Se ha denunciado esta presentación.
Utilizamos tu perfil de LinkedIn y tus datos de actividad para personalizar los anuncios y mostrarte publicidad más relevante. Puedes cambiar tus preferencias de publicidad en cualquier momento.

Teatro menina bonita do laço de fita

Adaptação para Peça Teatral da história Menina Bonita do Laço de Fita, de Ana Maria Machado.

  • Inicia sesión para ver los comentarios

Teatro menina bonita do laço de fita

  1. 1. Peça de Teatro: Menina Bonita do Laço de Fita Cenário: Jardim. Simular dois ambientes distintos (a toca do coelho e a casa da menina do lacinho). Narrador: Responsável pelo som: Cenógrafo: Figurinos: Personagens: - Menina bonita do laço de fita; - Mãe da menina; - Coelho branco; - Coelha preta (futura esposa do coelho branco e sonhador); - 3 Coelhinhos nas cores: branco, branco malhado de preto, preto malhado de branco; - 1 Coelhinha bem pretinha. Material: flores e árvore para o jardim; fachada da toca e da casa (cartão); lata de tinta enorme (cartão); escadinha para entrar na lata; bandeja com copinhos de café; bolinhas pretas (jabuticabas); sombrinha; cadeira de balanço; corda para pular; material escolar; livro; roupas para caracterizar os personagens. Narrador dá início, com voz de contador de histórias, dizendo: - Era uma vez uma meninalinda, linda. Seusolhos pareciam duas azeitonas pretas, daquelas bem brilhantes. Os cabelos eram enroladinhos e bem negros, feito fiapos da noite. A pele era escura e lustrosa, que nem o peloda pantera negraquando pula na chuva. Suamãe gostava de fazertrancinhas no cabelodela e enfeitar com laço de fita colorida. Ela ficava parecendo uma princesa das terras da África, ou uma fada do Reino do Luar. Bemao lado da sua casa morava um coelho bem branquinho, de orelha cor de rosa, olhos vermelhos e focinho nervoso sempre tremelicando. O coelho achava a menina a pessoa mais linda que ele tinha visto em toda a vida... (Entra o Coelho. Senta-se no chão, com ar pensativo e sonhador.) Coelho: - Ah, quando eu casar, quero ter uma filha pretinha e linda que nem ela... (Quando olha para a casa ao lado, vê a menina, que está sentada em uma cadeira,lendo um livro, contente... Então, o Coelho levanta-se e se dirige para a menina.) Coelho: - Menina bonita do laço de fita, qual é teu segredo pra ser tão pretinha? (A menina não sabe por que, então inventa.) Menina: - Ah, deve ser porque eu caí na tinta preta quando era pequenina... (A menina levanta e vai embora.) Menina: - Preciso ir, Sr. Coelho... (O coelho sai dali, procura uma lata de tinta preta e toma banho nela. Na verdade, ele veste rapidamente uma roupa pretapor cima da branca e ficabemnegro. Passa pulando pelocenário, vai e volta, todo contente. Mas aí vem uma chuva (barulho de chuva) e a tinta sai toda, deixando-o branquinho de novo. Ele passa tristonho, com as mãos na cabeça... Então volta até a meninaque está pintando emfrente à casa e pergunta outra vez.) Coelho: - Menina bonita do laço de fita, qual é teu segredo pra ser tão pretinha?
  2. 2. (A menina não sabe, mas inventa.) Menina: - Ah, deve ser porque eu tomei muito café quando era pequenina... (O coelho sai e toma muito café, quer dormir, mas passa a noite toda fazendo xixi. E não fica nada preto. Então, vai atrás da menina de novo e pergunta, ansioso.) Coelho: - Menina bonita do laço de fita, qual é teu segredo pra ser tão pretinha? (A menina não sabe, mas inventa.) Menina: - Ah, deve ser porque comi muita jabuticaba quando era pequenina! (O coelho sai dali e se empanturra de jabuticaba. Passa pelo cenário barrigudo, perdendo jabuticabas do bolso, e com muita dor de barriga. E não fica nada preto.) Coelho: - Ai, ai, ai! (Então o coelho e a menina dormem - música de ninar. No outro dia, quando a mãe está lendo uma história para a menina, o coelho volta e pergunta.) Coelho: - Menina bonita do laço de fita, qual é teu segredo pra ser tão pretinha? (A menina não sabia e... já ia inventando outra coisa, uma história de feijoada. Mas, sua mãe, uma mulata linda e risonha, resolveu intervir.) Mãe: - Artes de uma avó preta que ela tinha... Coelho: - Ah, então é isso! A gente se parece sempre é com os pais, os tios, os avós, até com parentes distantes... (Todos saem. A seguir, entra o coelho procurando alguém, olha para todos os lados, inclusive para a plateia...) Coelho: - Preciso encontrar uma coelha pretinha para casar... assim, eu vou ter uma filha pretinha como a menina bonita! (O coelho encontra uma coelhinha escura como a noite, que estava sentada na plateia... Ela acha aquele coelho branco, uma gracinha. Ele busca a coelhinha e encenam uma leve paquera, um namorico. Passam pelo cenário várias vezes conversando, brincando, de mãos dadas... (ela com uma sombrinha na mão) Até queentram comuma ninhada de filhotes. Tem coelhos de todas as cores: branco, branco malhado de preto, preto malhado de branco e até uma coelha bem pretinha. Quando passam pela casa da menina bonita, a coelhinha preta grita.) Coelhinha Preta - Oi, madrinha! (Depois, passam somente os filhotes e, por último, a coelhinha com um laço colorido no pescoço.) Alguém na plateia pergunta: - Coelha bonita do laço de fita, qual é teu segredo pra ser tão pretinha? Coelha: - Conselhos da mãe da minha madrinha... (Final - todos voltam ao palco e brincam de roda ou outras brincadeiras infantis.) Baseada no livro: Menina Bonita do Laço de Fita. Autora: Ana Maria Machado. Ilustrador: Claudius. Editora Ática. São Paulo, 2000. Adaptação para esta peça teatral: Profª Mare Zoé Oliva Machado. Dom Pedrito/RS. Setembro, 2015.

×