Se ha denunciado esta presentación.
Utilizamos tu perfil de LinkedIn y tus datos de actividad para personalizar los anuncios y mostrarte publicidad más relevante. Puedes cambiar tus preferencias de publicidad en cualquier momento.

GINECOMASTIA, OBESIDADE TORÁCICA

140 visualizaciones

Publicado el

GINECOMASTIA ATUALIZADA, INCLUINDO A GORDURA ACUMULADA NO TÓRAX E CENTRADA NA MAMA; PARA OS HOMENS, OS SEIOS AUMENTADOS PODEM SER ESTRESSANTES E EMBARAÇOSOS. A GINECOMASTIA PODE SER DIFÍCIL DE ESCONDER E UM DESAFIO PARA OS RELACIONAMENTOS ROMÂNTICOS. DURANTE A PUBERDADE, A GINECOMASTIA PODE FAZER DOS MENINOS UM ALVO PARA PROVOCAR OS COLEGAS. PODE TORNAR TRAUMÁTICAS ATIVIDADES COMO NADAR OU TROCAR DE ROUPA NO VESTIÁRIO. QUALQUER QUE SEJA SUA IDADE, VOCÊ PODE SENTIR QUE SEU CORPO O TRAIU E PODE SE SENTIR INFELIZ CONSIGO MESMO.
ESSES SENTIMENTOS SÃO NORMAIS, MAS SÃO CONSTRANGEDORES, E NÃO RARO TAMBÉM NA PRAIA NÃO SER FREQUENTADA POR QUEM TEM ESSE TIPO DE PROBLEMA.

