. ( “tribo”) Agile, inovação contínua liderada pela necessidade do negócio, desenvolvendo e executando toda a TI necessária A closer look
  14. 14. A platform-based company 20 a 40 plataformas, cada uma grande o suficiente para fornecer um serviço importante e discreto, mas pequena o suficiente para ser gerenciável Agrupamentos: jornada do cliente, recursos de negócios e recursos principais de TI
  15. 15. Mission Control para gerenciar entre as plataformas Plataformas são unidades distintas, mas seu valor é baseado na eficácia com que trabalham juntos. Os componentes de TI devem trabalhar perfeitamente entre si. As melhores empresas desenvolvem um Controle de Missão com os recursos e a autoridade para liderar e gerenciar nas plataformas de três maneiras: 1. Tomar decisões estratégicas e de alocação 2. Definir e aplicar padrões de velocidade e interoperabilidade 3. Gerenciar e coordene programas que abrangem várias plataformas
  16. 16. Definir e impor padrões de velocidade e interoperabilidade Mission Control para gerenciar entre as plataformas
  17. 17. Forte liderança do CEO Times de qualidade Forte gestão de projetos Comunicação Imperativo
  18. 18. Avaliar a adequação do portfólio de plataformas
  19. 19. Set up dos times das plataformas e do Mission Control Líder de plataforma - um executivo de negócios ou de TI, ou às vezes ambos como coleaders; um líder de plataforma deve ser capaz de agir como um verdadeiro "proprietário do produto", um CEO de mini-empresa com uma mente de engenharia de TI Membros dos negócios, que compartilham responsabilidade com a equipe técnica por todo o design e gerenciamento contínuo como empresa Membros técnicos, que gerenciam todos os aplicativos de TI associados à plataforma e assumem total responsabilidade pela modernização, renovação, desenvolvimento contínuo de recursos e operações diárias Pessoas com habilidades funcionais necessárias, desde análises a finanças Mission Control: oito a dez das melhores pessoas em finanças, arquitetura de TI e gerenciamento de programas. Eles precisam constituir a equipe mais influente que trabalha diretamente com o CIO, às vezes até se reportando diretamente ao CEO. O Controle da Missão precisa ter direitos de decisão (ou pelo menos direitos de veto) em todos os gastos com TI e em todas as solicitações de orçamento da plataforma.
  20. 20. Transform platform by platform Foco nas principais prioridades Total responsabilidade por seu trabalho Design thinking, digitalização / automação e interoperabilidade, interfaces de programação de aplicativos (APIs) com base em padrões estabelecidos e criando catálogos de serviços Descomissionar aplicativos antigos e pouco usados; atualizar, renovar ou substituir aplicativos principais; e criar recursos de valor agregado fora dos aplicativos antigos Nuvem pública / privada Análise de dados em todas as atividades possíveis da plataforma Escrever (ou reescrever) código como blocos ou módulos independentes que podem ser facilmente trocados e substituídos sempre que possível Uso extensivo de APIs: flexibilidade
  21. 21. Oferecer benefícios de saúde para pessoas em mais 126 paísesde de pessoas atendidas no mundo todo 134 milhões colaboradores em todo o mundo 260 mil Mais de Médicos e profissionais de enfermagem 30 mil Prêmios e Reconhecimentos § O UnitedHealth Group ficou no topo da lista das empresas mais admiradas do mundo da revista Fortune em 2017 no setor de gestão e seguros de saúde. Este é o sétimo ano consecutivo em que o UnitedHealth Group fica com a primeira posição nesse setor. § A empresa ocupou a 6ª posição no ranking da revista Fortune de 2016 das 500 maiores companhias dos EUA com base nas receitas de 2015. § O UnitedHealth Group ocupou a 17ª posição no ranking da revista Fortune de 2016 das 500 maiores companhias do mundo com base nas receitas de 2015. § O UnitedHealth Group passou a fazer parte do Dow Jones Industrial Average, um grupo blue chip formado por 30 empresas consideradas líderes da indústria (2012).
