Se ha denunciado esta presentación.
Se está descargando tu SlideShare. ×

Inteligência e instinto

Más Contenido Relacionado

Inteligência e instinto

  1. 1. + INTELIGÊNCIA E INSTINTO – L.E.
  2. 2. + Comentário de Kardec: A inteligência é uma faculdade especial, própria de certas classes de seres orgânicos aos quais dá, com o pensamento: ---- a vontade de agir,  a consciência de sua existência e de sua individualidade MORAL,  assim como os meios de estabelecer relações com o mundo exterior e de prover às suas necessidades.
  3. 3. + Podemos fazer a seguinte distinção:  l.°) os seres inanimados, formados somente de matéria sem vitalidade nem inteligência: são os corpos brutos;  2.°) os seres animados não-pensantes, formados de matéria e dotados de vitalidade, mas desprovidos de inteligência;  3.°) os seres animados pensantes, formados de matéria, dotados de vitalidade e tendo ainda um princípio inteligente que lhes dá a faculdade de pensar.
  4. 4. +OS ANIMAIS AGEM POR INSTINTO OU TÊM TAMBÉM INTELIGÊNCIA? Há neles uma espécie de inteligência, mas cujo exercício é mais precisamente concentrado sobre os meios de satisfazer às suas necessidades físicas e prover à conservação; Os animais não têm senão a inteligência da vida material;ex: A GÊNESE: o animal carnívoro é impelido pelo instinto a se alimentar de carne, mas as precauções que toma para segurar a presa e a sua previdência das eventualidades são atos da inteligência. Nos homens, a inteligência produz a vida moral.
  5. 5. + 73. O instinto é independente da inteligência? — Precisamente, não, porque é uma espécie de inteligência. O instinto é uma inteligência não racional; é por ele que todos os seres provêm às suas necessidades. INSTINTOS: manifestação automática, dominação, desarmonia, preservação do corpo; INTELIGÊNCIA: pensamento lúcido, argumentos lógicos(expõe), bem-estar, conquistas.
  6. 6. + 74. Pode-se assinalar um limite entre o instinto e a inteligência, ou seja, precisar onde acaba um e onde começa o outro? —Não, porque eles freqüentemente se confundem; mas podemos muito bem distinguir os atos que pertencem ao instinto dos que pertencem à inteligência.
  7. 7. + Kardec: ensina que a paixão é como um cavalo; se o dominarmos ele pode ser muito útil, mas se ele for selvagem e insubmisso ele se tornará muito perigoso. Quando um indivíduo governa sua força sexual, ela é um instrumento da providência para manutenção da espécie humana e para harmonização das relações conjugais, mas se esta força controlar o homem ela será grande instrumento de perturbação.
  8. 8. +
  9. 9. + 75. É acertado dizer que as faculdades instintivas diminuem, a medida que crescem as intelectuais? — Não. O instinto existe sempre, mas o homem o negligencia. O instinto pode também conduzir ao bem; ele nos guia quase sempre, e às vezes mais seguramente que a razão; ele nunca se engana. 75. a) Por que a razão não é sempre um guia infalível? — Ela seria infalível se não existisse falseada pela má educação, pelo orgulho e egoísmo. O instinto não raciocina; a razão permite ao homem escolher, dando-lhe o livre-arbítrio.
  10. 10. +
  11. 11. + NASCENDO A RAZÃO, O INSTINTO SE ATROFIA? Comentário de Miramez O alicerce de uma obra aparentemente desaparece quando o prédio está pronto; no entanto, passa a existir com muito mais segurança do que antes, pela sua solidez no seio da terra. O instinto não atrofia ao surgir a razão. Ele perde o comando mais visível, como existe no animal, entretanto, ajuda a inteligência nas suas difíceis soluções, no silêncio da própria vida, inerente ao seu estado.
  12. 12. +  Compete a cada Espírito compreender a ordem e trabalhar para que no mundo da consciência se estabeleça a harmonia, com todas as suas diretrizes de amor ; O instinto é a base da conscientização de todo o saber; é como que um livro invisível, porém real, onde estão escritas todas as leis reguladas pelo tempo. A razão é esse mesmo instinto na feição de maturidade;  é o alicerce da inteligência, que se apóia neste princípio divino, ordenado e estabelecido por Deus, como sol da vida.
  13. 13. + Podemos comparar o instinto aos pés dos homens e a inteligência ao exército da razão. Apesar dos meios de transportes sofisticados da época, eles sempre precisam dos pés para tudo o que fazem. Mesmo que se lembrem pouco deles, eles são a base da locomoção dos encarnados.  A Doutrina dos Espíritos, no seu conjunto doutrinário, nos oferece muitos meios e métodos agradáveis, para exercitarmos todos os nossos dons, de maneira a que eles possam crescer ampliando seus valores.
  14. 14. +FINALIZANDO COM CHICO XAVIER

×