Publicado en: Salud y medicina
  • Sé el primero en comentar

GINECOMASTIA, OBESIDADE TORÁCICA

  1. 1. GINECOMASTIA, OBESIDADE TORÁCICA GYNECOMASTIA: FOODS MEN SHOULD AVOID THAT LOWER TESTOSTERONE GINECOMASTIA ATUALIZADA, INCLUINDO A GORDURA ACUMULADA NO TÓRAX E CENTRADA NA MAMA; PARA OS HOMENS, OS SEIOS AUMENTADOS PODEM SER ESTRESSANTES E EMBARAÇOSOS. A GINECOMASTIA PODE SER DIFÍCIL DE ESCONDER E UM DESAFIO PARA OS RELACIONAMENTOS ROMÂNTICOS. DURANTE A PUBERDADE, A GINECOMASTIA PODE FAZER DOS MENINOS UM ALVO PARA PROVOCAR OS COLEGAS. PODE TORNAR TRAUMÁTICAS ATIVIDADES COMO NADAR OU TROCAR DE ROUPA NO VESTIÁRIO. QUALQUER QUE SEJA SUA IDADE, VOCÊ PODE SENTIR QUE SEU CORPO O TRAIU E PODE SE SENTIR INFELIZ CONSIGO MESMO. ESSES SENTIMENTOS SÃO NORMAIS, MAS SÃO CONSTRANGEDORES, E NÃO RARO TAMBÉM NA PRAIA NÃO SER FREQUENTADA POR QUEM TEM ESSE TIPO DE PROBLEMA.
  2. 2. ENTRE EM CONTATO COM SUA FAMÍLIA E AMIGOS. VOCÊ PODE SENTIR VERGONHA DE FALAR SOBRE GINECOMASTIA COM AS PESSOAS DE QUEM GOSTA. MAS EXPLICAR SUA SITUAÇÃO E PEDIR APOIO PROVAVELMENTE FORTALECERÃO SEUS RELACIONAMENTOS E REDUZIRÃO O ESTRESSE. MAS O MAIS ADEQUADO É EQUACIONAR O PROBLEMA QUE ESTÁ LEVANDO OU PODE LEVAR À DEPRESSÃO OU ESTRESSE. QUANTO MAIS RÁPIDO VOCÊ PROCURAR UM ENDOCRINOLOGISTA EXPERIENTE E DE SUA CONFIANÇA, PODERÁ RESOLVER SEU PROBLEMA, NA MAIORIA DOS CASOS SEM CIRURGIA. GINECOMASTIA (EMBORA EXISTEM OUTRAS CAUSAS) É UM AUMENTO NA QUANTIDADE DE TECIDO DAS GLÂNDULAS MAMÁRIAS EM MENINOS OU HOMENS, CAUSADO POR UM DESEQUILÍBRIO DOS HORMÔNIOS ESTROGÊNIO E TESTOSTERONA. A GINECOMASTIA PODE AFETAR UM OU AMBOS OS SEIOS, ÀS VEZES DE MANEIRA DESIGUAL. GERALMENTE, A GINECOMASTIA NÃO É UM PROBLEMA SÉRIO, MAS PODE SER DIFÍCIL LIDAR COM A CONDIÇÃO. HOMENS E MENINOS COM GINECOMASTIA ÀS VEZES TÊM DOR NOS SEIOS E PODEM SENTIR-SE ENVERGONHADOS. QUAIS AS PERGUNTAS MAIS FREQUENTES QUE PACIENTES FAZEM AO ENDOCRINOLOGISTA DE CONFIANÇA? DICAS DE SAÚDE E FUNÇÕES ORGÂNICAS. FISIOLOGIA–ENDOCRINOLOGIA–NEUROCIÊNCIA ENDÓCRINA (NEUROENDOCRINOLOGIA) – GENÉTICA – ENDÓCRINOPEDIATRIA (DIVISÃO
  3. 3. DA ENDOCRINOLOGIA) E AUXOLOGIA = CRESCER (SUBDIVISÕES DA ENDOCRINOLOGIA) DR. CAIO JR., JOÃO SANTOS ET DRA. CAIO, HENRIQUETA VERLANGIERI. SÃO PAULO. Ginecomastia refere-se a um aumento da mama masculina causada pela proliferação benigna dos ductos das glândulas e componentes do estroma, incluindo gordura. É a forma mais comum de inchaço da mama observada em adolescentes do sexo masculino. Durante o desenvolvimento puberal, a ginecomastia pode se desenvolver como resultado de desequilíbrios relativos transitórios entre andrógenos e estrógenos. A ginecomastia puberal é autolimitada em 75 a 90% dos adolescentes e pode regredir no período de 1 a 3 anos. No entanto, pode causar estresse psicológico significativo e depressão em adolescentes. Para meninos com ginecomastia persistente que está causando sensibilidade ou constrangimento substancial, pode ser recomendados uma abordagem personalizada de acompanhamento próximo e uso de medicamentos antiestrogênio. Esses medicamentos bloqueiam os efeitos dos estrogênios no corpo e podem reduzir um pouco o tamanho dos seios.
  4. 4. Parece que a terapia farmacológica da ginecomastia adolescente persistente é razoavelmente eficaz se administrada no início da doença e mais bem- sucedida em casos com aumento pequeno ou moderado da mama. Ginecomastia na adolescência é definida como uma proliferação glandular benigna na mama masculina e derivam do termo grego ginecologia (fêmea) e mastos (mama). A condição pode ser unilateral ou bilateral, aguda ou crônica, com ou sem sensibilidade ao toque (mastalgia). Deve ser diferenciada da pseudo ginecomastia (mamas gordurosas), comum em homens obesos, devido ao aumento da deposição de gordura sem proliferação glandular. Após o período neonatal, a idade do adolescente representa um pico de incidência de ginecomastia. A prevalência relatada na literatura varia amplamente, devido a diferentes métodos de avaliação e avaliações de diferentes idades e grupos de indivíduos. Antecedentes: O aumento dos seios nos homens é uma condição comum com o avanço da idade. A doença da mama masculina é incomum. Homens que apresentam sintomas mamários podem representar desafios diagnósticos