  22. 22. Arquitetura Corporativa “Make or Buy” Interoperabilidade SAP Saleforce LGPD Transformação Digital Telemedicina D2D Telemedicina D2P Big Iron Patologia Digital
  23. 23. Integration Bus CORPORATE SOLUTIONS S y s t e m s A r c h i t e c t u r e – To B e EHS System (TBD) Tax System (TBD) ACCOUNTS PAYABLE ACCOUNTS RECEIVABLE GENERAL LEDGER TREASURY PURCHASE INVENTORY MAINTENANCEPROJECT MANAGEMENT REAL ESTATE FIXED ASSETS TIME & ATTENDANCE PAYROLL HCM TRAVEL & EXPENSES TALENT AQUISITION PROCESS ORCHESTRATION – INTEGRATION LAYER MASTER DATA BPC - ANALYTICSPROFITABILITY ANALISYSSATANDARD COST Relationship Management Platform Workflow Customer Service Provider Relations Prospect Management Analytics Interoperability Platform Individual Health Record DashboardsDataLakePredictiveAnalytics PRODUCTIONONLY WCM (Acquia) DELIVERY MANAGEMENT (Hospitals, Clinics, Home Care, SADT) BENEFIT MANAGEMENT (MCO) MCO Information System (SISAMIL) Medical – Eligibility Medical – Authorization Billing Commission PORTALS and MOBILE Sales Member Portal Broker Dental Provider MCO Pricing System (ECR) Medical – Provider Data Member Reimbursement Employer Group Provider Regulatory Agency Medical – Claims Member Data Member APP Dental – Eligibility Dental – Authorization Dental – Provider Data Dental – Claims Hospital Information Systems (SISHOSP/TASY) Admission Emergency Room Inventory Patients Data Payer Data Inpatient Care Home Care System (SISHOME) Scheduling System (SISAGENDA) Clinic Information System (SISMED)EMR EMR EMR Physician Compensation (GRM) SADT (GE, AGFA, CARESTREAM, MICRODATA) LIS RIS / PACS PORTALS and MOBILE Portal ASM e Hospitals App Americas Medical Supplies Provider Data Infection Management Surgery Pharmacy Distribution & Management Billing Specialized Systems
  24. 24. Arquitetura Corporativa “Make or Buy” Interoperabilidade SAP Saleforce LGPD Transformação Digital Telemedicina D2D Telemedicina D2P Big Iron Patologia Digital
  25. 25. Sistema de Gestão Hospitalar • Definir plataforma estruturante para gestão das operações de Delivery do UHG Brasil (hospitais, clínicas, home care, etc.) • Padronização de sistemas (SISHOSP, SISMED, SISHOME, TASY, WPD, MV) visando aumento de eficiência operacional, melhoria de qualidade assistencial e simplificação na gestão de TI • Funcionalidades que favoreçam desospitalização, facilidade de captura de dados (interface do corpo clínico), atenção primária. • Desejável: gestão de pacientes crônicos, saúde populacional, algoritmos para apoio à decisão, interoperabilidade nativa • Flexibilidade e abrangência funcional para atender de forma integrada todo o ciclo de cuidado do paciente • Modernização tecnológica simplificando incorporação de novas inovações tecnológicas • Não é objetivo do projeto a consolidação das informações clínicas dos pacientes, que é o foco do projeto de Interoperabilidade
  26. 26. Arquitetura Corporativa “Make or Buy” Interoperabilidade SAP Saleforce LGPD Transformação Digital Telemedicina D2D Telemedicina D2P Big Iron Patologia Digital
  27. 27. • IHR potential uses Integration, Normalization, Understanding, and Interoperability BI/ Analytics Tools • Healthcar e economic s Care Mgmt. Portal Data Transformation Platform • Identity Management • Ontologization and Rules Payer Systems Pharmacy Labs Diagnostics Government EMRs Physician Portal Patient Portal Interoperability layer Mobile Devices Data Warehouses IHR APIs Extracts • Semantic Translation • Single best record determination • Quality assessmen t • Research analytics • Network improvemen t Interoperability can be used to feed various data interfaces directly and also serve as a valuable source for Analytics through extracts
  28. 28. Arquitetura Corporativa “Make or Buy” Interoperabilidade SAP Saleforce LGPD Transformação Digital Telemedicina D2D Telemedicina D2P Big Iron Patologia Digital
  29. 29. Arquitetura Corporativa “Make or Buy” Interoperabilidade SAP Saleforce LGPD Transformação Digital Telemedicina D2D Telemedicina D2P Big Iron Patologia Digital
  30. 30. Digital Assessment Maturidade e Capacidades digitais do negócio: Estratégia • Alinhamento em torno de uma visão, com objetivos para atingir aspirações digitais no curto e longo-prazo Cultura • Mentalidades e comportamentos críticos para capturar oportunidades digitais Organização • Estruturas, processos e talentos para executar a estratégia digital Capacidades • Sistemas, ferramentas, conhecimentos e tecnologia para atingir os objetivos digitais
  31. 31. Forte liderança do CEO Times de qualidade Forte gestão de projetos Comunicação Imperativo
  32. 32. Teresa tem o privilégio de participar há mais de 20 anos da Transformação Digital na Saúde, em empresas de diferentes tamanhos e nacionalidades, do setor público e privado, como Grupo Fleury, Dell, ICESP, InterSystems e UnitedHealth Group. Atua na empolgante fronteira entre saúde e tecnologia, motivada pela inovação como forma de melhorar a qualidade, o acesso e a eficiência do setor, amparada em sólida formação acadêmica (MD, MBA, PhD) e ampla rede de relacionamento, fonte de constante troca de experiência, parceria e inspiração. Teresa Sacchetta Executiva do Setor de Saúde tsacchetta@gmail.com

×