  5. 5. únicos para o radiologista, principalmente se os achados de imagem não forem clássicos para ginecomastia ou carcinoma. A doença da mama masculina inclui uma variedade de condições benignas e malignas, muitas das quais são influenciadas hormonalmente e em geral está ligada a uma disfunção endocrinológica. Ginecomastia e lesões de pele são responsáveis pela maioria das condições em homens sintomáticos com uma anormalidade palpável, e essas condições devem ser reconhecidas com precisão. Massas palpáveis com aparência benigna em pacientes do sexo masculino devem ser abordadas com cautela, dadas as características morfológicas sobrepostas dos tumores benignos e malignos. Além da ginecomastia, outros tumores benignos da mama masculina incluem lipoma, hiperplasia estromal pseudo-angiomatosa, tumor de células granulares, fibromatose, miofibroblastoma, schwannoma e hemangioma. No que se refere à possível necrose em última instância pós-cirurgia de retirada da glândula mamária, pode ocorrer necrose, e nessas condições não tendo sido corrigido precocemente com intervenção clínica a última possibilidade é, necrose de aréola do mamilo após tratamento cirúrgico da ginecomastia. A tatuagem foi colocada para obter uma forma areolar "normal" ou próxima ao normal. (De Sanctis V, observação pessoal do mesmo pesquisador). A lipoaspiração assistida por ultra-som (UAL) é outro método modificado que pode facilitar a remoção de tecido glandular subareolar mais resistente no momento da lipoaspiração.
  6. 6. É necessário cuidado com esta técnica para evitar a complicação potencial de lesão térmica na pele sobrejacente. A ginecomastia (GM) é caracterizada pelo aumento do volume mamário em homens, provocada por proliferação glandular e depósito de gordura. No caso de depósito de gordura tecido mamário aumentado em homens. O aparecimento de tecido mamário aumentado nos homens pode ser devido ao aumento real do tecido mamário ou como resultado da deposição de gordura na área peitoral. O verdadeiro aumento do tecido glandular da mama é devido a flutuações hormonais ou desequilíbrios hormonais. O aumento dos seios nos homens devido a essa condição é conhecido como ginecomastia. No entanto, especialmente em homens obesos ou com sobrepeso, pode haver um aumento de tecido adiposo na área mamária. Essa condição, que não é a mesma que o verdadeiro aumento do tecido mamário masculino, cria uma aparência de seios aumentados e é conhecida como pseudoginecomastia. O problema também está associado a certas condições e tratamentos médicos, por exemplo:  Hipertireoidismo  Insuficiência renal crônica  Cirrose do fígado  Baixos níveis de testosterona  Obesidade  Uma série de medicamentos dados por médicos sem experiência também pode apresentar efeitos colaterais com a presença de ginecomastia, muitas vezes com terapêuticas que parecem simples.
  7. 7. Embora todos esses fatores não podem ser considerados uma regra sem avaliação clínica, laboratorial e instrumental. Caso você tenha interesse de saber mais sobre esse assunto deve levar em consideração que cada tópico é um detalhe de um trabalho prospectivo mais abrangente especificado pelo blog, assim sendo deveria verificar todos os tópicos referentes à matéria principalmente nas mídias sociais que são apenas flashs, ou no título original que é; REVISÃO DE GINECOMASTIA ATUALIZADA, INCLUINDO A GORDURA ACUMULADA NO TÓRAX E CENTRADA NA MAMA; PARA OS HOMENS, OS SEIOS AUMENTADOS PODEM SER ESTRESSANTES E EMBARAÇOSOS. Por Caio Jr, João Santos et Caio, Henriqueta Verlangieri. Se ainda ficarem detalhes que não foram contemplados nesta pesquisa prospectiva, você deve consultar seu endocrinologista experiente de sua confiança, que pode lhe dar mais detalhes sobre o tema que lhe interessa. Autores Dr. João Santos Caio Jr. Endocrinologista – Neuroendocrinologista CRM 20611 Dra. Henriqueta Verlangieri Caio Endocrinologista – Medicina Interna CRM 28930 AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA. REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA; Caio Jr, João Santos et Caio, Henriqueta Caio, gynecomastia and painful sensitivity in the male breast, Van Der Häägen Brasil – 2019.GINECOMASTIA “IN FOCO” – em indivíduos do sexo masculino, adolescente, juvenil, púbere e mesmo em adultos é um problema constrangedor, Academy.edu 2019 Nuttall FQ. Ginecomastia como achado físico em homens normais. J Clin Endocrinol Metab. 1979; 48: 338-340. Nydick M, Bustos J, Dale JH Jr, Rawson RW. Ginecomastia em meninos adolescentes. JAMA. 1961; 178: 449–454. Ma NS, Geffner ME. Ginecomastia em homens pré-púbere e puberal. Curr Opin Pediatr. 2008; 20: 465-470.
  8. 8. Bembo SA, Carlson HE. Ginecomastia: suas características, e quando e como tratá-lo. Cleve Clin J Med. 2004; 71: 511-517. Braunstein GD. Ginecomastia. N Engl J Med. 1993; 328: 490–495. Georgiadis E, Papandreou L, Evangelopoulou C, Aliferis C, Lymberis C, Panitsa C, Batrinos M. Incidência de ginecomastia em 954 jovens do sexo masculino e sua relação com parâmetros somatométricos. Ann Hum Biol. 1994; 21: 579- 587. O'Hanlon DM, Kent P, Kerin MJ, Given HF. Massas unilaterais da mama em homens acima de 40 anos: um dilema de diagnóstico. Am J Surg. 1995; 170: 24–26. Moore DC, Schlaepfer LV, Paunier L, Sizonenko PC. Alterações hormonais durante a puberdade: V. Ginecomastia puberal transitória: razões androgênicas-estrogênicas anormais. J Clin Endocrinol Metab. 1984; 58 : 492– 499. Simon BE, Hoffman S, Kahn S. Classificação e correção cirúrgica da ginecomastia. Plast Reconstr Surg. 1973; 51: 48–52. Rohrich RJ, Ha RY, Kenkel JM, Adams WP Jr. Classificação e manejo da ginecomastia: definindo o papel da lipoaspiração assistida por ultrassom. Plast Reconstr Surg. 2003; 111: 909–923. Ma NS, Geffner ME. Ginecomastia em homens pré-púbere e puberal. Curr Opin Pediatr. 2008; 20: 465-470. Abaci A, Buyukgebiz A. Ginecomastia: revisão. Pediatr Endocrinol Rev. 2007; 5: 489-499. Lee PA. A relação das concentrações de hormônios séricos com a ginecomastia puberal. J. Pediatr. 1975; 86: 212-215. LaFranchi SH, Parlow AF, Lippe BM, Coyotupa J, Kaplan SA. Ginecomastia puberal e elevação transitória do nível sérico de estradiol. Sou J Dis Child. 1975; 129: 927–931. Bidlingmaier F, Knorr D. Testosterona no plasma e estrógenos na ginecomastia puberal. Z Kinderheilkd. 1973; 115: 89-94. Bulard J, Mowszowicz I, Schaison G. Aumento da atividade da aromatase nos fibroblastos da pele pubiana de pacientes com ginecomastia isolada. J Clin Endocrinol Metab. 1987; 64: 618-623. Vidro AR. Ginecomastia. Endocrinol Metab Clin North Am. 1994; 23: 825-37. Biro FM, Lucky AW, Huster GA, Morrison JA. Estudos hormonais e maturação física em ginecomastia em adolescentes. J. Pediatr. 1990; 116: 450–455. Rosen H, Webb ML, DiVasta AD, Greene AK, Weldon CB, Kozakewich H, Perez- Atayde AR, Labow BI. Ginecomastia na adolescência: não apenas um problema de obesidade. Ann Plast Surg. 2010; 64: 688–690. Sansone A, Romanelli F, Sansone M, Lenzi A, Di Luigi L. Ginecomastia e hormônios. Endócrino. 2017; 55: 37-44.
  9. 9. Nuttall FQ. Ginecomastia como achado físico em homens normais. J Clin Endocrinol Metab. 1979; 48 : 338-340. CONTATO: Fones: 55(11) 2371-3337 / (11) 5572-4848 Rua Estela, 515 – Bloco D – 12º andar – Conj. 121 Paraiso – São Paulo – SP – Cep 04011-002 e-mail: vanderhaagenbrasil@gmail.com Redes Sociais https://www.tumblr.com/blog/myjoaosantoscaiojr https://br.pinterest.com/joaocaiojr/ https://www.slideshare.net/CLINICACAIO https://independent.academia.edu/JoaoSantosCaioJr https://vanderhaagenclinic.wordpress.com/ https://instagram.com/clinicascaio/ https://visitsite.pro/clinicascaio Acesse nosso canal deixe seu like! https://www.youtube.com/user/vanderhaagenbrazil1/videos

×